Quinta-feira, 19 de Março de 2009

Melhores Poemas Alphonsus de Guimaraes Filho

Melhores Poemas Alphonsus de Guimaraes Filho
de Alphonsus de Guimaraens Filho
Seleção - Afonso Henriques Neto


Nº de Páginas: 192
 

Alphonsus de Guimaraens Filho traz a literatura no sangue, sendo herdeiro de uma tradição literária que remonta a Bernardo Guimarães (seu avô), o autor de A escrava Isaura, e a Alphonsus de Guimaraens (seu pai). Poeta acima de tudo, buscando de forma incansável a beleza pura, a poesia sem mácula, o que, de certa maneira, o título de seu primeiro livro indica e define: Lume de estrelas.

A partir da década de 1940, Alphonsus construiu uma longa e elaborada obra poética, das mais importantes do lirismo brasileiro, na qual o temperamento romântico e as sugestões simbolistas, associadas a um certo gosto pela metafísica, foram-se depurando numa dicção cada vez mais pessoal e pura. Como todo escritor autêntico, o poeta foi localizando o seu mundo peculiar, dentro do imenso universo poético, à medida que via e analisava a própria imagem naquilo que escrevia. Poesia como exercício de auto-análise, mas também de infinitas sugestões e aberturas para o mundo externo, pois, como adverte o poeta, nenhuma poesia se faz de matéria abstrata.

Descobertas e rupturas se sucederam nesses 60 anos de exercício poético. De caráter permanente, foi a adoção do soneto uma de suas formas preferidas de expressão. Não é, pois, sem razão que é considerado um dos maiores sonetistas da língua. No mais, a busca permanente pela renovação, em fases sucessivas, a de expressão católica, sob influência ou sugestão de Jorge de Lima e Murilo Mendes, e a descoberta da grande poesia espanhola, soldadas pela mesma obsessão: a procura da própria e implacável imagem, que é também uma das buscas permanentes da poesia.

UM LANÇAMENTO



publicado por o editor às 12:27
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds