Terça-feira, 28 de Maio de 2013

EPM/SPDM histórias de gente, ensino e atendimento à saúde - Organização de Ana Lúcia Lana Nemi

 

EPM/SPDM histórias de gente, ensino e atendimento à saúde

Organização de


Ana Lúcia Lana Nemi





Tamanho: 16cm x 40cm
   
    Páginas: 304
    Edição: 1
    Ano: 2013

O Resgate da historia muitas vezes parece esbarrar em fantasias como as de Indiana Jones, e o que estes seis pesquisadores, alunos coordenados pela professora Ana Lúcia Lana Nemi foi um verdadeiro trabalho de fôlego. Dos porões da EPM e a outros porões não menos infectos da repressão e da corrupção surge a salvo dos cupins, muito do que foi e o que se transformou na EPM/SPDM .

   
O LIVRO
    A sociedade civil epm – estabelecida ao longo dos anos de 1930 –, visando a organizar o curso da segunda escola médica de São Paulo e a fundar um hospital onde fosse possível instituir o ensino de clínicas, manteve peculiar relação com os poderes públicos, por depender de subvenções do governo. Vivenciando intensas crises econômicas e políticas, a Escola foi conduzida ao processo de federalização e de criação da Universidade Federal de São Paulo.


A AUTORA
    Organizado por Ana Nemi, especialista em história e historiografia da saúde pública e professora de história contemporânea da Unifesp, o livro despertará a atenção não apenas de historiadores, mas também daqueles interessados em conhecer e estudar um importante ramo do sistema público de saúde no Brasil.
   

LANÇAMENTO

publicado por o editor às 02:59
link do post | comentar | favorito

O retrato na pintura italiana do Renascimento de Jacob Burckhardt

 

Gostaríamos de ressaltar que este livro foi uma co-edição da Editora Unicamp com a editora Fap-Unifesp 

 

 




O retrato na pintura italiana do Renascimento

de Jacob Burckhardt

Cássio Fernandes (org.)

Cássio Fernandes (trad.)

 

Este é um livro imprecindível para os amantes da pintura classica italiana. Aqui Jacob Burckhardt nos atinge em cheio ao esmiuçar as obras e sua história, atentando para detalhes que só um expert poderia enumerar. Um livro instigante que sem uma unica reprodução impressa nos faz mergulhar em belos e provocativos quadros e retratos. 






O historiador suíço Jacob Burckhardt inaugurou o campo dos estudos modernos sobre a civilização italiana do Renascimento. Nas últimas décadas de sua vida, Burckhardt dedicou-se a uma longa pesquisa sobre a arte italiana do Renascimento, compondo uma série de escritos sobre o tema, a maior parte editada apenas postumamente. A presente edição consiste na organização, na tradução para o português e na apresentação dos textos do autor sobre a retratística pictórica renascentista. O retrato na pintura italiana do Renascimento compõe-se do texto que intitula o volume, redigido entre 1893 e 1895, além do Apêndice formado por outros três escritos do autor: “Rafael retratista” (1882), “As origens da retratística moderna” (1885) e “Michelangelo furioso” (1895).




O AUTOR
Jacob Burckhard
t (1818-1897) iniciou os estudos acadêmicos em sua cidade natal, Basileia (Suíça). Entre 1839 e 1843, estudou história na Universidade de Berlim, onde foi aluno de Leopold von Ranke, Gustav Droysen e Franz Kugler. Ensinou inicialmente no Instituto Politécnico de Zurique e, em 1858, assumiu a cátedra de história na Universidade de Basileia. Em 1874, criou e assumiu, na mesma universidade, a cátedra de história da arte, da qual se aposentou em 1893, dando lugar a seu ex-aluno Heinrich Wölfflin. Entre suas obras mais importantes estão A era de Constantino, o Grande (1853), O cicerone (1855) e A cultura do Renascimento na Itália (1860). Grande parte de sua obra foi editada postumamente: História da cultura grega, Reflexões sobre a história, além de uma série de livros sobre a arte italiana do Renascimento, compostos na fase final de sua vida. Organizador: Cássio Fernandes é doutor em história pela Universidade Estadual da Campinas (Unicamp) e professor de história da arte do Renascimento no Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É autor da tese “A figura do homem entre palavra e imagem: autobiografia e retrato pictórico no Renascimento de Jacob Burckhardt”.






LANÇAMENTO DA








 

publicado por o editor às 02:57
link do post | comentar | favorito

...

Os gatos de Copenhague de James Joyce

publicado por o editor às 02:55
link do post | comentar | favorito

SEGREDO - Sem julgamentos. Sem limites. Sem vergonha de L. Marie Adeline

 

SEGREDO - Sem julgamentos. Sem limites. Sem vergonha

de L. Marie Adeline


Tradutor: Cecilia Giannetti
Páginas: 224
Formato: 16 cm x 23 cm




Na esteira dos livros eróticos que ganham cada vez mais leitores, sobretudo os do universo feminino, S.E.G.R.E.D.O. – Sem Julgamentos. Sem Limites. Sem Vergonha foi a obra mais disputada de temática sexual na última feira de Frankfurt, em outubro de 2012. Ao contrário de outros romances que retratam situações e pessoas quase irreais, S.E.G.R.E.D.O. traz como protagonista uma mulher como muitas que deixou sua sexualidade de lado – e que não vê a hora de retomá-la. Como disse a própria escritora em entrevista recente: “Já estava mais do que na hora de sermos autoras de nossas próprias fantasias e não as responsáveis por realizar as fantasias dos homens”.

Obra de L. Marie Adeline, pseudônimo de uma autora canadensa, produtora de TV, S.E.G.R.E.D.O. apresenta um tipo de literatura erótica que traz à tona, pouco a pouco, a força feminina. Ela se desenvolve com autonomia e segurança dentro da protagonista ao longo de suas provações. Cassie, uma viúva de 35 anos que vive sem nenhum luxo em um quarto alugado, trabalha como garçonete em Nova Orleans e tem uma vida amorosa nula, deixa para trás as incertezas que a marcaram durante seu casamento com um marido alcoólatra e egoísta para descobrir seu potencial como mulher.

Cassie é chamada a participar de uma sociedade secreta essencialmente feminina, que tem por objetivo “ajudar mulheres a entrar em contato com seu lado sexual. E, assim fazendo, elas tornam a ter contato com a parte mais poderosa de si mesmas. Um passo de cada vez”, e 10 Passos no total.

Dentro de S.E.G.R.E.D.O., as integrantes são convidadas a redescobrir sua feminilidade e sensualidade a partir das fantasias que elas mesmas escolhem (mesmo sem saber ao certo como ou quando elas se realizarão). Os homens, neste contexto, apenas ajudam a organização a realizar os desejos mais íntimos das participantes em cada um de seus 10 Passos. Ao longo dessas etapas, elas ganham a confiança para buscar novos amores: o seu amor próprio e o de uma nova paixão.

Para identificá-la como membro da organização, Cassie ganha um bracelete no qual vai adicionando talismãs, que recebe a cada etapa completada. Os 10 Passos começam pela Rendição e testam sua Coragem, Fé, Generosidade, Destemor, Confiança, Curiosidade, Bravura, Exuberância e, por fim, dão a Cassie uma Escolha: a chance de continuar como parte de S.E.G.R.E.D.O. ou optar por uma vida fora da sociedade. E você, aceitaria o convite?



LANÇAMENTO
publicado por o editor às 02:50
link do post | comentar | favorito

A montanha prateada de Catherine Cooper

 



A montanha prateada

de Catherine Cooper


Título Original: Silver Hill
Tradutor: Maria de Fátima Oliva Do Coutto

Coleção: As aventuras de Jack Brenin
Páginas: 280
Formato: 16 x 23 cm




Leitura obrigatória para os fãs de aventura e magia

Após A Noz de Ouro e O Portal de Glasruhen, Catherine Cooper, autora vencedora do Brit Writers Awards, apresenta o volume mais esperado da série As Aventuras de Jack Brenin: A montanha prateada. Presente nas principais listas de mais vendidos da Inglaterra, a série já vendeu mais de 500 mil exemplares no Reino Unido.

Tentando equilibrar as exigências da sua vida “real” e as necessidades e obrigações que tem como O Eleito de um universo mágico, Jack Brenin precisará evitar sozinho que os últimos dragonetes restantes na Terra sejam assados em um banquete dos Spriggans. Usando seu Livro das Sombras como guia e com seus amigos Camelin, o corvo, e Timmery, o morcego, Jack parte para o ataque na montanha prateada.

Neste terceiro volume, Jack terá que explorar o seu potencial ao máximo, tomar atitudes maduras e decisões importantes, além de enfrentar enormes desafios para ajudar seus amigos e, por fim, resolver os problemas em Annwn.

Catherine criou uma história para todas as idades que fará com que os mais velhos e mais experientes sejam transportados à época de uma juventude já esquecida. A trama é bem-elaborada e rapidamente os leitores perderão as noções de tempo e espaço. Alguns dos ingredientes que tornam a obra tão especial são o senso de magia e o charme intrínseco à narrativa.

A série As aventuras de Jack Brenin já vendeu mais de 3 milhões de exemplares em todo o mundo.

Saiba mais em www.asaventurasdejackbrenin.com.br

A AUTORA
Nascida em Wellinton, Shropshire, Catherine Cooper foi professora primária durante 29 anos antes de decidir que adoraria escrever para crianças. Até o momento, publicou três livros que promoveu e distribuiu sozinha. O amor de Catherine por história, mitos e lendas e pela região rural de Shropshire ganham brilho graças a suas encantadoras histórias.


Lançamento










  

********
 
publicado por o editor às 02:48
link do post | comentar | favorito

Puro de Andrew Miller

 

  

Puro

de    Andrew Miller

Título Original:     Pure
Tradutor:     Regina Lyra

Páginas:     378
Formato:     16 x 23 cm

  

Uma metáfora de um país à beira da revolução

Vencedor do Costa Book Prize e considerado pelo The Guardian um dos dez melhores romances históricos de todos os tempos, Puro, de Andrew Miller, analisa de maneira inteligente, por meio de fatos, a sociedade francesa quatro anos antes da Revolução.

1785. Jean-Baptiste Baratte, um jovem engenheiro iluminista, tido como amante de Voltaire, recebe uma missão desafiadora do rei Luís XVI: livrar-se da igreja e do cemitério de Les Innocents. No início, o protagonista percebe nessa empreitada uma chance de limpar o fardo da história, a tarefa perfeita para um homem moderno, do futuro, da razão. Ele logo sente, porém, que a igreja e o cemitério são apenas prenúncios de uma queda maior que ainda está por vir.

Miller utiliza seu herói, Jean-Baptiste, e a destruição da igreja e do cemitério como formas de dramatizar uma das grandes questões do Iluminismo: qual é a situação do passado? É algo a ser valorizado e preservado ou deveria ser simplesmente esquecido? Esse aniquilamento é utilizado pelo autor como uma metáfora do progresso e da disposição de deixar o passado corrupto e tirânico para trás.

Puro possui um estilo elegante, é primorosamente escrito e tem um final diferente do que o leitor possa imaginar. Um livro sobre a impureza da sociedade da época, o que o protagonista reconhece como a sujeira do mundo. Uma trama que se resume a favor da bagunça, do enfrentamento.



A CRITICA
“Miller escreve como um poeta, com uma simplicidade enganosa. Suas frases e imagens são destilações intensas, evocando com clareza os detalhes fugazes da existência.” (The Guardian)

“Sua recriação da Paris pré-Revolução é extremamente vívida e imaginativa, e a história é tão emocionante que você não vai parar de ler.” (The Times)

“Poderoso e surpreendente. Ao concentrar-se nos personagens e atalhos da história, Miller evoca de forma estranhamente tangível um mundo que já não existe.” (Financial Times)

O AUTOR

Andrew Miller won the prestigious Costa Book of the Year in 2011 for his novel Pure.
He gained a PhD in Creative Writing at Lancaster University in 1997, the same year his first novel, Ingenious Pain, was published.
He says studying at Lancaster provided the space he needed to embark upon his award-winning literary career.



Lançamento





  
publicado por o editor às 02:47
link do post | comentar | favorito

O filho renegado de Deus de Urariano Mota

 

O filho renegado de Deus

de  Urariano Mota


Páginas:     350
Formato:     16 x 23 cm

  

Para a mulher que não é respeitada como pessoa e para os homens que não podem viver em uma sociedade tão mutiladora

O filho renegado de Deus, novo romance de Urariano Mota, faz uma denúncia e uma longa oração de amor para as mulheres vítimas da opressão cultural e de classes no Brasil. Para isso, tece histórias e personagens que trafegam por realidades sociais e políticas diferentes entre si, aprofundando o efeito devastador das injustiças e dos preconceitos sobre a humanidade.

O romance traz as lembranças de Jimeralto sobre a falecida mãe, após um encontro que o faz reviver o trauma pela perda. As memórias do protagonista passeiam, de modo refinado, pelos personagens da vila miserável onde ele vivia quando jovem, quase um cortiço, com descrições de episódios e de personagens que não temem momentos de adversidade.

Além da narrativa afiada e sofisticada, um dos pontos fortes do livro são os personagens marcantes, como o casal Esmeralda, mulher bonita que todos cobiçam, e Cicílio, candidato a corno, além do seu filho Nininho, que sofre com a popularidade da mãe; as muitas Marias, identificadas pela letra que marca a casa; e Selma, primeiro amor de Jimeralto.

Neste romance, o ajuste, o coração e o lirismo andam juntos, unidos, porque o livro pune e desnuda. O cotidiano da vila e de seus moradores envolve o leitor e o conquista pelo seu conteúdo humano e dramático.


O AUTOR

 

Urariano Mota é escritor, jornalista e autor de Soledad no Recife. Antes, publicou Os corações futuristas, romance que narra a formação de jovens durante a ditadura Médici. Atualmente, é colunista do Direto da Redação e colaborador do Vermelho. Este é seu primeiro livro pela Bertrand Brasil.







publicado por o editor às 02:45
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Maio de 2013

Oficina de formatação de projetos tem nova edição neste sábado

 



A Fundação Cultural de Curitiba promove neste sábado (25), das 9h às 12h e das 14h às 17h, mais uma edição da Oficina de Formatação de Projetos. A iniciativa é voltada aos interessados em participar dos editais do Fundo Municipal da Cultura, uma das modalidades do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Prefeitura de Curitiba, que concede apoio financeiro para a realização de projetos nas diversas áreas artísticas.

O encontro é gratuito e tem como endereço a sede da Fundação Cultural de Curitiba (Rua Engenheiros Rebouças, 1.732 – Rebouças), sob a orientação de José Augusto Gemba Rando. As reuniões anteriores, realizadas em 23 de fevereiro, 23 de março e 27 de abril, contaram com a participação de um público numeroso, sendo que novas edições já estão agendadas até o final do ano, nas seguintes datas: 22 de junho, 31 de agosto, 28 de setembro, 26 de outubro e 30 de novembro, sempre no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h.

A proposta da oficina é preparar os proponentes para a formatação de projetos de qualquer edital. Para isso, os participantes recebem informações teóricas e práticas. No período da manhã, acontece a abordagem teórica sobre os itens que compõem um projeto, com ênfase na definição do foco e na elucidação das necessidades e objetivos. À tarde, as informações são fixadas por meio da definição de um plano de ação, estabelecendo-se metas e indicadores. A confirmação de inscrição deve ser feita pelo telefone (41) 3213-7511, que também fornece mais informações, ou pelo endereço eletrônico paicatendimento@fcc.curitiba.pr.gov.br.



Serviço:

Oficina de Formatação de Projetos, promovida pela Fundação Cultural de Curitiba, com entrada franca.

Datas: encontro no dia 25 de maio (sábado), com as próximas reuniões já agendadas para as seguintes datas: 22 de junho, 31 de agosto, 28 de setembro, 26 de outubro e 30 de novembro de 2013.

Horário: sempre das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Local: sede da Fundação Cultural de Curitiba (Rua Engenheiros Rebouças, 1.732 – Rebouças)

Informações: (41) 3213-7511 / paicatendimento@fcc.curitiba.pr.gov.br.

tags: ,
publicado por o editor às 18:47
link do post | comentar | favorito

Dupla Zezé Chagas e Simões é atração do Conservatório de MPB de Curitiba

 




 

O Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba recebe nesta sexta-feira (24) a dupla Zezé Chagas e Simões, para a apresentação do show “Tocando o Azul”. Com um repertório genuinamente brasileiro, o espetáculo reúne 16 canções de autoria de Simões e do cancioneiro popular, entremeadas por poemas e histórias das andanças da dupla em duas décadas de estrada. A apresentação será às 19h30, no Auditório Nhô Belarmino.

As canções são sempre inspiradas no cotidiano, recolhendo dele a poesia escondida.  São histórias do interior do Brasil, sobretudo da região da Mantiqueira, e também do litoral norte de São Paulo e do litoral paranaense. A dupla vem apresentando este show há dois anos. Os dois cantam, Simões toca violão e viola caipira, enquanto Zezé Chagas faz os efeitos de percussão.



Serviço:

Show “Tocando o azul”, com Zezé Chagas e Simões.

Local: Auditório Nhô Belarmino – Conservatório de MPB (Rua Mateus Leme, 66).

Data e horário: 24 de maio de 2013 (sexta-feira), às 19h30.

Ingressos: R$ 10

Informações: (41) 3321-3208
publicado por o editor às 18:44
link do post | comentar | favorito

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 24 A 30 DE MAIO DE 2013

 




De 24 a 26 – 20h



MOSTRA “FILMES CLÁSSICOS BRASILEIROS DOS ANOS 60”



Mostra em parceria com a Programadora Brasil



Ingresso gratuito para todos os filmes da mostra



Dia 24 – 20h



O PAGADOR DE PROMESSAS (SP, 1962 – 91’ – ficção – p&b – digital).



Direção: Anselmo Duarte. Elenco: Leonardo Vilar, Glória Menezes , Dionisio



Azevedo.



Único filme brasileiro a conquistar a Palma de Ouro do Festival de Cannes,



além de outros prêmios internacionais.  O Pagador de Promessas é fruto



da tenacidade de Anselmo Duarte em passar da condição de galã à de



grande diretor de cinema. A peça homônima de Dias Gomes retrata um herói



popular às voltas com o poder constituído. Sua adaptação para as telas foi



um marco de excelência no cinema brasileiro, que vivia fase de transição



entre o pensamento industrial e a nova consciência da década de 1960.



Interpretado com garra por Leonardo Vilar depois de emagrecer 12 quilos, Zé



do Burro encarnou a teimosia e a autenticidade do povo em oposição às forças



pseudomodernizadoras e à intolerância das instituições. Um personagem



inesquecível à frente de um filme clássico.



Classificação livre



Dia 25 – 20h



DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL (BA, 1964 – 125’ – ficção -  p&b –



digital). Direção: Glauber Rocha. Elenco: Geraldo Del Rey, Yoná Magalhães,



Maurício do Valle.



Um dos grandes marcos do Cinema Novo, o segundo longa-metragem do



cineasta Glauber Rocha se apodera da linguagem do cordel para mergulhar



no Nordeste do cangaço, do fanatismo religioso, da miséria e do poder cruel



dos coronéis. O resultado é uma obra-prima barroca, atravessada por lirismo



cortante e grandeza épica, que explora a árida paisagem da região com rara



força dramática e simbólica. O uso da música de Heitor Villa-Lobos contribui



para fazer de Deus e o Diabo na Terra do Sol um clássico imprescindível.



Classificação 14 anos



Dia 26 – 20h



O BANDIDO DA LUZ VERMELHA (SP, 1968 – 92’ – ficção – p&b – digital).



Direção: Rogério Sganzerla. Elenco: Paulo Villaça, Luiz Linhares, Helena



Ignêz.



Bastou um primeiro longa-metragem para Rogério Sganzerla selar seu nome



na linha de frente da cultura brasileira. O Bandido da Luz Vermelha é um dos



filmes mais influentes da nossa história, grande sucesso de crítica e bilheteria



em sua época. Lançou as bases do chamado Cinema Marginal, que se opunha



ao Cinema Novo por substituir o corpo a corpo direto com a realidade pela



relação com os signos, o simulacro, o escrachado. Uma estética “suja” e



sofisticada ao mesmo tempo, em diálogo aberto com a Nouvelle Vague, Orson



Welles, a Boca do Lixo e a cultura de massa. Um clássico que nunca deixou de



ser contemporâneo.



Classificação 16 anos



Dia 28 – 18h e 20h



PROJETO VOLTA ÀS TELAS



Exibição do filme OS ÍNDIOS XETÁS NA SERRA DOS DOURADOS  ( PR,



1955 – 46’ – documentário – 16mm). Direção: Wladimir Kozak e José Loureiro



Fernandes



Documentário sobre os Índios Xetás na Serra dos Dourados, no Norte Novo



Paranaense. Seus costumes e hábitos de caça, alimentação, habitação e



artesanato.



Classificação livre



Ingresso gratuito



Dia 29 – 20h



Lançamento de UM FILME DE BONECOS (BR/PR, 2013 – 18’ – doc - digital).



Direção: Tulio Viaro



Três bonecos decidem fazer um filme. O resultado é um documentário sobre



eles mesmos. Eles entrevistam seus próprios criadores e discutem sobre a



condição e natureza dos bonecos.



Após a exibição, debate com o realizador do filme



Classificação  livre



Ingresso gratuito



Cinemateca



Rua Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco



Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às



22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.



Informações: (41) 3321-3252

publicado por o editor às 18:42
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds