Quinta-feira, 10 de Março de 2016

O amor de Mítia de Ivan Búnin

 

O amor de Mítia de

Ivan Búnin

Tradução do original russo e notas de Boris Schnaiderman

 

Coleção Leste │ 128 p. | 14 x 21 cm | ISBN 978-85-7326-615-3 | 2016 - 1ª edição | R$ 42,00

 

Redescoberta pelo público ocidental nos últimos anos do século XX, a obra de Ivan Búnin (1870-1953) - Prêmio Nobel de Literatura em 1933 - é, por um lado, herdeira da grande prosa realista russa do século XIX, sobretudo a de Tolstói. Por outro, como autor dividido entre dois mundos (por discordar dos rumos da revolução bolchevique, Búnin exilou-se na França a partir de 1920), sua ficção conhecia de perto as fraturas abertas pela modernidade.

 

O amor de Mítia, novela publicada em 1925, penetra no drama da consciência de um rapaz que descobre, em toda a sua dolorosa intensidade, a força do desejo e do sentimento amoroso. Rainer Maria Rilke, que tinha predileção pela obra, observou que a vastidão do afeto que Mítia projeta sobre Kátia tem um caráter "profundamente espacial". De fato, a ação principia em São Petersburgo e logo se desloca para os campos de Oriol, paisagem cara ao autor desde a infância. É neste ponto que a natureza russa, descrita com precisão lírica estonteante, é elevada a suas maiores alturas. Por meio de sucessivas metamorfoses, ela anuncia as terríveis ambiguidades que definirão o destino do protagonista.

 

Esta narrativa exemplar, de um escritor também admirado por Thomas Mann, Vladímir Nabókov, André Gide e muitos outros, retorna agora ao leitor brasileiro em edição revista, na luminosa tradução de Boris Schnaiderman.

 

publicado por o editor às 13:40
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Novembro de 2015

Caderno de rimas do João livro infantil de Lázaro Ramos com ilustrações de Mauricio Negro

Caderno de rimas do JoãoLázaro Ramos

Ilustrações de Mauricio Negro Pallas Editora | 40 páginas | 20,5 x 25,5 cm

 

 

 

Você sabe o que é uma rima?

Veja essa explicação que deu Bela, minha prima.

Não é estranho.

É juntar fome com inhame.

O importante no jogo é não dar vexame.

 

Com esse simpático jogo de palavras começa Caderno de rimas do João, livro infantil de Lázaro Ramos que acaba de sair pela Pallas Editora.

 

Inspirado no filho João, o ator, diretor, apresentador e autor Lázaro Ramos descobriu que, assim como as crianças, as palavras tem grande vontade de se divertir.

 

Sem medo e sem limite, valendo apenas o palpite, João descobre com a prima Bela a brincadeira lúdica de rimar. Como começou a rima, perguntou João? Resposta: talvez na hora em que bateu meu coração. João decide, então, usar a chance que tinha, a partir daquele dia, de falar tudo em rima. Ele começa e termina; cria um jeito divertido de entender algumas coisas de modo mais colorido.

 

Ramos brinca com o significado das palavras, construindo um dicionário intuitivo de João. A obra mescla temas importantes para a infância, como família, valores, vida e morte, e temas cotidianos e contemporâneos. A partir do que as palavras lhe sugerem, João descreve – e depois descobre – o que é sotaque, o que é saudade. Mas não ficam de fora o candidato e a sonegação, pois como ele mesmo disse, João não está de brincadeira não.

 

Em Caderno de rimas do João, cada página de versos é acompanhada das ilustrações fortes e vivas de Mauricio Negro. A narrativa imagética criada por Negro para a obra pode – e deve – ser lida junto com o texto. Cada imagem reflete a pluralidade de expressões da palavra e seus múltiplos sentidos.

 

 

Sobre o autor >> Lázaro Ramos é ator, diretor, apresentador e autor. Baiano, iniciou a carreira em 1994 no Bando de Teatro Olodum. Atuou em filmes como Madame SatãO homem que copiavaCidade baixaÓ paí, ó e O vendedor de passados, e entre seus mais recentes estão Tudo que aprendemos juntos e Mundo cão. Além disso, deu vida a personagens nas novelas Cobras e lagartos e Lado a lado, entre outras, em seriados como Sexo frágilÓ paí, ó e Decamerão, e em mais de 30 espetáculos teatrais, entre eles Sonho de uma noite de verão,A máquina, e O topo da montanha. Já foi vencedor de mais de 40 prêmios por suas atuações, e é embaixador do Unicef desde 2009.

 

Sobre o ilustrador >> Mauricio Negro é artista visual, autor de diversos livros e tem afinidade por temas ancestrais, mitológicos, ambientais, identitários — frequentemente carregados de brasilidade. Em mais de vinte anos de trajetória literária participou de exposições, catálogos e eventos. Recebeu prêmios e menções no Brasil e em países como Japão, Coreia do Sul, China, México e Alemanha. Costuma reinterpretar a narrativa de raiz, o imaginário popular, os saberes nativos e as poéticas contemporâneas. É colaborador regular de literatura indígena e de matizes africanas, além de membro do conselho diretor da Sociedade dos Ilustradores do Brasil (SIB). Pela Pallas ilustrou Ópera Brasil de Embolada, de Rodrigo Bittencourt. 

 

 

LANÇAMENTO_

Sábado, 07 de novembro de 2015, às 11h

Livraria Saraiva Shopping Pátio Higienópolis

(Av. Higienópolis, 618 – Piso Higienópolis. Tel. 11 3660-0200)

 

 

Lançamento

 

 

publicado por o editor às 12:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Agosto de 2015

DEMETRIO MAGNOLI LANÇA LIVRO E REALIZA PALESTRA EM CURITIBA

 

 

 

 
 
O escritor, jornalista e sociólogo Demétrio Magnoli vem a Curitiba no dia 20 de agosto para participar da primeira edição do projeto "Pensando o Brasil", no Graciosa Country Club, às 19h30. No evento ele apresenta a palestra "Há futuro? Cenários políticos na hora da Lava Jato" e também lança seu mais novo livro, "A Hora e a História". A vinda de Magnoli é realizada com apoio do UniBrasil Centro Universitário e da instituição humanitária judaica B’nai B’rith.
 
"Pensando o Brasil" é uma iniciativa da nova Diretoria Cultural do Graciosa, que tem à frente a professora Liana Leão, e do Conselho da Biblioteca Bento Munhoz da Rocha Netto. Esta série de encontros trará intelectuais de renome para refletir sobre o Brasil e o mundo contemporâneo.
 
A estreia não poderia ser mais atual. Demétrio Magnoli falará sobre o cenário político e social brasileiros diante das investigações da Operação Lava Jato, que monopoliza os noticiários de todo o país, com reflexos na política, economia e sociedade. Colunista dos jornais Folha de São Paulo, O Globo e Gazeta do Povo, Magnoli também é comentarista de Política Internacional da GloboNews. Seus artigos e comentários são esperados com ansiedade, tanto pelos que o consideram lúcido e corajoso, quanto pelos que não toleram suas opiniões.
 
Dele, pode-se dizer sem medo de errar que tem legiões de admiradores, e também opositores ferrenhos. Polêmico e uma das vozes mais significativas no jornalismo atual, Magnoli é sociólogo e doutor em Geografia Humana pela USP, integrando o Grupo de Análises da Conjuntura Internacional da USP (Gacint-USP).
 
Magnoli também faz o lançamento em Curitiba de seu mais novo livro. "A Hora e a História", lançado pela Editora Três Estrelas, traz uma reflexão sobre os acontecimentos políticos decisivos do Brasil e do mundo na última década. A obra reúne os principais textos escritos para imprensa por ele, analisando temais atuais que vão dos descaminhos da esquerda à ascensão das direitas na Europa. Independência crítica, solidez intelectual e vigor polêmico marcam os artigos, que abordam episódios ocorridos entre 2004 e 2015. Entram na coletânea a leitura de eventos que continuam afetando a vida brasileira e internacional. As colunas permanecem, assim, como uma leitura essencial a todos que desejam ampliar sua reflexão política e compreender os elos entre o presente e a história. 
 
PENSANDO O BRASIL - evento com palestra e lançamento de livro de Demétrio Magnoli
 
Dia 20 de agosto - quinta-feira - às 19h30
Graciosa Country Club - Sede Social
Convites dirigidos
 
 
Leia mais sobre o evento – Artigo escrito pela professora Wanda Camargo
 
“Na América Latina, as principais correntes de esquerda não são cosmopolitas e internacionalistas, como na Europa. Sob a influência da doutrina anti-imperialista, elas são antiamericanas e nacionalistas. Além disso, sob o influxo do caudilhismo e do populismo, a referência central da esquerda latino-americana não é a classe social (os trabalhadores), mas uma entidade altamente abstrata: o povo. O PT oscilou, inicialmente, entre a esquerda europeia e a latino-americana, até optar pela segunda”.
 
A análise é feita por Demétrio Magnoli, no seu novo livro “A Hora e a História”, cujo lançamento nacional será realizado em 20 de agosto durante a palestra, “Há futuro? Cenários políticos na hora da Lava Jato”, que ocorrerá no Graciosa Country Club.
 
Em tempos de tempestade as vozes que se levantam são muitas. A maioria delas expressando pavor e confusão, outras estrondeando o que Shakespeare chamou de “...som e fúria, significando nada”...  E na procela desencadeada pela Operação Lava Jato, precisamos ouvir as vozes dos que conservam a sensatez: um detentor destacado dessa qualidade necessária é Demétrio Magnoli. Sociólogo, doutor em Geografia Humana pela USP, integra o Grupo de Análises da Conjuntura Internacional da USP (Gacint-USP). É colunista dos jornais Folha de São Paulo e O Globo, e comentarista de Política Internacional do Jornal das Dez da Globo News.
 
Mas, como apenas sensatez é insuficiente na insanidade reinante, Demétrio soma às suas grandes qualidades intelectuais e acadêmicas um desassombro que assombra os que dele discordam, e diverte e consola os que com ele concordam.  
 
Virá a Curitiba, a convite do Graciosa Country Club pelo seu projeto Pensando o Brasil, em parceria com o UniBrasil Centro Universitário e a B’nai B’rith, instituição humanitária judaica criada há 170 anos.
 
Discorrerá sobre tema que mobiliza a todos, já que, como fantasmas nos melhores castelos ingleses, a corrupção sempre esteve entre nós e nunca pareceu existir como fato constatável, provável e punível. Em todos os bares e em todos os lares o tema é discutido, não em sussurros, mas, às vezes aos berros: Fulano roubou! Cicrano roubou mais! Beltrano não tinha nada e está rico! Todos os nomes são conhecidos, todos os crimes são descritos, todas as quantias são especificadas, e nada decorre disso, como se fosse ato divino contra o qual não há o que fazer.
 
Não parecia haver, pelo menos. Durante grande parte de nossa História aconteceram denúncias, devassas, até prisões; os “mares de lama” que periodicamente vieram a público chegaram a causar a morte de um presidente e o impedimento de outro. Mas faltava método a essa loucura, as investigações e julgamentos careciam de estrutura, e sua gênese não raro era eivada de parcialidade, mirando apenas determinada pessoa ou grupos sem tocar na raiz profunda da questão.
 
A partir da promulgação da Constituição de 1988, a maior autonomia do Poder Judiciário e o protagonismo de um Ministério Público independente, aliados à indispensável liberdade de informação e opinião, mudaram esse quadro de forma sensível. O julgamento do “mensalão” pelo STF e a operação Lava Jato, em curso, são exemplos claros.
 
Ainda quedamos perplexos com muitas ocorrências quase diárias na Lava Jato. Alguns dos maiores empreiteiros do país e seus executivos amargam cadeia como qualquer ladrão plebeu, políticos são denunciados com provas acachapantes, delatores de alto calibre entregam tudo e todos, quantidades industriais de dólares e reais circulam ilicitamente no país e no exterior, a República parece estremecer.
 
À perplexidade soma-se um sentimento difuso de “agora a coisa vai”, como se tudo começasse e fosse terminar ali, punindo-se os culpados, recuperando-se o dinheiro público, restaurando-se a moralidade. A realidade, no entanto, é muito mais complexa que isso, envolve devidos processos legais, direitos de defesa, apresentação e contestação de provas, julgamentos que devem obrigatoriamente ser isentos. Se os ritos da Justiça não forem cumpridos com rigor tudo pode se tornar um simulacro de justiça, movido por mero desejo de vingar uma nação que se sente espoliada. Merecemos um país melhor.
 
Wanda Camargo – educadora e assessora da presidência do Complexo de Ensino Superior do Brasil – UniBrasil.

 

publicado por o editor às 13:27
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 23 de Julho de 2015

Lançamento Niura Bellavinha

 

 

 

 

Esperamos vocês nesta quinta-feira dia 23 de julho, a partir das 19h, para a noite de autógrafos na Livraria Travessa Ipanema.

O livro é resultado da exposição Niura Bellavinha - em torno da luz realizada no OI FUTURO com curadoria de Alberto Saraiva. Apresenta a essência do trabalho da artista, destacando-se principalmente suas obras em vídeo, fotografia e performance.

Conheça o livro aqui.
 
 

Entre o final dos anos 1980 e o início de 1990, a artista promove uma significativa passagem da pintura convencional para um novo procedimento pictórico. Repensando a noção de tela como plano-trama, passa a pintar com jatos de água a partir da parte de trás da tela, provocando manchas e formas que ela nomeia de “infiltrações”. As fases de seu trabalho são passagens conceituais graduais e permanentes. Ela não é uma artista da chamada geração 80, mas uma herdeira dos processos fundados por Lygia Clark e Hélio Oiticica e atravessados por Alberto da Veiga Guignard em conexões inesperadas. Desse modo, sua pintura transcorrerá causando permanentemente pequenas revoluções internas.
Salta aos olhos a poética da artista que explora, como potências e elementos constitutivos, a cor e a construção sensível, com trabalhos singulares e antológicos que incluem suas principais instalações e interferências urbanas. Todas essas facetas estão, de algum modo, representadas nesta publicação, que é seu primeiro livro. Incluindo o destacado média-metragem NháNhá, filmado no interior de Minas Gerais.
Trata-se de um mapeamento de sua obra conceitual que compõe importantes propostas para a arte do século XXI. Esta edição bilíngue (português/inglês) foi realizada em parceria com o OI FUTURO e faz parte da Coleção Arte e Tecnologia.

 

 
publicado por o editor às 08:16
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 2 de Junho de 2015

Lançamentos NAU Editora

 

 

 

Convite para lançamento

Infância, Juventude e Educação - práticas e pesquisas em diálogo
&
A Hora das Crianças - narrativas radiofônicas de Walter Benjamin
Nesta quarta-feira-feira (3 de junho - às 18h) lançamento duplo da Nau Editora na Livraria MINI BOOK STORE - Museu da República 
 
Organizado por Rita Marisa Ribes Pereira, Nubia de Oliveira Santos e Ana Elisabete R. de Carvalho Lopes, "INFÂNCIA, JUVENTUDE E EDUCAÇÃO: práticas e pesquisas em diálogo" revela a cumplicidade de pesquisadores através de um trabalho inspirado na diversidade de pontos de vista que convergem para um projeto político comum – a análise crítica das perspectivas contemporâneas da infância e juventude no mundo da cultura de consumo e das novas tecnologias.

A HORA DAS CRIANÇAS - narrativas radiofônicas de Walter Benjamin, título até então inédito em língua portuguesa, apresenta as chamadas “peças radiofônicas” compostas por conferências, resenhas de livros e histórias apresentadas por Walter Benjamin em programas de rádio de Berlim e Frankfurt entre 1927 e 1932 e que tinham as crianças como público-alvo. Tradução de Aldo Medeiros.

 

 

  

publicado por o editor às 12:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Maio de 2015

Grande Lançamento Sankirtana Books, Método 3T já disponível!

 

 

 

Clique para ampliar

 

 
publicado por o editor às 13:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2015

ARGUMENTAÇÃO de José Luiz Fiorin

 

 





"A vida em sociedade trouxe para os seres humanos um aprendizado extremamente importante: não se poderiam resolver todas as questões pela força, era preciso usar a palavra para persuadir os outros a fazer alguma coisa.”
Com essa afirmação, José Luiz Fiorin inicia o leitor em um mergulho no universo da Argumentação.

 ARGUMENTAÇÃO

José Luiz Fiorin
Nº de Páginas: 272
Formato: 16 x 23
  O aparecimento da argumentação, seu uso intensivo, sua codificação fazem parte da marcha civilizatória. Ao abdicar do uso da força para empregar a persuasão, o homem se torna efetivamente humano.
Todo discurso tem uma dimensão argumentativa. Alguns de forma explícita, como discursos políticos ou publicitários, enquanto outros não se apresentam como tal, como textos romanescos, didáticos ou líricos. Porém, todos são argumentativos. Apesar disso, faltavam estudos relevantes – e claros – sobre argumentação do ponto de vista discursivo.
Com exemplos garimpados em textos literários e da mídia impressa, José Luiz Fiorin discute aqui as bases da argumentação e expõe as principais organizações discursivas utilizadas na persuasão, isto é, os principais tipos de argumentos.
Uma obra fundamental.

 




Editora Contexto

 

 
publicado por o editor às 16:36
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2015

Correspondência de Carlos Drummond de Andrade & Alceu Amoroso Lima

 

 

 

Drummond & Alceu

Correspondência de Carlos Drummond de Andrade 

& Alceu Amoroso Lima

organizada por Leandro Garcia Rodrigues

278 páginas

 

Um bom ano começa com bons livros .

Chegou às livrarias e está disponível também no site da Editora UFMG a obra Drummond & Alceu – Correspondência de Carlos Drummond de Andrade & Alceu Amoroso Lima, organizada por Leandro Garcia Rodrigues, professor da PUC-Rio e do Cefet-RJ.

Mantida por cinco décadas, a correspondência entre o poeta mineiro e o pensador católico que usava o pseudônimo Tristão de Athayde revela uma amizade curiosa, construída a despeito das divergências existentes entre os interlocutores. As cartas contêm diálogos instigantes acerca de questões estéticas, políticas e religiosas que, embora se inscrevam em experiências de vidas privadas, são decisivas para a compreensão da modernidade literária e cultural brasileira.

Carta de Alceu Amoroso Lima a Carlos Drummond de Andrade, em 1 de fevereiro de 1929.
 

O autor explica que as 132 cartas de Alceu e Drummond reunidas na obra foram trocadas entre os anos de 1929 e 1982, solidificando uma amizade de décadas. “Os principais temas tratados são crises de fé, crises existenciais, dúvidas em relação à vida, lançamento de livros, a produção intelectual de cada um e a forte amizade que os unia. São cartas importantes, pois trazem um novo olhar sobre o modernismo brasileiro, especialmente sobre a biografia de cada um dos correspondentes, já que ambos ‘se revelaram’ aos extremos ao longo dessas cartas”, completa.


O AUTOR
Leandro Garcia é crítico literário e autor de cinco livros sobre a obra de Alceu Amoroso Lima, da qual é especialista. Além disso, tem pós-doutorado em estudos literários pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e é professor titular de literatura brasileira na Universidade Católica de Petrópolis.

Criou o Blog - http://cartaseliteratura.blogspot.com.br/

Onde, segundo ele foi criado para ser " inteiramente dedicado a debates e estudos sobre Epistolografia, isto é, a ciência literária que pesquisa cartas e correspondência nas suas mais diversas manifestações e performances. Nos últimos anos, temos percebido uma enorme quantidade de publicações e pesquisas envolvendo a Epistolografia, quase nos forçando a pensar numa nova área dentro dos Estudos Literários: a Crítica Epistolográfica. Nomes ou categorias à parte, a verdade é que os estudos sobre correspondências vêm ganhando forte e decisivo fôlego no mundo acadêmico brasileiro, despertando grande interesse de pesquisadores e curiosos em geral. Já é uma verdade há muito defendida que, na correspondência pessoal, remetente e destinatário se constroem mutuamente.  Há uma verdadeira e intrigante “mise en scène” na qual cada um elabora o que deve e pode ser mostrado ao outro do discurso epistolar, existe todo um código que ajuda na construção deste tipo de comunicação, cujos elementos vão sendo criados e estabelecidos ao sabor do tempo, da tensão das opiniões trocadas, da amizade que se estabelece de forma sincera, dos anseios e angústias trocados nas diversas cartas idas e vindas, enfim, na construção de saberes neste sintomático laboratório de ideologias e estilos que é a epistolografia.  Este é o objetivo principal objetivo deste blog: trocar ideias e informações sobre o mundo das cartas, dos remetentes e dos destinatários. "
LANÇAMENTO DA
 

 

 

 
publicado por o editor às 12:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015

Confraria de Autores lança livro “Antologia Novos Talentos da Literatura”

 

 

 

 

AS NOVIDADES COMEÇAM A SURGIR.

 

A coletânea “Antologia Novos Talentos da Literatura - Poesia, contos e crônicas”, da editora Mar de Letras, do selo Confraria de Autores, surgiu após concurso que visava apresentar novos autores ao público. Ao longo de 2014, o número de textos inscritos passou de 300, dos quais se classificaram 29 autores de várias regiões do país. O lançamento nacional será no próximo dia 13 de janeiro no site da editora e na Livraria Prefácio, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

 

De acordo com o organizador do concurso, Delmo Fonseca, essa coletânea é resultado de uma seletiva de âmbito nacional em que esses poetas deixam para trás o anonimato e se lançam nos braços de exigentes leitores. “Estamos muito felizes por mostrar esses talentosos escritores. Conseguimos atingir regiões, culturas e contextos distintos, mostrando as faces do Brasil”.

 

Delmo explica que a antologia não reúne apenas escritores, mas realidades que antes eram sonhos. “Por esse motivo, cada autor poderá indicar uma biblioteca pública para onde seguirá um exemplar da antologia”.

 

O exemplar, que custa R$ 30,00, estará disponível no site www.livrariamardeletras.com.br

 

Serviço:

Endereço: Livraria Prefácio - Rua Voluntários da Pátria, 39 - Botafogo, Rio de Janeiro – RJ.

Telefone: (21) 2527-8843


breve comentaremos a edição ! (EC)

 

publicado por o editor às 13:50
link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Novembro de 2014

FIlme sobre lendária loja de heavy metal paulistana é lançado em dezembro

 

 

 

 

.

Além de exibições gratuitas no cinema em Santos e São Paulo, DVD será lançado contendo mais de quatro horas de material.

O documentário "Woodstock - Mais Que Uma Loja..." (https://www.facebook.com/docwoodstock?fref=ts), filme que conta a história da loja de rock paulistana Woodstock Discos, sai no dia 06 de dezembro em DVD e nas telonas.
O filme produzido pela BDT Filmes (https://www.facebook.com/BDTFilmes?fref=ts), com direção do jornalista Wladimyr Cruz, tem mais de duas horas de duração, com depoimentos de nomes conhecidos do cenário musical, como os irmãos Max e Iggor Cavalera, João Gordo (Ratos De Porão), Andreas Kisser (Sepultura), Gastão Moreira (KISS FM), Chris Skepis (Cock SParrer), Felipe Machado (Viper), Ricardo Mendonça (89 FM), Ricardo Batalha (Roadie Crew), André Pomba (Vudu/Dynamite), Marcos Kleine (Ultraje a Rigor) e muitos outros, todos frequentadores assíduos da loja que abriu suas portas em 1978 e pode ser considerada o marco zero do heavy metal no Brasil.
Em sua versão home-video, o filme vem acompanhado de mais duras horas de extras, num total de mais de quatro horas de material, documentando histórias e causos de toda uma geração que freqüentava a loja nos sábados dos anos 1980 e 1990, para assistir vídeos, trocar fotos e informações, comprar discos, e fomentar todo um cenário da música pesada no Brasil. Todo esse burburinho também atraiu para a loja nomes internacionais, e surgem no filme ainda histórias com bandas como Metallica, Venom e Ramones, por exemplo.
 
Além da versão em DVD, o filme terá exibições gratuítas de seu conteúdo na íntegra em salas de cinema este ano, sendo a primeira em Santos/SP, e a segunda no dia do lançamento oficial do video, em São Paulo/SP. Outras exibições nos cinemas ocorrerão em 2015, dentro de festivais e mostras, mas nessa ocasião, uma versão redux especial, com apenas uma hora e meia de duração.
O DVD estará a venda a partir do dia 10/12 em toda a rede varejista do segmento.
Confira abaixo o serviço das exibições do filme e do lançamento do DVD:

Premiére do filme "Woodstock - Mais Que Uma Loja" em Santos/SP
02/12 - 20:00
Cine Roxy 4 no Shopping Pátio Iporanga
(Av. Ana Costa, 465 - Gonzaga - Santos/SP)
Entrada franca.
Censura 16 anos.
Apoio: CinemAqui.com.br e Cine Roxy

Evento de lançamento do DVD em São Paulo/SP
06/12 - das 10:00 ás 16:00
Woodstock Discos - Rua Dr. Falcão, 155 (em frente ao metrô Anhangabau)
Evento de lançamento do DVD com venda em valor promocional de lançamento e venda exclusiva de bundles de lançamento contendo camiseta + DVD + button + adesivo.
Entrada franca.
Censura livre.

Exibição do filme em São Paulo/SP
06/12 - 1* sessão ás 17:00 e 2* sessão ás 20:00
Cine Matilha -  R. Rego Freitas, 542 - República
Entrada franca.
Censura 16 anos.
Apoio: Matilha Cultural
 
Foto: Divulgação / Rhadas Camponato

 

 
publicado por o editor às 12:55
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds