Terça-feira, 8 de Novembro de 2016

CRIADO POR RAPPER CONGOLÊS, GRUPO LA KLIKA SE APRESENTA NO PAIOL

 

Banda radicada em Curitiba faz show nesta quarta-feira, dia 09, misturando rumba, jazz, R&B, reggae, soul e funk

O grupo La Klika se apresenta no Teatro do Paiol nesta quarta-feira, dia 09 de novembro, às 20h. Idealizado e nascido na África pelo congolês Wugala Flamma, a banda de rap firmou raízes em Curitiba e ganhou novos integrantes, fazendo uma mistura swingada de rumba, jazz, R&B, reggae, soul e funk. Os ingressos custam R$ 20.

Wugala Flamma é natural de Kinshasa – República Democrática do Congo. La Klika significa "nós, a galera” em lingala, uma das línguas nacionais do país. Foi em Curitiba, no entanto, que a galera aumentou. Participam do grupo os brasileiros Luis G. de Souza (guitarra), Castrão de Castro (vocais), Emerson Santos (baixo), Mateus Bravo (bateria) e Kadu Hidalgo (sax), inserindo a cultura brasileira por meio de canções e ritmos.

O show ainda conta com as participações especiais de Thiago de Castro, Didones Bley (Nomad Magush) e Rodrigo Ribeiro (Real Coletivo Dub).

Wugala já era rapper em Kinshasa e veio para o Brasil há cinco anos como intercambista para estudar filosofia na UFPR - Universidade Federal do Paraná e ficou alguns meses no Rio de Janeiro antes de começar o curso. Conheceu os músicos da formação atual em 2015 pela rede de amizade universitária que existe entre FAP - Faculdade de Artes do Paraná e Reitoria da UFPR.

Além de marcar o mês da consciência negra, servirá também para divulgar o video clipe do single Compter à Rebours (Contagem Regressiva) que será lançado no próximo mês. A faixa faz parte do EP Freestyle Expression, com lançamento previsto para 2017. 

Serviço:

Música: La Klika

Data: 09 de novembro, quarta-feira, 20h

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia, conforme legislação)

Local: Teatro do Paiol - Praça Guido Viaro, s/n

Pontos de venda (somente dinheiro): bilheteria do Paiol (terça a sexta, das 13h30 às 19h; sábado e domingo, das 15h até o horário do evento)

tags:
publicado por o editor às 17:57
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2016

Helena Sofia apresenta no Paiol

 

 
 
 

 
            A cantora, compositora e multi-instrumentista Helena Sofia apresenta no próximo sábado (13), no Teatro do Paiol, as canções de seu segundo disco solo, “Tormenta”. O show mostra uma nova empreitada da artista, com músicas moldadas em melodias intensas e letras mais contemplativas. 
A cantora, que já participou dos grupos Sincopé, Taque Tique Tá e em projetos ao lado do Fuxico de Moça e do compositor Rapha Moraes, teve várias influências musicais em sua carreira. Seu primeiro disco, “Desejo Canibal”, foi um trabalho inspirado na vanguarda paulistana e no humor sarcástico.
O novo álbum contrasta como o anterior, mas demonstra o amadurecimento musical e pessoal de Helena Sofia.  Produzido e arranjado por André Prodóssimo, o disco conta com pianos de Andrezza Prodóssimo e baixos de Rodrigo Marques, além de parceiros nas composições, como Guilherme Shibata (“Casmurro”) e Murilo Silvestrim (“Signo da Tempestade”).
 
Serviço:
Lançamento do álbum “Tormenta”, de Helena Sofia.
Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/nº - Prado Velho
Data e horário: 13 de agosto de 2016, às 20h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10
 
 
 

 

 
tags:
publicado por o editor às 19:01
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

evento - musica - Jean Garfunkel leva a sonoridade da poesia ao Paiol

 






A poesia cantada e falada marca o espetáculo “Poemia”, que Jean Garfunkel – poeta, compositor, intérprete, violonista e contador de histórias – apresenta neste domingo (13), às 19h, no Teatro do Paiol. Trata-se de um concerto temático, com música e texto, que leva o espectador a percorrer as possibilidades sonoras da poesia. Na ocasião, o artista lança seu primeiro livro de poemas e letras de música, que tem o mesmo nome do show e conta com prefácio do compositor Paulo César Pinheiro.

No palco, Jean Garfunkel revela o resultado de sua longa experiência com as palavras. Com 30 anos de carreira e quatro discos gravados – três em dupla com o irmão Paulo Garfunkel –, tem composições consagradas nas vozes de importantes nomes da MPB, entre eles Elis Regina, Maria Rita, Zizi Possi, Renato Braz e a dupla Pena Branca e Xavantinho. O show no Paiol tem a participação de dois convidados curitibanos: a atriz Pagu e o poeta Ricardo Carvalho que, juntamente com o autor, falarão poemas do livro.

Jean Garfunkel traçou em poema o espetáculo em Curitiba: “Poesia e boemia / São roupas do mesmo rol / Poesia, estrela guia / Que nos serve de farol / Quando a noite é o nosso dia / E a lua nosso sol / Um gole de boemia / Aquece igual cachecol / Poesia e boemia / É Poemia no Paiol “.



A obra – O livro “Poemia” é dividido em três capítulos, com trabalhos criados sob três olhares poéticos diferentes. No capítulo “Solaris” estão poemas que abordam a natureza, com suas inspirações diurnas. Em “Lunaris” encontram-se os poemas de amor, nos quais a mulher aparece como a musa plenamente identificada com o arquétipo lunar. Finalmente, em “Etílicus”, reúnem-se poemas embriagados de humor e crítica social, tendo o bar como cenário e personagem do poeta, que extrai da lucidez feérica da boemia a matéria-prima de seus versos. Grande parte desses poemas foi musicada por parceiros ilustres, como Júlio Medaglia, Léa Freire, Sizão Machado, Natan Marques, além do próprio autor.

A publicação é obra de um poeta que também é músico, filiado às mais antigas manifestações poéticas, quando música e poesia eram inseparáveis. “Poemia é um livro de menestrel. Quem possui um mínimo de sensibilidade musical já o lê cantando”, registra Paulo César Pinheiro, no prefácio da obra.



Serviço: Show “Poemia”, com Jean Garfunkel, que lança o livro de mesmo nome do espetáculo. Participações da atriz Pagu e do poeta Ricardo Carvalho. Local: Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho) Data e horário: dias 13 de novembro de 2011 (domingo), às 19h Ingressos R$ 20 Classificação livre Informações de bilheteria:             (41) 3213-1340      

publicado por o editor às 13:03
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 3 de Novembro de 2011

evento - musica - Carlinhos Vergueiro homenageia 100 anos de Nelson Cavaquinho

 






Em homenagem aos 100 anos de Nelson Cavaquinho, Carlinhos Vergueiro apresenta-se no Teatro do Paiol nesta sexta-feira e sábado (4 e 5), às 21h. O show integra a turnê que o cantor e compositor paulista faz pelo Brasil para lançar seu novo álbum “Para sempre como os diamantes”, que é um tributo ao sambista carioca, torcedor da Mangueira.

Acompanhado pelos músicos Ítalo Perón (violão e arranjos), Adriano Busko (bateria e percussão), Pratinha (flautas), Ildo (cavaquinho) e Fabio Perón (bandolim), Vergueiro faz um passeio pelas criações de Nelson Cavaquinho, que transcendem modas e costumes.

No show de lançamento, o músico, que foi companheiro de Nelson Cavaquinho na arte e nas memoráveis andanças pelas noites brasileiras, canta “Quando eu me chamar saudade” e “Folhas secas”, de Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, “Deus não me esqueceu”, de Nelson Cavaquinho, Armando Bispo e Sidney Silva, entre outras.

Nesse CD, que é uma reverência ao mestre, estão artistas do calibre de Chico Buarque, Wilson das Neves, Cristina Buarque e Marcelinho Moreira, além dos inspirados arranjadores Afonso e Tiago Machado, que escreveram para músicos de primeira linha.



Serviço:

Carlinhos Vergueiro interpreta Nelson Cavaquinho

Data: 4 e 5 de novembro (sexta-feira e sábado)

Horário: 21h

Local: Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho)

Ingresso: R$ 20 e R$ 10

tags: ,
publicado por o editor às 15:58
link do post | comentar | favorito

evento - Martha Medeiros encerra Paiol Literário 2011

 

Paiol Literário com Martha Medeiros


O Paiol Literário recebe na próxima terça-feira (8 de novembro), às 20 horas, a escritora gaúcha Martha Medeiros, encerrando a sexta temporada do projeto. Com mediação do jornalista e editor Rogério Pereira, o encontro tem entrada franca e acontece no Teatro Paiol, em Curitiba.

Martha Medeiros nasceu em Porto Alegre (RS), em 1961. É colunista dos jornais Zero Hora e O Globo, e autora de livros como Strip-tease, Topless, Selma e Sinatra, Divã, Fora de mim, Feliz por nada, entre muitos outros.

tags: ,
publicado por o editor às 15:20
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011

evento - musica - Nuvens lança novo trabalho no Teatro Paiol

 


 

A banda curitibana Nuvens, faz nos dias 29 e 30 de outubro, no Teatro Paiol, duas apresentações para comemorar o lançamento do seu segundo álbum, intitulado Fome de Vida. O espetáculo, que contará com as novas composições, além de outras já trabalhadas pela banda, é resultado da união entre a música e a poesia, através de uma concepção teatral e das artes visuais, ambas focadas na essência do Fome de Vida. Além da banda, a produção terá direção cênica do ator, autor e diretor de teatro Edson Bueno, e do ator Tiago Luz.
Fome de Vida
Fome de Vida é um disco conceitual com 10 músicas que abordam um tema amplo, apresentando muito mais que apena dois opostos: o som e o silêncio, o certo e o errado ou o bem e o mal. Nesse caos, a busca então é estar a vontade para trilhar um caminho, “entre o segundo e a eternidade”. E assim as canções passam de forma, ora passional, ora reflexiva, por um contexto que se torna uma apologia ao ato de estar vivo.
As músicas foram compostas na certeza de que tudo se transforma o tempo todo, entre viagens, paixões, perdas, e alegrias. Além das experiências do dia a dia, três obras foram fundamentais nas composições e no conceito do trabalho: “O poder do mito” de Joseph Campbell, “Lobo da estepe” de Herman Hesse e “A alma imoral” de Nilton Bonder.
Já a sonoridade do disco surgiu da busca pela energia do ao vivo, ou do máximo que podia ser alcançado em estúdio. Na riqueza dos arranjos, o tempo todo a banda buscou valorizar os climas e intenções das letras. Num disco que cita Cazuza, Jimi Hendrix e Renato Russo, é perceptível a influência do rock 70, da psicodelia e também da música brasileira, sempre presente nas harmonias e temas. Um trabalho com personalidade única, sem medo de buscar a fundo cada som e palavra.
Mais do que um disco, o Fome de Vida é o reflexo de uma renovação artística iniciada em meados de 2010. O trabalho, que tem direção artística de Raphael Moraes, conta também com a produção de Alvaro Alencar, produtor e engenheiro de som que já trabalhou com Maria Rita, Lenine, Lobão e O Rappa. Além dele, o artista visual e designer Juliano Domingues foi o responsável pela identidade visual de todo o projeto.
Ficha técnica do show:
Nuvens é:
Rapha Moraes – guitarra, violão e voz
Amandio Galvão – guitarra e backings
Marcos Nascimento – baixo e backings
Guima Scartezini – bateria e backings
Marcus Pereira – percussão
Direção artística: Rapha Moraes
Direção cênica: Edson Bueno e Tiago Luz
Projeções: Cia de Canalhas
Direção técnica: Dinilson Ishicava
Produção executiva: Singélida Produção Cultural
Grafismos: Juliano Domingues
Serviço:
Show de lançamento do Fome de Vida – banda Nuvens
29 e 30/10 (sábado e domingo)
sábado – 21h / domingo – 19h
- Local: Teatro Paiol
- Ingressos:
R$20 (meia: R$10)
Meia-entrada: Disponível para crianças e jovens até 14 anos, estudantes (mediante apresentação da carteirinha), professores da rede estadual e privada (apresentação de contracheque, holerite ou carteirinha), pessoas acima de 60 anos e doadores de sangue (Lei Estadual Nº 13.964, de 20 de dezembro de 2002)
- Pontos de venda:
Bilheteria do Teatro Paiol
Terça a sexta: 13h30 às 19h, ou até o horário do evento em dias de eventos.
Sábado e domingo: 15h até o horário do evento
Guimadrum (R. Visconde de Nacar, 231, Mercês)
Segunda a sexta: 14h às 20h




tags: ,
publicado por o editor às 13:43
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

evento - musica - MÚSICA DE RUIZ LANÇA CD NO TEATRO PAIOL

 

 

MÚSICA DE RUIZ LANÇA CD NO TEATRO PAIOL

 

A dupla Estrela Ruiz Leminski e Téo Ruiz (Música de Ruiz) lança o CD São Sons, em única apresentação, no dia 16 de julho (sábado), às 21h no Teatro Paiol.

Com produção e arranjos de Dú Gomide e Fred Teixeira, o CD São Sons, mostra a letra como uma real integrante da canção, transformando a poesia em um dos principais “instrumentos” do disco. Os arranjos e a instrumentação primam pela diversidade, e as próprias composições não se preocupam em definir uma única linha estética. Participam do disco, parceiros e intérpretes como André Abujamra, Ná Ozzetti, Rubi, Carlos Careqa, Kléber Albuquerque, Ceumar, Anelis Assumpção, além das cantoras curitibanas Rogéria Holtz e Jana Fellini.

Estrela Ruiz Leminski e Téo Ruiz possuem 3 discos gravados. Já participaram de eventos como a Feira Internacional da Música de Fortaleza e o Festival Internacional de lãs Artes de Castilla y Leon, na Espanha. Também são pesquisadores da cultura brasileira e autores do livro Contra-Indústria, que discute a música produzida fora do grande circuito industrial do país.

O show de lançamento do CD São Sons marca uma nova etapa no trabalho da dupla, que interpreta, além de suas composições, músicas de Paulo Leminski e Itamar Assumpção, acompanhadas de projeções de imagens do cotidiano que dialogam com as músicas. Além de Dú Gomide, os curitibanos Érico Viensci e Denis Mariano completam a banda que acompanha a dupla Estrela Leminski e Téo Ruiz.

 

Onde ouvir SÃO SONS:

www.musicaderuiz.art.brwww.myspace.com/musicaderuiz

www.soundcloud.com/musica-de-ruiz

www.reverbnation.com/musicaderuiz

 

Serviço

Estrela Leminski e Téo Ruiz

Lançamento do disco “São Sons”

Local: Teatro Paiol (Praça Guido Viaro s/n)

Data: 16 de julho de 2011

Hora: 21h

Ingressos: R$ 15,00 E R$: 7,50

tags: ,
publicado por o editor às 15:02
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Junho de 2011

evento - musica - Solistas fazem o show da Orquestra À Base de Corda

 

Solistas fazem o show da

Orquestra À Base de Corda



Depois de realizar espetáculos com grandes nomes da música brasileira, a Orquestra À Base de Corda, grupo artístico mantido pela Fundação Cultural de Curitiba, põe em evidência o talento individual dos seus componentes. O show que a orquestra realiza neste fim de semana, dias 18 e 19, no Teatro do Paiol, tem como destaque solos de violão, violino, cavaquinho, bandolim, piano e percussão.

Os espetáculos que fez com Paulinho da Viola na Virada Cultural de Curitiba, em novembro de 2010, e na de São Paulo, no último mês de abril, representaram um marco na carreira da orquestra curitibana. O grupo também ganhou prestígio com o espetáculo que realizou com Zeca Baleiro, em janeiro deste ano, na Oficina de Música de Curitiba. Agora a Orquestra À Base de Corda quer mostrar o potencial de seus instrumentistas.

“Durante o show, todos os componentes terão o seu momento solo, o que não significa que estarão sozinhos no palco”, adianta o diretor artístico do grupo, João Egashira. Os solistas terão acompanhamento de outros instrumentistas e, em alguns momentos, o grupo se apresenta na sua formação orquestral.

Quatro das composições apresentadas fazem parte do segundo CD da orquestra, que será gravado no final do ano: Suíte OBCC, de André Marques; Bizunguinha, de Helena Bel; Xinxin com feijoada, de Julião Boêmio; e Ritmos brasileiros III, de João Egashira. Estão ainda do repertório do show as músicas Feia, de Jacob do Bandolim; Mistura e manda, de Nelson Alves; Uma saudade/rabeca assanhada, de Claudio Menandro; Um choro pro Waldir, de Paulinho da Viola e Cristóvão Bastos; Sete anéis, de Egberto Gismonti; e As Rosas não falam, de Cartola.

O primeiro CD da Orquestra À Base de Corda, intitulado Antiqüera, foi gravado com o violeiro Roberto Corrêa, em 2008. Ao lado de Roberto Corrêa, o grupo também participou da gravação do programa instrumental SESC Brasil, em São Paulo. Criada em 2001, a orquestra curitibana já se apresentou com outros nomes importantes da MPB, como Mônica Salmaso, Dominguinhos, Joel Nascimento, Andréa Ernest Dias, Maurício Carrilho, Zé Renato, Ná Ozzetti, Renato Borghetti, André Abujamra e Carlos Malta.



Serviço:

Orquestra À Base de Corda – Show Solistas da Orquestra

Local: Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho)

Datas e horários: 18 de junho (sábado), às 20h, e 19 de junho de 2011 (domingo), às 19h.

Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50

Informações: (41) 3213-1340

tags: ,
publicado por o editor às 19:46
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Evento - Rogério Gulin e o filho Victor tocam juntos no Paiol

 

Rogério Gulin e o filho Victor

tocam juntos no Paiol



O violeiro Rogério Gulin abre a temporada do programa Terça Brasileira, da Fundação Cultural de Curitiba, com show nesta terça-feira (3), às 20h, no Teatro do Paiol. Conhecido pelo seu trabalho com a viola caipira, seja como artista solo ou como integrante dos grupos Terra Sonora e Vila Quebrada, Rogério Gulin convida desta vez para acompanhá-lo no palco o seu filho Victor Gulin, de 13 anos.

Victor vem desde os 9 anos estudando e executando temas instrumentais dos grandes autores da viola contemporânea brasileira, como Roberto Correa, Pereira da Viola, Ivan Vilela e o próprio Rogério Gulin. Neste programa, Rogério Gulin abre o show com três números solo, e depois se junta a Victor para tocar em duo. Outro convidado é o flautista Giampiero Pilatti, que se apresenta com a dupla ao final do espetáculo.

Com este show, o Terça Brasileira inicia sua nova temporada, com uma programação de onze novos espetáculos a serem apresentados ao longo do ano. Criado em 1997, o programa visa divulgar a produção musical, tanto de músicos profissionais, professores e alunos do Conservatório de MPB, como de artistas convidados. Os shows acontecem nas noites de terça-feira, no Teatro do Paiol, e abordam os diversos gêneros e tendências musicais presentes na história da Música Popular Brasileira, como modinhas, regional de choro, bossa nova, jovem guarda, tropicália, música de raiz, grupos de samba, grupos de jazz e big bands.



Serviço:

Terça Brasileira – Show de Rogério e Victor Gulin

Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n

Data: 3 de maio de 2011 (terça-feira), às 20h

Ingressos: R$ 15 e 7,50

tags: ,
publicado por o editor às 16:53
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

Teatro do Paiol reabre com novo mobiliário




O teatro passou por reformas e ganhou novas cadeiras, confeccionadas em materiais ecológicos e projetadas por Sérgio Rodrigues especialmente para o espaço.

 

Após passar por um período de reformas, o Teatro do Paiol reabre na próxima quarta-feira (22) com várias melhorias, entre elas, a instalação de novo mobiliário. As cadeiras da plateia foram substituídas por um modelo projetado especialmente para o teatro pelo arquiteto e designer carioca Sérgio Rodrigues e doadas à cidade pelo Grupo Boticário. Na reabertura, às 19h, Sérgio Rodrigues, um dos principais nomes da história do design nacional, participa de uma edição especial do Hora da Prosa para conversar com o público sobre sua trajetória. O encontro terá como convidada a designer Geórgia Hauner, outra importante referência da área no Brasil.

O convite para que Sérgio Rodrigues projetasse as novas cadeiras do Paiol partiu do presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Paulino Viapiana, que levou o designer para conhecer o espaço e falou sobre a preocupação do município em preservar as características históricas do teatro, reforçando a sua condição de ícone da cidade. “Queríamos que fosse acrescentado algo que pudesse valorizar o espaço e que estivesse em consonância com uma das características da cultura curitibana, que é a inovação”, diz Viapiana.

O Grupo Boticário entrou nesse projeto como parceiro, patrocinando a confecção do novo desenho pela empresa Lin Brasil, licenciada por Sérgio Rodrigues para produzir os projetos de sua autoria. Atendendo a uma das preocupações do Grupo Boticário, o modelo foi produzido com materiais ecológicos. A almofada aplicada sobre o assento é recoberta em couro natural, sem tratamentos convencionais que poluem o meio ambiente. A estrutura, em eucalipto e lâminas de ipê, utiliza madeiras certificadas.

Encontro - O encontro de Sérgio Rodrigues e Geórgia Hauner deverá representar um momento de grande emoção, já que os dois, embora amigos e parceiros em muitos projetos, não se vêem há pelo menos 20 anos. A partir de um determinado momento eles passaram a percorrer trajetórias distintas, mas dos anos 50 até década de 1970 figuraram entre os principais representantes do estilo moderno no campo da arte, da arquitetura e do design, ao lado de nomes como Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas, Lina Bo Bardi, Lasar Segall, entre outros.

A trajetória de Sérgio Rodrigues confunde-se com a história do design moderno no Brasil. No final dos anos 40, quando ainda cursava a faculdade de arquitetura no Rio de Janeiro, ele percebeu que a arquitetura brasileira vivia um grande momento, porém o interior das casas e prédios projetados por Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e outros companheiros não seguiam o espírito inovador das construções. “Eles usavam móveis do estilo colonial ou peças importadas. Faltava ao mobiliário a mesma identidade nacional que tínhamos conquistado na arquitetura”, conta.

Em 1955, fundou no Rio de Janeiro a Oca, marca que, por duas décadas, foi referência de móvel moderno no Brasil. Buscando uma linguagem própria, ele lançou mão de materiais tradicionais, como couro, palhinha e o jacarandá. Um de seus projetos, a poltrona “Sheriff”, (conhecida como Poltrona Mole) recebeu o 1º prêmio da IV Bienal Internacional do Móvel em Cantu (Itália / 1961) e foi incluída no acervo permanente do Museu de Arte Moderna de Nova York. Em meio século de trabalho e pesquisa, Sérgio Rodrigues produziu mais de 1.500 modelos de móveis entre protótipos e linhas industriais.

 

Serviço:

Reabertura do Teatro do Paiol

Hora da Prosa Especial com Sergio Rodrigues

Data e horário: 22 de setembro, às 19h

Local: Teatro do Paiol – Pça. Guido Viaro, s/nº

Entrada Franca

 

publicado por o editor às 14:17
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds