Sexta-feira, 31 de Outubro de 2008

LANÇAMENTOS DA SÁ


Clique para ampliar

publicado por o editor às 12:25
link do post | comentar | favorito

Ciclo de leitura reúne textos teatrais inéditos de autores curitibanos


A Fundação Cultural de Curitiba apresenta neste fim de semana o Ciclo de Leituras Nova Dramaturgia, com apresentação de textos inéditos contemplados no Edital Oraci Gemba 2008, do Fundo Municipal da Cultura.

A Fundação Cultural de Curitiba apresenta neste fim de semana o Ciclo de Leituras Novas Dramaturgias, com leituras dramáticas de cinco textos teatrais inéditos de autores curitibanos. Os textos foram selecionados pelo Edital Oraci Gemba 2008, do Fundo Municipal da Cultura da Prefeitura de Curitiba. As leituras acontecem sexta-feira (31), às 21h; sábado (01), às 19h e 21h; e domingo, às 17h, no Teatro Novelas Curitibanas; e segunda-feira (03), às 19h30, no Teatro Universitário de Curitiba – TUC.

Na ocasião serão lançados também o livro Dramaturgias Curitibanas, contendo os textos integrais dos autores contemplados no edital de 2007 e que participaram do Ciclo de Leituras no ano passado, e o Anuário do Teatro Curitibano 2007, com fotografias e informações sobre todos os espetáculos produzidos e apresentados pelas companhias de teatro de Curitiba naquele período. Os lançamentos estão marcados para sexta-feira (31), às 19h, no Teatro Novelas Curitibanas.

O ciclo Novas Dramaturgias e o edital Oraci Gemba atendem ao objetivo da Fundação Cultural de Curitiba de incentivar a criação teatral e a formação de novos autores no âmbito da comunidade artística curitibana. Este ano foram selecionados os textos Seance – As Algemas de Hoidini, de Paulo Biscaia Filho, O Caminho dos Girassóis, de Fátima Ortiz, A Triste História de Hanna Kowalick, a Bruxa de Curityba, de Enéas Lour, Um Herói de Quebra-Cabeças, de Leandro Borgonha, e Tempo, de Renato Perré.

Os textos de Paulo Biscaia, Enéas Lour e Renato Perré são dirigidos ao público adulto, enquanto as produções de Fátima Ortiz e Leandro Borgonha destinam-se ao público infantil. Todos os selecionados têm larga experiência como atores e diretores de teatro, tendo sido muitas vezes premiados por suas atuações. Agora estão tendo a oportunidade de difundir também suas criações na área de dramaturgia, colocando novos textos para encenação das companhias teatrais.

Confira a programação do Ciclo de Leituras:

Teatro Novelas Curitibanas (Rua Carlos Cavalcanti, 1222)

dia 31 de outubro (sexta-feira):

às 19h – lançamentos do livro Dramaturgias Curitibanas 2007, com sessão de autógrafos dos autores e distribuição gratuita dos livros, e do Anuário do Teatro Curitibano 2007.

às 21h – leitura do texto Seance – As Algemas de Houdini, de Paulo Biscaia Filho (categoria adulto)

dia 1º de novembro (sábado)

às 19h – leitura do texto O Caminho dos Girassóis, de Fátima Ortiz (categoria infantil)

às 21h – leitura do texto A Triste História de Hanna Kowalick, a Bruxa de Curityba, de Enéas Lour (categoria adulto)

dia 2 de novembro (domingo)

às 17h – leitura do texto Um Herói de Quebra-Cabeças, de Leandro Borgonha (categoria infantil)



Teatro Universitário de Curitiba – TUC (Galeria Júlio Moreira – Setor Histórico)

dia 3 de novembro (segunda-feira)

às 19h30 – leitura do texto Tempo, de Renato Perré (categoria adulto)

Livro Dramaturgia Curitibana 2007 - O livro Novas Dramaturgias reúne os textos contemplados pelo Edital Oraci Gemba 2007, tendo como autores Eduardo Diório Jr., Fátima Ortiz, João Luiz Fiani, Luana Godinho, Mara Moron e Simone Kobachuk. Em suas páginas consolidam-se as leituras efetuadas para as comunidades, no ano passado. Conheça as obras que integram a publicação:

AO PÉ DA HISTÓRIA (infantil) – Escrito por Luana Gomes Godinho de Castro – atriz, cantora e professora de teatro –, o texto conta a trajetória de três personagens que representam três gerações: uma criança, uma adolescente e uma senhora, que todos os dias, incansavelmente, acordam o dia e a noite para construir e contar histórias. Graduada em Educação Artística / Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná, Luana está concluindo a especialização em Literatura Dramática e Teatro, na UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

ENTRE NA RODA (infantil) – Uma divertida e inusitada história foi criada por Eduardo Diório Junior, professor, lingüista, poeta, escritor, dramaturgo e produtor cultural. O enredo mostra um delegado de polícia e um detetive que investigam o caso de uma morena desaparecida, cujas pistas estão em cantigas de roda. Com vários contos premiados e publicados em todo o Brasil, além de espetáculos teatrais montados em Curitiba, Eduardo também trabalha na iniciativa privada com teatro-treinamento.

MEMÓRIAS DO PALHAÇO AMOROSO (infantil) – Um trabalho de Fátima Maria Ortiz Lour, atriz, autora, diretora de teatro e arte-educadora, reconhecida nacionalmente por sua produção dirigida ao público infantil. Formada em Educação Artística pela Universidade Federal do Paraná, com especialização em Educação Fundamentada na Arte, pela Universidade Tuiuti do Paraná, é autora de mais de 15 textos de teatro para crianças. Nessa obra, Fátima enaltece a capacidade humana da memória, reunindo lembranças da infância, de amizades e de amores.

DESEJOS NA RUA DAS FLORES (adulto) – A solidão de um homem sentado em um banco de praça, no centro de uma cidade moderna, permeia o texto de João Luiz Fiani de Assis Baptista. Construída de maneira coloquial, a narrativa aproxima o leitor da situação vivida pelo protagonista e leva à reflexão sobre o tema. Com mais de 80 textos escritos, Fiani é formado pelo Curso Permanente de Teatro do Teatro Guaíra, trabalhando como ator, produtor, dramaturgo e diretor teatral. Com 28 anos de carreira, participou de mais de 50 peças teatrais e dirigiu perto de 300 espetáculos, além de diversas atuações na televisão e no rádio. Em 1994 inaugurou um dos primeiros teatros particulares do Paraná, o Lala Schneider, em homenagem a uma das mais importantes atrizes paranaenses. Em 2002, fundou a Casa de Teatro Edson D' Ávila.

O FIM DO MUNDO (adulto) – O título sintetiza onde se concentram todas as intenções humanas, diluídas no abismo profundo da ilusão. A obra é de Simone Kobachuk, graduada em Artes Cênicas / Direção pela Faculdade de Artes do Paraná. Simone atua principalmente nas linguagens do teatro de animação integradas ao ator, como forte expressão para a construção da cena teatral contemporânea. Tem amplo conhecimento e formação nas áreas do canto e da dança, que complementam sua ação no teatro.

TIBAGI, TIBAGI (adulto) – A obra que mistura ficção e referências reais tem como núcleo uma família negra oriunda da Bahia, que chega à cidade em 1930, em busca de melhores condições de vida. Trazendo na bagagem seus sonhos, religiosidade, culinária, música, emoções e toda a esperança de poder inaugurar um novo tempo, a família vem atraída pelo garimpo de ouro e diamantes no rio Tibagi e luta contra as dificuldades e preconceitos numa região de imigrantes europeus. A autora é Mara Lúcia Moron, atriz e dramaturga que atua na área cultural há mais de 30 anos. Formada em jornalismo pela UFPR, foi diretora artística e diretora de produção/técnica em Artes Cênicas do Teatro Guaira, quando teve sob sua responsabilidade a Orquestra Sinfônica do Paraná, o Balé Teatro Guaíra, a Escola de Danças Clássicas, o Teatro de Comédia do Paraná e a pauta de ocupação dos três auditórios que compõem o complexo.

publicado por o editor às 12:23
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

O RETORNO DO CAVALEIRO DE DRAGÃO

 

publicado por o editor às 12:36
link do post | comentar | favorito

CORRUPÇÃO


CLIQUE PARA AMPLIAR

publicado por o editor às 12:35
link do post | comentar | favorito

Dia 01 de Novembro às 16h – Sala de Leitura Jorge de Sena do CCB


Convidamo-lo a participar connosco, no dia 01 de Novembro, na segunda sessão organizada pelos Livros Cotovia para a comemoração dos 20 anos da editora.



Neste evento, assistiremos a uma lição do Professor Vítor Aguiar e Silva sobre Camões e a uma leitura de alguns poemas pelo actor Luis Miguel Cintra.



A entrada é livre para todas as sessões até ao limite da capacidade da sala. É aconselhável a confirmação da presença para os eventos de 01 de Novembro, 09 de Novembro e 16 de Novembro, através do telefone 213471447 ou do mail info@livroscotovia.pt

publicado por o editor às 12:34
link do post | comentar | favorito

Hora da Prosa com lançamento de boletim e vídeo sobre o Teatro Paiol

Os 35 anos de história do Teatro Paiol são contados numa nova publicação da Fundação Cultural de Curitiba. O teatro também é tema de um documentário dirigido por João Marcelo Gomes.


 

O Teatro Paiol é tema da nova edição do programa Hora da Prosa, desenvolvido pela Diretoria de Patrimônio Cultural da Fundação Cultural de Curitiba. Nesta quinta-feira (30), às 20h, no próprio teatro, personalidades que marcaram a história daquele espaço, um dos símbolos da cultura curitibana, estarão reunidas para uma conversa com o público. Participam do encontro o ex-prefeito Jaime Lerner, a ex-presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Lúcia Camargo, os músicos Paulo Vítola e João Egashira, a atriz Yara Sarmento, o jornalista Silvio de Tarso e a produtora Luci Daros.

Durante a Hora da Prosa, a Fundação Cultural de Curitiba lança a publicação Teatro Paiol – 35 de Anos de Aplausos, que registra os principais momentos dessa trajetória. Com pesquisa de Débora Agulham Carvalho, o número 137 da coleção Boletim Casa Romário Martins relata desde os antecedentes da construção do paiol de pólvora, em 1906, numa área distante nos arredores da cidade, até a sua transformação em teatro, 65 anos mais tarde. O boletim mostra ainda os principais encontros, shows, concertos e encenações que passaram pelo palco do Paiol e que fazem parte da memória cultural da cidade.

Na ocasião será lançado também o documentário Paiol, de João Marcelo Gomes. Selecionado pelo edital Vídeo Digital 2006, do Fundo Municipal da Cultura, o vídeo aborda sua arquitetura peculiar, a adaptação para se tornar um teatro e os eventos que ali aconteceram. Com trilha original de Indioney Rodrigues, o vídeo contém depoimentos de Jaime Lerner, dos músicos João Bosco, João Egashira, Glauco Sölter, Arrigo Barnabé e Carlos Careqa, do historiador Marcos Napolitano (USP), do dramaturgo Rafael Camargo, do artista plástico Jair Mendes e da jornalista Mara Mourão.



História - O Teatro Paiol foi inaugurado no dia 27 de dezembro de 1971, com show de Vinícius de Moraes, Toquinho, Marília Medalha e Trio Mocotó. No espetáculo, Vinícius apresentou a composição inédita Paiol de Pólvora, que acabou dando nome ao teatro. O espaço nasceu na esteira das inovações urbanas ocorridas em Curitiba no início dos anos 70, sendo a primeira iniciativa de reciclagem de uma edificação de valor histórico-cultural. O Paiol agitou o ambiente cultural, deu novo fôlego às artes curitibanas e propiciou a criação da Fundação Cultural de Curitiba, em 1973.

O Paiol sempre contou com uma programação diversificada. Nos primeiros quatro anos, muitos espetáculos marcaram época, como Funeral para um Rei Negro, com o compositor Lápis e a cantora Evanira; a apresentação de Cidade sem Portas, de Paulo Vítola; e Arena conta Tiradentes, sucesso nacional de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. Pouco depois surgiu ali o MAPA (Movimento Atuação Paiol), que nasceu com o intuito de mostrar ao público local o valor da produção musical dos compositores curitibanos.

A partir de 1979, o Paiol abrigou mais um projeto inovador – as Parcerias Impossíveis, encontros de personalidades de diferentes áreas e de opiniões contrárias. A primeira foi entre o jornalista João Saldanha e o músico Paulinho Nogueira. Depois teve parcerias entre Ziraldo e Sérgio Ricardo, Caetano Veloso e Jorge Mautner, Lula e Maurício Tapajós, Villas-Boas Corrêa e Sérgio Cabral, entre outras. Além de se consagrar como reduto da música curitibana, o Paiol também abrigou shows de inúmeros artistas nacionais. Pelo palco do Paiol passaram Zezé Motta, Djavan, Nana Caymmi, Alaíde Costa, Leni Andrade, Hermeto Pascoal, Baden Powell, Elza Soares e muitos outros.

Com base em fontes históricas e depoimentos recentes, a pesquisa apresenta uma retrospectiva da programação artística e cultural ao longo de mais de 30 anos. O boletim também inclui as reformas e os projetos de readequação do espaço. A mais recente foi concluída em março de 2006, dentro do programa de recuperação dos espaços culturais da Prefeitura de Curitiba. O teatro foi reinaugurado com show de Toquinho, que trouxe as lembranças da noite memorável ocorrida em 1971.



Serviço:

Hora da Prosa, com Jaime Lerner, Lúcia Camargo, Paulo Vítola, Yara Sarmento, João Egashira, Silvio de Tarso e Luci Daros. Lançamentos do Boletim Casa Romário Martins – Teatro Paiol 35 Anos de Aplausos e do documentário Paiol.

Local: Teatro Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho

Data e horário: 30 de outubro de 2008 (quinta-feira), às 20h

Entrada franca.
publicado por o editor às 12:33
link do post | comentar | favorito

Nova Cartografia reúne curitibano e cearense

 

Dois escritores, Jorge Pieiro, de Fortaleza, e Ricardo Pedrosa Alves, de Curitiba, participam do encontro literário promovido pela Fundação Cultural.


 

O projeto Nova Cartografia, que promove encontros entre escritores paranaenses e de outras regiões do Brasil, traz à cena nesta quinta-feira (30), às 19h30, no Palacete Wolf, dois poetas: o curitibano Ricardo Pedrosa Alves e o cearense Jorge Pieiro. Caberá aos participantes a leitura mútua de suas obras. Roberto Prado será o mediador da noite. A entrada é franca.

Ricardo Pedrosa é autor do livro Desencantos Mínimos, editado em 1996. Em 2006 venceu o Concurso Helena Kolody. Na área musical foi parceiro de Ulisses Galetto, com a letra de Agora fogo mordido, que faz parte do CD Fogo Mordido, do Grupo Fato (2000).

Jorge Pieiro, que vive em Fortaleza (CE), é natural de Limoeiro do Norte, também no Ceará. Iniciou-se nas letras em 1977 e publicou neverness, fragmentos de panaplo, galeria de murmúrios. Colabora com jornais e revistas do Brasil e do exterior, escrevendo ensaios críticos, resenhas e traduções.



Serviço:

Projeto Nova Cartografia, com Ricardo Pedrosa Alves (Curitiba/PR) e Jorge Pieiro (Fortaleza/CE)

Mediação: Roberto Prado (Curitiba/PR)

Data e horário: 30 de outubro de 2008 (quinta-feira), às 19h30

Local: Palacete Wolf (Praça Garibaldi, 7 – Setor Histórico)

Entrada franca
publicado por o editor às 12:31
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

LULU VÊ DEUS E DUVIDA


LULU VÊ DEUS E DUVIDA
de Danielle Ganek


Páginas:256




 

 




”Em seu romance de estréia, Danielle Ganek capta o absurdo da cena de arte nova-iorquina com pinceladas inteligentes e vigorosas.” Vanity Fair
 

Um livro recomendado pela Vanity Fair pode parecer um tanto quanto frívolo, mas não é esse o caso do romance de estréia de Danielle Ganek. A autora mora em Nova York com o marido, três filhos e um pouco de arte. Suas obras preferidas são as que os filhos fazem na escola. Talvez isso bastaria para entender a acidez de uma mulher que vive cercada de arte, que tem um marido colecionador e patrono de artistas contemporâneos e que foi editora do magazine Mademoiselle.

Sinopse do Livro - "Mia McMurray trabalha na galeria de artes de Simon Pryce, em Nova York. Do seu confortável posto de observação, por trás de uma mesa, na entrada, ela é capaz de dizer, num piscar de olhos, quem entrou para comprar e quem veio apenas dar uma espiada nas telas; que artista vai ser alçado ao sucesso ou ao fracasso; qual obra alcançará preço e prestígio estratosférico ou cair no anonimato. É desse posto privilegiado de observação que assiste à morte, em frente à galeria, do pintor Jeffrey Finelli, no dia da inauguração da sua primeira vernissage.

A galerina, Mia McMurray, que esconde o desejo de ser pintora, trabalha na galeria para aprender e estar ao lado de pessoas criativas. Envolvida na mostra de artes do pintor Jeffrey Finelli, sua vida se transforma após a morte dele, ficando amiga da sobrinha e musa inspiradora do artista, Lulu Finelli. Essa amizade faz com que Mia descubra seus verdadeiros desejos.

A obra mais cobiçada do pintor Jeffrey Finelli é “Lulu encontra Deus e duvida Dele”, o que atrai muitos colecionadores, astros da música, celebridades e agentes. A autora deixa bem claro como os bastidores do mundo da arte podem mudar rapidamente, possibilitando a boa procura pela obra, após o falecimento do autor.

No dia do velório, Mia McMurray e Lulu Finelli conhecem o ateliê do pintor na expectativa de encontrar novas obras de arte que tenham ficado para trás. E no momento em que descobrem que ele deixou apenas as ferramentas para fazer a arte, foi uma surpresa total. Lulu convida Mia a pintar ao lado dela e começa a descobrir um talento adormecido pintando um quadro naquela mesma noite."

“Danielle Ganek desenvolveu não só uma história com personagens envolventes, mas um olhar cáustico sobre o mundo da arte contemporânea. Uma viagem deliciosa para quem quer que goste da sensação de se perder num livro.” Arthur Golden, autor de Memórias de uma gueixa
 

Natalie Portman vai ser a estrêla de Lulu ?


Em entrevista recente Ganek nos disse que o livro ainda "está fora de Hollywood, e até agora não foram feitas ofertas, mas as pessoas estão em conversações conosco. Talvez em breve". Se o livro realmente for filmado, quem estaria em seu elenco ideal? "Eu amo a idéia de alguém como Natalie Portman no papel de Mia. E então, quem é a mais linda, a loira quente - não sei, talvez Sienna Miller . Para Simon, alguém sugeriu Rupert Everett, e acho que seria uma grande idéia. " Ganek insiste, porém, que estes personagens não são baseados em pessoas reais no mundo da arte Nova York. Acreditamos?



UM LANÇAMENTO DA



publicado por o editor às 14:47
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

DE PASSAGEM POR PARAÍSO



DE PASSAGEM POR PARAÍSO
de Susan Wiggs


Gênero : Ficção Estrangeira - Romance
Páginas : 406

 

Sinopse - Para os antigos persas, “paraíso” era um amplo parque. Segundo a Bíblia, um jardim aprazível onde Deus colocou Adão e Eva, depois da sua criação; o Éden. O lugar em que reina a felicidade, o céu.

Na história de Susan Wiggs, Paraíso é uma cidade. Uma cidade costeira considerada pacata, mas ao mesmo tempo cheia de mistérios. Wiggs – que se consagrou na crítica após abarcar dois prêmios literários nos Estados Unidos e em público, figurando nas listas de mais vendidos – constrói um enredo comovente, que fala de decepção e alegria, de medo e coragem, e da eterna capacidade do ser humano de recomeçar.

A Autora - Susan WIGGS é uma aclamada autora de muitos Bestsellers e de romances inesquecíveis, incluindo Home Before Dark e A Summer Affair. Vive em uma ilha no Pacífico Noroeste com o marido e a filha, onde ela está atualmente trabalhando em seu próximo romance. Usou também o pseudônimo de Susan Childress.

LIVROS DE Susan Wiggs

Miranda The Mist and the Magic The Lily and the Leopard Lakeshore Christmas Lakeshore Chronicles #6 (Eddie & Maureen)
Dancing on Air Tudor Rose Book 3
Vows Made in Wine Tudor Rose Book 2
Circle in the Water Tudor Rose Book 1
Two of the Deadliest: New Tales of Lust, Greed, and Murder de Outstanding Women of Mystery editado por Elizabeth George (antologia)
Fireside Lakeshore Chronicles #5(Kimberly and Bo)
Irish Magic (antologia)
Just Breathe Ficção Contemporânea
Summer by the Sea Romance contemporâneo
Passing Through Paradise Ficção Contemporânea
The You I Never Knew Ficção Contemporânea
That Summer Place (antologia)
The Horsemaster’s Daughter Romance Histórico Calhoun Chronicles #2(Hunter and Eliza)
The Charm School Romance Histórico Calhoun Chronicles #1(Isadora and Ryan)
Snowfall at Willow Lake Lakeshore Chronicles #4 (Sophie & Noah)
Dockside Lakeshore Chronicles #3 (Greg & Nina)
The Winter Lodge Lakeshore Chronicles #2(Jenny and Rourke)
“Homecoming Season” em More Than Words anthology Lakeshore Chronicles (Miranda)
Summer at Willow Lake Lakeshore Chronicles #1(Olivia and Connor)
Lakeside Cottage Romance contemporâneo
Table for Five Ficção Contemporânea
The Ocean Between Us Ficção Contemporânea
Home Before Dark Ficção Contemporânea
Powder And Patch de Georgette Heyer (prefácio Susan Wiggs)
It Happened One Christmas Romance contemporâneo
A Summer Affair Romance Histórico Calhoun Chronicles #5(Isabel and Blue)
The Hostage Romance Histórico Chicago Fire Book 1(Deborah and Tom)
The Mistress Romance Histórico Chicago Fire Book 2(Kathleen and Dylan)
The Firebrand Romance Histórico Chicago Fire Book 3(Lucy and Rand)
The Drifter Romance Histórico
Enchanted Afternoon Romance Histórico Calhoun Chronicles #4(Helena and Michael)
The Lightkeeper Romance Histórico
Halfway to Heaven Romance Histórico Calhoun Chronicles #3(Abigail and Jamie)
Cinderfella Romance contemporâneo
Susan Wiggs Collection Romance Histórico
Husband for Hire Romance contemporâneo
Winds of Glory The Raven and the Rose
Kingdom of Gold Discovery Trilogy Book 3
Lord of the Night
Jewel of the Sea Discovery Trilogy Book 2
Briar Rose Embrace the Day
October Wind Discovery Trilogy Book 1
Moonshadow
Texas Wildflower
In Our Dreams Antologia
Irish Magic II Antologia
Merry Christmas, Baby Antologia
Writing Romances (colaboradora)
This Time...Marriage Antologia
A Purrfect Romance Antologia
The Canary Who Sailed with Columbus Livro ilustrado juvenil

Pela Bertrand Brasil

Título: DE PASSAGEM POR PARAÍSO

Título: DE VOLTA PARA CASA

Título: MESA PARA CINCO

Um lançamento



publicado por o editor às 14:45
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

ESTRÉIA DE KATE MORTON NO BRASIL



A CASA DAS LEMBRANÇAS PERDIDAS
de Kate Morton


Páginas:536

Sinopse do Livro
 

"Em 1924, o belo, rebelde e misterioso poeta Robbie Hunter se mata com um tiro durante uma das festas que decretam os últimos suspiros da poderosa aristocracia inglesa. As irmãs Hannah e Emmeline Hartford vêem tudo mas nada podem fazer para evitar o suicídio, que coloca um ponto final num doloroso triângulo amoroso formado por elas e Hunter. A tragédia vai separá-las para sempre e o tempo encobrirá tudo com o véu do esquecimento. Mas um filme sobre os Hartford vem resgatar todos os detalhes de um passado cheio de segredos que permanecem guardados na memória de Grace Bradley, aos 98 anos, única testemunha ainda viva do drama vivido por uma família e das profundas transformações vividas pela sociedade da época. "

Este é o mote de A casa das lembranças perdidas, surpreendente romance de estréia da australiana Kate Morton, título mais bem-sucedido na Inglaterra desde O código da Vinci, com direitos de tradução vendidos para 29 países.

Com mais de 600 mil exemplares vendidos só na Inglaterra, best-seller imediato nos Estados Unidos, Alemanha, França, Itália e Austrália, A casa das lembranças perdidas fala de segredos e de atos terríveis que pessoas comuns são capazes de cometer para libertar-se ou, ao contrário, preservar o status quo. Status a ser mantido de qualquer maneira, principalmente na Inglaterra do início do século XX, um período de transformações sociais, políticas e econômicas radicais, que colocam em xeque a conservadora aristocracia inglesa, incapaz de se adaptar aos novos tempos: à ascensão de uma nova classe de gente rica cujo poder é baseado no dinheiro e não na família de nascimento, ao novo papel da mulher que quer – e se vê obrigada a – trabalhar, à destruição e aos traumas causados pela Primeira Guerra Mundial.

Em meio a tudo isso, Grace Bradley, a narradora desta história, vai e volta no tempo à medida que sua memória e saúde – já falhas – são testadas pela equipe de filmagem que está produzindo um filme sobre os Hartford e a convida para voltar à imponente mansão da família em Riverton, no condado de Essex. O ano é 1999 e um retorno ao local onde tudo começou desperta nela sensações que já imaginava esquecidas.

No passado, Grace fez parte do corpo de empregados da mansão e, como os demais funcionários, tinha como lar o “andar de baixo”, onde os donos jamais pisavam. A separação entre ela e os patrões, no entanto, vai se rompendo quando passa a ganhar tarefas que envolvem um contato cada vez maior com os habitantes do “andar de cima”. Numa de suas obrigações, conhece três jovens moradores de Riverton e sente um elo especial com um deles: Hannah, irmã de Emmeline, a caçula, e de David, o primogênito.

A autora alterna a narrativa de A casa das lembranças perdidas em dois tempos e a coloca na visão de Grace e Hannah. Grace, a menina pobre e recatada, com um desejo profundo e aparentemente sem explicação de tornar-se eternamente ligada a Hannah, à custa de qualquer outro relacionamento. Uma lealdade que vai permiti-la testemunhar e a encobrir as desventuras da patroa. Já Hannah, jovem aventureira com idéias libertárias e emancipadas, obrigada a tornar-se uma dona-de-casa casada e infeliz, mas cujos desejos reprimidos vão levá-la à tragédia que se conclui na fatídica noite de verão de 1924.
Kate Morton dá a cada um de seus personagens uma personalidade marcante. Além da dupla de protagonistas, há Emmeline, a animada menina que adota o papel de socialite festeira; David, que tem sua vida tomada nos campos de combate da França durante a Primeira Guerra Mundial; Alfred, o amado de Grace, que volta da guerra sem a energia e a jovialidade que impressionaram a jovem arrumadeira; e Robbie, o amigo de David, outro sobrevivente, que, no futuro, vai protagonizar uma triste e perturbadora história de amor com Hannah. Ao redor deles, um mundo de hipocrisia e segredos que vão sendo revelados a cada página deste romance.


A AUTORA
Kate Morton cresceu nas montanhas do sudeste de Queensland, na Austrália. Graduou-se em Arte Dramática e Literatura Inglesa e atualmente esta doutorando-se na Universidade de Queensland. Kate mora com o marido e dois filhos em Brisbane.

A casa das Lembranças Perdidas - The Shifting Fog - foi seu primeiro livro.

Depois viriam

(2007) - The House at Riverton
(2008) - The Forgotten Garden


UM LANÇAMENTO DA


 
publicado por o editor às 13:32
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds