Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Rafinha Bastos apresenta A Arte do Insulto em Curitiba

IMPERDÍVEL !

Espetáculo do comediante Rafinha Bastos é atração no Estação Embratel Convention Center, dia 15 de março; sucesso de público, o show de stand-up comedy vem lotando todos os espaços por onde passa
 

Matheus Dias/ Nume Comunicação
Matheus Dias/ Nume Comunicação / Rafinha Bastos
Rafinha Bastos


O ator, humorista e integrante da bancada do programa Custe O Que Custar (CQC), da Band, Rafinha Bastos apresenta seu espetáculo de stand-up comedy A Arte do Insulto – sucesso de público por onde passa - em Curitiba. O show acontece domingo, dia 15 de março, no Estação Embratel Convention Center (Avenida Sete de Setembro, 2775, 9.º andar) às 19 horas. Classificação etária: 14 anos. Mais informações pelo telefone (41) 2101-8292 ou pelo site www.reginavogue.com.br.

Serviço:
A Arte do Insulto, com Rafinha Bastos.
Estação Embratel Convention Center (Avenida Sete de Setembro, 2775, 9.º andar), (41) 2101-8292.
Domingo, dia 15 de março, às 19 horas.
Classificação etária: 14 anos.

Produção local O espetáculo solo de Rafinha Bastos em Curitiba é uma atração assinada pela Nume Produções — produtora comandada pelo jornalista Luís Henrique Pellanda e pelo administrador Ítalo Gusso — e pela Messe Produções Culturais, do empresário Adriano Vogue. O show conta com a promoção da Band Curitiba, da rádio Jovem Pan e apoio do Hotel Mabu e da Macchina Áudio.

Sobre Rafinha Bastos
Ator e jornalista porto-alegrense radicado em São Paulo, Rafinha Bastos é um dos fundadores do bem-sucedido Clube da Comédia, espetáculo de stand-up comedy que reúne, na capital paulista, humoristas como Marcelo Mansfield, Danilo Gentili, Oscar Filho e Marcela Leal.

Criador do site de videossátiras Página do Rafinha, é também um dos pioneiros do humor na internet brasileira. Atualmente, Rafinha divide a bancada com Marcelo Tas e Marco Luque na apresentação do Custe o Que Custar (CQC), programa que mistura humor e jornalismo combativo, e que vai ao ar às segundas-feiras pela Band. No CQC, Rafinha fica responsável pelo lado mais político do programa à frente do quadro Proteste Já. Nele, o humorista ― com base em denúncias ― questiona órgãos públicos, políticos e empresas sobre os problemas que afligem a população. Água poluída, acessibilidade e merenda superfaturada já foram alguns temas explorados pelo Proteste Já.

O humorista começou a investir na web como meio de divulgação de seu trabalho antes mesmo da criação do YouTube. Na verdade, quando Rafinha passou a explorar profissionalmente esse meio, em meados da década de 90, a internet ainda era discada. O que não atrapalhou em nada o artista. A demora para baixar seus vídeos valorizava ainda mais o material, repassado via e-mail de um internauta a outro, como acontece com peças de marketing viral. Hoje, com todas as facilidades que o YouTube proporciona, Rafinha continua na ponta: ele é o humorista mais assistidos na página no país, posição que irá manter, pelo menos, até o começo de julho. Os poucos trechos de seu espetáculo A Arte do Insulto postados ali já tiveram mais de três milhões de acessos. Rafinha também posta, no mesmo site, a série de humor Videocast.

“Optei por divulgar meu trabalho na internet porque este é o único veículo em que as pessoas realmente escolhem aquilo a que assistem”, conta Rafinha. “A maioria dos programas da tevê aberta não tem o perfil do meu trabalho. Quem gosta do que eu faço quer escolher o que vê, por isso corre para a frente do computador.”

Apesar disso, Rafinha também está na tevê. Além de atuar no CQC, desde 2006, ele é um dos protagonistas da série Mothern, da GNT. E é, também, um dos rostos mais conhecidos da publicidade brasileira, famoso por interpretar personagens cômicos e populares em diversos comerciais de televisão.

Assim, o ator, humorista, produtor e jornalista (que já foi até jogador de basquete nos Estados Unidos) é, realmente, um profissional versátil. Outra de suas atividades ― e que também o ajudou a se tornar um artista bastante reconhecido ― teve a ver com o recente revival da cultura pop dos anos 80 no país. Rafinha Bastos foi, durante um bom tempo, o mestre-de-cerimônias oficial da famosa festa temática Trash 80’s, realizada em São Paulo desde 2002.

Sobre A Arte do Insulto
Jerry Seinfeld, Ray Romano, Richard Pryor, Whoopy Goldberg, Bill Cosby, Billy Crystal e Eddie Murphy. Criada e aprimorada por humoristas norte-americanos desse porte, a stand-up comedy ― modalidade em que o artista se apresenta em pé, sozinho no palco, sem o auxílio de maquiagem, figurinos e truques sonoros ou cenográficos ― tem se tornado cada vez mais popular entre os brasileiros.

Para Rafinha Bastos, a stand-up comedy surgiu em 2004, primeiramente como uma possibilidade de aliar seus conhecimentos de ator aos de jornalista (antes, ele trabalhava na RBS, em Porto Alegre). Mas, segundo o artista, seu microfone é também uma arma, por meio da qual discorre sobre assuntos tão polêmicos e “incorretos” quanto pena de morte, eutanásia e religiosidade (como todo bom humorista judeu). Mas ele deixa claro que não quer ofender ninguém com isso. “Quero, sim, é arrancar risadas do meu público, com textos e opiniões nada convencionais para um show de humor”, esclarece.

E por aí vai. Casamento? “O casamento é um momento muito mais feliz para a mulher do para o homem; não é à toa que, na cerimônia, ela usa branco e ele, preto”, diz Rafinha. Bala perdida na Argentina? Não existe: “Se a bala acertou um argentino, não é perdida”.

É esse tipo de acidez bem-dosada ― nas observações do humorista sobre o cotidiano, a vida doméstica e as neuroses urbanas ― que está atraindo um número cada vez maior de pessoas ao seu espetáculo. Desde março de 2007, A Arte do Insulto vem lotando platéias em São Paulo, Santos, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Recife, Curitiba, São Bernardo do Campo, Brasília, Rio Branco e Foz do Iguaçu, entre outras cidades.

VISITE O SITE:
www.rafinhabastos.com.br




   
     
   
     

 

publicado por o editor às 17:09
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds