Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Pack e Credo

 

Pack e Credo são grafiteiros de São Paulo e entre dezembro e janeiro fizeram uma Tour, de carro, passando pelo sul do Brasil (Curitiba, Florianópolis, Criciuma, Porto Alegre, Santa Maria e Uruguaiana), pela Argentina (Buenos Aires e La Plata) e Uruguai (Colonia del Sacramento, Montevideo e Punta del Este), pintando painéis junto aos artistas locais.

A data de saida da cidade natal foi 14 de dezembro, sendo que percorreram mais de 6000 km, em 11 cidades de 3 países, retornando por volta do dia 13 de janeiro.


A viagem foi paga principalmente pela venda das camisetas criadas pelos artistas como forma de financiamento colaborativo, além da permuta de graffiti pela estadia em hostels e de hospedagens solidárias.


O registro de todo o processo foi feito por Patricia Santos Toledo, esposa do Pack, que os acompanhou na viagem. O material de fotos e vídeos coletados servirão para a criação de um documentário, Livro-DVD, diagramado por Eve14 e editado por Dona Glória Studio Art Motion, à ser lançado em todas as cidades por onde a tour passou. E que além de conter o registro das pinturas e das experiências vividas nessa primeira viagem internacional do trio, apresentará os diários de bordo com relatos pessoais, entrevista com os artistas locais, traçando dessa forma um breve panorama do graffiti na América Latina, e outras coisas mais. Para isso o grupo esta lançando um Catarse (Financiamento coletivo), uma espécie de “vaquinha” que possibilita recompensas aos colaboradores.


Veja mais em: http://facebook.com/tourpackcredo

 

publicado por o editor às 22:23
link do post | comentar | favorito
Sábado, 18 de Janeiro de 2014

EXPOSIÇÃO DE ELIFAS ANDREATO HOMENAGEIA VINICIUS

 



Elifas Andreato e craques da música homenageiam Vinicius de Moraes


Depois do Rio de Janeiro é a vez da capital paranaense receber a exposição “O Haver – Pinturas e Músicas para Vinicius”, que ficará em cartaz na Galeria da CAIXA Cultural de Curitiba de 22 de janeiro a 9 de março. Nesta exposição, Chico Buarque, Paulinho da Viola, Toquinho, Antonio Nóbrega, Martinho da Vila e outros grandes nomes da música brasileira se unem ao artista gráfico Elifas Andreato para celebrar a obra de Vinicius de Moraes.

“O Haver – Pinturas e Músicas para Vinicius de Moraes” é um projeto idealizado pelo artista plástico Elifas Andreato para homenagear o poeta Vinicius de Moraes. A iniciativa une artes plásticas e música. Através deste projeto, 14 músicos convidados criaram individualmente canções inéditas – instrumentais ou letradas – inspiradas no poema “O Haver”, de Vinicius. Depois, junto com Elifas, cada um desenvolveu uma pintura em homenagem ao poeta. O resultado se materializou em DVD, catálogo e exposição, além de um site que detalha todo o processo de produção (www.ohaver.com.br).

Entre os músicos convidados estão Chico Buarque, Paulinho da Viola, Toquinho, Martinho da Vila, Zeca Baleiro, Carlinhos Vergueiro, Teresa Cristina, Edvaldo Santana, Badi Assadi, Celso Viafora, Antonio Nóbrega, Chico Cesar, Gabriel O’Pensador, e Renato Teixeira.

A relação de Elifas Andreato com Vinicius se iniciou em 1975, quando o artista gráfico foi convidado a criar a arte da capa do disco Vinicius e Toquinho. Eles tornaram-se amigos. Mas não foi a amizade que tornou a realização de “O Haver – Pinturas e Músicas para Vinicius de Moraes” imprescindível para Elifas. O artista gráfico credita a Vinicius o privilégio de haver tido dois filhos: “Em 1975, eu já era casado mas não queria ter filhos. Para realizar a capa do disco, ouvi a música ‘O Filho que Eu Quero Ter’. Fiquei estupefato com a canção. Na primeira audição, já emocionado, descobri o quão importante seria ter filhos. Não tive como não agradecer pessoalmente a Vinicius por essa descoberta”. Pouco mais de um ano depois nasceria Bento e, em 1978, Laura. “Esse projeto é uma questão de honra para mim. Mesmo que tardio, ele serve para saldar ao menos uma parte da impagável dívida que tenho com Vinicius”, completa o artista.

 



Programa Educativo


A exposição inclui um programa com ações educativas que valorizam a relação das obras expostas com o visitante - escolar ou espontâneo, por intermédio de atividades e produtos educativos que exploram a vida e obra de Vinicius de Moraes e sua relação com os artistas da MPB em exposição, aproximando a obra exposta e o processo criativo dos artistas envolvidos. As visitas serão complementadas por atividades lúdicas cujo objetivo é fazer uma integração entre as reflexões feitas durante a visitação e o fazer artístico. Estas serão similares às oficinas realizadas pelo artista e curador da mostra, Elifas Andreato, junto aos artistas da MPB em exposição, sendo oferecidos aos visitantes materiais similares aos oferecidos aos artistas (lápis aquarela e perfis de Vinicius de Moraes elaborado por Elifas Andreato) para produção de uma obra. O espaço de criação das oficinas estará sempre disponível para que o público espontâneo também possa experienciar o processo com ajuda de um educador da exposição.



Sobre Elifas Andreato


“Vai ser difícil escrever a história das últimas décadas no Brasil sem ilustrá-la com a arte de Elifas”, resume o escritor Fernando Morais. Com quase 50 anos de carreira, o artista gráfico, cenógrafo e jornalista Elifas Andreato é considerado o mais importante capista e um dos maiores nomes das artes gráficas do País. Ele produziu capas de disco para quase todos os grandes nomes da música popular: de Chico Buarque a Paulinho da Viola; de Adoniran Barbosa a Elis Regina.

Ainda jovem, deixou o ofício de aprendiz de torneiro mecânico no final dos anos 1960 para tornar-se estagiário e logo diretor de arte do núcleo de fascículos femininos da editora Abril. Em 1970, participou da criação da revista Placar e da coleção História da Música Popular Brasileira. Ainda na década de 1970, colaborou com jornais e revistas de contestação à ditadura militar, como Opinião, Movimento e Argumento. Boa parte dessas obras engajadas foi mostrada na exposição “Elifas Andreato – As Cores da Resistência”, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, em 2010. Também trabalhou como programador visual para peças teatrais, com destaque para “Ricardo III”, de Shakespeare; “Mortos Sem Sepultura”; de Jean-Paul Sartre; e “Murro em Ponta de Faca”, de Augusto Boal.

Hoje, entre muitas outras atividades, é diretor editorial da revista Almanaque Brasil, uma das mais importantes publicações sobre cultura brasileira. A revista é distribuída em voos da TAM, por assinatura e em bibliotecas públicas, além de ter uma versão semanal televisiva, exibida pela TV Brasil e TV Cultura.


Serviço:

Exposição “O Haver – Pinturas e Músicas para Vinicius”

Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Abertura: 21 de janeiro de 2014 às 19h (terça-feira)

Visitação: de 22 de janeiro a 09 de março de 2014

Hora: de terça a sábado das 09h às 20h e domingo das 10h às 19h 

Ingressos: Entrada franca

Classificação etária: Livre para todos os públicos

publicado por o editor às 15:39
link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Junho de 2013

Mônica Filgueiras Galeria convida para a abertura da exposição Registros de Marcia Kikuchi

 


Mônica Filgueiras Galeria convida para a abertura da exposição

Registros  de Marcia Kikuchi

dia 19 de junho, às 19h





Aquarela verde e azul – 126 x 119 – s/título – técnica mista





A Mônica Filgueiras Galeria convida para a abertura da exposição Registros, de  Marcia Kikuchi, no dia 19 de junho, às 19h.



Tendo o papel como suporte, em Registros a artista mescla aquarela, xilogravura, recorte, colagem, sumiê e outras técnicas, na busca por um resultado “simétrico”, pontuado por inúmeros detalhes. “Me interessa o desafio de manusear um suporte delicado e sensível, mais ainda quando interage com os outros elementos que compõem o meu trabalho”, fala Marcia sobre seu processo atual de pesquisa e criação.




A artista faz uso também de registros fotográficos pessoais relacionando e integrando a sua arte ao lúdico, ao apelo à concentração na observação de uma obra de forma inteiramente espontânea, quase que inconsciente, pelo simples desafio de descobrir a cada novo olhar uma forma nova, um conteúdo diferente, uma experiência diversa.



Na ausência de títulos das obras se justifica a intenção da interpretação pessoal de cada um, porém tendo como ponto de partida a experiência da artista já registrada no papel.



Marcia Kikuchi trabalhou por vários anos com acrílica sobre telas de composição inicialmente figurativa seguida por abstrata, fase que se tornou uma ponte de transição espontânea e evolutiva para seus trabalhos atuais. “Quero o diálogo direto e franco através das cores sinceras que pretendem diretamente a alma e o coração, mais que a razão e o cérebro”.








Serviço


Exposição Registros  de Marcia Kikuchi


Abertura: dia 19 de junho, às 19h.


Exposição: de 19 de junho até 13 de julho


Local: Mônica Filgueiras Galeria

Rua Bela Cintra, 1533 Tel (11) 3082-5292


Horário: 2a a 6ª feira, das 10h às 19h

Sábado, das 10h às 14h30


 


Biografia

1967 Nasce em São Paulo, Capital. Vive e trabalha em São Paulo, Capital



FORMAÇÃO SUPERIOR

1987 Fundação Escola de Belas Artes de São Paulo - Faculdade de Artes Plásticas, São Paulo



CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

1986            Artes Gráficas - Prof. Mário Mele, São Paulo

1988            História da Arte - Prof. Antonio Santoro, São Paulo

1989 Cerâmica e Modelagem - Prof. Luiz Paulo Pitta Ornaghi,

São Paulo

1990 Joalheria - Profª Vera Mokarzel e Profª Vera Ribeiro, São Paulo

1992 Curso de Harmonia e Piano - Concertista Angelina Loschiavo Pensado, São Paulo

2001 Desenho de Observação, Percepção e Memória - Prof. Dalton de Luca, São Paulo

2003 História da Arte - Prof. Marcos Moraes, MAM / São Paulo

Aquarela - Prof. Tuneu, MAM / São Paulo

2005 Aquarela - Prof. Tuneu, MAM / São Paulo

2007 Xilogravura/Gravura Japonesa – Flavia Yue, Museu Lasar

Segall / São Paulo

2009 Sumiê – Sueli Shiba, São Paulo

2010 Aquarela - Prof. Tuneu, MAM / São Paulo



EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2006 Pinacoteca de São Caetano do Sul, São Paulo - Brasil

2005 Centre Culturel de la Maison du Brésil, Paris - França

2003 5 ène Festival du Cinéma Brésilien, Paris - França

2002 Centre Culturel de la Maison du Brésil, Paris - França

                                             

EXPOSIÇÕES CONJUNTAS

2004 Espaço Cultural STJ (com Gisela Schrader e Hélio Vilela) –

Superior Tribunal de Justiça, Brasília – Brasil

2003 Fundação Nacional da Arte – Funarte (com Adriana Dias e

Ida Zami), São Paulo - Brasil


EXPOSIÇÕES COLETIVAS
2012 Pinacoteca 10 anos – Artes Visuais em São Caetano do Sul,
Pinacoteca SCS, São Paulo
2008 10 Artistas Nipo-brasileiros, SESC São Caetano do Sul, São
Paulo
Aquarela Internacional 2008, Pinacoteca de São Caetano
do Sul, São Paulo
            Arte. Brasil-Japão. Moderno e Atual, MAC USP, São Paulo
2006 Leilão de Arte Doutores da Alegria e Museu Brasileiro da
Escultura, São Paulo
2004 II Salão Made in Brazil (Medalha de Bronze), Washington –
USA
2003 IV Biennale Internazionale dell’Arte Contemporanea,
Firenze - Itália
III Leilão de Arte Fundação Abrinq e Instituto Tomie
Ohtake, São Paulo
            XVII Mostra de Arte Centro Brasileiro Britânico, São Paulo
2002 III Salão de Arte Contemporânea Brasileira Caixa
Econômica Federal, São Paulo
VIII Salão Internacional de Artes Plásticas Proyecto Cultural
Sur, Bento Gonçalves  
publicado por o editor às 17:34
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Abril de 2013

Até 30/04 Exposição Vitor Rolim na Galeria Vila Nova

 

 

Estarão expostas cerca de 30 obras, dentre elas, telas, gravuras e esculturas, criadas exclusivamente para a Galeria Vila Nova. Suas técnicas incluem colagens, acrílico e caneta sobre telas, gravuras em páginas antigas de livros e esculturas em diversos materiais.




Vitor Rolim, aos 6 anos de idade, decidiu fazer um desenho por dia - para sempre. Muitos dias e muitos desenhos depois, sua carreira como artista plástico se solidificou e suas técnicas, sempre surpreendentes, conduzem nossos olhos para o agora.
Em sua mostra Meditações Críticas sobre a Língua Portuguesa, história e comunicação são abordadas de forma intensa, inovadora e esteticamente coerente. A informação é dissociada de seu conteúdo e palavras buscam um novo significado. Associar imagens em suas obras é um método de produção que se funde com a linguagem específica do artista e nos provoca a decifrar aos poucos o que vemos. Suas obras possuem influências do pop art de Keith Haring, enquanto que a maneira pela qual o artista se apropria de elementos do cotidiano e formas primitivas nos remetem ao neo-expressionismo de Basquiat.






Na procura de conteúdo temático para seu trabalho, o artista sobrepõe diferentes planos do espaço ilusório criado por formas, cores e efeitos para dimensionar sua composição. Sua técnica se pronuncia especialmente através de colagens de desenhos originais, matérias de jornais, páginas de livros antigos e pequenos objetos diretamente na tela. A colagem não apenas unifica imagem e texto: ela integra o mundo exterior a um mundo percebido por Vitor, que cria uma arena onde ícones respiram e interagem.
O artista propõe uma releitura do (in)consciente coletivo e, ao examinar seu trabalho, fazemos uma meditação sobre o comportamento humano. Somos convidados a viajar por seu mundo de cores, entusiasmo, desejos e musicalidade. Vitor Rolim se diverte desenhando e, seduzidos durante todo o percurso, nos divertimos observando.
Vitor já fez trabalhos para Marc Jacobs, Google, HSBC, Etna, Vivo e outros. Sua mostra contará com pinturas, gravuras e esculturas inéditas produzidas exclusivamente para a Galeria Vila Nova.


Trabalhos mais recentes:


Arte feita para o Google (doodle) foi capa da revista Veja SP do dia 09/02/13




Mural na nova sede do Google de 35 metros, inaugurado dia 25/01 e amplamente divulgado no Google, Google +, sites relacionados a arte, blogs.




Instamission do HSBC no Instagram (#oqueedinheiroparavoce) concurso de fotos promovido pelo HSBC. O vencedor receberá como prêmio uma tela assinada pelo artista Vitor Rolim.




Call Parade (campanha da Vivo) orelhões personalizados por artistas, expostos na Av. Paulista. Vitor Rolim foi selecionado para assinar uma serie (orelhão Rolim).




O artista foi escolhido para criar murais para a vitrine da loja Marc Jacobs no shopping Iguatemi. Esse trabalho foi divulgado internacionalmente pela Marc Jacobs e também foi tema de artigo no Petiscos (Júlia Petit), Glamurama, Vogue Brasil e outras.




A loja de móveis e decoração Etna teve um ambiente assinado por Vitor Rolim em 2012. Divulgado no programa Amaury Jr, jornais, revistas, blogs e sites de decoração.
Sobre a galeria:



A Galeria Vila Nova foi inaugurada em novembro de 2012 e realizou sua primeira exposição no dia 23/02 (exposição fotográfica Bonito por Natureza). Seu foco são artistas em ascensão. Visa promover a arte e a criatividade, oferecendo um espaço intimista para que artistas, colecionadores e apreciadores de arte se reúnam. 



Está situada na área mais nobre de São Paulo, a Vila Nova Conceição. Seu público é diferenciado e seus eventos contam com o patrocínio do Bistrô Josephine.



Vitor Rolim abre exposição na Galeria Vila Nova




Exposição: aberta ao público aos sábados das 12h às 18h até 30 de abril 2013 ou com horário marcado de terça a sexta.


26 telas em diversos tamanhos.


Local: Galeria Vila Nova


Rua:Domingos Leme 73, Vila Nova Conceição, SP, SP.


Tel: 11. 2691 1190


www.galeriavilanova.com.br


www.facebook.com/ateliervilanova
publicado por o editor às 21:59
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Março de 2013

Desenhos em bico de pena homenageiam Curitiba

 



O artista plástico Di Magalhães retrata Curitiba com desenhos em bico de pena, numa homenagem aos 320 anos da cidade. A exposição “Curitiba 320 em Bico de Pena” acontece no Domingo de Páscoa (31), no mezanino do Memorial de Curitiba, das 11h às 15h, e também poderá ser apreciada nos dias 2 e 3 de abril (terça e quarta), das 9h às 12h e das 13h às 18h. Os desenhos, que captam pontos significativos da capital paranaense, poderão ser adquiridos diretamente com o autor. A entrada é franca.

As imagens, de extrema sensibilidade, são um convite para que o visitante realize um passeio pela Curitiba do início do século XX até o presente. O artista reproduz lugares que a população reconhece como parte de sua identidade, percorrendo praças, igrejas, monumentos, centro histórico, áreas de convívio e o agitado cotidiano das ruas. “O trabalho de Di Magalhães apresenta sempre muita suavidade. Voltado principalmente para a leitura do meio urbano em Curitiba, registra os espaços da cidade direcionando o olhar para a interação do humano com o edificado”, destaca a antropóloga Zulmara Clara Sauner Posse, no texto de apresentação da exposição.

Nascido na cidade de Goiás, antiga capital do estado de Goiás e hoje Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, Di Magalhães é formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Goiás, nas áreas de Pintura e Gravura. Também aperfeiçoou conhecimentos em serigrafia artística, cenografia e figurino e restauração de afrescos. O artista vive em Curitiba desde 1990, onde tem seu ateliê e desenvolve cenários para teatro e pinturas murais, além de se dedicar às técnicas de gravura como serigrafia e litografia. Ainda ministra aulas de desenho e pintura, em espaços da Fundação Cultural de Curitiba.

Com exposições nas cidades de Goiás, Goiânia, Brasília e Curitiba, Di Magalhães possui trabalhos em países como Portugal, França, Espanha, Inglaterra e Japão. Foi responsável pela pintura, em 1997, de 14 painéis com paisagens paranaenses, na sede da 10ª Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, em Curitiba, nas comemorações dos 60 anos do instituto.

Serviço:

Exposição “Curitiba 320 em Bico de Pena”, com trabalhos do artista plástico Di Magalhães.

 Local: Mezanino do Memorial de Curitiba (Rua Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico).

Datas e horários: dia 31 de março de 2013 (domingo), das 11h às 15h, e dias 2 e 3 de abril de 2013 (terça e quarta), das 9h às 12h e das 13h às 18h. Os trabalhos estarão à venda e poderão ser adquiridos diretamente com o artista.

Entrada franca.
publicado por o editor às 21:54
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Janeiro de 2013

Secretaria de Cultura reabre Chácara Lane como Gabinete do Desenho

 

 

A primeira exposição *“Da Seção de Arte ao Prêmio Aquisição: a gênese do Gabinete do Desenho”*, de longa duração e que acontecerá no térreo, exporá obras realizadas sobre papel pertencentes ao acervo da Coleção de Arte da Cidade. Além de discutir os vários aspectos do desenho e das obras expostas, também pretende ressaltar o ineditismo da formação do primeiro acervo público de arte moderna no Brasil, realizado por Sergio Milliet no âmbito municipal, e o seu percurso até a contemporaneidade. Participam da coletiva os artistas: *Almandrade*, Anatol Wladyslaw, Anna Bella Geiger ,Antônio Bandeira, Antônio Manuel, Carlos Scliar, Carmela Gross, Darel Valença, Emiliano Di Cavalcanti, *Fernand Léger*,  *Joan Miró*, *Lasar Segall*, Marcelo Grassmann, Maria Bonomi, Nelson Leirner,  *Oswaldo Goeldi*,  Pedro Américo, Pierre-Auguste Renoir, Regina Silveira, Renina Katz,  Rosana Paulino, Rugendas, Tarsila do Amaral.

*Serviço: *Mostras coletivas Da Seção de Arte ao Prêmio Aquisição: a gênese do Gabinete do Desenho (de 2 de dezembro a 21 de abril de 2013) e desenho esquema esboço bosquejo projeto debuxo ou o desenho como forma de pensamento (de 2 de dezembro a 24 de novembro de 2013).

*Local:* Gabinete do Desenho Endereço: Rua da Consolação, 1.024 Telefone: (11) 3129 3574 Horários de visitação: de terça a domingo, das 9 às 18 horas Entrada gratuita e livre para todos os públicos

 

publicado por o editor às 21:19
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Dezembro de 2012

Stephan Doitschinoff lança livro sobre os quatro últimos anos de sua carreira

 



Tarde gastronômica com chef Alex Atala e workshops fazem parte da programação do lançamento do livro “CRAS” no MAM


 O artista plástico Stephan Doitschinoff, junto com a galeria Choque Cultural, promove, em 06 de dezembro, às 19hs, um evento para convidados com o intuito de lançar “CRAS”, segundo livro do artista que reúne registros dos quatro últimos anos da carreira do artista. O local escolhido é o no MAM – Museu de Arte Moderna.

O livro é a segunda monografia do artista lançada pela editora alemã Gestalten. Em edição luxo, “CRAS” conta com 224 páginas, que se dividem entre textos sobre a filosofia e a simbologia na obra Doitschinoff. Traz ainda close-ups das pinturas em tamanho maior que a escala real e registros inéditos de instalações, performances e arte pública, além de uma série de iluminuras feitas especialmente para o livro.


 Imagem do livro CRAS - Stephan Doitschinoff

“CRAS” foi lançado no final de setembro deste ano em Berlin e o artista ainda fez uma miniturnê pela Europa, passando por Holanda, Alemanha e Suiça, entre outros países. A edição em inglês terá distribuição exclusiva. O livro em português está em fase de captação de patrocínio para ser lançado em 2013.

Como parte dos eventos de lançamento, Stephan une-se ao chef Alex Atala no mesmo dia 06, ás 18hs, para uma tarde gastronômica. O encontro faz parte da programação dos “Encontros de Arte e Gastronomia” do MAM. Na Sala Paulo Figueiredo, a dupla mistura arte e gastronomia, criando experiências visuais-degustativas. Após a experimentação, a noite continua com a festa para convidados.

Stephan e Atala já elaboraram o cardápio experimental com foco em “Alimentos Ritualísticos”. Atala irá integrar o trabalho do Doitschinoff nessas invenções gastronômicas, com o artista participando ativamente dos processos na cozinha, desenhando em papel e tintas comestíveis, por exemplo. Com essa colaboração, Stephan propõe uma reflexão sobre as características simbólicas do universo vegetal que explora na sua obra, principalmente as plantas enteógenas e ritualísticas. Para este evento, haverá 30 vagas disponíveis e para participar os interessados devem retirar senha com meia hora de antecedência na recepção do MAM.

Dando continuidade ao lançamento do livro, uma série de eventos está programada no MAM para o lançamento de “CRAS”. No dia 07, às 20h, no Auditório Lina Bo Bardi, ocorre uma mesa redonda com o jornalista Bruno Torturra, o curador Baixo Ribeiro e o artista Stephan Doitschinoff. A mesa mediada por Ribeiro discute assuntos que inspiram o artista, como política, religião e arte. O processo da edição de um dos textos presentes no livro foi baseado em conversas informais entre Torturra e Doitschinoff. Para a palestra, haverá 180 vagas disponíveis e para participar os interessados devem retirar senha com meia hora de antecedência na recepção do MAM.

Já no dia 08, sábado, às 15h30, Stephan Doitschinoff dividirá com o público seu processo de criação, desde as inspirações, a concepção, as técnicas e como se dá o desenvolvimento da produção de sua obra. A atividade ocorrerá dentro da exposição “Encontros de arte e gastronomia”, realizada na Sala Paulo Figueiredo com os materiais de ateliê, esboços e telas do artista. O workshop terá 25 vagas disponíveis e os interessados devem retirar senha com meia hora de antecedência na portaria do MAM.

No mesmo dia, às 17h30, haverá palestra com o próprio artista sobre sua carreira, pesquisa e influências, e também sobre novos projetos que envolvem a pintura de murais e instalações em espaços públicos, no Auditório Lina Bo Bardi. Para este evento, haverá 180 vagas disponíveis e para participar os interessados devem retirar senha com meia hora de antecedência na recepção do MAM.

Stephan Doitschinoff
Natural de São Paulo, pertence a uma nova geração de artistas brasileiros que têm merecido um especial interesse e atenção dentro do panorama da arte contemporânea internacional. O seu currículo inclui mostras em espaços de grande relevância como o Museu de Arte de São Paulo (MASP) ou o Museu de Arte Contemporânea de San Diego (MCASD), resultado da crescente visibilidade e prestigio que o seu trabalho tem vindo a adquirir junto da mídia, críticos e públicos nacionais e internacionais.

Hoje a obra de Stephan Doitschinoff desdobra-se em diferentes vertentes que vão desde a intervenção em arte pública, instalações em contexto museológico, pintura, vídeo e performance. Em todas estas abordagens é perceptível uma unicidade na sua estética, nos seus conteúdos, no corpo de investigação e a sua relação de profundo interesse e conhecimento relativamente a um amplo número de códigos sincréticos.

Artista revelação 2009 pela Associação Paulista de Críticos de Arte, Stephan Doitschinoff apresenta no seu trabalho uma linguagem densamente referencial e codificada. Envolvido numa roupagem recheada de elementos iconológicos religiosos e folclóricos, pode-se vislumbrar a inclusão de elementos pertencentes à outra dimensão política e filosófica que é inerente ao seu discurso crítico emancipatório. Os seus templos são espaços para a reflexão do “novo homem” e do seu lugar dentro num mundo  povoado por velhas hegemonias. Mais do que referências religiosas, a pintura e as demais vertentes da obra de Stephan Doitschinoff ilustram narrativas de denúncia, renúncia e afirmação. Mais informações http://doitschinoff.com/.

Lançamento “CRAS”, por Stephan Doitschinoff @ MAM
Lançamento: 06 de dezembro, às 19h – para convidados

“Encontros de Arte e Gastronomia” @ MAM
Com Stephan Doitschinoff e Alex Atala na Sala Paulo Figueiredo
06 de dezembro, às 18h
Grátis/ Livre
30 vagas – retirar senha no dia do evento com meia hora de antecedência

Palestra e mesa redonda com Stephan Doitschinoff, Bruno Torturra e Baixo Ribeiro @ MAM
No Auditório Lina Bo Bardi
07 de dezembro, às 20h
Grátis/ Livre
180 vagas – retirar senha no dia do evento com meia hora de antecedência

Encontro com o artista @ MAM
Com Stephan Doitschinoff na Sala Paulo Figueiredo
08 de dezembro, às 15h30
Grátis/ Livre
25 vagas – retirar senha no dia do evento com meia hora de antecedência

Palestra com Stephan Doitschinoff @ MAM
No Auditório Lina Bo Bardi
08 de dezembro, às 16h30
Grátis/ Livre
180 vagas – retirar senha no dia do evento com meia hora de antecedência

MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo
Endereço: Parque do Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 3
Telefone: (11) 5085-1313
Grátis/ Livre – vagas limitadas (retirar ingresso com meia hora de antecedência

publicado por o editor às 18:35
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012

Exposição - INDIVIDUAL de ANGÉLICA PEDROSO

 




Le Magicien et la nuit






Individual da artista plástica Angélica Pedroso explora os sentidos em uma viagem pelas culturas dos continentes



No próximo dia 27 (sexta), a artista plástica Angélica Pedroso inaugura a sua primeira individual de 2012, no Café de Ville, em São Paulo. Intitulada “Le Magicien et la nuit” a exposição apresenta 15 obras inéditas nas técnicas acrílico sobre tela e acrílico sobre voil. A vernissage que começa às 19h, contará ainda, com a participação especial do músico francês Jérémie Dron. Ativista da Fundação Gol de Letra, Dron promete animar a noite com o melhor da chanson francesa.



“Le magicien et la nuit conta a história de um viajante que percorre os continentes na descoberta de aromas, de cores, de especiarias e de magia”, explica Angélica, que já expôs suas obras em galerias e museus dos Estados Unidos, Argentina, Portugal, Itália, Holanda e França.



A exposição que fica em cartaz até o dia 24 de fevereiro (sexta-feira), das 9h às 21h, propõe o conceito único e intimista de aproximar o artista do público. Toda terça-feira, com hora marcada, Angélica Pedroso receberá os visitantes da exposição ou do Café de Ville.



Todas as obras estarão à venda no local.





Sobre Angélica Pedroso



Formada em artes plásticas pela Escola de Belas Artes de São Paulo, a paulistana Angélica Pedroso percorreu várias galerias da Europa antes de voltar a fixar suas raízes no Brasil, no final de 2009.



Com mais de duas décadas de produção artística, Angélica Pedroso é uma representante da arte contemporânea brasileira, figurando em diversas exposições internacionais. Sua criação é apreciada nos Estados Unidos, Argentina, Portugal, Itália, Holanda e França, entre outras regiões.



Segundo o curador Antônio Carlos Abdalla, a obra de Angélica Pedroso perturba e impressiona, tanto pela dimensão quanto pelo colorido. “O conjunto criado é encantador e faz de Angélica uma artista de exceção, que segue um caminho muito pessoal”, avalia Abdalla.



A artista não faz croquis, nem estudos, trabalha diretamente em suas telas com pinceladas fortes que fluem como o curso das águas. Os temas podem inspirar-se no circo, no povo cigano, nos corsários, na África e seus orixás. “Acho que o nômade me inspira. Precisam de pouco. Não acumulam bens. No entanto, as combinações das cores, das roupas, fazem parte de um ritual constante do meu processo criativo” – discorre Angélica.



Além das telas, Angélica inspira-se na cultura nômade para confeccionar colares de trama natural, coloridos artesanalmente, com pigmentos naturais, que são acrescidos de adereços exclusivos.






clique para ampliar

SERVIÇO



Le Magicien et la nuit

Exposição Individual de Angélica Pedroso

Vernissage: 27 de janeiro (sexta), às 19h.

Período: 27/01 à 28/02

Café de Ville

Endereço: Rua Mourato Coelho, 993 – Vila Madalena.

De Segunda à Sexta, das 9h às 21h. A exposição não abre aos Sábados.

Entrada Gratuita.

Telefones: (11) 8057-5267

publicado por o editor às 15:25
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012

CAIXA Cultural resgata a obra de Carlos Oswald

 






Do ateliê do artista saíram os croquis do monumento máximo brasileiro: o Cristo Redentor





A CAIXA Cultural apresenta a exposição “Carlos Oswald – O Resgate de um Mestre”, uma retrospectiva com 70 das mais importantes obras de Oswald. A mostra, que tem curadoria assinada por Paulo Leonel Gomes Vergolino, abre no dia 17 de janeiro após a visita guiada com o curador às 18h30 e fica em cartaz até o dia 26 de fevereiro, com entrada franca.



“Carlos Oswald é, sem dúvida, um dos maiores expoentes da gravura artística brasileira. Na exposição, colhi trabalhos raríssimos, passando por todas as trajetórias do artista. Os temas mais recorrentes trazem representações religiosas, de paisagens, de figuras humanas e da vida animal”, explica o curador. Quem tiver a oportunidade de visitar a exposição vai perceber o traço firme do artista e notar o jogo de claro/escuro correto que ele imprimia em suas obras, marca que o acompanhou durante sua carreira.



Foi Oswald que a partir de 1913 se empenhou na divulgação, no Brasil, da gravura como expressão artística e não somente como meio de reprodução. Essa característica vai imprimir a ele e à sua forma de atuar um caráter moderno, seguido de perto por outros grandes gravadores como Oswaldo Goeldi (1895–1961), Raimundo Cela (1890-1954), Lívio Abramo (1903–1992) e Lasar Segall (1891-1957).



O artista:

Nascido em Florença, na Itália, em 1882, Carlos Oswald foi registrado no Consulado Brasileiro e residiu no Brasil até o ano de 1971, quando faleceu no Rio de Janeiro. Tocado pelas propostas dos movimentos europeus que já viam há muitos anos a gravura como expressão artística, Carlos Oswald inaugurou a primeira oficina de gravura brasileira, no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro. Desde então, dedicou-se por quase 40 anos ao ensino e à difusão da gravura artística, sendo inclusive responsável pela primeira exposição de gravura realizada no Brasil, em 1919.



Entre seus alunos, que hoje fazem parte da moderna e premiada gravura artística brasileira, estão Poty Lazarotto (1924-1998), Hans Steiner (1910-1974), Darel Valença Lins (1924), Henrique Carlos Bicalho Oswald (1918-1965) e Orlando da Silva (1923).



Para Vergolino, Oswald estava à frente do seu tempo. “Ele criou obras de cunho impressionista de extrema beleza, além de ter contribuído para a evolução da arte brasileira. Pouca gente sabe, mas seu nome também está ligado à concepção do monumento máximo brasileiro, o Cristo Redentor. Foi de seu ateliê que saíram os croquis enviados a Paris e que possibilitaram a execução da obra pelo escultor francês de origem polonesa Paul Landowski”, finaliza.



Serviço:

Exposição “Carlos Oswald – O Resgate de um Mestre”

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba/PR

Visita Guiada: 17 de janeiro às 18h30 com o curador

Abertura: 17 de janeiro às 19h30

Visitação: de 18 de janeiro a 26 de fevereiro de 2011

Horário: De terça a quinta das 9h às 20h, sexta e sábado das 10h às 21h e domingo das 10h às 19h

Ingressos: Entrada Franca.

Informações: (41) 2118-5114

Classificação etária: Livre para todos os públicos

www.caixa.gov.br/caixacultural

publicado por o editor às 18:05
link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Dezembro de 2011

Simbologia da natureza inspira mostra no Memorial de Curitiba

 






A partir desta sexta-feira (2), o Salão Brasil do Memorial de Curitiba abriga a exposição “Interiores”, reunindo desenhos da artista plástica Annette Kesselring. Os trabalhos, em giz pastel sobre papel, utilizam a simbologia da natureza para revelar os sentimentos da artista, mesclando os mistérios interiores do corpo, da mente e da alma. A mostra permanece aberta ao público até o dia 26 de fevereiro de 2012, com entrada franca.

Nestas obras, Annette Kesselring descobre o caminho para a maturidade plástica. Utilizando muita cor, com ênfase nos aspectos da natureza, a artista retrata a essência interior por meio da representação de elementos como folhas, flores, frutos e pequenos animais, conectados aos desejos mais íntimos da psique humana.

Os trabalhos representam momentos únicos e falam de dor, amor, alegria e saudade, entre infinitas sensações. O processo de crescimento artístico é reiterado na gestualidade da linha que desliza suavemente na superfície plana, elaborando interiores e descrevendo uma trajetória de emoções.

Nascida em Curitiba, em 1961, Annette Kesselring é formada em Pedagogia, com especialização em Educação Pré-Escolar pela PUC-PR, além de ter cursado Desenho na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, onde também se especializou em História da Arte do Século XX. Realizou cursos de aperfeiçoamento na área artística, destacando o de monoprint, nos ateliês do Museu da Gravura de Curitiba. Participa de exposições desde 1992, tendo conquistado importantes premiações.



Serviço:

Exposição “Interiores”, com desenhos da artista plástica curitibana Annette Kesselring

Local: Memorial de Curitiba – Salão Brasil (Rua Claudino dos Santos, 79 – Centro Histórico)

Data: de 2 de dezembro de 2011 a 26 de fevereiro de 2012

Horário de visitação: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; aos sábados e domingos, das 9h às 15h

Entrada franca
Visitas monitoradas: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h, com agendamento pelo telefone (41) 3321-3328

publicado por o editor às 23:19
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds