Domingo, 18 de Setembro de 2011

Lançamento - CHINA: MEGATENDÊNCIAS

 



CHINA: MEGATENDÊNCIAS





de John & Doris
NAISB
ITT

Formato: 16x23cm

Número de páginas: 302

"Estávamos em busca de Megatrends da China. Estávamos cientes de que estávamos olhando para um país que passa por grandes mudanças de um modo muito complexo, com cada região e cada cidade em movimento em diferentes níveis e em diferentes velocidades. "O que descobrimos foi de muito maior dimensão e importância do que esperávamos. China está criando um sistema totalmente novo, social e econômico. Nas próximas décadas a China não só irá alterar as condições da economia global. O modelo chinês desafia a democracia ocidental como o único modelo que rege capaz de reduzir a pobreza e fornecer a direitos sociais e econômicos necessários. " John Naisbitt e Doris

Vendo por essa ótica podemos deduzir que a China não é mais uma sociedade unicamente socialista, muito menos sucumbiu ao capitalismo: como um filho dos dois, fez questão de herdar o melhor de cada lado. Fugindo dos estereótipos, os Naisbitts provam que o ocidente está repleto de preconceitos sobre um país que está, cada vez mais, se tornando um dos maiores players mundiais.

Usando as mesmas técnicas por trás de Megatrends, John e sua esposa Doris viajaram pelo país entrevistando jornalistas, empresários, acadêmicos, políticos, artistas, dissidentes e expatriados. Com a ajuda de 28 funcionários do Instituto Naisbitt China, em Tianjin, eles monitoraram jornais locais em todas as províncias para identificar as perspectivas de evolução e as forças subjacentes da profunda transformação que essa nação sofreu. A pesquisa revela que a China não só está passando por mudanças fundamentais, mas que também cria um novo modelo social e econômico: uma democracia vertical que está mudando as regras do comércio global.

O livro diz que a sociedade chinesa precisou ser dividida em oito pilares, da mesma forma que uma organização em busca do sucesso: a emancipação da mente (sem a qual a população ainda viveria em um antiquado sistema comunista, com pensamentos subordinados); o equilíbrio entre as forças de cima para baixo e as de baixo para cima (engajando tanto os líderes quanto a população); o enquadramento das florestas e o deixar que as árvores crescessem (definindo objetivos claros e transmitindo-os à população, permitindo que pessoas talentosas desenvolvam suas aptidões); atravessar o rio pisando em uma pedra de cada vez (criando confiança em vez de medo, não condenando as falhas e estimulando as tentativas); agitação artística e intelectual (liberando e estimulando as manifestações culturais); associação com o mundo (abrindo seu mercado, convidando outsiders para que lhe transfiram know-how); liberdade e justiça (uma forma de estimular a meritocracia) e de medalhas de ouro olímpicas a Prêmios Nobel (migrando da imitação à inovação). Deng Xiaoping, Jiang Zemin e Hu Jintao os criaram de forma que fossem fundamentais para que a nação evoluísse após a queda de Mao Tsé Tung.

“O que significa democracia? Regra do povo. Na China, eles respondem aos desejos do povo. Você pode não acreditar nisso, mas um estudo feito pelo Pew Research Center constatou que o governo chinês tem um índice de aprovação de 89 por cento. Existe um monte de abertura e liberdade. Eles adoram os empresários e os artistas. A energia que eles liberam é palpável na China.”

John Naisbitt em entrevista ao site alemão The Spiegel

“Se os Estados Unidos são chamados o país das possibilidades ilimitadas e a Europa é a união obcecada em regular tudo, de trabalho até bananas, então a China pode ser denominada de o país do avanço estratégico.”

Trecho de China Megatendências
O AUTOR John Naisbitt
Seu primeiro livro Megatrends vendeu mais de 9 milhões de cópias. Ele é um dos autores de não-ficção que tem mais de um livro como # 1 na lista de bestsellers do The New York Times desde o seu início em 1946. Seus best-sellers internacionais venderam mais de 14 milhões de cópias em todo o mundo. Seu último livro Mind Set! (Collins 2006) foi publicado em 42 países. Com base na pesquisa da AISBITT CHINA INSTITUTE John Naisbitt está atualmente trabalhando em uma análise dos principais transformações econômicas, culturais e políticas da China e seu impacto sobre o cenário de negócios global.

John Naisbitt tem como objetivo ajudar o público uma nova visão, alternando as teorias e praticas de negócios e criando uma imagem da fundamental restructering que está ocorrendo no mundo de hoje. A sensação de um futuro próximo nos permite criar e comunicar uma visão, com base nas demandas e necessidades que estão por vir.

John Naisbitt tem falado com quase todos as principais corporações do mundo. Ele viaja ao redor do mundo várias vezes por ano., e com sua mulher divide seu tempo vivendo em Viena, na Áustria e em Tainjin, China. Por dois anos a equipe de pesquisa do The Naisbitt China Institute, instalado na Tianjin University, acrescenta uma peça importante para Naisbittdemonstrar os rearranjos na economia global.


SAIBA MAIS AQUI E AQUI


Biografia

Depois de servir na Marinha- U.S. Marine Corps e depois de terminar seus estudos em Utah, Cornell e Harvard, trabalhou como executivo no mundo ccorporativo, foi chamado para ser secretário adjunto da Educação no governo do presidente Kennedy, quando ele tinha 34 anos, e trabalhou como assistente especial para o presidente Johnson. Ele testemunhou a América nos tempos difíceis e nos bons momentos.

Tem viajado o mundo desde o final dos anos 1960, mantendo um contacto estreito comempresas e pessoas em muitos campos de atuação. Ele tem falado várias vezes com praticamente todas as grandes empresa . Sua vida nos Estados Unidos, Europa e China o mantém em contato direto em contato com um ambiente econômico de mudanças - uma experiência que se reflete nos livros que escreveu.

Seu best-seller internacional Megatrends vendeu mais de 9 milhões de cópias e foi sobre o New York Times bestsellerlist por mais de dois anos, principalmente como o número um. John Naisbitt publicou o best-sellers internacionais Re-inventar a Corporação em 1985, Megatrends 2000, em 1990, que foi publicado em 32 países e foi a número um bestseller em os EUA, Japão e Alemanha, e Megatrends for Women em 1992 (em co-autoria com Patricia Aburdene). Seu livro de língua japonesa, Crise de Identidade do Japão, foi lançado em 1992 e foi um best-seller no Japão.

Seu livro de 1994, Global Paradox, recebeu o England's World Review Award for The Best Book of The Year. Megatrends Asia 1995, foi um best-seller em língua alemã e na Ásia. High Tech High Touch, foi publicado no outono de 1999 e desde então tem sido publicado em 17 países. His último livro Mind Set! foi publicado em 42 países. O Wall Street Journal chamou o seu trabalho de “triumphantly useful…taking bearings in all directions and giving us the courage to do the same.”

Estudou em Harvard, Cornell e Utah Universidades
Ex-executivo com a IBM ea Kodak Eastman
Subsecretário de Educação de Presidente Kennedy
Assessor especial do presidente Johnson
Ex-professor visitante da Universidade de Harvard, professor visitante da Universidade Estadual de Moscou, e membro do corpo docente atual da Universidade de Nanjing na China
Distinguished International Fellow, Institute of Strategic and International Studies (ISIS), Malaysia -- o primeiro não-asiático a receber esta nomeação
Recipient of 15 honorary doctorates in the humanities, technology and science

Doris Naisbitt, uma observadora de tendências sociais, econômicas e políticas é a diretora do Instituto Naisbitt China, em Tianjin. Possui cátedras em Nankai e Yunnan Normal Universities, na China.


UM LANÇAMENTO







publicado por o editor às 19:34
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2011

Lançamento- As 60 Ações Inteligentes para o Sucesso

 




As 60 Ações Inteligentes para o Sucesso
As Atitudes Essenciais para Você Chegar Lá

de Eugênio Sales Queiroz


Nº de páginas: 144

Algumas coisas estão fora da ordem , como dizia Caetano Veloso...Quando nos dedicamos um pouco (modo de falar, pois não?) ao estudo dos problemas economicos e as modernas tecnicas de gerenciamento seja de recurso humanos, seja de administração pura, acabamos por nos surpreender que nas listas dos livros mais vendidos (da área) nos deparamos com títulos que mereceriam apenas e tão somente figurar nas listas dos ditos de "auto-ajuda", afinal "quem roubou meu queijo, foi o monge ou o executivo?"

Bem todos conhecem a seriedade editorial de casas como a Qualitymark, nossos antigos parceiros neste suplemento. E mesmo assim em seu catálogo vez por outra nos deparamos com títulos como o deste lançamento -

As 60 Ações Inteligentes para o Sucesso

Bem e porque um cientista social e consultor empresarial escreve um livro com este título. Pudemos perceber é que busca incutir o senso de oportunidade, atitude (como os modernos querem). defende a tese de que o mercado de trabalho ..."só está aceitando o profissional que busca fazer a diferença".

Sem preconceitos, eu e o autor ...“Convido você a fazer uma profunda reflexão sobre sua vida, tanto no sentido pessoal como no profissional, que é o foco deste livro.”
É assim que Eugênio Sales Queiroz inicia a apresentação da obra, indicando, com clareza o que o leitor encontrará nestas páginas.

Em textos dinâmicos e objetivos, através de temas como metas, responsabilidade, dinamismo, persistência, sabedoria, criatividade, ética, marketing pessoal, entre outros, o leitor aprenderá a seguir em frente rumo à suas realizações com mais determinação e garra. Partindo ao entendimento de que tudo é possível quando o assunto é reorganizar e reinventar estruturas pessoais e profissionais, pois todos podem ir além, podem crescer mais, lutar mais, ser mais!

Desfrute deste livro com a mente aberta e o espírito alegre para começar um novo momento na sua vida. Não se contente com a mediocridade. Faça sempre o seu melhor. Afinal, você merece o Sucesso. Você nasceu para fazer Acontecer!

UM LANÇAMENTO







publicado por o editor às 16:20
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Junho de 2011

Lançamento - Perseverança de Margaret J. Wheatley

 



Nº de páginas: 168

Neste livro inspirador e ricamente ilustrado (que logo se tornou um best seller nos EUA, entrando para a lista dos mais vendidos do New York Times), Margaret Wheatley, uma das mais renomadas ativistas e pensadoras da atualidade, orienta o leitor a superar desafios onde quer que eles se encontrem: na vida pessoal, no trabalho, espiritualmente. Ela busca sempre oferecer uma nova visão: transformar o caos vigente em beleza e superação.

A ideia de escrever a obra surgiu após Margaret ter recebido uma mensagem de texto de uma amiga (na época responsável por uma organização sem fins lucrativos no Golfo do México), após a passagem do furacão Katrina. Ela a fechava com a seguinte afirmação: todo dia eu faço uma escolha consciente de não desistir.

Perseverança é composto de uma série de ensaios curtos e autosuficientes, que podem ser lidos de um só fôlego ou escolhidos segundo o que atrair o leitor no momento. Complementando-os, há poemas e citações tiradas de diversas culturas e tradições do mundo e ao longo da História. Este não é um livro que aborda experiências de diversas pessoas; Margaret quer que o exemplo seja aquele que vier de seu leitor rumo à mudança, após a leitura de Perseverança.


Margaret J. Wheatley, renomada autora, pensadora e ativista da atualidade, discursa sobre Perseverança, tema de seu novo livro, publicado no Brasil pela Qualitymark Editora




UM LANÇAMENTO








publicado por o editor às 20:39
link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Junho de 2011

Resenha -Espiritualidade na Gestão Empresarial Como ser Feliz no Trabalho

 

LEIA ESTE IMPORTANTE ARTIGO


EMPRESA ESPIRITUALIZADA

A espiritualidade na organização não quer dizer que seja uma empresa que cultua religiosidade, que celebra missas ou cultos, mas aquela que guarda e defende princípios e valores éticos e morais, que tem responsabilidade e governança corporativa direcionada para o bem e que está foca na sua missão e na visão de mercado preservando os princípios e valores coletivos, ou seja, é aquela que agrega valores superiores à sociedade além dos seus objetivos meramente corporativos e financeiros de resultados imediatos.

 

A organização com espiritualidade é aquela onde a diversidade é respeitada e os colaboradores e sócios são pró-ativos e buscam além dos resultados objetivos e materiais, também os resultados intangíveis ou de valores coletivos, como “Ser feliz no trabalho e ter o prazer de construir uma organização mais bem estruturada do ponto de vista de resultado social para coletividade”.

 

2 - A Empresa Corpo, Alma E Espírito

 

Essa organização certamente é uma empresa conceituada como Empresa com Corpo, Alma e Espírito. Ou seja, é uma empresa viva, entendendo que espiritualidade é a capacidade de “Pensar, Sentir, Querer e Agir”, e como define Assumpção (2008) É a empresa semelhante ao Homem e por isso trabalha o “Ser, Saber e Fazer”, onde, Ser é a essência espiritual do homem ou da organização, o Saber refere-se a parte cognitiva ou de conhecimentos necessários para o desempenho, portanto é a alma da pessoa ou da organização, e finalmente o Fazer refere-se a parte objetiva e pratica. É por onde as coisas acontecem, ou seja, é o corpo material da pessoa ou da organização.

 

O Ser/Espírito é sem dúvida a energia que move o corpo. É a substancia que mantém vivo esse corpo, tanto no caso do homem como, por analogia, na organização; enquanto a parte Saber/Alma é intermediária entre o Espírito e o Corpo, ligando o mundo espiritual e filosófico com o mundo material e operacional. A alma trabalha para o espírito sobre a matéria ( são os conhecimentos e os valores) que tangibilizam a missão, a visão e valores no processo de produção e na realização das atividades. Portanto, a alma é na realidade uma ferramenta do espírito para atuar no corpo físico-operacional.

 

Considerando a organização como ser vivo, sendo portanto uma somatória dos seus recursos humanos e usando da analogia pode-se estabelecer uma conjectura definindo que:

 

O Espírito da organização (ser/vida) é a sua consciência intuitiva, imaginativa, filosófica e que serve para definir a sua identidade e a sua cultura organizacional, com luzes que clareiam a Missão, a Visão, os Princípios e Valores da organização. Usando a assertiva de Jesus no Evangelho de João “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida “. O Espírito é a Vida ( só o Espírito vivifica). O espírito é quem abastece a alma e é por meio da alma ( O caminho) que o espírito (consciência) toma conhecimento dos problemas do corpo (verdade) ( processo e operações) da organização.Caminho ( alma/saber), verdade (corpo/fazer) e Vida (espírito/ser) essa é a tríade da Espiritualidade na gestão.

 

Alma da corporação (saber/caminho) se materializa através de políticas e estratégicas, além da metodologia e tecnologia para o trabalho. Aqui se encontram os modelos de gestão, o estilo gerencial, a cultura organizacional, os conhecimentos gerais e especializados sobre mercado, finanças, relacionamentos, marketing, recursos humanos, sistemas e também as normas de procedimentos e de conduta. É a parte cognitiva do planejamento estratégico do alinhamento através dos mapas estratégicos do BSC etc..É a parte que recebe do Espírito a Missão, a Visão e os Valores (éticos, morais e corporativos) para interação em sintonia fina com estratégias, políticas, métodos e sistemas para levar ao corpo ( produção)

 

Corpo da Organização (fazer/verdade) É a hora da verdade; de fazer acontecer. É a parte operativa e mensurável da organização. É o processo em si que vai produzir resultados, lucros, retorno do capital e outras variáveis operativas. O Corpo funciona em estreita sintonia finíssima com os pensamentos (conhecimentos/saber) ou alma da organização, atuando e respondendo conforme estratégias, planos de metas e na sanidade (qualidade e acreditação) para entregar produtos excelentes à sociedade que serve.

Assim como o Homem, a organização precisa estar plenamente em equilíbrio e harmonizada em seus três vértices de Espírito/Ser, Alma/Saber e Corpo/Fazer, sem o que o produto final tanto do homem (reputação/sustentabilidade/salvação) quanto da organização (reputação/sustentabilidade/perenidade) estarão comprometidos. Deste modo, e considerando que a empresa é a somatória dos seus recursos humanos, acionistas, lideres, liderados, executivos e operacionais é preciso cuidar do homem no trabalho, mediante qualidade de vida no trabalho (QVT) tanto quanto se cuida da qualidade total dos produtos e serviços. Um não é possível sem o outro.

 

É estratégico, salutar e traz excelentes resultados cuidar da Espiritualidade da organização entendendo que para isso é necessário cuidar da Espiritualidade do grupo, mantendo excelentes práticas e transformando o ambiente de trabalho em Melhor lugar para se trabalhar. Ou seja, sendo uma organização com alto índice de QVT e se possível com a reputação de ser considerada pelos seus recursos humanos como Excelente empresa para se trabalhar e ser feliz.

 

As organizações têm que buscar esse modelo de excelência e felicidade no trabalho. Esse modelo é aquele que denominamos de Relacional/espiritual que se obtém mediante ou somente com a construção de um ambiente com Inteligência Espiritual.

 

Esse novo ambiente, ao contrario do que apregoam os mecanicistas ortodoxos da administração, não coloca em risco a disciplina e a produtividade, antes produz sinergia espiritual no grupo, elimina o medo e a coerção e traz a participação. Participar na organização, em qualquer nível, é tão necessário quanto respirar. É portanto uma necessidade básica do ser humano.

 

O processo de Inteligência Espiritual nas organizações passa antes pelas etapas de Inteligência racional ou cognitiva (objetiva lógica, matemática, quantitativa e estratégica) onde se encontram as figuras do Homo Econômico e do Homo Organizacional das Escolas Clássica, Neoclássica, Sistêmica e Estruturalista da administração. Este é o primeiro estagio da Inteligência na Organização.

 

A seguir alcança o segundo estagio com a Inteligência Emocional que nos traz a figura do Homo Emocional das escolas de Relações Humanas e de Desenvolvimento Organizacional, objeto da psicologia organizacional, sociologia e fisiologia no trabalho, saúde ocupacional, endo-marketing e outras disciplinas do saber que buscam o equilíbrio do homem no trabalho, levando-se em conta os aspectos salutares do ambiente e da saúde nos relacionamentos.

 

O terceiro estagio é alcançado pela Inteligência Social das organizações que trabalha relacionamentos e sistemas em interação com ambientes abertos de macro e micro ambientes. Nesse estágio de desenvolvimento da inteligência nas organizações está centrado o Homo Social ou Homo relacional. É o estagio em que se desenvolvem as relações internas e externas da organização, trabalhando marketing, marketing de relacionamento, tecnologia da informação e de gestão, com estilo gerencial de interação e de intercambio constante com o ambiente e com as organizações e pessoas. É o estágio do conhecimento e das relações.

 

Finalmente, como produto direto da Inteligência Social ou Relacional das organizações; Ainda em fase embrionária, encontra-se a supra consciência ou a supra inteligência, denominada de Inteligência Espiritual nas organizações. Esse será o estagio a ser perseguido e alcançado pelas organizações, pois ao contrario do que se propala por aqueles que desconhecem o assunto, esse estágio é altamente lucrativo e o único a garantir sustentabilidade plena e perenidade para as organizações. As empresas não precisam estar atreladas somente aos seus fundadores ou acionistas. Ela precisa ter Espiritualidade com personalidade ampla e altamente consciente do seu papel e da sua missão, da sua visão e dos seus valores perante a sociedade. Isso precisa emergir do grupo e estar acima de todos os interesses.

 

Uma empresa para o seu próprio bem não pode ter somente o estilo de gestão da Inteligência racional e objetiva com lideres anacrônica e defensores apenas da autocracia e da centrocracia com slogan envelhecidos tais como “ Manda que pode e obedece quem tem juízo”. Antes precisa mesclar os vários estágios da inteligência, somando a inteligência racional com inteligência emocional e a inteligência Social/relacional para obter um produto que é exclusivo da inteligência espiritual, Ou seja, o equilíbrio no todo e nas partes.

 

O estágio final da inteligência nas organizações – Inteligência Espiritual - que está por vir, e os seus primeiros sinais já se prenunciam em alguns ambientes corporativos, é o estagio de ser reconhecido e ser feliz, com ética, respeito e participação nas organizações. Esse estágio demanda o desenvolvimento ou inclusão de lideres efetivamente holístico, íntegros, centrados, felizes e que promovam a transição dos estágios anteriores até a este estagio plenamente espiritualizado.

 

Esse é o estagio da visão altamente estratégica e de integralidade nos negócio, presente nas mentes e nos corações dos verdadeiros lideres inovadores e futuristas da gestão. Esse é o ponto futuro dos modelos de gestão a ser buscado e alcançado pela nova geração de verdadeiros executivos e gestores (holísticos) do futuro que se prenuncia.

 

postado em 17/04/2009 06:21 por Valdir Ribeiro Borba BORBA [ atualizado em 03/04/2010 07:04 por Wesley Ruiz ]


Prof. Valdir Ribeiro Borba

Mestre em Administração

Docente convidado da FGV Management MBA gestão em saúde

Docente e consultor da Fundação Unimed

Doutorando (curso livre) de Educação Cristã. Seminário Teológico Filadélfia SETEFI – Curitiba – Pr.



O LIVRO


Espiritualidade na Gestão Empresarial
Como ser Feliz no Trabalho
de Valdir Ribeiro Borba

Nº de páginas: 200


A modernidade na gestão empresarial tem trazido diversos conceitos, teorias e práticas ao processo de gestão, envolvendo e explorando com relevância a aplicabilidade da liderança e da multidisciplinaridade da inteligência no processo administrativo.

Atualmente, as empresas necessitam de profissionais qualificados em diversos setores. Essa qualificação pode variar desde a já conhecida inteligência racional (QI) à inteligência emocional (QE). Neste livro, o autor nos apresenta uma nova versão, o Quociente de Espiritualidade (QS), fundamental para alicerçar os relacionamentos na empresa de forma ética.

A espiritualidade tratada na obra não se refere à religiosidade dogmática, mas essencialmente ao processo de qualidade no relacionamento, envolvendo os diversos níveis de inteligência no trabalho, na conquista e na fidelização de clientes.

O leitor é apresentado a novos conceitos na área de gestão organizacional que dá origem de forma coletiva ao QEC – Quociente Espiritual Coletivo que permeia e imanta toda organização, criando um clima proativo e que busca novos modelos de gestão, decorrentes do relacionamento com responsabilidade social.

Como produto final, apresenta a Organização que apreende e encanta juntamente com uma proposta prática para formação do novo líder, denominado líder holístico-espiritual, sugerindo a aplicação adaptada de dois grandes instrumentos de gestão empresarial: o planejamento estratégico e o BSC. Esses dois instrumentos nessa adaptação são denominados de PEP – Planejamento Estratégico Pessoal e BSC-SELF – Balanced Scorecard Personalizado.

publicado por o editor às 00:57
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Maio de 2011

HOJE - Antonio Carlos Teixeira no Programa Q3

 


No dia 05/05, quinta-feira, às 11 horas, o Programa Q3 receberá Antonio Carlos Teixeira, autor da obra Inovação – Como Criar Ideias que Geram Resultados.

clique para ampliar

publicado por o editor às 12:27
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Resenha - lançamento - Os Mistérios da Vaidade Humana

 


Os Mistérios da Vaidade Humana
de Charles Sá e Natale Gontijo


Nº de páginas: 152

Flávio Gikovate
nos diz que "nossa vaidade nos leva a desenvolver certa aversão com relação aos acontecimentos, especialmente aqueles que não combinam com os que gostaríamos que fossem efetivamente. Passamos a brigar contra a realidade e a substituí-la por nossas idéias. Num determinado momento, passamos a acreditar que nossas idéias correspondem aos fatos. Não importa muito como achamos que o mundo e as pessoas deveriam ser. Temos que nos ater ao que é. Não importa acharmos que o amor é que deve nortear as relações entre as pessoas e que a sexualidade deveria estar acoplada ao encontro de parceiros compatíveis e legais. Isso é o que alguns pretendem, mas não é o que todos querem e nem mesmo o que se observa na prática da vida. ..."

Charles Sá e Natale Gontijo nos trazem a visão que "nos dias atuais, em uma sociedade altamente competitiva, a saúde e a beleza física tornaram-se fatores determinantes, não só no aspecto profissional como para uma melhor integração nos diferentes grupos sociais, o que resultou em um aumento da procura pela cirurgia plástica. É importante cada vez mais, sobretudo diante da banalização e da má compreensão de uma medicina de excelência, que a boa qualidade deste campo do conhecimento humano seja adequadamente exposta."

Foi com esse propósito, os Drs. Luiz Charles Araújo de Sá e Natale Gontijo de Amorim, especialistas em cirurgia plásticas com larga experiência, resolveram escrever Os mistérios da Vaidade Humana.

O LIVRO
Os Drs. Charles e Natale começam com o foco na vaidade humana, o conceito de beleza, a crise da autoestima, os dois ramos da cirurgia plástica – a reparadora e a estética – um breve histórico da especialidade no mundo e no Brasil, além de suas perspectivas na globalização e no terceiro milênio. Passam pelo processo do envelhecimento, as teorias, os sinais, o medo, as primeiras marcas aos 30 anos de idade e os bons hábitos da velhice, a vaidade do homem moderno e a psique da beleza humana. E concluem com informações práticas sobre as relações entre médicos e pacientes, os riscos calculados e as medidas de precaução, os remédios a tomar e os a suspender, quando, como e quais os conselhos a serem seguidos no uso da cirurgia plástica, além de uma descrição minuciosa sobre as suas diversas aplicações: nos braços, face, pálpebras, coxas, braços, orelhas, nariz, barriga e calva.

Os Mistérios da Vaidade Humana é um guia de boa qualidade para que o paciente esteja mais bem preparado para compreender os benefícios da cirurgia plástica e poder se utilizar deles. Os autores, em uma linguagem correta e esclarecedora, discorrem sobre a relação médico- paciente, os riscos e, sobretudo, todos os cuidados que o paciente deverá ter ao procurar o médico que fará sua cirurgia plástica.

publicado por o editor às 17:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Resenha - lançamento - Criação Estratégica de Produtos

 

 



Criação Estratégica de Produtos

de Ronald L. Kerber Ph.D.
e Timothy M. Laseter, Ph.D.


Nº de páginas: 324

Mais que um simples livro sobre estratégias nos mostra uma visão inovadora para a implantação de uma criação efetiva e e tambem sem querer reduntante inovadora. Essa busca parte da premissa que a satisfação de seus clientes está intimamente ligada a o dia a dia de sua empresa em todos os seus níveis.

Mostra que nessa estratégia um projeto pode ser tão somente um projeto e é preciso detectar tal fato e o sucesso de tudo depende do reconhecimento das falhas durante o processo de criação.

Os autores perguntam então - você está satisfeito com a velocidade com que sua empresa lança novos produtos no mercado? Com a eficácia de sua divisão de criação de produtos? Com a posição de seus produtos em relação à dos seus competidores? Com o fluxo de ideias pioneiras que alimentam sua criação de novos produtos?

Se você respondeu “não” a qualquer uma dessas perguntas, Criação Estratégica de Produtos é um livro essencial.

A obra apresenta uma nova visão para a implementação de uma criação efetiva e inovadora de produtos na fibra de sua organização. Os autores apresentam técnicas e exemplos comprovados para a criação e a colocação no mercado dos produtos adequados no momento apropriado – com uma boa relação entre custo e benefício, e de maneira rápida, ensinando a determinar pontos cruciais na produção, desenhar processos de criação, compreender as necessidades de clientes, dominar tecnologias e treinar a equipe gerencial.

Aprenda as melhores práticas das empresas: Walt Disney Imagineering, IBM, Whirpool Corp., United Tecnologies Corp., Mars Incorporated, entre outras.


Os autores

Ronald L. Kerber Ph.D.
é ex-vice-presidente executivo e CTO da Whirlpool Corporation, empresa em que ele integrou globalmente desenvolvimento de produtos e compras e introduziu um novo processo de criação de produtos que abrangia toda a organização. Exexecutivo sênior do desenvolvimento de produtos e negócios da McDonnell Douglas, além de subsecretário substituto de Defesa no Pentágono, Kerber atua agora como consultor junto ao Departamento de Defesa e como membro titular da cadeira Batten no Darden Graduate School of Business Administration, na Universidade da Virgínia.

Timothy M. Laseter, Ph.D.
é membro do corpo docente do Darden Graduate School of Business Administration. Foi associado à Booz Allen Hamilton, Inc. Laseter é um escritor prolífico na área de atuação de executivos de negócios e editorcolaborador para a publicação Strategy + Business

Comentários
“Este é um livro essencial, com explicações passo a passo, para os leitores do setor criarem um meio e um processo que fomentem contínuas inovações. Bem escrita, com estudos de casos bastante abrangentes, e repleta de experiências práticas dos autores, esta obra é ‘leitura obrigatória’ em uma era em que a inovação é uma característica cada vez mais crescente e diferenciadora das corporações realmente fantásticas.”
O Honorável Jacques S. Gansler
Vice-presidente de Pesquisas na University of Maryland College Park, Ex subsecretário de Defesa (Aquisição, Tecnologia e Logística).

UM LANÇAMENTO





publicado por o editor às 14:08
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Abril de 2011

Resenha - relançamento - Inovação: Como Criar Ideias que Geram Resultados

 

 



Inovação: Como Criar Ideias que Geram Resultados
– 2ª Edição Revista e Ampliada –
de
Antonio Carlos Teixeira da Silva


Nº de páginas: 200

Indicado para Profissionais de RH e de outras áreas, envolvidos em processos corporativos, executivos, gestores, treinadores e interessados em desenvolver sua criatividade para ajudar na solução de problemas, tanto de ordem profissional quanto pessoal.

Este livro ganha agora uma segunda edição revista e ampliada e segue o caminho de fazer um publico muito específico ver que não se pode ter medo de idéias novas e os que ousam são a antítese dos acomodados e dos inseguros. Inovar a inovação é captar idéias prontas atrevés das redes sociais, por exemplo.


Dessa forma, lendo e participando e interagindo, até mesmo como leitor, veremos porque é tão importante inovar e como essa inovação cria diferenciais competitivos. - Você conhece pessoas bem-sucedidas na vida ou nos negócios, que encontram soluções para tudo, superam problemas e conseguem o que querem?

A capacidade de ter ideias inovadoras é o diferencial competitivo dessas pessoas, permitindo-lhes enxergar problemas e oportunidades sob ângulos que os outros não veem. Elas criam ideias jamais pensadas e não tem medo de pensar o que nunca ninguém pensou antes. Porém, para a maioria das pessoas e empresas, a inovação é muito mais difícil do que precisaria ser.

INOVAÇÃO traz ao leitor a importância em ter e ouvir novas ideias, técnicas e exercícios que ajudam a estimular o processo criativo, bem como ´causos´ que provam o valor da criatividade tanto na esfera profissional quanto em âmbito pessoal.

E, ao convidar o leitor a participar do livro, com exercícios, pequenas enquetes, brincadeiras, Antonio Carlos desafia o leitor a ser criativo: “Em qualquer situação que você esteja, a criatividade sempre será sua melhor companheira.” Inove!

“Ninguém inova só por inovar. A INOVAÇÃO tem por objetivo ajuda-lo a satisfazer suas necessidades como ser humano, a solucionar problemas e, principalmente, a encontrar a felicidade.”


O AUTOR
Antonio Carlos Teixeira da Silva

Criador e realizador do Projeto PENSE DIFERENTE, cujo objetivo é estimular a Criatividade e a Inovação no comportamento das pessoas e das empresas. Antonio Carlos é um ex-executivo que teve oportunidade de aplicar e dividir seus conhecimentos sobre Criatividade e Inovação nas empresas para as quais trabalhou: Kolynos, J. Walter Thompson Propaganda, Bayer, Stanley Home e Avon Cosméticos.

Formado em Direito com Pós- Graduação em Marketing, Antonio Carlos dedica-se ao estudo da Criatividade desde 1974, quando participou pela primeira vez do Curso de Criatividade da Creative Education Foundation, na Buffalo State University, NY, USA. Os resultados foram tão positivos na vida pessoal e profissional que Antonio Carlos retornou diversas vezes a Buffalo, para reciclagem e atualização, até graduar-se como FACILITATOR em 1998.

Escreveu o livro "O ATAQUE ÀS IDÉIAS", no qual identifica os bloqueios mais freqüentes às novas idéias e como superá-las. Recentemente lançou o vídeo "COMO CRIAR E INOVAR". Credenciado como INTERNATIONAL SPEAKER, pela IFTDO-International Federation of Training and Development Organizations.

Participação em entidades:

  • Creative Education Foundation, Buffalo University, NY, USA
  • Creativity AS Foundation - South Africa
  • European Association for Creativity & Innovation, Netherlands
  • Associação Educativa para Desenvolvimento da Criatividade - Lisboa, PT
  • World Future Society, Maryland, USA
  • International Association of Facilitators, Minesota, USA
  • Brazil American Chamber of Commerce, NY, USA
  • American Chamber of Commerce - São Paulo, Brasil
  • AMECREA - Asociacion Mexicana de Creatividad
  • ASTD - American Society for Training and Development
  • 30º Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento

UM LANÇAMENTO





publicado por o editor às 17:09
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Abril de 2011

Resenha - Grupos: O Poder da Construção Coletiva

 

 


Grupos: O Poder da Construção Coletiva

de
CARLOS HENRIQUE LISBOA DA CUNHA e DENISE VIEIRA DA SILVA LEMOS


Nº de páginas: 136

Não se engane com a capa, este não e um livro sobre castas onde quem manda , manda e quem obedece, obedece. É inutil tentar romper com essa ordem das coisas, ao menos no formigueiro. A construção coletiva realizada a partir do grupo não prescinde da dialética.

Mas afinal o que é um grupo . Podemos dizer que enquanto ser gregário, o Homem vive em relação com os seus semelhantes, relações essas que podem ocorrer de várias formas e em diversos contextos. Em função dessas relações, os indivíduos aglomeram-se em grupos. Um grupo é constituído por diferentes pessoas que partilham os mesmos objetivos e necessidades.


Os elementos do grupo regulam as suas interacções adotando as mesmas crenças, normas, regras e padrões de comportamento. Só assim é possível existir interdependência e cooperação, de modo a se atingir os objectivos ou satisfazer as necessidades do grupo. Será?

Os autores buscam demonstrar o constante crescimento e desenvolvimento do poder da construção coletiva através do processo de grupo é algo desejado, necessário e temido ao mesmo tempo.

Fazer parte de um grupo é interagir, trocar experiências, analisar histórias, modificar pessoas e ser modificado por elas.

Um grupo é capaz de influir na sociedade, transformar a cultura, o comportamento e o todo.

Conhecer os fundamentos, as dinâmicas, os processos e as estratégias de grupos, potencializa a esperança de uma convivência melhor, uma produtividade maior, um resultado surpreendente.

Segundo eles a proposta da obra é entrar nos meandros, nas vicissitudes, na operatividade dos grupos, propiciando a consultores, facilitadores de grupos, coordenadores, líderes, observadores de processo grupal e integrantes de grupos, uma análise integrada de muitas temáticas e questões pertinentes ao desenvolvimento de grupos.





Os autores:

CARLOS HENRIQUE LISBOA DA CUNHA é Mestre em Administração Estratégica pela UNIFACS/BA, possui curso de Especialização em Administração Empresarial pela UFBA, é graduado em Ciências Econômicas pela FACCEBA, formado em Grupos Operativos pelo Núcleo de Psicologia Social da Bahia, é professor do Curso de Pós-graduação em Gestão de Pessoas das Faculdades Olga Mettig, conduz programas de desenvolvimento de grupos, capacitação de lideranças, desenvolvimento de competências humanas no ambiente de trabalho, possui vivência na área de recursos humanos em organizações de grande porte e é consultor empresarial para gestão do comportamento organizacional.

DENISE VIEIRA DA SILVA LEMOS é Doutora em Sociologia do Trabalho pela UFBA, possui curso de Especialização em Recursos Humanos, é Psicóloga pela USP, formada em Grupos Operativos pelo Instituto Pichon Rivière, é professora do Curso de Pós-graduação em Psicologia Organizacional da UNIFACS/BA, do curso de Pós-graduação em Gestão de Pessoas das Faculdades Olga Mettig, professora de Sociologia do Trabalho na UFBA, é Diretora do Núcleo de Psicologia Social da Bahia, Possui experiência em organizações industriais, educacionais, sociais e culturais e é autora do livro Revolução do Trabalho – o caso do repensar.

OPINIÃO
Em tempos de individualismo exacerbado, um livro dedicado a resgatar o poder de uma ação coletiva traz um ânimo novo! Aponta novas possibilidades e, sobretudo, amplia a nossa esperança e capacidade de reflexão sobre os porquês, de nós (humanos) vivermos nos distanciando dessa condição.
Sonia Bahia
Profª. Adjunta do Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia

UM LANÇAMENTO





publicado por o editor às 16:32
link do post | comentar | favorito
Sábado, 2 de Abril de 2011

Resenha - A Voz do Povo é a Voz de Deus

 

 


A Voz do Povo é a Voz de Deus
de
Márcio Carapeto
Maurício Werner
Nº de páginas: 136


Mais um título da Qualitymark a intrigar-me, melhor que issso a instigarme uma vez que os autores consideram que os ditos populares, consagrados pelo seu uso rotineiro, guardam em si uma sabedoria toda especial. Sabedoria valorizada nesta obra que busca aplicá-la, de forma prática, para a utilização em conceitos de gestão, de vendas, de atendimento, de marketing e até mesmo no desenvolvimento pessoal, entre outros temas.

Dizem eles que o poder destas mensagens instantâneas, que são os ditos populares, é muitas vezes subestimado, mas é impossível tirar o mérito de expressões que resistem ao tempo, às mudanças sociais, às atuais alterações nos sistemas e nos canais de comunicação e, ainda, às mudanças de comportamento da sociedade e seus diferentes grupos e segmentos.

Bom como cada macaco em seu galho e o palestrante de marketing e o profesor de e administração e mkt nas 136 páginas saem vendendo o seu peixe ou seria ernsinando a pescar. Voltemos ao título e no tempo - culpa de Hermes. Tima ele lá pelas bandas do peloponeso, um templo omde se manifestava, respondia consultas. O devoto aproximava-se dele, rendia-lhe as homenagens e devidamente purificado chegava na orelha do ídolo O nosso Mercurio de Roma) e sussurava sua pergunta. Imediatamente tambava os ouvidos e saia ao atrio do templo, alí o populacha se desmanchaba em bla-bla-blas e pregões. Destapadas as "0iças", o primeiro som humano que chegasse aos seus ouvidos era resposta do deus. Era a decisão de Seus. O Vopx Populi, vox Dei.

Bem eu que não sou de ficar metendo meinha culher nas coisas dos outros posso dizer que o livro fala da ideia é ao mesmo tempo simples e pioneira: recopilar ditos populares que todos conhecemos e fazer sua releitura à luz dos fundamentos da Gestão do Mundo Moderno.
Longe de ser um livro texto, ou um monótono manual de procedimentos, ou uma obra de autoajuda, cada dito popular é revisitado sob a ótica do gestor empreendedor.

Eu e Cascudinho que de economia nos valemos que "que quem empresta nem para si presta" e ¨como "macaco velho não mete a mão em cumbuca", recomendo a leitura da obra, um livro leve, que inclui histórias e pequenas fábulas, com toques de humor, agindo como ponte entre os conceitos que regem o mercado.

"Consulta-se a Deus e o Povo responde, transmitindo a mensagem. Voz do povo, voz de DEus, evidentemente nessa acepção." (LC. Cascudo)

UM LANÇAMENTO




publicado por o editor às 19:41
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds