Segunda-feira, 30 de Junho de 2008

Coleção Filosofia Frente e Verso




Um grande lançamento da Editora Globo

MORTE
de José de Anchieta Corrêa

Páginas: 128

 

Morte, de José de Anchieta Corrêa, é talvez o livro, digamos, mais natural da coleção. Pois a morte foi, desde sempre, um dos principais temas da filosofia, a partir da constatação de ser a única certeza da vida. Logo, um objeto irresistível para homens de pensamento – considerando que, então, todo resto é dúvida. Porém a morte é uma certeza paradoxal, pois uma certeza opaca: sabe-se que ela é certa, mas dela não se sabe nada ao certo. Ou talvez se saiba tudo, que é ser o fim da vida. O que se sabe, enfim, com certeza, é não o que seja a morte, mas o que não seja: isto é, a não-vida. Não-vida que se revela, assim, parte certa, incontornável, da vida. Pensar sobre a morte revelou-se, afinal, pensar sobre a vida. Foi por esse caminho que trilharam os primeiros filósofos gregos, concluindo, de um lado, que a vida é uma longa preparação para a morte, e de outro, que a morte não existe, porque, ao morrer, um homem deixa de existir, logo, não pode viver a própria morte. E se ela não será jamais vivida, por mais certa que seja, não faz afinal parte de vida, não fazendo, então, nenhum sentido se ocupar dela ou se preocupar com ela. Uma certeza clara que resta dessa certeza complexa é, enfim, ser ela um dos temas mais naturais (em mais de um sentido) da filosofia.
leia aqui um trecho do livro




DEUS

de Juvenal Savian Filho



Páginas: 112




Deus, de Juvenal Savian Filho, é uma verdadeira minibiografia de Deus. Não do ser de Deus, naturalmente, que, se de fato existe, não tem biografia. Mas da idéia ou idéias de Deus; assim, alguns de seus capítulos são: “O Deus dos filósofos antigos”, “O Deus dos filósofos contemporâneos”, “Questões sobre Deus e o ser humano” “Deus não é uma hipótese desnecessária?”, “Deus e as ciências”. E como Deus se tornou, a despeito de todas as expectativas do início da modernidade, um personagem central da cultura (e da política) contemporânea(s), este livro sintético, mas extensivo, funciona como aqueles pequenos dicionários de viagem: torna a “viagem” pela nossa própria cultura, se não mais fácil (o papel da filosofia não é facilitar as coisas, mas dar a devida dimensão de sua dificuldade), um pouco mais compreensível.

►Leia aqui um trecho do livr

o





AMOR

de José Luiz Furtado



Páginas: 136




Amor, de José Luiz Furtado, deflagra imediatamente uma questão: como o amor é um dos temas mais corriqueiros da cultura contemporânea – não tendo sido necessariamente um tema dominante em todas as épocas históricas, mesmo no Ocidente –, é difícil à primeira vista imaginar o que a filosofia pode acrescentar a um assunto já abordado por todos – da música popular à poesia, passando pelo cinema e pelas conversas de bar e de chats da internet. Mas justamente por isso, a filosofia pode dar ao tema um vigor renovado, distante, portanto, da grande redundância que o envolve na música popular e na poesia, passando pelo cinema e pelas conversas de bar e de chats da internet... Se o amor é um tema vital, abordá-lo de forma inteligente é, além de inteligente, vital. Este livro, portanto, o aborda não apenas de modo inteligente, como abrangente, mapeando a história do amor desde a filosofia grega (e o mito de Eros) até o surgimento moderno do amor romântico e sua permanência na cultura contemporânea.

►Leia aqui um trecho do livro

Lançamentos da EDITORA GLOBO
publicado por o editor às 14:52
link do post | comentar | favorito

Mostra da FAP ocupa teatros da Fundação Cultural

 

Alunos de artes cênicas da Faculdade de Artes do Paraná

apresentam seus espetáculos nos teatros Cleon Jacques e

Novelas Curitibanas

Os teatros Novelas Curitibanas e Cleon Jacques, da Fundação Cultural de Curitiba, abrigam na próxima semana os espetáculos da 8ª Mostra de Teatro da Faculdade de Artes do Paraná. Além das peças, a mostra tem uma extensa programação de workshops, palestras e mesas-redondas, que acontecem na sede da FAP a partir de segunda-feira (30).

O primeiro espetáculo a ser apresentado, às 21h da próxima terça-feira (01), no Teatro Novelas Curitibanas, é Óquei!, da Cia Transitória. O texto é um processo colaborativo que discute as intervenções urbanas, o hibridismo estético, a interação entre os atores e a sexualidade. A linguagem utilizada direciona-se para as vertentes da arte contemporânea. Com base em pesquisas de comportamento de gênero e referências pop, Óquei! revela a carga cultural de cada intérprete-criador em diálogo com o momento cênico, articulando assim o conceito de live art.

As apresentações no Novelas Curitibanas vão até sábado (5), sempre às 21h. Na quarta-feira (2), estará em cartaz o espetáculo Deixando meus corpos pelos caminhos, do grupo Galinha de Angola. Quinta-feira (3) é a vez da peça Clube do Algodão, do “n.a.r.k.o.s e núcleo de espetacularidades”. Sexta-feira (4) será apresentada a peça Xerocriação, com o Grupo Boato e sábado (5), PPP (Pedro, Porcos e Putas), da Companhia Subjétil. A mostra da FAP encerra com a apresentação do espetáculo Recreio Pingue Pongue, às 20h, no Teatro Cleon Jacques, com direção de Márcio Mattana.

Confira a programação da mostra do site da FAP (www.fapr.br).

publicado por o editor às 14:50
link do post | comentar | favorito

Unil divulga programação para o mês das férias


A Universidade do Livro, vincula à Fundação Editora da
Unesp, divulga sua programação de cursos para o mês de
julho. São quatro eventos destinados aos profissionais e
futuros profissionais das áreas de marketing, cultura,
design visual, produção editorial e demais interessados
em aperfeiçoar seus conhecimentos ou ingressar no mercado
de trabalho.

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS

1. Plano de marketing editorial - campanhas,
estratégias e comunicação

Objetivos: O curso pretende proporcionar um espaço para
discussão sobre o mercado editorial, além de orientar na
confecção de planejamentos estratégicos de marketing no
que tange a questões conceituais e práticas.

Docente: Maria José Rosolino é graduada em Comunicação
Social com habilitação em Jornalismo pela Fundação Cásper
Líbero e Relações Públicas na Fundação Armando Álvares
Penteado (FAAP), respectivamente. Na Fundação Getúlio
Vargas (FGV) cursou o Programa de Educação Continuada
(PEC) em Administração de Marketing. É mestre em
Hospitalidade na Universidade Anhembi Morumbi. Foi
gerente de comunicação e marketing da Editora Scipione.
Rosolino é também professora e coordenadora do curso de
Produção Editorial na disciplina de Marketing Editorial
da Universidade Anhembi Morumbi e sócia-proprietária do
Escritório de Comunicação.

Quando: de 1 a 4 de julho, das 18h30 às 21h30 (carga
horária: 12 horas)

Investimento: R$312 (R$ 249 para sócios e estudantes)

2. O passo a passo da produção editorial:
acompanhamento dos trabalhos de edição do livro

Objetivos: O curso tem como objetivo acompanhar, etapa
por etapa, o trabalho de edição do livro na sua fase de
produção. Apresenta também propostas para otimizar este
trabalho assim como prever todos os detalhes,
dificuldades e soluções. O curso pretende ainda mostrar
Como funciona uma editora e como o processo de produção
editorial se encaixa no fluxo de produção.

Docente: Laura Bacellar trabalha no mercado editorial
desde 1983. Fundou e dirigiu o primeiro selo editorial
inteiramente dedicado às minorias sexuais, Edições GLS.
Já foi editora da Mercuryo e Scipione. Sua especialidade
é não-ficção, mas edita também livros de gênero
paradidático, literatura adulta, infantil e de interesse
geral. Escreveu três livros como ghostwriter e Escreva
seu livro-guia prático de edição e publicação (Editora
Mercuryo), com seu próprio nome. Pela Editora Scipione,
adaptou cinco clássicos do inglês: Robinson Crusoé,
Drácula, Sherlock Holmes, Frankestein e Rei Artur, além
de ter escrito a obra infantil, Mini Larousse da educação
no trânsito (Larousse do Brasil), em 2005. Mantém o site
www.escrevaseulivro.com.br, utilizado por editores para
instruir autores que os procuram. Atualmente é editora
executiva da Palas Athena Editora.

Quando: 15 a 17 de julho, das 18h às 21h (carga horária:
9 horas).

Investimento: R$300 (R$ 240 para sócios e estudantes)

3. Design visual: Sistemas de identidade visual pelos
processos analógico e digital - por Alexandre Wollner

Objetivos: o curso analisa, através da experiência de
Alexandre Wollner, um dos maiores designers brasileiros,
a história do nosso design, levando em conta sua origem,
evolução, influências e caminhos futuros. Também são
pautas de discussão as experiências, influências, o
processo criativo, as práticas e os princípios que
caracterizam o comportamento profissional do designer. O
curso também visa compartilhar os significados desta
profissão.

Docente: Alexandre Wollner é pioneiro na ampliação e na
profissionalização do espaço de atuação do designer no
Brasil. Foi aluno da primeira turma do Instituto de Arte
Contemporânea do MASP, em 1951. Fez parte de uma das
primeiras turmas da Escola de Ulm, na Alemanha, que
serviu de modelo para a primeira escola de design no
Brasil, a Escola Superior de Desenho Industrial da UERJ,
no Rio de Janeiro, no ano de 1963, da qual foi um dos
fundadores e professor de comunicação visual. Criou, em
1958, com Geraldo de Barros, Walter Macedo e Ruben
Martins, o primeiro escritório de design do país. É um
dos responsáveis pela parcela mais representativa da
produção de identidade corporativa no Brasil para
empresas como Itaú, Hering, Philco, Eucatex, Metal Leve e
Indústrias Klabin.

Quando: 22 a 25 de julho, das 18h às 21h (carga horária:
12 horas)

Investimento: R$ 445 (R$ 356 para sócios e estudantes)

4. Os novos desafios do direito autoral: O livro
eletrônico e a editoração eletrônica. Contratos
específicos e tradicionais. As diversas espécies de obras
intelectuais literárias, artísticas, científicas, as
dúvidas mais freqüentes e as discussões atuais

Objetivos: O curso visa apresentar as questões mais
freqüentes e as recentes decisões acerca dos temas. Na
ocasião serão tratados os novos desafios dos direitos
autorais nas áreas de produção editorial e digital, as
alterações que o mundo digital apresenta para as novas
modalidades de produção cultural, sobretudo o livro
digital em termos de sua produção e divulgação. O curso
também apresenta as novas modalidades de contratos e os
tradicionais.

Docente: Maria Luiza de Freitas Valle Egea é advogada e
membro da Comissão Especial de Propriedade Imaterial da
Ordem dos Advogados de São Paulo. Diretora da Associação
Brasileira de Direito Autoral - ABDA e diretora da
Associação Brasileira de Autores Visuais.

Quando: 28 de julho, das 9h às 12h e das 14h às 18h
(carga horária: 7 horas)

Investimento: R$ 334 (R$ 267 para sócios e estudantes)

Os cursos acontecem na sede da Universidade do Livro, à
Praça da Sé, 108 (Centro - São Paulo). Informações
detalhadas sobre os programas podem ser obtidas pelo
site: www.editoraunesp.com.br, no link para a
Universidade do Livro. Outras informações e reservas pelo
telefone (11) 3242-9555 ou
universidadedolivro@editora.unesp.br.
publicado por o editor às 14:49
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

AGENDA


Sábado, 28 de junho, às 16h, na Livraria Malasartes, no Shopping da Gávea (Rua Marquês de São Vicente, 52, loja 367): Adriana Lisboa lança a coletânea Contos populares japoneses.



Domingo, 29 de junho, às 16h, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon (Rua Afrânio de Melo Franco, 290 – Lj. 205): Karen Acioly lança Chuveiro, primeiro título da coleção Bagunça. Haverá leitura dramatizada do livro.



Domingo, 29 de junho, às 16h, na Livraria da Vila, em São Paulo (Alameda Lorena, 1.731, Jardins, Lorena): os irmãos Alphen, Pauline e Jean-Claude, lançam o singelo Cabeça de sol. Haverá oficina de colagem para as crianças.

tags:
publicado por o editor às 03:49
link do post | comentar | favorito

CLASSIFICADOS NO PRÊMIO PORTUGAL TELECOM 2008


A Editora Rocco tem três escritores classificados no Prêmio Portugal Telecom


de Literatura em Língua Portuguesa 2008.


A imortal Lygia Fagundes Telles, grande dama da literatura brasileira, concorre com Conspiração de nuvens, em que reúne relatos de viagens, reminiscências da infância, crônicas sobre a cidade de São Paulo e perfis de intelectuais brasileiros com quem conviveu. Destaque da atual produção literária, Adriana Lisboa emplacou seu último romance, Rakushisha, livro inspirado nos diários de viagem do poeta Matsuo Bashō. E, finalmente, o premiado Frei Betto entra na disputa com A arte de semear estrelas, que funde as formas de diário, conto, poema e prosa em meditações, memórias e conselhos na busca, serena, da sabedoria da simplicidade.


O resultado da segunda e decisiva etapa, que elegerá os dez finalistas ao grande prêmio, será divulgado no próximo dia 2 de setembro.

tags:
publicado por o editor às 03:46
link do post | comentar | favorito

O CLÃ DE RHETT BUTLER



de Donald McCaig

Páginas:512

O clássico E o vento levou contado por um de seus mais fascinantes personagens

O inesquecível protagonista do clássico E o vento levou está de volta no lançamento O clã de Rhett Butler, do especialista em História norte-americana, Donald McCaig. Mais de setenta anos depois do lançamento da saga que deu à Margaret Mitchell o prêmio Pulitzer e dez Oscars à adaptação cinematográfica, eternizada por Clark Gable e Vivien Leigh, a infância e a juventude do aventureiro Rhett Butler são desvendadas neste romance histórico sobre superação, sobrevivência e paixão. O clã de Rhett Butler chega às livrarias em abril pela Rocco, depois de se manter por 17 semanas consecutivas nas mais importantes listas dos mais vendidos dos Estados Unidos, entre as quais a do The New York Times.

O livro cobre o período de 1843 a 1874 na trajetória do herói criado por Margaret Mitchell, começando doze anos antes do jovem Rhett Butler conhecer Scarlett O’Hara, seu único e verdadeiro amor, durante uma memorável festa em Twelve Oaks, fazenda da mais tradicional família da Georgia, os Wilks; estendendo-se até tempos depois do fim da Guerra Civil Americana, quando as terras do Sul já haviam sido devastadas pelos ianques, e as tradicionais famílias aristocratas haviam assistido a sua honra, fama e fortuna serem reduzidas a meras reminiscências.

Na versão primorosamente criada por Donald McCaig, o temperamental e sedutor Rhett Butler tem sua vida passada a limpo e ganha contornos de herói ao sobreviver à guerra, aos bloqueios econômicos e aos incontáveis ataques a sua honra, saindo do conflito fortalecido e com a moral reconstruída. Para dar vida ao personagem, McCaig dá a ele uma família e um passado que justificam sua precursora visão abolicionista e seus ideais democráticos, além de esclarecer alguns pontos deixados em aberto no clássico de Mitchell, como os rumores de que Rhett Butler teria um filho bastardo; o suposto roubo de um tesouro confederado, o que justificaria sua fortuna; e seu posicionamento polêmico diante da Ku Klux Klan.

Filho de um grande latifundiário da Carolina do Sul, o autoritário Langston Butler, com a delicada e muito religiosa Elizabeth, desde cedo o jovem Rhett aprendeu a respeitar os empregados da fazenda, vistos como meros escravos pelo restante da família. Ainda menino, sufocado pelo pai e inconformado com o cruel tratamento reservado aos negros, em especial com o assassinato de Will, o mestre das comportas da fazenda, Rhett foge e encontra abrigo na casa dos Bonneau, família de escravos libertos que o acolhe como filho. Como punição, seu pai, ao descobri-lo, o faz trabalhar como empregado na fazenda, fato que o marca para toda a vida. Posteriormente, Langston envia o jovem rebelde para a academia do exército norte-americano, West Point. Mas o espírito aventureiro do rapaz não cede à vida militar. Expulso da instituição e renegado pela própria família, ele começa aí uma vida intensa e agitada, longe das planícies da costa leste, para onde volta apenas depois de ter feito fortuna.

O jovem Rhett Butler se aventura na sedutora New Orleans, cidade onde inicia uma lucrativa carreira na indústria naval; cruza os Estados Unidos e chega à Califórnia da época da corrida do ouro. Rico e bem-sucedido, mas não menos passional e sedutor, Rhett finalmente retorna à costa leste e chega a Charleston, na Georgia, onde conhece aquela que se tornará uma obsessão em sua vida – a jovem Scarlett O’Hara.

É só neste ponto da narrativa que o autor dá início à descrição da Guerra Civil que convulsionou o país e dividiu os Estados Unidos entre os abolicionistas, ao norte, e os confederados, ao sul. Donald McCaig descreve com detalhes o estopim da guerra – a invasão do Forte Sunter, na Carolina do Sul, a poucos quilômetros da capital, Washington.

um lançamento da
publicado por o editor às 03:45
link do post | comentar | favorito

AS FORMIGAS


As formigas, de Bernard Werber, é uma aventura sombria que narra a história de uma família que tem a paz ameaçada por uma civilização oculta tão inteligente quanto a sua própria – uma colônia de formigas determinadas a sobreviver a qualquer custo. Pode parecer uma guerra fácil de ser vencida, mas é melhor não subestimar esses seres que medem de 0,01 a 3 centímetros: enquanto a população humana soma cerca de seis bilhões de indivíduos, há por volta um bilhão de bilhões de formigas na Terra. Com este romance surpreendente, Werber faz com que o leitor passe a prestar muito mais atenção no chão onde pisa.

um lançamento da
publicado por o editor às 03:44
link do post | comentar | favorito

EVENTOS CURITIBA

Artistas plásticos expõem no Espaço Krajcberg obras feitas com material reciclável

A Associação Profissional de Artistas Plásticos do Paraná promove

exposição com temática ambientalista

A Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná abre no próximo sábado (28), às 11h, no Espaço Cultural Frans Krajcberg, no Jardim Botânico, a exposição Consciência do Meio. Vários artistas participam da mostra apresentando obras feitas com materiais recicláveis.

Os resíduos descartados pela população são os materiais nesta produção artística. Garrafas PET, sacolas plásticas, embalagens de laticínios, isopor e outros objetos descartáveis fazem parte da exposição. No âmbito da Associação, essa é a primeira criação coletiva envolvendo a temática ambientalista. De acordo com a proposta, cada artista envolvido empresta a sua visão crítica e utiliza o lixo, de forma reciclada, para provocar uma reflexão sobre as conseqüências de se viver no mundo do “descartável”.

O Espaço Cultural Frans Krajcberg é um espaço de arte e educação ambiental da Prefeitura, administrado pela Fundação Cultural de Curitiba. O espaço abriga uma exposição permanente de obras de Frans Krajcberg, artista reconhecido internacionalmente pelo seu engajamento na preservação da natureza.



Serviço:

Exposição Consciência do Meio

Data: de 28 de junho (abertura às 11h) a 27 de julho de 2008

Local: Espaço Cultural Frans Kracjberg – Rua Engenheiro Ostoja Roguski, s/n – Jardim Botânico

Horário: de terça a domingo, das 9h às 12h e das 13h às 18h.

Ingressos: R$ 3 e R$ 1,50 (estudantes). Aos domingos, R$ 1. Gratuito todas as quartas-feiras.

Informações: (41) 3218-2419

Violonista uruguaio faz recital na Capela Santa Maria

O violonista uruguaio Álvaro Pierri apresenta-se nesta segunda-feira (30), numa parceria da Fundação Cultural de Curitiba com o Instituto Cervantes



A Capela Santa Maria – Espaço Cultural, unidade da Prefeitura de Curitiba, é o palco de mais um concerto da série Guitarríssimo, promovida pela Fundação Cultural de Curitiba em parceria com o Instituto Cervantes. O violonista uruguaio Álvaro Pierri, convidado para integrar a série, fará uma apresentação na próxima segunda-feira (30), às 20h30.

Nascido numa família de músicos, Álvaro Pierri estudou com grandes mestres do violão erudito, como Abel Carlevaro e Guido Santorsola. Formou-se pelo Instituto de Musicologia da Universidade do Uruguai. Ganhou diversos prêmios internacionais, entre eles o prêmio do Festival Internacional de Violão de Porto Alegre (RS). Conhecido no cenário internacional como instrumentista e pedagogo, o músico desenvolve importante trabalho no Brasil junto à Universidade Federal de Santa Maria.

No concerto, Pierri interpreta um repertório eclético. Ele inicia a apresentação com uma obra do período romântico, representado pelo compositor genovês Niccolo Paganini. Interpreta também compositores tradicionalmente presentes no repertório do violão, como o argentino Alberto Ginastera, o catalão Miguel Llobet e o mexicano Manuel Ponce. Entre os destaques do programa estão a obra Central Guitar, de Egberto Gismonti, escrita pelo compositor brasileiro em 1973, e as peças contemporâneas do compositor sérvio-americano Dusan Bogdanovic.

A apresentação compõe uma extensa programação de concertos internacionais que serão realizados na Capela até o final do ano, em parceria com consulados e instituições diplomáticas. A série Guitarríssimo, realizada pelo Instituto Cervantes em todo o Brasil, é consagrada aos grandes intérpretes internacionais do violão e de instrumentos de cordas dedilhadas.



Serviço: Concertos Internacionais – Série Guitarríssimo – Apresentação do violonista uruguaio Álvaro Pierri Data: segunda-feira, 30 de junho, às 20h30 Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (R. Conselheiro Laurindo, 273 - Centro) Ingressos: R$ 10 ou R$ 5 mais um quilo de alimento não perecível.
publicado por o editor às 03:36
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

HAMAS



Khaled Hroub

Páginas : 208
 

Hamas – Um Guia para Iniciantes, do jornalista da Al-Jazeera e aclamado estudioso estabelecido em Cambridge, Kahled Hroub, que analisa a história do Hamas e sua controvertida agenda. O livro, através de um formato de perguntas e respostas, abrange todas as questões de fundamental importância, incluindo as atitudes do Hamas em relação a Israel e à OLP, suas crenças religiosas, seus ataques suicidas e seu programa de assistência social voltado para as camadas menos favorecidas dentro da Palestina.





um lançamento da


DIFEL

publicado por o editor às 01:11
link do post | comentar | favorito

O MUNDO DO SEXO



Henry Miller

Páginas : 112
 

O mundo do sexo (Editora José Olympio) traz Henry Miller, autor de alguns dos maiores clássicos da literatura norte-americana do século 20, como Trópico de Câncer e Trópico de Capricórnio, escrevendo sobre o tema mais comumente associado à sua obra. Neste ensaio, Miller, sem abrir mão do estilo narrativo e do caráter autobiográfico que o consagraram, trata da sexualidade – tanto no dia-a-dia quanto na literatura. O mundo do sexo, escrito em 1940 e retrabalhado em 1957, é mais um lançamento da coleção Sabor Literário, que vem apresentando textos inéditos ou pouco conhecidos de grandes escritores.



um lançamento da


José Olympio

publicado por o editor às 01:10
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds