Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

A LEDORA DE RENDAS

A LEDORA DE RENDAS
de Brunonia Barry


Páginas:404
 

O que você faria se pudesse ler o futuro em tramas de rendas? Towner Whitney decide abdicar desse exótico talento, herdado de Eva, sua tia-avó, após a morte da irmã gêmea, Lindley. Abalada, ela resolve afastar-se do passado de sua excêntrica família e recomeçar a vida na Califórnia. Quinze anos depois, um telefonema do irmão, comunicando o desaparecimento de sua querida tia-avó, traz Towner de volta à cidade de Salem. O retorno não é fácil – ela precisa confrontar seus medos do passado. Este é o mote de A ledora de rendas, romance de estreia da roteirista formada em literatura, Brunonia Barry.

Lançado de forma independente por Brunonia, o livro chamou a atenção da Editora William Morrow, da gigante Random House, que o transformou na aposta do último verão norte-americano. Com tiragem inicial de 200 mil exemplares, A ledora de rendas conquistou as listas dos mais vendidos do The New York Times, The Washington Post e Publisher’s Weekly, além de grupos de leituras de todo o país. No mercado internacional, o livro foi comercializado para publicação em 21 países.

A trama se passa em Salem, antigo pólo portuário alçado à capital das bruxas por conta da caçada empreendida no local no século XVII, quando mais de 150 pessoas foram presas acusadas de bruxaria. Até hoje, a casa que serviu de sede ao tribunal de caça às bruxas, bem como o cemitério, são pontos turísticos na cidade. Juntam-se a eles atrações citadas no livro de Brunonia Barry, como o Museu Peabody, a Rua Chestnut e outras tantas mansões históricas que remetem à América colonial, e que no livro compõem o cenário de mistério e romance desejados pela autora.

A família Whitney, retratada pela autora, se confunde com a história de Salem: o patriarca foi um dos responsáveis pelo enriquecimento da cidade com o comércio naval e sua fábrica de calçados; as mulheres são capazes de prever o futuro e decifrar o passado através de tecidos de renda, alcançando a notoriedade. A mais conhecida delas, respeitada e temida, é Eva Whitney, avó da protagonista.

Com o desaparecimento de Eva, Towner tem que enfrentar Cal Boynton, ex-marido de sua tia, e agora líder de uma seita de fanáticos religiosos denominados Calvinistas. A história vai se complicando com o sumiço de uma moça, seguidora de Cal e amiga de Eva e May, a reclusa mãe de Towner. Com o interesse cada vez menos profissional do policial Rafferty, e com o envolvimento do seu antigo namorado, Jack, Towner tem que restabelecer um relacionamento com a família, da qual fugiu após uma crise no fim da adolescência.

Brunonia Barry cria em A ledora de rendas uma trama surpreendente, em que trajetórias se imbricam em camadas cada vez mais profundas e ultrapassá-las significa trazer à tona um passado de intrigas e dor. Múltiplos pontos de vista vêm à tona nesta narrativa pontuada por flashbacks de antigos moradores da pequena cidade, dando ritmo a esta história de amor e suspense. Assim como as rendas de Salem, a trama se entrelaça e alcança um final inesperado no melhor estilo O sexto sentido.

A AUTORA
Brunonia Barry
Nascida e criada em Massachusetts, Brunonia Barry estudou literatura e escrita criativa na Universidade de Green Mountain e na Universidade de New Hampshire. A autora já trabalhou no teatro e também escreveu roteiros para vários estúdios de Hollywood. Sua mais recente empreitada foi lançar seu primeiro romance, A ledora de rendas, de forma independente – livro que agora chega ao Brasil pela Rocco.

UM LANÇAMENTO

 

publicado por o editor às 13:06
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds