Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

Melhores Poemas Walmir Ayala


Melhores Poemas Walmir Ayala


de Walmir Ayala
Seleção - Marco Lucchesi

Nº de Páginas: 280

"E já que de livros te agradas, saúda, a musa de Walmir Ayala, cuja Antologia poética aí está, restaurando a poesia como vibração do ser e como sábio espetáculo de palavras que buscam fatalizadamente (e acham) seu ritmo e organização encatantória. Que diferença dos gelados e vazios exercícios formalistas, amparados em muletas de teoria e vã guarda, quer escapistas, quer pretensamente participantes." Carlos Drummond de Andrade

"O lado angelical - anunciador - de - Walmir Ayala protegeu-o dos dois equívocos: primeiro, ele fez literatura porque vive e vive para fazer literatura poética, já que a sua, nele, predominância é a visão poética; segundo, ele cria uma poesia, pratica a poesia e - se bem atento à teórica da poesia e à prática da teoria poética - não se sente compelido senão a ser fiel à sua visão poética, deixando as outras aos outros - sem sub nem superestimação." Antônio Houaiss


O AUTOR
 

Walmir Ayala nasceu em Porto Alegre (RS) a 4 de janeiro de 1933 e faleceu no Rio de Janeiro (RJ) a 28 de agosto de 1991. Em 1955 publicou seu primeiro livro, Face dispersa (poesia). Em 1956 transferiu residência para o Rio de Janeiro. Dedicou-se a vários gêneros literários: poesia, conto, romance, teatro, literatura infantil, diário íntimo, crônica, crítica (de artes plásticas, literatura e teatro). Dedicou-se também, intensamente, ao jornalismo: de 1962 a 1968, assinou no Jornal do Brasil uma coluna de literatura infantil. No mesmo jornal foi titular, de 1968 a 1974, de uma coluna de crítica de arte, tendo nesta atividade participado de vários júris nacionais e internacionais. Colaborou ainda com os jornais Folha de São Paulo, Correio da Manhã, Jornal do Commércio, Última Hora, O Dia etc, e diversas revistas nacionais e internacionais. Em missão cultural do Minstério das Relações Exteriores do Brasil, viajou pela Itália, Chile e Paraguai. Visitou ainda a Inglaterra, Estados Unidos e Alemanha, a convite dos governos dos respectivos países. Esteve presente, como representante do Brasil, nas bienais internacionais de Veneza e Paris. Visitou o Japão em missão cultural da Fundação Mokiti Okada. Foi redator e produtor da Rádio MEC e assessor cultural do INL. Coordenou os dois últimos volumes do Dicionário brasileiro de artistas plásticos (INL/MEC, 1977/1980) e foi assessor do Departamento de Documentação e Divulgação do MEC. Tem livros publicados em Portugal, Espanha e Argentina, e poemas, contos e ensaios traduzidos para o inglês, espanhol, francês, italiano e alemão. Autor de mais de uma centena de livros, conquistou vários prêmios nacionais de poesia, ficção e literatura infantil. No carnaval de 1987, foi homenageado pela Escola de Samba Portela, Rio de Janeiro, que desfilou com o samba-enredo baseado em seu livro A pomba da paz. Autor do Dicionário de pintores brasileiros (1986, segunda edição revista e ampliada, 1997), foi também tradutor do espanhol: Fernando de Rojas, Rosa Chacel, Cervantes, Rafael Alberti, Garcia Lorca, Casona, José Hernandez e Jorge Luis Borges. Entre suas obras destacam-se: O edifício e o verbo (poesia, 1961), Difícil é o reino (diário, 1962), O visível amor (diário, 1963), À beira do corpo (romance, 1964), Cantata (poesia, 1966), Poemas da paixão (poesia, 1967), Natureza viva (poesia, 1973), Ponte sobre o rio escuro (contos, 1974), A pomba da paz (infantil, 1974), A fuga do arcanjo (diário, 1976), Guita no jardim (infantil, 1980), Estado de choque (poesia, 1980), Vicente, inventor (ensaio, 1980), Águas como espadas (poesia, 1983), O futebol do rei leão (infantil, 1984), Os reinos e as vestes (poesia, 1986), O forasteiro (infantil, 1986), Dedo-de-rato (infantil, 1991), O coelho Miraflores (infantil, 1993), O anoitecer de Vênus (contos, 1998). Deixou ainda um vasto acervo de obras inéditas que vem sendo publicado após a sua morte.

UM LANÇAMENTO

publicado por o editor às 11:12
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds