Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

TEATRO NOS PARQUES PERCORRE CURITIBA DE 16 A 31 DE AGOSTO

 


TEATRO NOS PARQUES PERCORRE CURITIBA DE 16  A 31 DE AGOSTO

Projeto, patrocinado pelo Ministério da Cultura e Grupo CCR, é o maior circuito de teatro de rua do país e chega a Curitiba para 16 apresentações gratuitas ao ar livre, de 16 a 31 de agosto.
Patrocinado pelo Grupo CCR, realizado via Lei de Incentivo do Ministério da Cultura, o projeto Teatro nos Parques chega a Curitiba  de 16 a 31 de agosto.  Serão dezesseis apresentações em parques de fácil acesso à população, que poderá assistir a seis espetáculos do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Depois de Curitiba, o projeto volta para São Paulo (onde iniciou a edição nacional, em março deste ano) e finaliza em Salvador. No total, serão 96 apresentações de 38 espetáculos, durante 08 meses.
A abertura, sábado (16) no Parque Barigui, fica por conta do grupo Clã - Estúdio das Artes Cômicas (SP), com o espetáculo Água e do grupo Arte da Comédia (PR), com Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem. Domingo (17) acontece no Parque São Lourenço os espetáculos: A Fantástica Trupe em... A Princesa Engasgada com A Peste Cia. Urbana de Teatro (SP) e  Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem com o grupo Arte da Comédia (PR).
O projeto segue com apresentações das companhias: Cirquinho do Revirado (SC) com Amor por Anexins e Núcleo Ás de Paus (PR) com A Pereira da Tia Miséria no Parque Atuba, dia 23 de agosto.  O Parque Bacacheri recebe no dia 24 de agosto os espetáculos: Cadê meu Nariz? com o grupo O que de Que (SP) e A Pereira da Tia Miséria com o Núcleo Ás de Paus (PR).
Para encerrar a programação, no sábado (30/8), o grupo  Serial Cômicos (PR) apresenta A Farsa do Boi ou o Desejo de Catirina no Passeio Público e no domingo (31/08), acontece no Parque Barigui o espetáculo Conto de Todas as Cores com o grupo Teatro Girandolá (SP).
Teatro Nos Parques Nacional
Este ano o Teatro nos Parques se torna o maior circuito de Teatro de Rua do país. O projeto, que já tem sua edição no estado de São Paulo, agora passa a ter também uma edição nacional em seis capitais brasileiras: BrasíliaCuritibaBelo HorizonteRio de Janeiro,Salvador e São Paulo, somando 98 apresentações de 38 grupos teatrais
O Teatro nos Parques começou em 2009 como um projeto de formação de público e como iniciativa de promoção e descentralização do teatro. Assim como no ditado das montanhas que vão até Maomé, o objetivo do idealizador e organizador Edson Caeiro era quebrar a barreira territorial entre o teatro e o público. Neste contexto, a utilização do parque como palco de espetáculos serviria, também, como uma forma a mais de ocupação do espaço público – atraindo, inclusive, moradores de seu entorno que por alguma razão não ia ao parque perto de onde vive. Deu certo! Segundo estimativas da organização, a primeira edição conseguiu reunir cerca de 30 mil pessoas. De lá pra cá o Teatro nos Parques se firmou e hoje está inserido na programação cultural de São Paulo de modo perene.
A aceitação do público paulista atesta a qualidade do circuito. O florista Djalma de Jesus ressalta a praticidade do projeto “A gente não tem tempo de ir ao teatro, então quando acha uma oportunidade nós vamos e assim é muito bom". Edson Caeiro relembra “Na edição de 2011, após um espetáculo um senhor veio e me disse “muito bom ter (espetáculos) aqui no parque porque a gente não pode ir ao teatro e pagar os ingressos. Tendo aqui no parque a gente assiste e aprende coisas”.
A ideia de se fazer uma edição nacional surgiu em 2011 mas a captação de recursos, via Lei Rouanet, só foi possível em 2013 com patrocínio do Ministério da Cultura e do Grupo CCR.
O objetivo agora é levar o Teatro nos Parques para o país todo sem, no entanto, impor o modelo que deu certo em São Paulo. “Em cada estado, a programação será composta prioritariamente por grupos locais, numa política de investimento e valorização do teatro de rua das diversas regiões do país”, afirma Roberto Rosa, curador do circuito ao lado de Caeiro.
Além disso, o projeto tem a intenção de fazer com que o ato de ir ao parque tenha seu significado ampliado para seus frequentadores. Com a inserção do teatro, o parque se torna também uma opção cultural – para além das práticas esportivas e de lazer. “Essa é a essência do projeto: bem utilizar o espaço urbano”, afirma Rosa.
Para que isso aconteça a aposta dos organizadores do circuito é ocupar estes espaços com uma programação cultural de qualidade. “Não é evento, é uma programação teatral. Temos a intenção de facilitar a aproximação da classe artística e a população para garantir a continuidade do projeto”, completa Caeiro.
O projeto é realizado pela Cooperativa Paulista de Teatro, que este ano completa 35 anos, e conta hoje com cerca de 750 núcleos e 3.800 associados. A Cooperativa responde pela maior parte da produção artística teatral do Estado paulista, é composta por companhias das mais diversas linguagens e tem grande reconhecimento por sua excelência cultural.
Grupo CCR patrocina esta primeira edição nacional do Teatro nos Parques apostando na motivação das pessoas em ocupar os parques, estimulando-as a pertencer a esses espaços públicos. A CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, com operações nos segmentos de rodovias, mobilidade urbana, empresas de serviços e aeroportos. Desde 2004, conta com uma política de investimento social, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento, disseminar a cultura nacional e promover iniciativas sociais, esportivas e ambientais nas regiões em que atua. Os recursos investidos pela CCR já possibilitaram o acesso à cultura e à educação de mais de 1,5 milhão de pessoas, apoiando mais de 120 projetos em mais de 100 cidades do País.
Sobre a CCR RodoNorte: A CCR RodoNorte é responsável, desde 1997, por quatro segmentos de rodovias principais e trechos de acesso, com 567,78 quilômetros de extensão: BR-277 e BR-376 (ligação entre Curitiba e Ponta Grossa), BR-373 e BR-376 (Ponta Grossa a Apucarana) e PR-151 (ligação Ponta Grossa, Jaguariaíva e Sengés), através de 19 municípios, ligando as principais cidades do Interior do Paraná à capital. Está sediada no município de Ponta Grossa/PR e conta atualmente com 19 projetos sociais, esportivos e ambientais ativos, atendendo mais de 100 mil pessoas somente em 2013. Foi a quarta concessionária a integrar o Grupo CCR.
PROGRAMAÇÃO TEATRO NOS PARQUES - Edição Nacional
Curitiba: 16 a 31 de Agosto de 2014
 
16/08 – sábado – 11h e 16h
Parque Barigui  (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)
 
Espetáculo: Água
Clã – Estúdio das Artes Cômicas (SP)
 
Uma trupe formada por palhaços acaba “entrando pelo cano” ao desperdiçar o tão valioso líquido incolor, inodoro e insípido. A partir daí, passam pelas mais incríveis aventuras marinhas e ribeirinhas. Um banho de diversão por meio de uma linguagem que mistura pantomima, circo e teatro. O espetáculo faz uma homenagem aos circos “panos de roda”, os famosos “tomara que não chova”.
Gênero: Comédia Infanto-juvenil
Duração: 55 min.
 
16/08 – sábado – 14h
Parque Barigui  (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)
 
Espetáculo: Aconteceu no Brasil Enquanto o Ônibus não Vem
Grupo Arte da Comédia (PR)
 
Num lugar perdido do país moram Dona Josefina e suas duas filhas, Amarinda e Miranda. Um dia, chegam a este lugar o Coronel Vicente Capador e seu criado Saci. Eles viajam em direção ao porto de Santos, onde Capador pretende vender uma preciosidade que capturou na Floresta Amazônica: o último índio do Brasil.  Também chegam a este lugar Biro Biro e Rosendo, obrigados a esperar o próximo ônibus. Capador encontra em Amarinda uma aliada. Saci, Rosendo e Biro-Biro se unem para tentar impedir os propósitos dos vilões.
 
Gênero: Comédia Dell’Arte  Brasileira
Duração: 55 min.
 
 
17/08 – domingo – 11h e 16h
Parque São Lourenço (Rua Mateus Leme, 4700 – próximo ao Centro de Criatividade - 3350-9630)
 
Espetáculo: A Fantástica Trupe em... A Princesa Engasgada
A Peste Cia. Urbana de Teatro (SP)
 
Conta a história de uma trupe de comediantes – clowns nos dias de hoje - que na busca pelo sustento chegam numa cidade e na praça pública apresentam a única peça que tem A Princesa Engasgada. O texto é a história de um camponês que confundido com um médico, é obrigado a curar a filha do rei, uma princesa que estava engasgada com uma espinha de peixe. Baseado no texto O médico à Força de Moliére.
 
Gênero: Infantil
Duração: 45 min
 
17/08 – domingo – 14h
Parque São Lourenço (Rua Mateus Leme, 4700 – próximo ao Centro de Criatividade - 3350-9630)
Espetáculo: Aconteceu no Brasil Enquanto o Ônibus não Vem
Grupo Arte da Comédia (PR)
Num lugar perdido do país moram Dona Josefina e suas duas filhas, Amarinda e Miranda. Um dia, chegam a este lugar o Coronel Vicente Capador e seu criado Saci. Eles viajam em direção ao porto de Santos, onde Capador pretende vender uma preciosidade que capturou na Floresta Amazônica: o último índio do Brasil.  Também chegam a este lugar Biro Biro e Rosendo, obrigados a esperar o próximo ônibus. Capador encontra em Amarinda uma aliada. Saci, Rosendo e Biro-Biro se unem para tentar impedir os propósitos dos vilões.
 
Gênero: Comédia Dell’Arte  Brasileira
Duração: 55 min.
 
 
23/08 – sábado – 11h e 16h
Parque Atuba (Rua Pintor Ricardo Krieger, s/ nº – próximo a Bica d’água – 3350-9630)
 
Espetáculo: Amor por Anexins
Grupo de Teatro Cirquinho do Revirado (SC)
 
O espetáculo relata a história do solteirão Isaías, que tenta conquistar a viúva costureira Inês através de anexins (ditados populares e provérbios). Desiludida com o ex-noivo, que rompe o compromisso depois de encontrar outra mulher em melhor situação financeira, Inês resolve dar uma chance ao velho solteirão também por interesse financeiro. Para que Isaías conquiste a mão da viúva, ele será desafiado a não falar anexins durante meia hora.
 
Gênero: Comédia
Duração: 55 min.
 
23/08 – sábado – 14h
Parque Atuba (Rua Pintor Ricardo Krieger, s/ nº – próximo a Bica d’água – 3350-9630)
 
Espetáculo: A Pereira da Tia Miséria
Núcleo Ás de Paus (PR)
 
A Fome personificou-se em uma criança nascida da Miséria que todas as pessoas temem, separou-se de sua mãe e, desde então, percorre o mundo, trazendo sofrimento a todos. A Morte tão temida por todos, é naturalmente a melhor saída para um mundo em que novas possibilidades não param de nascer. Mas Tia Miséria decide viver, ingenuamente procurando pelo seu filho para, só então, deixarem este lugar que nunca os quis.
 
Gênero: Conto Popular
Duração: 50 min.
 
 
24/08 – domingo – 11h e 16h
Parque Bacacheri (Rua Paulo Nadolny – ao lado do módulo da Guarda Municipal – 3350-9630)
 
Espetáculo: Cadê Meu Nariz?
Cia. O que De que (SP)
 
Após vários atrasos um palhaço é demitido do circo e se vê obrigado a dormir em um banco de praça. Na manhã seguinte ele percebe que algo está faltando: o seu nariz vermelho. Uma menina aparece e diz ter visto quem roubou: um cachorro. Os dois decidem sair na busca pelo cão. E em seu caminho aparecerão personagens como um equilibrista, um policial e um adestrador de pulgas e com eles, a dupla reviverá quadros clássicos de circo.
 
Gênero: Comédia Circense
Duração: 50 min.
 
 
24/08 – domingo – 14h
Parque Bacacheri (Rua Paulo Nadolny – ao lado do módulo da Guarda Municipal – 3350-9630)
 
Espetáculo: A Pereira da Tia Miséria
Núcleo Ás de Paus (PR)
A Fome personificou-se em uma criança nascida da Miséria que todas as pessoas temem, separou-se de sua mãe e, desde então, percorre o mundo, trazendo sofrimento a todos. A Morte tão temida por todos, é naturalmente a melhor saída para um mundo em que novas possibilidades não param de nascer. Mas Tia Miséria decide viver, ingenuamente procurando pelo seu filho para, só então, deixarem este lugar que nunca os quis.
 
Gênero: Conto Popular
Duração: 50 min.
 
 
30/08 – sábado – 11h e 16h
Passeio Público (Av. Presidente Faria, s/ n° – ao lado do módulo da Polícia Militar  – 3350-9630)
 
Espetáculo: A Farsa do Boi ou o Desejo de Catirina
Cia. Serial Cômicos (PR)


Seu Gumercindo recebe ordens de sua autoritária esposa, Dona Madalena, para cuidar do Boi no dia do  aniversário do animal. Nego Chico, empregado da fazenda de Seu Gumercindo e apaixonado por Catirina, filha de seu patrão, decide realizar o desejo da amada em troca de ser seu namorado. Porém, o desejo põe a vida do Boi em jogo, pois Nego Chico faz um pacto com a Matinta Pereira para realizar o desejo da amada e se mete em uma grande confusão.


Gênero: Comédia 
Duração: 55 min.
 
31/08 – domingo – 11h e 16h

Parque Barigui (Av. Cândido Hartmann, s/ n°– área do antigo Parque Alvorada - 3350-9630)
 
Espetáculo: Conto de Todas as Cores

Teatro Girandolá (SP)
 
Após sofrerem uma grave crise de ideias, contadores de histórias decidem unir cores e inspirações para contarem uma história única: a história de Lili. Daí pra frente um mundo de cachorro pulguento, poeta velho, professora doida, vai sendo desenhado pela imaginação sem freios de Lili. A peça é uma homenagem à infância, à imaginação e a Mario Quintana.

 
Gênero: Infantil
Duração: 60 min.
 
publicado por o editor às 16:12
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Novembro de 2013

PARLAPATÕES RECRIAM SHAKESPEARE NA CAIXA CULTURAL RIO

 




Apresentada por trio de palhaços,
PPP@WllmShkspr.Br
condensa37 peças do dramaturgo inglês com um
olhar mordaz sobre o Brasil
Texto: Adam Long, Jess Borgeson e Daniel Singer
Tradução: Bárbara Heliodora  Direção: Emilío Di Biasi
Elenco: Hugo Possolo, Raul Barretto e Alexandre Bamba
Estreia dia 14 de novembro, às 19h30, na Caixa Cultural Rio

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, a partir da próxima quinta-feira, dia 14 de novembro, a comédia “PPP@WllmShkspr.Br”, uma remontagem do sucesso que, há 15 anos, rendeu projeção nacional à trupe de palhaços Parlapatões.

Com tradução de Barbara Heliodora e direção de Emílio Di Biasi, o espetáculo, que fica em cartaz até 1º de dezembro (domingo), é uma versão de “A obra completa de William Shakespeare em versão abreviada” (The Complet Works of William Shakespeare – Abridged), dos americanos Adam Long, Jess Borgeson e Daniel Singer.
Com nova roupagem de cenário, figurinos e piadas, esta divertida releitura perpassa alucinadamente por 37 peças de Shakespeare, com um olhar irônico sobre aspectos da realidade do Brasil. Mesmo com o predomínio da popular “Romeu e Julieta”, e com grande parte da encenação dedicada à “Hamlet” – considerada a maior obra da dramaturgia ocidental –, o espetáculo condensa, sob diferentes abordagens, todos os trabalhos escritos para o palco pelo dramaturgo inglês, em 90 minutos.
Nessa miscelânea, as peças históricas com sangrentos embates por reinos e poder são comparadas a uma disputada partida de futebol, os versos de Otelo surgem na forma de rap e as comédias são agrupadas em uma única encenação absurda, que faz sátira ao teatro de animação.
O título da peça, em formato de endereço eletrônico, é a abreviação de “Parlapatões, Patifes & Paspalhões@presentam a Obra Completa de William Shakespeare Compactada em Versão Brasileira Ltda.”, que estreou em 1998. Na nova montagem, o ator Alexandre Bamba passa a compor o trio de parlapatões, junto a Hugo Possolo e Raul Barretto, que participaram da montagem original e continuam no elenco.
Ficha Técnica:
Texto: Adam Long, Jess Borgeson e Daniel Singer
Tradução: Bárbara Heliodora
Direção: Emilío Di Biasi
Elenco: Hugo Possolo, Raul Barretto e Alexandre Bamba
Duração: 90 minutos
Figurinos: Adriana Vaz Ramos
Cenário: Hugo Possolo
Iluminação: Reynaldo Thomaz
Concepção de adereços: Inês Sakay
Confecção de Adereços: Equipe de Telumi Helen e de Armando Júnior
Preparação de Lutas Cênicas - Esgrima: Ariela Goldman
Música Original: Paulo Soveral
Desenho do Globe Theater e Shakespeare - Cenário: Werner Schulz
Coreografia de “Otelo”: Ângela Dip
Costureira: Cleide Niwa
Assistência de Figurinos e Recuperação de Acervo: Silvana Ivaldi
Produção: Erika Horn
Assistência de Produção: Janayna Oliveira
Fotos: Luiz Doroneto
Coordenação de Produção: Hugo Possolo e Raul Barretto
Realização: Parlapatões / Agentemesmo Produções Artísticas
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
Serviço:

Espetáculo “PPP@WllmShkspr.Br

Data: de 14 de novembro a 1º de dezembro de 2013 (de quinta-feira a domingo)
Horário: 19h30
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Lotação: 226 lugares (mais 4 para cadeirantes)
Classificação: não recomendado para menores de 12 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Programação completa da CAIXA Cultural: www.caixa.gov.br/caixacultural
publicado por o editor às 00:52
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Novembro de 2013

Namíbia, não! Texto teatral em um ato

 

 



Namíbia, não! 

Texto teatral em um ato

de Aldri Anunciação
Ano: 2012
Área: Literatura portuguesa

Edição:

Nº de Páginas: 159
Dimensões: 11 x 18 cm
Acabamento: Brochura
Peso: 220 g
Idioma: Português

Esta obra reúne texto, imagens de apresentações e fotos dos atores da peça Namíbia, não!, que marca a estreia de Aldri Anunciação como dramaturgo. Este texto logo se destaca por ser de ficção futurística, gênero não muito presente nos palcos, atraindo a atenção dos leitores e espectadores. Com bom humor e senso crítico, aborda a segregação racial: dois primos são surpreendidos por uma medida que determina que os cidadãos brasileiros com traços que indiquem ascendência africana devem ser capturados e devolvidos aos seus países de origem.

Aldri Anunciação conquista o Prêmio Jabuti de Literatura 2013, categoria Juvenil, pelo livro Namíbia,não!

Aldri Anunciação, com o seu livro Namibia Não!, é o vencedor do Prêmio Jabuti de Literatura 2013,categoria Juvenil. O resultado da 55ª Edição do Prêmio Jabuti foi divulgado hoje (17/10) e a cerimônia de entrega será realizada em São Paulo, dia 13 de novembro de 2013.

O Prêmio Jabuti de Literatura, um dos mais tradicionais da literatura no Brasil, contempla 27 categorias que vão de tradução e design gráfico de livros a temáticas específicas. Ao todo, foram avaliadas mais de 2 mil obras publicadas em 2012. No caso de Aldri Anunciação, a indicação (e agora premiação) foi para a categoria Literatura Juvenil, que considera o conteúdo da obra. Os critérios de avaliação na categoria em questão são: 1) construção de personagem e trama 2) ajuste para a idade a que se destina e 3) originalidade da ideia.

O livro foi oficialmente lançado na Bahia em março de 2012, após ganhar o Prêmio Braskem de Teatro 2011 de Melhor Texto. A obra foi adaptada para os palcos e contou com a direção de Lázaro Ramos, em estreia movimentada, em março de 2011, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, na Bahia. Vale lembrar que em dezembro de 2012, através de votação popular, o Portal R7 considerou este o Melhor Texto de Teatro do ano também.

Os melaninas acentuadas estão arrebentando! Desde a primeira lista dos indicados ao Prêmio Jabuti, Namíbia, Não! - o livro - foi simplesmente o mais votado. Para o resultado final todos os pontos foram zerados e os 10 indicados passaram por nova votação, na qual Namíbia, Não! e Aldri Anunciação sairam vencedores.

Em novembro deste ano será publicada a versão em alemão pela editora FischerTheater Verlag, com tradução do renomado pesquisador e brasilianista Henry Thorau (tradutor responsável, do português para o alemão, pelas obras de Nelson Rodrigues)


 LANÇAMENTO

publicado por o editor às 21:37
link do post | comentar | favorito

CAIXA CULTURAL CURITIBA MOSTRA O AMOR DE CLOTILDE POR UM CERTO LEANDRO DANTAS


Comédia melodramática é inspirada em conto do imaginário popular recifense
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, na próxima sexta-feira (8), sábado (9) e domingo (10), o espetáculo “O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas”. A comédia melodramática da Trupe Ensaia Aqui e Acolá é inspirada no folhetim “A emparedada da Rua Nova”, do pernambucano Carneiro Vilela, e conta com referências à cultura pop, revivendo o conto de maneira crítica e bem humorada.
A história inspiradora conta a saga de uma jovem burguesa que, ao ter descoberta pelo pai sua gravidez com o baiano Leandro Dantas, é emparedada viva em seu quarto. O emparedamento da jovem é uma das lendas que fazem parte do imaginário recifense, e há quem acredite que a obra é inspirada em um caso nebuloso, que de fato teria ocorrido na época. Elementos do teatro e do circo são usados para contar a história, cujo desfecho difere da obra original.
Em “O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas” somente algumas características originais das personagens principais são mantidas. Inspirado nos clichês presentes em folhetins, cinema e novelas, o grupo tomou a liberdade de alterar o clássico da literatura pernambucana, inserindo reviravoltas e um novo desfecho para o casal, que viveu um amor proibido no Recife do século XIX.
A trilogia circense, proposta pela trupe, é baseada em pesquisas sobre a obra de Marco Camarotti (1947-2004). Doutor em teatro, Camarotti se debruçou sobre modalidades teatrais que são marginalizadas pela sociedade: o teatro para a infância e juventude, o circo-teatro e o teatro folclórico. Para a montagem, o grupo realizou uma série de entrevistas com mestres circenses pernambucanos, como Índia Morena, o Palhaço Piu Piu e o Galã Eugênio, com o objetivo de se aproximar dos dramas circenses e da estética dos circos tomara-que-não-chova.
Serviço:
Teatro: O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas
Data: de 8 a 10 de novembro de 2013 (sexta-feira a domingo)
Hora: sexta-feira e sábado às 20h, domingo às 19h
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro – Curitiba (PR)
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira, das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 12 anos
Lotação máxima do teatro: 125 lugares (2 para cadeirantes)
publicado por o editor às 00:38
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Setembro de 2013

Jerzy Grotowski de James Slowiak e Jairo Cuesta

 

Jerzy Grotowski

de  James Slowiak e Jairo Cuesta

Tradução: Julia Barros
Formato: 16 x 23 cm
Número de Páginas: 264
Acabamento: Brochura

Lançamento: 2013
No teatro contemporâneo, o trabalho de Jerzy Grotowski é um dos mais significativos. Ao definir o grupo teatral não apenas como lugar de exploração pessoal, mas também de pesquisa artística, o diretor e teórico polonês transcendeu todos os limites da arte nos palcos, aperfeiçoando o caminho trilhado por Stanislavski. Escrito por dois especialistas em teatro que trabalharam lado a lado com Grotowski – James Slowiak e Jairo Cuesta –, este livro ocupa um espaço que há muito necessitava ser preenchido no mercado editorial brasileiro: uma obra de referência que atravessa todos os aspectos do trabalho do diretor, sendo ao mesmo tempo uma introdução a quem deseja conhecê-lo e uma fonte bibliográfica essencial aos já iniciados no tema. Suas principais produções, a retórica de suas teorias e experimentações e todos os projetos culturais com os quais se envolveu em sua vida estruturam o conteúdo desta edição. Reiteram, assim, a importância de Grotowski em nossos tempos e permitem desdobramentos dos mais variados tópicos teatrais, seja em aplicação direta no palco, seja na discussão em sala de aula
OS AUTORES
James Slowiak
James Slowiak é professor de Teatro na Universidade de Akron e codiretor artístico do New World Performance Laboratory.
Foi assistente de Jerzy Grotowski no Objective Drama Program na Universidade da Califórnia-Irvine e na Itália de 1983 a 1989.

Jairo Cuesta
Jairo Cuesta é codiretor artístico do New World Performance
Laboratory. Colaborou com Jerzy Grotowski no Teatro das
Fontes e no Objective Drama Program de 1976 a 1986.

 Leia algumas páginas


 

Jerzy Grotowski (Rzeszów, 11 de agosto de 1933Pontedera, 14 de janeiro de 1999) foi um diretor de teatro polaco e figura central no teatro do século XX, principalmente no teatro experimental ou de vanguarda.
Seu trabalho mais conhecido em português é "Em Busca de um Teatro Pobre", onde postula um teatro praticamente sem vestimentas, baseado no trabalho psico-físico do ator. A melhor tradução de "teatro pobre" seria teatro santo ou teatro ritual. Nele Grotowski leva as últimas consequências as ações físicas elaboradas por Constantin Stanislavski, buscando um teatro mais ritualístico, para poucas pessoas. Um dos seus assistentes e responsável pela divulgação e publicação de seus trabalhos é o hoje famoso teatrólogo Eugenio Barba.

 

Doc. Jerzy Grotowski Parte 1 de 4
Documentário realizado por uma TV Polonesa sobre Jerzy Grotowski. 

lançamento

Editora É Realizações





 

 

 

 



publicado por o editor às 19:05
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 26 de Setembro de 2013

British Council traz delegação escocesa das áreas de dança e artes cênicas ao Brasil

 


Uma delegação composta por produtores, artistas, autoridades e as principais organizações de artes fará uma visita de reconhecimento do setor das artes cênicas e da dança e das oportunidades de engajamento com o Brasil.
O grupo desembarca em São Paulo no dia 24, e, no Rio de Janeiro, no dia 28 de setembro. A iniciativa faz parte do Transform, programa de artes do British Council, idealizado para conectar produtores, artistas, autoridades e as principais organizações de artes do Brasil e do Reino Unido.
Em São Paulo, os onze integrantes da delegação escocesa visitarão, em companhia de dirigentes e curadores da área, importantes instituições culturais como o Itaú Cultural, Centro Cultural Vergueiro, SP Escola de Teatro, Teatro Alfa, e SESC.
Kath Mainland, diretora executiva do Fringe Festival de Edimburgo, uma das integrantes da delegação, apresentará, no dia 26, às 19h00, no auditório do Centro Brasileiro Britânico, um panorama sobre um dos maiores mercados internacionais de artes do mundo, o de Edimburgo, e seu Fringe Festival, que, desde 1947, se consolidou como uma vitrine internacional das mais variadas formas de artes performáticas. Em três semanas de programação em agosto na capital escocesa, o festival recebe cerca de 20 mil artistas que sobem ao palco em mais de 250 espaços, promovendo 42 mil apresentações e 2.500 espetáculos.
Desde 2012, a Creative Scotland, agência que fomenta e financia a arte escocesa, e o British Council mantém uma parceria ampla de aproximação dos dois países – Brasil e Escócia.
“A proposta é promover um intercâmbio de ideias e projetos entre  artistas, gestores e organizações do Brasil e da Escócia em algumas áreas, como por exemplo, a conexão entre os festivais”, afirma Liliane Rebelo, gerente de projetos do British Council. A entidade já enviou delegações brasileiras aos Festivais de Edimburgo, na Escócia, em 2011, 2012 e 2013.
Danilo Santos de Miranda, do SESC, Celso Curi, curador do Festival de Teatro de Curitiba, Paula de Renor, diretora do Festival Janeiro de grandes espetáculos e Morgana Rissinger, do Inhotim, entre outros, integraram a delegação brasileira em Edimburgo este ano. O grupo foi convidado especialmente para conferir a programação dos cinco festivais que acontecem simultaneamente na cidade de Edimburgo no mês de agosto, dentre eles o Fringe Festival, o maior festival de artes cênicas do mundo.
Compõem a delegação escocesa Linda Crooks, diretora artística do Traverse Theatre, Fleur Darkin, diretora artística do Scottish Dance Theatre, Margaret O’Donnell, produtora independente representando a companhia Janice Parker, Ellen Potter, NVA (organização de arte pública e trabalhos site-specific), Eileen O’Reilly, National Theatre of Scotland, Kath Mainland, diretora executiva do Edinburgh Fringe Festival, Vicky Rutherford, produtora do Catalyst Dance Management/ Dance Base, Margaret Maxwell, do Creative Scotland, Fiona Sturgeon Shea, diretora do Playwrights Studio Scotland e Susannah Armitage, produtora do projeto  A play, a pie and a Pint e Kate Bowen, produtora independente.
Sobre o Transform
O Transform é um programa de artes do British Council, com duração de quatro anos, idealizado para conectar produtores, artistas, autoridades e as principais organizações de artes do Brasil e do Reino Unido, buscando fortalecer os laços entre estes profissionais e instituições de ambos os países para resultados de longo prazo - www.britishcouncil.org.br/transform
Sobre o British Council
O British Council é a organização internacional do Reino Unido para oportunidades educacionais e relações culturais. Seu trabalho busca estabelecer a troca de experiências e criar laços através do intercâmbio de conhecimento e de ideias entre pessoas ao redor do mundo. Atua em cinco áreas: Educação, Língua Inglesa, Artes, Esportes e Exames. A organização está presente em 223 cidades e 109 países, com parceiros como os governos em diversas instâncias, organizações não governamentais e iniciativa privada. No Brasil, tem escritórios em Brasília, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo. Para mais informações, visite o site www.britishcouncil.org.br.
Serviço:
Debate Kath Mainland -  diretora artística do Fringe Festival de Edimburgo.
Data: 26 de setembro, às 19h00
Local: Auditório do Centro Brasileiro Britânico
Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 741 – térreo
RSVP: Email até 25/09
Evento gratuito e com tradução consecutiva
publicado por o editor às 03:03
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

PEÇA DE VERDADE NA CAIXA CULTURAL CURITIBA


 
Espetáculo “De Verdade (ou a Mulher Certa)” conta a história de um triângulo amoroso imaginário
 
 
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 27 a 29 de setembro (sexta-feira a sábado), a peça “De Verdade (ou A Mulher Certa)”, com direção de Márcio Abreu e o elenco formado por Guilherme Piva e Kika Kalache. O espetáculo é uma adaptação do romance “De Verdade”, do autor húngaro Sándor Márai, e trata da incomunicabilidade do discurso amoroso frente às diferentes condições sociais e afetivas de um casal em cena. O espetáculo conta ainda, com a presença do músico e compositor Antonio Saraiva, autor da trilha original.
Concebido originalmente como a narrativa fracassada de um triângulo amoroso, formado por um aristocrata, uma pequena burguesa e uma empregada, o romance foi adaptado para o palco de forma que um casal de atores conte a história e, ao mesmo tempo a interprete, com diferentes tonalidades, que vão da comédia ao drama, privilegiando sempre o ponto vista da convivência dos dois primeiros vértices deste triângulo: o aristocrata e a pequeno burguesa.
Dessa forma, de um lado há a mulher que descreve, com amargura e espanto, o desfecho de seu casamento, um amor não correspondido que desmorona após a morte prematura do filho. Do outro lado, há a narrativa do marido, um aristocrata alienado em relação ao mundo ao qual pertence, e do qual tenta escapar idealizando um romance a partir da memória de um flerte com a empregada da casa de seus pais. No conjunto, se trata de um espetáculo onde existe um lugar híbrido entre a narrativa e a encenação dramática, e onde ainda são propositadamente evidentes os recursos utilizados durante o processo de criação.
Serviço:
Teatro: De Verdade (ou a Mulher Certa)
Data: de 27 a 29 de setembro de 2013 (sexta-feira a domingo)
Hora: sexta-feira e sábado às 20h, domingo às 19h
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Ingressos: À venda a partir de 24 de setembro – R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 12 anos
Lotação: 125 lugares (2 para cadeirantes)
publicado por o editor às 16:19
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Setembro de 2013

04/10 Tudo Sobre os Homens com Oscar Magrini na Livraria da Vila Shopping JK Iguatemi

 

Tudo Sobre os Homens
Estreia dia 4 de outubro

Espetáculo dirigido por Flavio Faustinoni traz obra do escritor croata
Miro Gavran para o teatro da Livraria da Vila do Shopping JK Iguatemi.
Com Oscar Magrini, Denis Victorazo e Flávio Faustinoni no elenco.


Tudo Sobre os Homens é uma obra do escritor croata Miro Gavran inédita no Brasil, traduzida para o português pelo ator e diretor Flávio Faustinoni. Na obra, Oscar Magrini, Denis Victorazo e o próprio Faustinoni se revezam entre quatro personagens que contam diferentes histórias sobre o universo masculino em uma montagem com ritmo ágil. Esta é a primeira vez que um texto de Gavran é encenado em São Paulo.
O espetáculo reúne histórias recheadas de humor e de uma forte carga dramática, em que a vida cotidiana masculina, é exposta de diferentes maneiras. As cenas contam desde a convivência entre três grandes amigos e sua separação até as dificuldades de um dono de boate de striptease masculino para encontrar bons profissionais. A peça passa também pelas relações familiares entre um pai e seus dois filhos e pela saia justa do aparecimento de um ex-namorado na vida de um casal.
Para viver os personagens, os atores trocam ou incluem pequenos adereços em cena. O cenário, composto por cadeiras, se transforma em sete ambientes diferentes, dando corpo às cenas. Tanto a cenografia quanto o figurino, são de Osvaldo Gonçalves, e os ternos confeccionado pela Estampa Negra.
A peça foi escrita em 2006 e já completou mais de 300 apresentações na Croácia, além de passar pelo Off Broadway e por diversas cidades europeias. Os textos de Gavran já foram traduzidos para mais de 35 idiomas. Tudo sobre os homens propicia até ao espectador mais desavisado, verdadeiros momentos de humor, reflexão e prazer.

Sobre o autor:
O Croata Miro Gavran  formou-se em Dramaturgia na Academia de Teatro, Cinema e Televisão, em Zagreb, capital da Croácia, onde reside ha 20 anos. Seu primeiro trabalho foi como dramaturgo e diretor de teatro no famoso Teatro ITD em Zagreb. Desde 1993, se tornou escritor profissional. Seus textos de teatro e prosa são estudados em universidades de todo o mundo.
Seus peças já foram encenadas em cidades como Rotterdam, Washington, Moscou, Rio de Janeiro, Paris, Buenos Aires, Waterford, Mumbai, Bratislava, Praga, Ljubljana, Sarajevo, Cracóvia, Belgrado, Budapeste, Atenas, Augsburg , Viena e Sofia, atraindo mais de 2 milhões de espectadores.
Gavran recebeu mais de vinte prêmios literários na Croácia e no exterior, incluindo o Prêmio Hora da Europa Central, concedido anualmente em Budapeste. Ele é o único dramaturgo que vive na Europa a que tem um festival de teatro dedicado exclusivamente a suas peças  fora de seu país: o Gavranfest realizado em  Cracóvia, na Polônia.
A peça Tudo sobre os Homens faz parte de uma trilogia, que se completa com as peças Tudo sobre Mulheres, já encenada no Rio de Janeiro, e a ainda inédita Tudo sobre Casais.

Serviço
Tudo Sobre os Homens
Tradução e direção: Flavio Faustinoni
Elenco: Oscar Magrini, Deniz Victorazo e Flavio Faustinoni
Estreia: dia 4 de outubro, sexta-feira, às 20h
Temporada de 4 de outubro a 15 de dezembro
Sexta e sábado às 20h e domingo às 18h
Entrada: R$ 60,00 /  R$ 30,00 meia
Duração: 70 min
Local: Livraria da Vila Shopping JK Iguatemi
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 - Vila Nova Conceição
Lotação: 125
Produção: Elemento Cultural
Ingressos pela internet:www.ingressorapido.com.br ou pelo tel: 4003.1212
Bilheteria Teatro Livraria da Vila - Shopping Jk Iguatemi de segunda a sábado das 10:30 às 22hrs. Domingo do 12:00 às 20hrs.
Bilheteria Teatro Livraria da Vila - Shopping Cidade Jardim de segunda a sábado das 10:00 às 22hrs. Domingo do 12:00 às 20hrs. | Endereço: Avenida Magalhães de Castro, 12000 - Cidade Jardim
Bilheteria Teatro Livraria Vila-Pátio Higienópolis de segunda a sábado das 10:00 às 22hrs. Domingo do 12:00 às 20hrs. | Endereço: Avenida Higienópolis, 618 – Higienópolis | Cep: 01238-000
Bilheteria Teatro Livraria Vila - Shopping Galleria Campinas de segunda a sábado, das 10h00 às 22h00. E aos domingos, das 14h00 às 20h00. | Endereço: Rod. Dom Pedro I, 0


Ficha técnica

Elenco
Oscar Magrini
Denis Victorazo
Flávio Faustinoni
Diretor
Flávio Faustinoni
Codireção
Pedro Garrafa
Iluminador
Carmine D'Amore
Cenógrafo e Figurinista
Osvaldo Gonçalves
Trilha Sonora
Aline Meyer
Direção de Produção
Elemento Cultural – Fernanda Bianco e Guilherme Maturo
Assistente de Produção
Gabriela Rassy
Renata Nastari
Assessoria de Imprensa


Flávia Fusco
Preparação Corporal
Martha Mellinger
Direção de Vídeo
Marcela Marques
Comunicação Visual
Fernando Piccinini
publicado por o editor às 17:52
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Agosto de 2013

CAIXA CULTURAL CURITIBA NA ERA DO RÁDIO E DO CINEMA MUDO

 

 

Com base na estética do melodrama da década de 1930, peça aborda as aventuras e desventuras do amor
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 6 a 8 de setembro, o espetáculo teatral “Uma Vez, Nada Mais”, que conta, sem o uso de palavras, a história de duas mulheres, que vivem as aventuras e desventuras do trajeto amoroso e têm como consolo o amor vivido na radionovela.
“Uma Vez, Nada Mais” reflete as mudanças no comportamento romântico através dos tempos, estabelecendo um paralelo entre o modo como as antigas radionovelas e as telenovelas atuais retratam o embate amoroso. Com lirismo, ironia e bom humor, é possível ver o encontro de duas mulheres: uma, costureira humilde e sonhadora, cujo amor não é correspondido; a outra, sua cliente, uma noiva glamorosa, prestes a concretizar sua felicidade.
A montagem convida o público a um passeio pela era de ouro, e é baseada na estética do cinema mudo, do melodrama e dos comerciais veiculados entre as décadas de 1930 e 1960, e busca a fusão do gestual e da dinâmica dos filmes de cinema mudo com os elementos do teatro. Há uma série de referências além do cinema, como o universo das novelas brasileiras, das dublagens, da chanchada e do melodrama.
A comédia romântica já foi premiada, em 2009, como melhor espetáculo pelo Prêmio Braskem de Teatro, e na categoria de melhor atriz, pela atuação de Aícha Marques. Além disso, recebeu indicações como melhor direção para Hebe Alves. Pelo XVII Festival Nordestino de Teatro, em Guaramiranga (CE), recebeu o Troféu Beija-Flor de melhor espetáculo pelo júri popular, em 2010.
Ficha técnica:
Roteiro e pesquisa: Aícha Marques, Maria Menezes e Hebe Alves
Direção: Hebe Alves
Elenco: Aícha Marques e Lulu Pugliese
Cenário e Figurino: Zuarte Júnior
Iluminação: Fábio Espirito Santo e Fernanda Mascarenhas
Maquiagem: Marie Thauront
Fotografia: Marcio Lima
Produção: Carambola Produções
Serviço:
Teatro: Uma Vez, Nada Mais
Data: de 6 a 8 de setembro de 2013 (sexta-feira a domingo)
Hora: sexta-feira e sábado às 20h, domingo às 19h
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Ingressos: À venda a partir de 03 de setembro. R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos
Lotação: 125 lugares (2 para cadeirantes)

 

publicado por o editor às 02:43
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Agosto de 2013

SESI-BRITISH COUNCIL APRESENTA PEÇA FOGO AZUL DE UM MINUTO

 



NÚCLEO DE DRAMATURGIA SESI-BRITISH COUNCIL APRESENTA

FOGO AZUL DE UM MINUTO COM DIREÇÃO DE ZÉ HENRIQUE DE PAULA

 

Em cartaz a partir do dia 29 de agosto, peçatraz texto de Daniel Graziane, autor do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council e direção de Zé Henrique de Paula. Com entrada gratuita, sessões serão realizadas de quinta a domingo, no Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso.

 

São Paulo, agosto de 2013–Sem armas de fogo ou emprego da violência, um grupo de terroristas ataca o lugar mais concorrido do momento: o fictício Balneário de Cine.Conhecida como a “Rede”, a quadrilha é composta por três homens e uma mulher. Eles armam um esquema sofisticado de cooptação das massas, cuja principal arma é a poesia. Após ganhar a simpatia da população (e o ódio dos políticos locais) os quatro ativistas experimentam o contra-ataque governamental, fundamentado no uso da força e no poder do dinheiro.Com uma narrativa intensa, Fogo Azul de Um Minutoé o resultado da nova safra de talentos revelados pelo Núcleo de Dramaturgia SESI - British Council e o Núcleo Experimental de Artes Cênicas do SESI-SP. A montagem estreia no dia 29 de agosto, no Mezanino do Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso, na avenida Paulista. Com entrada franca, a peça é apresentada às 20h30, de quinta a sábado; aos domingos, às 19h30.

 

Para a coordenadora do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council, Marici Salomão, a peça se destaca pela maneira como apresenta as questões de forma e conteúdo.Com referências a passagens da vida do artista francês Yves Klein (recriado na peça como uma personagem feminina), Fogo Azul de Um Minuto também aborda ações situacionistas da primeira metade do século 20, na Europa."É um texto corajoso no campo da construção da forma, cozida pela fragmentação, pelas inversões temporais e pelo hibridismo de linguagem. Graziane é um autor obstinado, que não tem medo de se arriscar como inventor", elogia.

 

Cine é um charmoso balneário – eleito pelas pessoas mais elegantes da sociedade como o melhor lugar para se viver, e com verão razoavelmente quente. A escolha desse ambiente como palco não é feita ao acaso, porque Cine encontra paralelo nas sociedades modernas, onde protestos param as cidades, agitam os ânimos de políticos, polícia e dos cidadãos. “Além da contemporaneidade do assunto, o texto é forte, marcante e se revela vigoroso, com uso de diferentes linguagens”, diz Marici.

 

Nessa fábula anárquica,o governador e o almirante Noronha consideram uma questão de honra o controle das manifestações, a prisão dos ativistas e a manutenção da ordem pública.Mais do que isso, os poderosos políticos têm interesses financeiros. Eles aguardam a chegada de um importante grupo de acionistas, que pode investir muito no famoso balneário, e não desejam ver seus planos frustrados por quatro poetas subversivos. Porém, o grupo formado por Landru (o temível Barba Azul), Arman (o guerreiro sonhador), K (o artista mercenário) e Yves (a musa etérea e diáfana) colocarão à prova o poder de sua poesia contra o dinheiro e o poder.

 

Fogo Azul de Um Minuto foi selecionado entre as produções dos jovens autores participantes do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council. O projeto, criado em 2006, tem por objetivo a descoberta e desenvolvimento de novos autores teatrais brasileiros. Sob coordenação de Marici Salomão, a proposta tem por base a atuação conjunta das instituições, incluindo a participação de centros de dramaturgia britânicos, para incentivo do intercâmbio de experiências e metodologias.

 

Sobre o diretor:

 

Zé Henrique de Paula é diretor, figurinista, cenógrafo, ator, tradutor, professor e arquiteto. Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie e pós-graduado em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da USP. Fez curso de Costume Design For Theatre and Screen, noCollege of Art and Design – London. Dirigiu: O Livro dos Monstros Guardados, de Rafael Primot; R&J, de William Shakespeare; No Coração do Mundo, de Tony Kushner; O Despertar da Primavera, de Frank Wedekind; As Troianas – Vozes da Guerra, adaptado de Eurípides; Side Man, de Warren Leight; Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues; Bichado, de Tracy Letts e Universos, de Nick Payne, além de participar do projeto Te Amo, São Paulo. Premiado melhor diretor por Revelação, no Festival Nacional de Curta Teatro de Sorocaba. Vencedor do Prêmio Shell 2012 na categoria Melhor Figurino em L'Ilustre Molière;indicado por Melhor Cenário em Bichado e Melhor Figurino em No Coração do Mundo.

 

Sobre o British Council

 

O British Council é a organização internacional do Reino Unido para oportunidades educacionais e relações culturais. Seu trabalho busca estabelecer a troca de experiências e criar laços através do intercâmbio de conhecimento e de ideias entre pessoas ao redor do mundo. Atua em cinco áreas: educação, língua inglesa, artes, esportes e exames. A organização está presente em 223 cidades e 109 países, com parceiros como os governos em diversas instâncias, organizações não governamentais e iniciativa privada. No Brasil, tem escritórios em Rio de Janeiro e São Paulo. Para mais informações, visite o site www.britishcouncil.org.br.

 

 

 

Ficha Técnica:

 

Texto:Daniel Graziane

Direção: Zé Henrique de Paula

Trilha: Fernanda Maia

Elenco: Atores do Núcleo Experimental de Artes Cênicas do SESI-SP

Assistência de direção: Herbert Bianchi e Thiago Ledier

Cenografia e Figurino:Zé Henrique de Paula

Iluminação: Fran Barros

Preparação de atores: Inês Aranha

Direção de Produção:Sergio Mastropasqua

Produtora Executiva:Claudia Miranda e PatriciaPichamone

 

SERVIÇO:

 

Espetáculo: Fogo Azul de Um Minuto

Temporada: de 29 de agosto a 8 de dezembro - de quinta-feira a sábado, às 20h30; e domingo, às 19h30. Estreia para convidados no dia 28 de agosto, às 20h30.

Classificação indicativa: 12 anos.

Local: Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso – avenida Paulista, 1.313 – Metrô Trianon-Masp.

Capacidade: 50 lugares.

Duração: 70 minutos.

Gênero:drama.

Entrada franca - A distribuição dos ingressos tem início a partir da abertura da bilheteria no mesmo dia do evento. São distribuídos dois ingressos por pessoa.

 


publicado por o editor às 01:55
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds