Terça-feira, 31 de Julho de 2012

Queen – História ilustrada da maior banda de rock de todos os tempos de Phil Sutcliffe

 

Queen – História ilustrada da maior banda de rock de todos os tempos

de Phil Sutcliffe


Páginas: 288
Formato: 23,5 cm x 28 cm



Em 1981, há exatos 30 anos, o Estádio do Morumbi, em São Paulo, tremeu como nunca – e não foi por causa do futebol. No auge de sua carreira, a banda inglesa Queen fez apresentações inéditas no país. Em duas noites consecutivas, o quarteto inglês levou ao delírio mais de 200 mil jovens brasileiros com aquele que seria o primeiro megaconcerto de suas vidas – um show de rock "de verdade", como nunca tinha sido realizado por aqui, com efeitos de luz deslumbrantes, som poderoso e a magnética presença de palco de Freddie Mercury e companhia. Não poderia haver uma iniciação melhor em termos de superevento: nenhuma outra banda foi tão eficaz em arrebatar estádios pelo mundo todo quanto o Queen.

Essa vocação para a grandiosidade, para o espetáculo dirigido a grandes públicos, fez do Queen um fenômeno de popularidade. Nem a passagem do tempo, nem o fim do banda, com a morte de Mercury, em 1991, foram capazes de lançá-la ao esquecimento. Ao contrário, seu nome se torna cada vez mais forte à medida que hits como We will rock you, We are the champions ou Love of my life se eternizam como clássicos do rock. Os segredos dessa fórmula de sucesso duradouro são esmiuçados em Queen – História ilustrada da maior banda de rock de todos os tempos, escrito e compilado pelo jornalista britânico Phil Sutcliffe.

Discografia completa e comentada

Além de recuperar entrevistas feitas por ele mesmo com integrantes da banda, Sutcliffe empreendeu uma ampla pesquisa em tudo o que já se publicou a respeito do Queen. A investigação, capaz de surpreender até os mais ardorosos e bem-informados fãs, se estendeu a ponto de resultar na coleta de um rico acervo iconográfico: o livro traz mais de 500 imagens de shows, fotos dos integrantes da banda e itens de memorabilia, tais como cartazes de shows, capas de disco, canhotos de ingresso e programas de concerto.

Outro destaque do volume é a discografia completada e comentada: cada álbum do Queen ganhou análises detalhadas assinadas por jornalistas especializados em rock, como Jim DeRogatis e Greg Kot (autores de The Beatles vs. The Rolling Stones: opiniões ruidosas sobre a grande rivalidade do rock'n'roll, outro lançamento recente da Globo Livros), ou por amigos próximos da banda. As influências da obra de Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon ecoam, ainda, nos depoimentos de artistas como Slash, guitarrista do Guns'N'Roses, e Tom Morello, do Rage Against the Machine, admiradores confessos do Queen.

O AUTOR


O jornalista inglês Phil Sutcliffe começou sua carreira como aprendiz do jornal Newcastle Evening Chronicle em 1970, e atuou como freelancer de reportagem e edição em revistas de música (Sounds, The Face, Smash Hits, Q Magazine, Mojo), jornais (LA Times), websites além de ocasionalmente trabalhar com rádios e na TV. Entre seus livros, Phil escreveu a biografia de grandes bandas como The Police e AC/DC, além do livro sobre o Queen.     




 UM LANÇAMENTO

publicado por o editor às 19:02
link do post | comentar | favorito

Mais Você – Receitas e Viagens Internacionais Ana Maria Braga

 

 

Mais Você – Receitas e Viagens Internacionais

Ana Maria Braga

266 páginas, que conta com fotos e 92 receitas

Em Nova York, os aromas podem sair de uma pâtisserie ou dos carrinhos estacionados em qualquer esquina. Para entrar no clima da cidade, Ana Maria Braga, apresentadora do programa Mais Você na TV Globo, experimentou um cachorro-quente, o sanduíche número um dos Estados Unidos. Alguns pontos turísticos desse país, de Portugal e da Itália, foram esquadrinhados para montar quase que um álbum de recordações, o livro Mais Você – Viagens e Receitas Internacionais, que a Globo Livros, em parceria com a Globo Marcas, lança em novembro.

Em Portugal, por exemplo, no pequeno vilarejo de Óbidos, cercado por muralhas e cheio de becos tortuosos, Ana Maria e a equipe se renderam ao sabor adocicado da ginjinha, um licor de cereja que pode ser servido com ou sem a fruta. Em Leiria, não resistiu ao leite creme, uma sobremesa que, segundo ela, acariciou a alma. E, claro, ela não deixou de ir à Fátima, para agradecer à santa que tanto a acolheu em tempos difíceis. Como prova de sua devoção, percorreu de joelhos, sob forte emoção, os duzentos metros até o altar da capela.

Na Itália, a equipe andou por caminhos cheios de cinzas fininhas, mais parecidas com talco, quando visitou o vulcão Etna, e se deliciou em Roma com lulas à dorê e salada verde com fartos pedaços de queijo parmeggiano reggiano, que faziam cócegas no céu da boca. Sobre Ariccia, conhecida como a “capital da porqueta”, literalmente pelo cheiro, ela conta que “o aroma ao redor dos carrinhos nas ruas atrai até o mais inapetente dos pedestres. As pessoas se aglomeram em torno dos carrinhos, que brilham de tão limpos. E elas saem de lá felizes, carregando as fartas porções que são devoradas ali mesmo, em mesinhas sob guarda-sóis. A carne é embrulhada em papel-manteiga e acompanhada de fatias de pão italiano”.


Nas 266 páginas, que conta com fotos e 92 receitas, a apresentadora narra outras histórias saborosíssimas, como o porquê de os sanduíches de bifanas– aqueles bifes finos de carne de porco empanados, servidos com pão francês fresquinho – terem se tornado um marco de suas viagens. Ana Maria ainda dá receitas de pratos bem tradicionais, como o Fettucine Alfredo e os Ovos Beneditine – “estopins” das viagens internacionais do Mais Você. Em uma conversa com o então diretor do programa, Nilton Travesso, Ana Maria e a equipe ficaram sabendo da predileção dele por esse prato, servido no hotel Plaza, um dos mais chiques de Nova York. Há muitas, muitas outras receitas imperdíveis, como zabaione e acorda alentejana. Mas se o leitor quiser saber como é feita a punheta de bacalhau, não poderá deixar de ler o livro.




UM LANÇAMENTO

publicado por o editor às 18:59
link do post | comentar | favorito

História Sombria do Oculto, A - Magia, Loucura e Assassinato de Paul Roland

 






História Sombria do Oculto, A - Magia, Loucura e Assassinato

de Paul Roland






O LIVRO
Qual é a evidência real de que entidades malignas podem possuir seres humanos e forçá-los a cometer terríveis assassinatos? Assassinatos de magia negra, cultos sexuais satânicos e possessão demoníaca são práticas diabólicas que dominam as manchetes dos tabloides e reforçam o mito de que o mal e a obsessão doentia com o oculto devem levar a culpa por nossa sociedade cada vez mais violenta. Mas, seria a verdade ainda mais sombria e perturbadora? Da magia tribal e do xamanismo, passando pelas obras de W. B. Yeats e Aleister Crowley, aos rituais de magia negra e os niilistas da Nova Era, o que A História Sombria do Oculto indaga é se as “forças satânicas” são simplesmente o surgimento do lado sombrio da natureza humana, ou se temos realmente algo a temer, ou seja, o mal.

A CRITICA
 “Ninguém pode negar que Paul Roland é um mestre completo neste tema.” – Colin Wilson (O Oculto).


O AUTOR
Paul Roland é jornalista e investigador de assuntos ligados ao ocultismo. Ele é autor de mais de 20 livros publicados, incluindo The Chrysalis Guide to Rock on CD e Crime Scenes. Também é o autor de Os Crimes de Jack, o Estripador e Investigando o Inexplicável – Explorações em Torno de Mistérios, publicados em língua portuguesa pela Madras Editora. Ele é um escritor cronista independente, revisor de muitas publicações em seu país há mais de 25 anos e um colaborador constante de The Mail on Sunday, Kerrang, Which CD e Total Film. Nesta obra, Roland afirma que o Demônio foi uma criação da Igreja em seu estágio inicial e que todos os seus feitos são inteiramente frutos do homem, o que não significa que não haja maldade pelo mundo, “pois, embora o Diabo não exista, seus discípulos e acólitos estão claramente à nossa volta. É com suas atividades e crenças diabólicas que este livro se ocupa. Eu defendo que o Demônio é uma personificação do lado sombrio da natureza humana, de nossos instintos, impulsos e desejos mais básicos, que procuramos negar e renegar, projetando-os em um personagem místico criado por nós mesmos”, enfatiza.

UM LANÇAMENTO
 
publicado por o editor às 18:58
link do post | comentar | favorito

Dieta das emoções: Como manter a saúde sem se tornar refém das oscilações de humor

 

 

Dieta das emoções: Como manter a saúde sem se tornar refém das oscilações de humor

de Dr. Mike Dow com Antonia Blyth


Nº de páginas: 248          


Lançamento de julho pela Editora Lua de Papel, Dieta das emoções traz dicas para acabar com a guerra entre a saúde e o seu bom humor sem perder o esforço por uma dieta.
Esqueça as dietas restritivas, em que você deixa de comer determinados alimentos! Pois saiba elas que funcionam, no máximo, até você passar por uma situação que mexa com suas emoções.
Cortar carboidratos ou proteínas definitivamente não é a solução para perder peso rapidamente e isso poderá causar um desequilíbrio emocional determinante para o fracasso de sua dieta. Todas as dietas trabalham com alguma restrição e isto pode se tornar um problema.
Comer é um ato de prazer, satisfação, necessidade criada pelo cérebro sobre alguma substância que o organismo sente falta. Se simplesmente cortamos um alimento, criamos uma verdadeira guerra interna, entre a satisfação e a frustração. E geralmente, quando não atendemos a um chamado natural do organismo, ele fica à espreita de uma oportunidade para sabotar o nosso esforço, destruindo em poucas horas, todo o sacrifício de semanas de dieta.
Quando estamos tensos ou ansiosos, buscamos serotonina; quando estamos deprimidos ou tristes buscamos dopamina.
Geralmente as encontramos essas substâncias em alimentos calóricos e viciantes, com efeito imediato, porém a curto prazo, mas as mesmas necessidades podem ser atendidas por outros alimentos. Esse é o segredo deste livro.

OS AUTORES

Dr. Mike Dow é psicoterapeuta e especialista em recuperação de dependências. É conhecido como um respeitado especialista nas áreas de relações, alimentação e comportamento. Seus estudos têm tido destaque em importantes jornais e programas de TV. Dieta das emoções é seu primeiro livro nos EUA e Europa e sua abordagem inovadora sobre o assunto vem sendo reconhecida entre críticos e especialistas da área.

Antonia Blyth  escreve ssobre saúde e beleza, e trabalha para publicações como a US Weekly e a edição britânica da Marie Claire.



LANÇAMENTO DA









 

publicado por o editor às 18:53
link do post | comentar | favorito

A Grama do Vizinho é Mais Verde de Kerstin Gier

 

A Grama do Vizinho é Mais Verde
de Kerstin Gier

- Número de páginas: 272
- Formato: 16 cm x 23 cm


O LIVRO

Se você pudesse voltar no tempo e viver os últimos cinco anos de novo, faria exatamente o que fez? O que você mudaria?



Chega ao Brasil o romance feminino Top 10, das listas dos mais vendidos, em vários países da Europa.
A Grama do Vizinho é Mais Verde, fala sobre o amor e as dificuldades de se mudar o próprio destino – numa trama divertida e surpreendente.



Kati é uma mulher jovem e razoavelmente feliz com seu marido, o Félix. Porém, depois de cinco anos juntos, às vezes se pergunta se seria mesmo uma boa ideia passar o resto da vida com ele. Um encontro casual com Mathias, pôs fogo nesse oculto rastilho de pólvora.

Eles se conheceram num workshop de empresa. Kati pareceu ser a única mulher do mundo que não deu mostras de ficar impressionada com os atributos do bonitão. Isso mexeu com a vaidade do cara, que a teria esquecido rapidamente, se não fosse um SMS.

Voltando do trabalho, para se ver livre de um chato no metrô, Kati pegou o celular e começou a enviar SMSs para diferentes pessoas. Na pressa, os torpedos foram mandados para destinatários errados. Assim, convida o zelador do prédio para um jantar romântico; sua sogra ganha uma mensagem cheia de palavrões… E Mathias acaba recebendo uma mensagem originalmente direcionada a uma amiga, na qual o descrevia como pretencioso, metido a lider e elogiava alguns atributos dele.

Mathias respondeu. E a partir daí, a vida de Kati, Félix e Mathias nunca mais seria a mesma.


A autora


Kerstin Gier nasceu em 1966 e, desde criança, queria ser escritora. Estudou literatura germânica e inglesa e também música. Aos 30 anos publicou seu primeiro romance, Homens e outras catástrofes, que acabou virando filme com a belíssima atriz alemã Heike Makatsch no papel principal. Nos últimos 15 anos, Kerstin publicou 32 livros, alguns traduzidos para vários idiomas, às vezes, sob os pseudônimos de Sophie Berard ou Jule Brand. Este, A Grama do Vizinho é Mais Verde, foi lançado originalmente na Alemanha em novembro de 2011, e logo chegou ao topo das listas de Best-sellers. Para fugir ao assédio da mídia e poder se dedicar ao que mais gosta – escrever-, Kerstin, o marido, o filho e um velho gato preto, vivem, anonimamente, em uma pequena aldeia de montanha.




Kerstin Gier sempre quis ser uma escritora. No entanto, ela achou surpreendente, como o editor Lübbe nos meados dos anos noventa fez seus primeiros manuscritos  fossem impressos sem qualquer problemaz e... Não é de admirar logo que apareceu, seu romance floresceu logo se tornou um best-seller e mais tarde foi filmado também.

Um lançamento


 

 

publicado por o editor às 18:50
link do post | comentar | favorito

NETWORKING PROFISSIONAL Guia FINANCIAL TIMES

 

 

 

NETWORKING PROFISSIONAL Guia FINANCIAL TIMES

de Heather Townsend

PÁGINAS:      288

 

 

O LIVRO
NETWORKING PROFISSIONAL Guia FINANCIAL TIMES
Como usar o poder do networking para ser bem-sucedido nos negócios.   

 
O novo livro da editora M.Books é um excelente guia prático repleto de dicas rápidas e fáceis para ajudar a tirar partido do poder do networking profissional.

Ser bem-sucedido no networking não se trata apenas de estar ligado às pessoas certas. Significa ter relações sólidas, ser visível nas comunidades certas e ter um alto grau de credibilidade pessoal. O networking é uma habilidade que se deve usar como norma e não como uma arma a ser sacada num momento de crise. Networking Profissional irá ajudar á garantir que o tempo investido na criação de uma rede de contatos trará os resultados desejados. O livro mostra tudo que é preciso para se tornar um profissional de primeira classe no networking.

Por que criar uma rede de contatos.

Conheça em detalhes -

•Maximizar sua eficácia no networking face a face.
•Tirar o máximo proveito das oportunidades de networking on-line, inclusive via LinkedIn, Facebook e Twitter.
•Blogar para aumentar sua credibilidade, visibilidade e marca pessoal.
•Causar uma primeira impressão positiva.
•Criar um clima de empatia e afinidade e travar uma conversa produtiva com as pessoas que conhecer.
•Estabelecer contatos em um ambiente desconhecido.
•Criar sua própria comunidade.
•Vencer as barreiras culturais.
•Ser bem-sucedido na criação de uma estratégia integrada de networking.
•Arrumar tempo para tudo isso mesmo sendo um profissional. Muito ocupado.

A AUTORA


Heather Townsend – É especialista em melhoria do desempenho em empresas prestadoras de serviços profissionais além de ser especialista em mídia social. Ela é a consultora mais bem conceituada do Reino Unido em orientação profissional e desenvolvimento de relações por meio das mídias sociais

Coaching Mastermind Testimonial from Heather Townsen


Conheça melhor o tema em http://www.coachmastermind.co.uk/

 

um lançamento

publicado por o editor às 18:47
link do post | comentar | favorito

O caminho da esperança

 

O caminho da esperança

Título Original:     Le chemin de l'espérance

de Edgar Morin, Stéphane Hessel

Tradutor:     Edgard de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco


Páginas:     64

O LIVRO
Em O caminho da esperança, Edgar Morin e Stéphane Hessel criam uma via política de saúde pública e anunciam uma nova perspectiva. Segundo os autores, enquanto os jovens procuram um futuro de sucesso, os políticos continuam a se submeter à tirania econômica. Para enfrentar esta realidade, eles pregam uma luta dos Estados contra o domínio da especulação financeira.

O objetivo dessa obra é encorajar os povos a reagir e mostrar que a impotência leva ao fatalismo, à despolitização, à desmundialização. Ora, o isolamento e o fechamento em si próprio levam a um mal ainda maior que o encontrado na atualidade. É, portanto, fundamental ter outro pensamento e outras políticas – econômica, social, trabalhista, da cidade, do campo, agrícola ou, ainda, de consumo – para dirigir-se a uma política de bem-estar.

Apesar das tendências claramente apregoadas, não se trata de propor um pacto aos partidos existentes, mas de contribuir para a formação de um poderoso movimento do cidadão, de uma insurreição das consciências que possa engendrar uma política à altura dessas exigências.


Edgar Morin
Nascido em Paris, filho único de uma família judia sefardi, seu pai, Vidal Nahoum, era um comerciante originário de Salônica. Sua mãe, Luna Beressi, faleceu quando ele tinha 10 anos. Ateu declarado, descreve-se como um neo-marrano. Estudou direito, história, filosofia, sociologia e economia. Em 1942, obteve a licenciatura em direito e em história e geografia.

Em 1941, adere ao Partido Comunista, «num momento em que se sentia, pela primeira vez, que uma força poderia resistir à Alemanha nazista».

Entre 1942 e 1944, participou da Resistência, como tenente das forças combatentes francesas, adotando o codinome Morin, que conservaria dali em diante.

Durante a Liberação, é transferido para a Alemanha ocupada, como adido ao Estado Maior do Primeiro Exército Francês na Alemanha, em 1945, e, em 1946, como chefe do departamento de propaganda do governo militar francês. Nessa época, escreve seu primeiro livro, L'An zéro de l’Allemagne ("O Ano Zero na Alemanha"), publicado em 1946, no qual descreve a situação do povo alemão no pós-guerra. O livro foi muito apreciado por Maurice Thorez, que o convida a escrever para a revista Lettres françaises.

A partir de 1949, distancia-se do Partido Comunista, do qual será excluído em 1951, por suas posições antistalinistas.

Aconselhado por Georges Friedmann, que conheceu durante a ocupação alemã, e com o apoio de Maurice Merleau-Ponty, de Vladimir Jankélévitch e de Pierre George, entra para o CNRS em 1950. Começa a escrever L'Homme et la Mort ("O Homem e a Morte"), lançado em 1951.

Em 1955, coordena um comitê contra a guerra da Argélia e defende particularmente Messali Hadj, pioneiro da luta anticolonial e um dos próceres da independência da Argélia.

Em 1960, funda, na École des hautes études en sciences sociales (EHESS), o Centro de estudos de comunicação de massa (CECMAS), com Georges Friedmann e Roland Barthes, com a intenção de adotar uma abordagem transdisciplinar do tema, e cria a revista Communications. Morin é também fundador da revista Arguments (1957-1963).

Nomeado diretor de pesquisa do CNRS em 1970, será também, entre 1973 e 1989, um dos diretores do Centro de estudos transdisciplinares da EHESS, sucessor do CECMAS.



um lançamento





publicado por o editor às 18:42
link do post | comentar | favorito

CAIXA LEVA IMPRECAÇÕES AO PALCO DO TEATRO JOSÉ MARIA SANTOS

 





A comédia crítica da Cia Serial Cômicos estreia texto inédito de Michel Deutsch





A Caixa Econômica Federal apresenta, de 2 a 19 de agosto, a peça “Imprecações”, da companhia Serial Cômicos. A montagem, que reúne três textos do francês Michel Deutsch – “As Despedidas” (Les Adieux), “Os Beijos” (Les Baises) e “Teste de Elenco” (L’Audition) –, tem a direção de Márcio Mattana. O espetáculo, que conta com incentivo do banco pela Lei Municipal de Mecenato, entra em cartaz no Teatro José Maria Santos em Curitiba/PR.



Organizado em torno do processo de colagem, o espetáculo mistura materiais contrastantes para produzir uma comédia crítica e repleta de cinismo, na qual o retrato da vida cotidiana convive com a farsa e a paródia. A encenação de Márcio Mattana aposta no contraste entre uma elocução verbal rigorosamente realista e composições claramente artificiais, buscando sempre uma sensação de estranheza por trás do humor.



“Os materiais de Michel Deutsch, embora divertidos, têm um forte sentido político. Não se trata de simples matéria de diversão, trata-se de revelar a estranheza da vida ordinária para, por meio da paródia, criticá-la”, explica o diretor.



O autor:

O dramaturgo francês Michel Deutsch é, juntamente com Jean-Paul Wenzel, um dos criadores do Teatro do Cotidiano, movimento que promoveu importante renovação na dramaturgia francesa das últimas décadas. Sua obra, extensa e heterogênea, reúne desde grandes dramas de fundo histórico, como “A Década Vermelha” (La Decenie Rouge), à coletâneas de comédias curtas, como “John Lear” e “Imprecação 36” (Imprécation 36).



Ficha Técnica:

Autor: Michel Deutsch

Tradução: Cynthia Becker e Marcelo Bourscheid

Direção geral: Márcio Mattana

Elenco: Diego Duda, Ludmila Nascarella, Mazé Portugal e Thadeu Peronne

Duração: 60 minutos



Serviço:

Espetáculo “Imprecações”

Local: Teatro José Maria Santos – Rua 13 de maio, 655 – Curitiba (PR)

Data: de 2 a 19 de agosto de 2012

Horário: de quinta-feira a sábado às 20h – domingo às 19h

Telefone: (41) 3322-7150

Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia - estudantes, idosos e clientes CAIXA)
publicado por o editor às 18:41
link do post | comentar | favorito

2/8 PREMIO BRASIL FOTOGRAFIA

 






Ministério da Cultura e Porto Seguro Cia de Seguros Gerais

convidam para o

Prêmio Brasil Fotografia



Premiação e abertura da exposição, dia 2 de agosto,

a  partir das 20h, no Espaço Cultural,

Rua Rio Branco, 1489 - Campos Elíseos.







O Prêmio Brasil Fotografia é destinado a fotógrafos

brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil.

A ação curatorial propos a apresentação de ensaios

e séries fotográficas que elaborassem

uma reflexão na qual a fotografia,

independente de temas pré-estabelecidos,

trouxesse à tona a diversidade de abordagens

possíveis que reflita a história social

e estética do olhar contemporâneo



Na edição 2012  do Prêmio Brasil Fotografia

foram selecionados e premiados oito fotógrafos

que com seus trabalhos formam uma pequena,  mas representativa,

mostra da produção fotográfica contemporânea brasileira.

A Comissão de Premiação  foi composta por: Cildo Oliveira, artista visual;

Eder Chiodetto, curador e pesquisador; Fabiana Bruno, fotógrafa;

Geórgia Quintas, professora; Simonetta Persichetti critica e  professora.

São eles:



Premio Aquisição



Miguel Chikaoka

Prêmio Brasil Fotografia Especial

Fábio Messias

Prêmio Brasil Fotografia

Carlos Dadoorian

Prêmio Brasil Fotografia Pesquisas Contemporâneas

Letícia Ramos

Prêmio Brasil Fotografia Pesquisas Contemporâneas

Natalie Laufer Salazar

Prêmio Brasil Fotografia Revelação



Menções

Daisuke Ito

Feco Hamburger

Paulo Pereira



No dia 2 de agosto acontece um evento, para convidados, de entrega dos prêmios e abertura da exposição dos trabalhos,  a partir das 20h, no Espaço Cultural.  Exposição abre para o público no dia 3 de agosto.
publicado por o editor às 18:39
link do post | comentar | favorito

Portão Cultural abre inscrições para dança de salão

 





Quem gosta de dançar terá uma ótima oportunidade para praticar e aprimorar seus conhecimentos. A partir desta quarta-feira (1°), o Portão Cultural abre as inscrições para o projeto “Um Sonho a Dois”, de dança de salão. As aulas, ministradas por Luiz Dalazen gratuitamente, acontecerão a partir do dia 5 de setembro, toda quarta-feira, em dois horários: 16h às 18h ou 19h às 21h.  Para que as aulas sejam melhor aproveitadas, só serão aceitas inscrições pares, sendo quinze homens e quinze mulheres, acima de 16 anos.

O projeto desenvolvido por Dalazen é pioneiro no país e busca ensinar a técnica da dança de salão com um viés mais cênico. Segundo o professor de dança, o objetivo principal é se distanciar da forma tradicional, onde o homem é sempre o responsável por conduzir a mulher, mas buscar desenvolver uma perspectiva de palco, onde a responsabilidade dos movimentos é de ambos. “Com isso é possível discutir os limites do quanto ‘desconstruir’ a técnica clássica da dança de salão, sem perder o seu caráter e identidade”, revela Luiz.

 Para participar das aulas não é necessário ter conhecimento prévio, basta ter disposição para aprender. Entre os gêneros que serão ministrados durante o curso estão o tango argentino, o bolero carioca e o samba de gafieira. No final da oficina, será montado um miniespetáculo com as técnicas que foram aprendidas.

Escolhido por edital do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, o projeto “Um Sonho a Dois” é desenvolvido em parceria com a Escola Cido Arruda Dança de Salão, onde Dalazen dá aulas. Com mais de dez anos de experiência em dança de salão, Luiz tem como foco de pesquisa a transposição coreográfica das técnicas do salão para o palco.

Formado pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville, no Curso de Qualificação Profissional em Tango-Dança, Luiz Dalazen se especializou em Teoria e Movimento da Dança, com ênfase em Danças de Salão. O professor também conta com passagens pela Alemanha, Itália, Venezuela, Costa Rica, Uruguai, Paraguai e Argentina, onde esteve para realizar pesquisas e aprimorar seu conhecimento técnico e metodológico.



Serviço:

Projeto “Um Sonho a Dois” – Aulas de Dança de Salão com Luiz Dalazen

Inscrições: Sala da administração do Portão Cultural, pelo telefone (41) 3345-1197 ou pelo e-mail cineteatro@fcc.curitiba.pr.gov.br

Horário: 10h às 12h e 14h às 18h

Data: 1° a 24 de agosto

Início das aulas: 5 de setembro (toda quarta-feira)

Local: Auditório Antônio Kraide – Portão Cultural (Av. República Argentina, 3430)

Horário das aulas: 16h às 18h ou 19h às 21h
Inscrições gratuitas
tags:
publicado por o editor às 18:38
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds