Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2014

Kataklysm: ingressos para show em SP à venda

 


A banda canadense Kataklysm, respeitado nome do thrash/death metal mundial, se apresenta, no próximo dia 25 de abril, no tradicional Hangar 110, em São Paulo. Este será o show de estreia do grupo no Brasil. Mais infos abaixo.

Kataklysm: ingressos para show em SP à venda

Canadenses vêm pela primeira vez ao Brasil - foto: divulgação
A banda canadense Kataklysm, respeitado nome do thrash/death metal mundial, recentemente confirmou oficialmente todas as cidades brasileiras que receberão a turnê promocional do elogiado álbum “Waiting for the End to Come”. Esta será a primeira passagem do grupo pela América do Sul em 23 anos de carreira. A Damar Productions é produtora responsável pela excursão.
Uma das performances mais aguardadas é em São Paulo. Maurizio Iacono (vocal), Jean-Francois Dagenais (guitarra), Stephane Barbe (baixo) e Oli Beaudoin (bateria) tocam, no próximo dia 25 de abril, no tradicional Hangar 110.
Os ingressos já estão à venda na Galeria do Rock (loja 255) e pela internet, no site www.hangar110.com.br. Os tickets de 1º lote custam R$ 60,00 (estudante) e R$ 80,00 (promocional + 1Kg de alimento não-perecível).
A turnê pelo Brasil consiste nas seguintes datas:
25/04 – Hangar 110 – São Paulo/SP
26/04 - Chevrolet Hall - Recife/PE (Abril Pro Rock Festival)
27/04 – Music Hall – Belo Horizonte/MG ***
30/04 – Mormaço – Belém/PA
01/05 – Teatro Odisseia – Rio de Janeiro/RJ
02/05 – Bar Montana – Limeira/SP
03/05 – Expoville – Joinville/SC (Armageddon Metal Festival) ***
04/05 – Stuttgart Music Hall – Porto Alegre/RS ***
*** show ao lado do Krisiun
Formado em 1992 e mantendo a mesma formação até os dias atuais, o Kataklysm dispõe de invejável discografia de 13 trabalhos irretocáveis. A sonoridade do grupo é a perfeita união da música extrema com melodias pegajosas.
Links relacionados:
http://www.facebook.com/kataklysm
http://www.twitter.com/kataklysmband
https://www.facebook.com/damarproductions
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR
Serviço São Paulo
Damar Productions, Hangar 110 e Fusa Records apresentam Kataklysm
Data: 25 de Abril
Local: Hangar 110
End: Rua Rodolfo Miranda, 110 – ao lado do Metrô Armênia
Banda Convidada: In Torment
Abertura da casa: 20h | In Torment: 21h | Kataklysm: 22h15
Ponto de venda: Loja 255 - Galeria do Rock
Ingressos online: www.hangar110.com.br
Primeiro Lote = Meia Estudante: R$60,00 | Promocional com 1kg de alimento: R$80
Segundo Lote = Meia Estudante: R$70,00 | Promocional com 1kg de alimento: R$90
Censura: 14 anos
Imprensa: press@theultimatemusic.com
Cartaz: http://theultimatemusic.com/wp-content/uploads/cartaz-kataklysm.jpg

 

publicado por o editor às 21:26
link do post | comentar | favorito

Crônica da Urda

 

ÁRVORE?
                                               (Para meu primo biólogo, Elias Melo)
                                               O novo prefeito resolveu seguir a lei e transformar em bosque o capinzal na beira do ribeirão. Mata ciliar, coisa prevista, mas que entrava prefeito e saía prefeito e a mata ciliar nunca saía do papel. Saíam das casas e prediozinhos próximos era gente braba, indignada com o capinzal que não pedia licença para crescer, capim branco misturado com capim elefante, uma fartura de erva que daria para alimentar um pequeno rebanho, embora mal e mal parasse ali, vez ou outra, um único homem que cortava braçadas de capim até encher seu carro, e o levava para alimentar um cavalo que tinha em algum lugar, alhures. Aquela colheita de capim, no entanto, passava despercebida, tamanho o vigor vegetal daquela beirada de ribeirão – era como tirar um grão de areia de uma praia.
                                               E a burguesia que morava por ali, incapaz de ver naquele capinzal o lugar dos sonhos para as brincadeiras de qualquer criança, estava sempre a telefonar para a prefeitura com toda a sua empáfia burguesa, falando nos possíveis futuros delinquentes que viriam se esconder ali no capim e botar em risco suas vidinhas de pouco valor, vidinhas atreladas a coisas como o carro do ano ou o tamanho da piscina, quiçá aos tablets dos filhos – havia que cortar, havia que cortar, e por pior que fosse o prefeito, sempre arranjava um jeito de mandar guilhotinar aquele capim todo, premido que era pelas forças da maçonaria que tinha em comum com aquela gente. Vivesse eu ali na beira daquela fartura de capim, e colocaria ali duas boas vacas holandesas, que dariam conta do recado e produziriam leite, manteiga e queijo, quem sabe até para a escolinha da favela próxima – se não conseguisse vacas, algumas cabras fariam o mesmo serviço e supririam a escolinha (e, quem sabe, até a própria burguesia) – mas burguês é gente que sujaria a mão para cuidar de vacas e cabras, ainda mais em tempos de supermercado, quando as pessoas já tinham desaprendido essas coisas de tirar leite e bater manteiga?
                                               Só que o novo prefeito resolveu seguir a lei e plantar a mata ciliar, e o bosque foi projetado e criado. Sisudos engenheiros andaram por ali e mediram e fizeram contas, e numa manhã as mudinhas chegaram, fiapinhos de nada plantados dentro de tubos com um pouquinho de terra dentro de saquinhos de plástico preto, e vieram os operários, decerto especializados naquilo, pois em poucas horas o bosque estava plantado dentro do capinzal tosado, coisa invisível assim a olho nu, mas que eu acreditava que existia porque vira acontecer.
                                               Era janeiro ou fevereiro, faz um ano, tempo quente – será que aquelas mudinhas vingariam? Eu andava por lá na maior torcida, o capim crescendo depressa, escondendo aqueles projetinhos de alguma coisa – será que aquilo daria certo, produziria mesmo um bosque de sombras e raízes profundas, como era a idéia? Ali, trêmulos e parecendo infelizes, os fiapinhos começaram a botar um arremedo de folhinha para fora; depois, fizeram uma folhinha inteira, faziam o que podiam para ter pulmõezinhos que lhes permitisse respirar. Eu espiava cada mudinha daquela a cada dia, até que, numa manhã, aconteceu o mais inesperado de tudo: meu cachorro foi lá, primeiro xeretou, depois cheirou um daqueles fiapos, e dentro dele aconteceu algo de reconhecimento que só cachorros sabem explicar. E então ele levantou a perna e fez xixi no fiapinho. Estava dado o certificado para aquela mudinha: ela era uma árvore!
                                   Faz um ano. Qualquer cachorro pode ir lá, hoje, e fazer xixi em cada uma daquelas que serão, sem dúvida, árvores frondosas daqui a pouco. Vai haver um bosque lindo!
                                               Blumenau, 27 de fevereiro de 2014.
                                               Urda Alice Klueger
                                               Escritora, historiadora e doutora em Geografia pela UFPR.

 

publicado por o editor às 21:25
link do post | comentar | favorito

Confira os lançamentos e Caia na folia com romance.

 

 

tags:
publicado por o editor às 21:22
link do post | comentar | favorito

Terça Insana Especial de Carnaval

 

 
no dia 04 de março, no Teatro Folha
com Grace Gianoukas  e Arthur Kohl
apresentando clássicos
da Terça Insana como:
Mulher Moderna
Santa Paciência
Mulher Limão
Seu Chico
Personal Crimer
Velha a Fiar
Terça Insana 2014
Estreia dia 4 de março, no Teatro Folha
13ª temporada do espetáculo, que transformou
o cenário do humor no Brasil,
desafia os atores propondo temas a serem explorados.
“O desafio está lançado para a Grande Família Terça Insana”,
fala Grace Gianoukas sobre uma das novidades da
Temporada 2014 do espetáculo que há 13 anos
está em cartaz e São Paulo.
Desde a estréia, em 2001, a Terça Insana
se tornou um divisor de águas no cenário
da comédia no Brasil. Levou aos palcos cerca
de 320 espetáculos diferentes,
repletos de personagens, cenas e textos originais,
que hoje compõem um grande repertório
de criações com  elenco rotativo.
Para desafiar esta grande equipe,
Grace Gianoukas criou dois temas
e enviou para os artistas que passaram, passam e passarão pelos palcos da Terça Insana, 
sempre seguindo as regras claras da produção:

·      Somente textos inéditos com abordagens originais;
·      Somente personagens originais;
·      É proibido o uso de piadas prontas, bulling, escatologia;
·      É proibido intimidar, ofender, constranger 
ou humilhar o público.
Os temas destes 2 primeiros meses da temporada são:
Tema de março- "Terça Insana-Relações"
Tema de abril- "Terça Insana-Que país é esse?"
O resultado poderá ser conferido a partir de
4 de março, terça-feira, às 21h, no Teatro Folha.
Serviço Terça Insana
Direção: Grace Gianoukas
Elenco: Grace Gianoukas e convidados
Terça Insana 2014: estreia dia 4 de março
Temporada: de 4 de março a 
 29 de abril, terças-feiras, às 21h.
Recomendação: 14 anos
Duração: 70 minutos
Capacidade: 305 lugares
ingresso: R$50,00 (setor 2) e R$60,00 (setor 1)
Ingressos por telefone e internet/
Televendas: (11) 3823-2737 / Site: www.teatrofolha.com.br
Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e terceira idade têm os descontos legais / Clube Folha 25% desconto / Horário especial de funcionamento da bilheteria em janeiro: segunda, das 14h às 16h;
de terça a quinta, das 14h às 21h; sexta, das 13h às 24h, sábado, das 12h às 24h e domingo, 12h às 20h.
Local: Teatro Folha
Shopping Pátio Higienópolis - Av. Higienópolis, 618 / Terraço
tel: (11) 3823-2323
 Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado /  Estacionamento do Shopping R$ 10,00 (primeiras duas horas)  / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3104-4885 /
Patrocínio: Folha de S.Paulo,
CSN,  Motorolla e Prosecurity.
 
publicado por o editor às 21:13
link do post | comentar | favorito

11/3 MONICA FILGUEIRAS ABRE ROAD TAG DE KIKO MALDONADO

 

Mônica Filgueiras Galeria de Arte
convida para a abertura da  exposição
Road Tag
de Kiko Maldonado
no dia 11 de março, a partir das 19h
A Mônica Filgueiras Galeria de Arte convida para a abertura da exposição Road Tag, de Kiko Maldonado, no dia 11 de março, com vernissage a partir das 19h.
Kiko Maldonado viveu e estudou nos Estados Unidos nos anos 70 e foi influenciado  pela Cultura Pop Americana produzida ate' o final do século XX.
Seus relevos reproduzem figuras e formas que estão marcadas no inconsciente coletivo e  num primeiro momento prendendo o olhar do interlocutor quanto ao material utilizado, continua e prossegue divertindo a memória afetiva desse participante dando-lhe seus ícones  agora inteiramente reconhecidos.  

"As placas estão associadas ao que eu acredito ser o responsável pelo que conhecemos como American Way of Life, o Automovel que possibilitou e eternizou essa cultura.  O mundo passou a viver em sua função" observa Kiko .
A maioria das placas que utiliza em seu trabalho são autênticas e vêm de sua coleção particular. “Sempre me fascinou pensar sobre as estradas percorridas, os carros em que estavam ou histórias vividas dentro deles”, fala Maldonado.
As cores mais presentes em sua obra são o azul, o vermelho e o branco, já que as placas trazem as cores da bandeira americana. Mas o artista utiliza muito, também, as placas pretas ou azuis, do estado de  Michigan, por ser Detroit a capital do automóvel. As placas são cortadas a mão e o suporte são a madeira e a tela.
Além das formas de ícones mundiais como o Fusca, o mapa americano, a placa da rota 66 ou a língua dos Stones, Kiko resolveu criar para esta exposição uma obra mais próxima dos brasileiros, recriando a imagem do personagem Zé Carioca, sobre o calçadão de Copacabana. As placas utilizadas neste trabalho são brasileiras e as cores podem representar os carros comuns, ou os que servem aos corpos diplomáticos.
Sobre o artista
Na volta para o país abriu a marca de roupas TKTS, que já estampava em suas roupas os ícones da cultura pop americana. Responsável pelas estampas da marca, 30 anos de sucesso criando 300 itens por estação. Ele agora estreia como artista da Mônica Filgueiras Galeria de Arte.
Serviço:
Road Tag  de Kiko Maldonado
Abertura: dia 11 de março, às 19h
Exposição: de 12 de março a 5 de abril de 2014 
Local: Mônica Filgueiras Galeria de Arte
Rua Bela Cintra, 1533 - Tel (11) 3082-5292
Horário: 2a a 6ª feira, das 10h às 19h
Sábado: das 10h às 14h30
publicado por o editor às 21:12
link do post | comentar | favorito

GALERIA EDUARDO FERNANDES APRESENTA CANTOS DE VIAJE, DE FERNANDO ARIAS

 

 

 

América do Sul. Continente do Terceiro dia da Gênese, o dia em que Deus criou a natureza, da qual hoje resta uma ínfima parte, com sua flora, fauna e povo original sob risco de sobrevivência. Do Chocó, na região do Pacífico da Colômbia, ao Rio de Janeiro, no sul do Atlântico, passando pelas Amazônias brasileira e colombiana. Dois extremos de dois países da América do Sul – Brasil e Colômbia – unidos e separados pela Bacia Amazônica.
 
É neste cenário que o artista colombiano Fernando Arias peregrina desde o dia 13 de fevereiro com a pergunta: Como você imagina o mundo perfeito? “O projeto parte da exposição Cantos e Cuentos, que pretendia divulgar a produção artística da Colômbia e passa pelas utopias das pessoas por um mundo melhor. Quero escolher pessoas que vivem do (rio) Amazonas e no Amazonas”, afirma Arias. “Vindo de um país tão católico e religioso quanto a Colômbia, é irônico ver que na Amazônia está sempre presente, ao mesmo tempo há em paralelo a preparação para o carnaval, a festa. É interessante completar essas duas visões.”
 
A questão parte do livro Utopia, de Sir Thomas More, que, há quase 500 anos, trouxe a questão pela primeira vez à Europa, pré-moderna e, então, centro do mundo. Agora, a busca por uma utopia de mundo, que o artista denominou Nuevatopias, norteará sua obra pelos próximos dois anos, quando se completam os cinco séculos de publicação do livro, e os trabalhos da Fundação Más Arte Más Acción, que dirige, sediada em Chocó.
 
As respostas, silêncios e experiências da viagem estarão expressas em vídeo, áudio e fotografia na mostra Cantos de Viaje, que terá início no dia 21 de março na Casa Daros, no Rio de Janeiro,  e,  a partir do dia 26, também em São Paulo,  na Galeria Eduardo Fernandes, que representa o artista no Brasil.
 
Num diálogo com a mostra apresentada no Rio, a exposição contará com a exibição de quatro fotos, um vídeo e um mapa, criado em tapete, que sintetizam o percurso da viagem e debatem as questões surgidas no convívio com a paisagem e moradores do Chocó, da Amazônia colombiana e brasileira e do Rio de Janeiro.
 
O artista
Um dos principais artistas da cena contemporânea nas artes, Fernando Arias vive entre Bogotá e Chocó Pacífico, na Colômbia, e Londres, capital da Inglaterra.
 
A sua obra está voltada para questões sociais, como o meio ambiente e a vida de ribeirinhos, além de conflitos locais, sexualidade, religião e política, expressas sempre em forma de fotografia, vídeo, instalação e da ação junto a comunidades que servem de inspiração.
 
Com 22 anos de carreira, iniciada em 1992 com a exposição individual Análisis, no Museum of Art National University, em Bogotá, Arias, desde 1994, quando recebeu o Prêmio Nacional de Arte na Colômbia, tem seu trabalho exposto internacionalmente.
 
Ao longo dessas duas décadas, o artista expôs em lugares como a Galeria East Central (Londres), a Doque Galería (Barcelona); a Contemporary Art Gallery (Vancouver) e a Gate Foundation (Amsterdam). Em 1999, o artista representou a Colômbia na 48ª Bienal de Veneza. Arias participou também da 3ª Bienal de Bogotá, da 5ª e 8ª Bienal de La Haban, da 2ª Bienal do Mercosul e da 1ª Bienal de Tirana.
 
O artista recebeu uma série de prêmios e bolsas de estudo e residência. Entre elas, destacam-se os quatro prêmios recebidos do Prince Claus Foundation Awards, da Holanda; o Necessary Journeys, da Art Council England, BFI Black World e Tate Modern; o Grants for the Arts, do Arts Council England e o Individual Artist Award, da London Arts.
 
Suas obras fazem parte de importantes coleções públicas e privadas, como a Daros Latinamericana, de Zurique; Victoria and Albert Museum, de Londres; da Collection of Latin American Art, da Essex University, na Inglaterra, e do Museo de Arte Moderno e do Banco de La República, de Bogotá.
 
Galeria Eduardo Fernandes
Instalado na Vila Madalena, o espaço promove exposições bimensais, encontros com os artistas da galeria e convidados, críticos de arte, filósofos e outros profissionais que trazem conteúdo ao universo contemporâneo e valorizam a produção artística contemporânea e a pesquisa, os dois pilares da Galeria Eduardo Fernandes.
A escolha dos artistas representados em sua galeria é baseada em pesquisas, que contam com o apoio de curadores e críticos de arte. Destaque para as obras dos artistas representados: Ana Amélia Genioli, Claudia Melli, Daisy Xavier, Fernando Arias, Geraldo Souza Dias, Guilherme Dable, Jan Smith, Kristin Capp, Mai-Britt Wolthers, Manoel Novello, Mikhail Karikis, Newman Schutze, Rosário Lopes, Rose Klabin, Thales Leite e Vicente de Mello.
 
 
Desde sua inauguração, em 2005, foram realizadas 40 exposições em sua sede, e outras 22 em instituições, fundações e museus.
 
Exposição Canto De Viaje, de Fernando Arias
Abertura: 26 de março de 2014, a partir das 19h
Visitação: de 26 de março a 26 de abril
De terça a sexta, das 10h às 19h
Sábados, das 10 às 18h
  Galeria Eduardo Fernandes
Rua Harmonia, 145, Vila Madalena, São Paulo
Telefones: 11 3812-3894 /11 3032-6380
www.galeriaeduardohfernandes.com

 

publicado por o editor às 21:10
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2014

CLASH CLUB OFERECE PROGRAMAÇÃO ESPECIAL PARA QUEM QUER FUGIR DAS FESTAS DE CARNAVAL

 

Neste carnaval, o Clash Club preparou uma programação especial para quem não está muito interessado em ouvir marchinhas ou sambas enredo.
A 'folia' começa na sexta (28/02) com a maior especialidade da casa: música eletrônica. A festa "Raw" reúne um line up de primeira, liderado pelo misterioso mascarado Digitalchord, um fenômeno das pistas, com álbuns lançados pelas gravadoras Perfecto, de Paul Oakenfold, e Armada, de Armin Van Buuren.

No sábado (01/03), a festa "Hot Hands" traz o maior nome do techno brasileiro na atualidade, Victor Ruiz, numa apresentação áudio visual em parceria com Any Mello.

Domingo é dia de recuperar o fôlego porque na segunda (03/03), a festa "New Generation" apresenta o 'menino prodígio' E-cologyk acompanhado de vários outros destaques da nova cena de DJs e produtores brasileiros.

O ritmo das batidas desacelera na terça (04/03), com a mais tradicional festa de hip hop de São Paulo. A Chocolate promove a edição "Originals", com Jeff Bass e Dubstrong , os dois residentes oficiais do projeto, tocando o melhor do gênero.

Os serviços seguem abaixo:

Data: 28 de fevereiro (sexta)
Festa: Raw

Line up: Digitalchord (Live), Deviant Guys, Sugar Crush, Elijah vs Jesus, 13Duo, Lucas Guillen e Mobster
Local: Clash Club - Rua Barra Funda, 969 - Barra Funda - São Paulo/SP
Horário: 23h
Preço:
- PISTA
Mulheres:
Com lista: VIP até 00h30 / após 00h30 R$20 entrada ou R$40 consumação
Sem lista: R$25 entrada ou R$50 consumação
Homens:
Com lista: R$35 entrada ou R$70 consumação
Sem lista: R$45 entrada ou R$90 consumação
CAMAROTES
Palco 10 pessoas R$3.500
Lateral 10 pessoas R$2.500
Mezanino 10 pessoas R$2.000
Mesa 4 pessoas R$1.000
Mesa 4 pessoas mezanino R$800
Avulso feminino pista R$100
Avulso masculino pista R$250
Avulso feminino mezanino R$80
Avulso masculino mezanino R$200
Avulso masculino palco R$350
Capacidade: 500 pessoas
Censura: 18 anos
Informações e lista: www.clashclub.com.br / Tel: (11) 3661-1500
Estacionamento: R$20
 
Data: 01 de março (sábado)
Festa: Hot Hands
Line up: Victor Ruiz AV Any Mello, DODX, Cubestar, Marcus Oliveira Mac e Lugo
Local: Clash Club - Rua Barra Funda, 969 - Barra Funda - São Paulo/SP
Horário: 23h
Mulheres:
Com lista: VIP
Sem lista: R$20 entrada ou R$40 consumação
Homens:
Com lista: R$35 entrada ou R$70 consumação
Sem lista: R$45 entrada ou R$90 consumação
CAMAROTES
Palco 10 pessoas R$3.500
Lateral 10 pessoas R$2.500
Mezanino 10 pessoas R$2.000
Mesa 4 pessoas R$1.000
Mesa 4 pessoas mezanino R$800
Avulso feminino pista R$100
Avulso masculino pista R$250
Avulso feminino mezanino R$80
Avulso masculino mezanino R$200
Avulso masculino palco R$350
Capacidade: 500 pessoas
Censura: 18 anos
Informações e lista: www.clashclub.com.br / Tel: (11) 3661-1500
Estacionamento: R$20
 
Data: 03 de março (segunda)
Festa: New Genaration
Line up: E-Cologyk, Mozer, Bruno Vox, Teken, Rubber Mood e Iccarus
Local: Clash Club - Rua Barra Funda, 969 - Barra Funda - São Paulo/SP
Horário: 23h
Mulheres:
Com lista: VIP
Sem lista: R$20 entrada ou R$40 consumação
Homens:
Com lista: R$35 entrada ou R$70 consumação
Sem lista: R$45 entrada ou R$90 consumação
CAMAROTES
Palco 10 pessoas R$3.500
Lateral 10 pessoas R$2.500
Mezanino 10 pessoas R$2.000
Mesa 4 pessoas R$1.000
Mesa 4 pessoas mezanino R$800
Avulso feminino pista R$100
Avulso masculino pista R$250
Avulso feminino mezanino R$80
Avulso masculino mezanino R$200
Avulso masculino palco R$350
Capacidade: 500 pessoas
Censura: 18 anos
Informações e lista: www.clashclub.com.br / Tel: (11) 3661-1500
Estacionamento: R$20
 
Data: 04 de março (terça)
Festa: Chocolate Originals
Line up: Jeff Bass e Dubstrong
Local: Clash Club - Rua Barra Funda, 969 - Barra Funda - São Paulo/SP
Horário: 23h
Preço:
- PISTA
Mulheres:
Com lista: VIP
Sem lista: R$20 entrada ou R$30 consumação
Homens:
Com lista: R$30 entrada ou R$60 consumação
Sem lista: R$40 entrada ou R$80 consumação
- CAMAROTES
Palco 10 pessoas R$2.000
Lateral 10 pessoas R$1.800
Mezanino 10 pessoas R$800
Mesa 4 pessoas R$1.000
Mesa 4 pessoas mezanino R$600
Avulso feminino pista R$100
Avulso masculino pista R$200
Avulso masculino mezanino R$180
Capacidade: 500 pessoas
Censura: 18 anos
Informações e lista: www.clashclub.com.br / Tel: (11) 3661-1500
Estacionamento: R$20
 
Sobre o Clash Club
Localizado na Barra Funda em um antigo galpão da década de 30, o Clash Club foi inaugurado em fevereiro de 2007 e, ao longo dos anos, se firmou como uma das principais casas noturnas de São Paulo, com espaço para shows dos mais variados estilos de grandes artistas nacionais e internacionais.

 

publicado por o editor às 14:30
link do post | comentar | favorito

Portão Cultural ficará aberto nos dias de Carnaval com várias atrações gratuitas

 

O Portão Cultural, espaço que abriga salas de exposições, cinema, teatro e biblioteca, localizado ao lado do Terminal do Portão, estará em pleno funcionamento durante os quatro dias de Carnaval. A Fundação Cultural de Curitiba programou uma série de atividades para manter o espaço animado, com muitas atrações das 10h da manhã às 10h da noite. 

As opções do Portão Cultural, durante as 12 horas em que permanecerá aberto, de sábado até terça-feira (1º a 4 de fevereiro), inclui aulas de tai chi chuan, oficinas, shows musicais, contação de histórias, espetáculo circense, filmes, exposições, além de jogos gigantes, pintura infantil e uma feira de gastronomia e artesanato, que será montada na área de estacionamento. À exceção do espetáculo de circo, todas as demais atrações são gratuitas. 

As aulas de tai chi chuan acontecem nos quatro dias, das 10h30 às 11h30, no bosque do Portão Cultural, com orientação da professora Solange Huang. A Casa da Leitura Wilson Bueno estará aberta para leituras, pesquisas, empréstimo de livros, e no período da tarde terá sessões de contação de histórias para crianças e rodas de leitura (a partir de 12 anos). Das 14h às 19h, o artista plástico Carlos Henrique Tullio estará na Sala de Ação Educativa do Museu Municipal de Arte com a oficina “Mãos à Obra”. É uma opção para crianças e adultos que queiram ter uma experiência com o uso de tintas, telas, pincéis, recortes, papéis coloridos e outros materiais que servem à criatividade artística. 

No domingo (2), às 17h, o Portão Cultural promove uma atração circense. A Companhia Palhaço Estilingue apresenta, no auditório Antonio Carlos Kraide, o espetáculo “Estilingando”, unindo a comicidade do palhaço às técnicas de mágica e malabares. Os ingressos custam R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada), e são gratuitos para crianças com menos de 5 anos. O auditório estará ocupado na segunda e terça-feira (3 e 4), às 18h, com o show de lançamento do CD “Dois em Um”, dos músicos Glauco Sölter e Sérgio Albach. Entrada franca também para este show. 

Cinema e exposições – O Cine Guarani terá uma programação especial nos quatro dias de folia. Serão exibidos filmes com temas relacionados ao Carnaval e à música brasileira: “Alma carioca – Um choro de menino” (animação infantil), “Cartola – Música para os olhos”, “Noel – Poeta da Vila”, “Cinesamba” (coletânea de quatro curtas-metragens sobre o samba) e “Samba Riachão”.

Seis diferentes exposições poderão ser visitadas nas salas do Museu Municipal de Arte – MuMA e do Centro de Arte Digital. Uma das mais interessantes é a do II Ciclo da Fotografia Portuguesa no Brasil, que apresenta trabalhos de fotógrafos portugueses contemporâneos que discutem o tema “memória” e exploram imagens ligadas a arquivos, diários e álbuns. Também em cartaz está a mostra de litogravuras “A Imagem (Des)construída”, uma coletiva de artistas que freqüentam os ateliês do Museu da Gravura. Antecipando as comemorações do Dia Internacional da Mulher, o MuMA apresenta uma exposição de obras do seu acervo que refletem a visão de mundo da mulher artista. Outra exposição é “Alemanha de A a Z”, que oferece uma visão bem-humorada, educativa e autocrítica daquele país e de seus habitantes. 

O Portão Cultural divulga a arte digital, e nos dias de Carnaval apresenta as mostras “Antitotem”, que explora a inserção da tecnologia em espaços urbanos, e a instalação “Crescografia”, composta por diversos tipos de plantas "hackeadas" e que através da criação, reciclagem e subversão de objetos tecnológicos, possibilitam novas percepções espaciais, sonoras, visuais e corpóreas nas relações humanas com plantas e natureza. 
A área externa do Portão Cultural também terá programação. O Instituto Curitiba de Turismo montará na área do estacionamento uma feira de gastronomia e artesanato. Junto às barracas haverá jogos infantis, com monitores da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.

Confira a programação completa do Carnaval no Portão Cultural: 

1º a 4 de março
Horários de funcionamento dos espaços: 
Portão Cultural: 10h às 22h
Feira de artesanato: 10h às 22h
Casa da Leitura Wilson Bueno:10h às 19h
Jogos gigantes: 10h às 19h
Pintura infantil: 14h às 18h (de domingo a terça-feira)

Exposições
1º a 4 de março
MuMA – II Ciclo da Fotografia Portuguesa no Brasil, A Imagem (des)Construída, Mirada de Gênero: A Perspectiva Feminina e Alemanha De A A Z 
Centro de Arte Digital – Antitotem e Crescografia
Visitação das exposições, das 10h às 22h – Ingresso: gratuito
Cine Guarani 
De 1º a 4, às 16h – Exibição do filme infantil “Alma Carioca – Um Choro de Menino”
Dia 1º, 20h – Exibição do filme Cartola – Música para os Olhos
Dia 2, 20h – Exibição do filme Noel – Poeta da Vila
Dia 3, 20h – Cinesamba
Dia 4, 20h – Samba Riachão
Ingresso: gratuito

Oficina ‘Mãos à Obra”
Orientada por Carlos Henrique Tullio
De 1º a 4, 14h às 19h
Local: Sala de ação educativa “Roseli Giglio”
Inscrições gratuitas podem ser feitas no e-mail educativamuma@fcc.curitiba.pr.gov.br
Informações: (41) 3229-4436 c/ Ana 
Vagas limitadas

Show didático com lançamento do CD “Dois em Um”
Glauco Solter e Sergio Albach
Dias 3 e 4, às 18h
Local: Auditório Antonio Carlos Kraide
Ingresso: gratuito

Aulas de Tai Chi chuan
Ministradas por Solange Huang
De 1º a 4, 10h30 às 11h30
Local: Bosque do Portão Cultural
Ingresso: gratuito

Casa da Leitura Wilson Bueno
De 1º a 4, 10h às 19h
Dia 1º, 14h – Contação de Histórias, com Emanuelle Assini – Livre
Dia 2, 15h – Contação de Histórias, com Lucas Buchile – Livre
Dia 3, 14h – Roda de Leitura "Marchinhas de Carnaval", com Diamila Medeiros – a partir de 12 anos
Dia 4, 14h – Roda de Leitura "Restos do Carnaval", de Clarice Lispector , com Diamila Medeiros – a partir de 12 anos
Espetáculo de Circo “Estilingando”
Dia 2, 17h
Companhia: Palhaço Estilingue
Local: Auditório Antonio Carlos Kraide
Ingresso: R$6 e R$3 (crianças até 5 anos não pagam)

 

publicado por o editor às 14:27
link do post | comentar | favorito

Curitiba Rock Carnival terá 21 shows gratuitos

 


 
Carnaval alternativo terá apresentações de bandas, Zombie Walk e mostras de carros e cinema de horror
Para a edição que celebra seus 15 anos de existência, o Psycho Carnival preparou uma festa especial, com grandes bandas brasileiras e internacionais, e ganhou o reforço do Curitiba Rock Carnival, série de shows com entrada franca que acontecem no estacionamento da Câmara Municipal. O evento este ano conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, através da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), o que permitiu a realização dos shows gratuitos em maior quantidade que em anos anteriores. Entre as atrações internacionais estão The Sharks e King Kurt, bandas inglesas lendárias que tocam pela primeira vez no Brasil. Ao todo, contando também as performances que acontecem à noite, no Jokers Pub, serão 37 shows, 21 deles com entrada franca.
Completam esse carnaval multifacetado a Zombie Walk, o Psycho Car (exposição de carros customizados) e a mostra de cinema Grotesc-o-Vision, que acontece na Cinemateca de Curitiba nos dias de folia.
Em 2014, o Festival criado há 15 anos por Vlad Urban vai ocupar um espaço diferente, no estacionamento da Câmara Municipal, na esquina da Barão do Rio Branco com a Visconde de Guarapuava. Ali, uma estrutura especial será montada para receber shows gratuitos do Curitiba Rock Carnival, que acontecem nas tardes dos dias 1º, 2 e 3 de março. O espaço tem capacidade para até 3 mil pessoas e a entrada será liberada de acordo com a capacidade do local.
De graça
Programação compartilhada:

Zombie Walk: domingo (dia 2/mar), a partir das 12h, com saída da Praça Osório

Psycho Car: Mostra de carros customizados que acontece nos três dias do evento gratuito, na Praça Eufrásio Corrêa

Grotesc-O-Vision: de sexta (28/fev) a segunda-feira (3/mar), na Cinemateca de Curitiba (R. Pres. Carlos Cavalcanti, 1174). Ingressos a R$10 e R$5

 
Este recorte vespertino do Psycho Carnival, viabilizado pela parceria firmada com a FCC, terá performances de bandas de punk, psychobilly, rockabilly, surf music, ska, garage e rock'n'roll. Entre elas, estão Hillbilly Rawhide, Motorocker, Beijo AA Força, Pelebrói Não Sei, The Mullet Monster Mafia, Mistery Trio, O Lendário Chucrobillyman, Diablo Fuck Show, além de duas bandas inglesas, inéditas no Brasil: The Sharks e King Kurt.
Urban ressalta que o apoio da Fundação Cultural de Curitiba foi decisivo para esta edição de 15 anos. Com isso, a programação gratuita não apenas foi mantida, como cresceu e ganhou em variedade. “Sem essa parceria seria muito difícil fazer uma edição deste tamanho, com tantos shows gratuitos e atrações internacionais importantes. E ganhamos também em segurança e estrutura, pois teremos um aparato do poder público para que a festa aconteça com tranquilidade para quem quer curtir este carnaval diferente na cidade”, pondera.
Noitadas
Há anos o Psycho Carnival atrai pessoas de todos os lugares do Brasil em busca de um carnaval diferente. Além dos shows gratuitos – que já aconteceram nas Ruínas de São Francisco e também no Bebedouro do Lardo da Ordem, em edições anteriores –, o incansável público do Psycho Carnival está bem acostumado às noitadas regadas a performances intensas. Este ano não será diferente, com 16 shows programados.
As noitadas do Psycho Carnival seguem no Jokers Pub, onde os shows começam com a Festa do Esquenta, na sexta-feira (28 de fevereiro), e seguem nos dias 1º, 2 e 3 de março, sempre a partir das 22h. Entre os nomes internacionais confirmados este ano estão as austríacas Burning Aces e Anal Destination. Entre as nacionais, Crazy Horses, Kráppulas, Sick Sick Sinners, CWBillys e Billys Bastardos.
Nestas quatro noites de shows o ingresso será cobrado. Quem quiser pode adquirir o passaporte para todas as noites, com preço promocional.
Ingressos antecipados
O primeiro lote dos ingressos antecipados para o Psycho Carnival 2014 está à venda com exclusividade nas lojas Túnel do Rock, em Curitiba (na Rua Quinze de Novembro, 74 e na Avenida Marechal Floriano Peixoto, 34). Quem não mora na cidade poderá fazer a compra por depósito bancário, até 21 de fevereiro. É possível garantir os tickets para as quatro noites de shows que acontecem no Jokers Pub, de 28 de fevereiro a 3 de março. O ingresso avulso por noite custa R$35. É possível comprar ainda passaporte para três noites do Psycho Carnival (dias 1º, 02 e 03 de março), a R$100, ou para as quatro noites, a R$120. Na página do evento no Facebook é possível ter todos os detalhes e também esclarecer as dúvidas sobre os ingressos.
“Rolezinho” zumbi
Além dos shows, o Psycho Carnival oferece uma programação paralela, resultado de parceiras com outros produtores da cidade. A Zombie Walk, a simpática caminhada dos zumbis que ano passado atraiu 6 mil pessoas mesmo com chuva, chega a sua 6.ª edição. Desde 2008, quando apenas 25 pessoas toparam a ideia de soltar sua imaginação bizarra em fantasias com todos os tipos de zumbis, a Zombie Walk ficou cada vez mais forte e conquistou o apoio da prefeitura. Organizada por Docca e Flavia Nogueira & Staff ZW CWB, este ano a caminhada vai partir da Praça Osório, passar pelo calçadão da Rua XV de Novembro, subir pela Monsenhor Celso em direção ao Sesc Paço da Liberdade e descer pela Barão do Rio Branco, seguindo então para a Praça Eufrásio Correia até o palco do Curitiba Rock Carnival. Acontece no domingo (dia 2), com concentração a partir do meio-dia e saída às 14h30. No Paço da Liberdade a turma fará uma pausa para fotos e apresentação de coreografias.
Cinema de horror
Pela segunda vez, o Psycho Carnival conta também com a Grotesc-O-Vision, uma mostra de cinema de horror organizada pela Vigor Mortis, com curadoria do cineasta Paulo Biscaia. A seleção de filmes será apresentada na Cinemateca de Curitiba, entre sexta (28 de fevereiro) e segunda-feira (3 de março), com ingressos a R$10 e R$5.
Estão na programação longas e curtas dos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Grã-Bretanha, Argentina e Brasil. A mostra também trará para o saguão da Cinemateca uma feira de produtos de horror como livros, games, action figures, DVDs e camisetas.
Outro destaque é a Oficina de Maquiagem de Horror, com Rodrigo Aragão. O cineasta e especialista em efeitos sangrentos participou de produções como Mangue Negro e A Noite do Chupacabras. Aragão também participará de um bate-papo após a exibição de seu mais novo filme, Mar Negro. Informações sobre inscrições e valores podem ser obtidas pelo site www.vigormortis.com.br.
Serviço:
15º Psycho Carnival
  • Festa do Esquenta: dia 28/fev a partir das 22h. No Jokers Pub (R. São Francisco, 164)
  • Curitiba Rock Carnival: dias 1, 2 e 3/mar, das 13h às 22h. Entrada franca. No estacionamento da Câmara Municipal de Curitiba – esquina da Barão do Rio Branco com Visconde de Guarapuava)
1º DE MARÇO (sábado): DJ’S RADIO CADILLACS, ELES MESMOS, REDLIGHTZ, ABRASKADABRA, DJ’S RADIO CADILLACS, TRANSTORNADOS DO RITMO ANTIGO, THE MULLET MONSTER MAFIA, KING KURT (UK) e MOTOROCKER
2 DE MARÇO (domingo): DJ’S RADIO CADILLACS, ROCKSTEADY CITY FIRM, DIABLO FUCK SHOW, CAMARONES ORQUESTRA GUITARRISTICA, DJ’S RADIO CADILLACS, RADIO CADAVER, CADELA MALDITA, PELEBRÓI NÃO SEI, BEIJO AA FORÇA
3 DE MARÇO (2ª feira): DJ’S RADIO CADILLACS, RED FOOT, KINGARGOOLAS, RED LIGHTS GANG, DJ’S RADIO CADILLACS, O LENDÁRIO CHUCROBILLYMAN, MYSTERY TRIO, THE SHARKS (UK), HILLBILLY RAWHIDE
  • Psycho Carnival: dias 1, 2 e 3/mar, a partir das 22h. No Jokers Pub (R. São Francisco, 164)
28 DE FEVEREIRO (6ª feira): Sick Sick Sinners, Chernobillies, 99Noizagain, Movie Star Trash
1º DE MARÇO (sábado): Crazy Horses, Krents, Bad Motors, Asteróides
2 DE MARÇO (domingo): Krappulas, Anal Destination, Billys Bastardos, CWBillys
3 DE MARÇO (2ª feira): Kães Vadius, Burning Aces, B Benders, Os Degolados
Valores:
- Festa do Esquenta (28/fev): R$35
- Passaporte 3 noites Psycho Carnival (dias 1, 2 e 3/mar): R$100
- Passaporte 4 noites Psycho Carnival (28/02 + dias 01/03, 02/03 e 03/03): R$ 120,00
- Ingresso avulso para cada noite do Psycho Carnival : R$ 35.00
Informações: facebook.com/psychocarnival

 

publicado por o editor às 14:24
link do post | comentar | favorito

Curso de Degustação Musical 2014 - Inscrições abertas!

 

clique para ampliar

 

publicado por o editor às 14:22
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds