Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

COMPREENDER - Formação, exílio e totalitarismo - Ensaios (1930-1954)


 

Hannah Arendt (Linden, 14 de Outubro de 1906 — Nova Iorque, 4 de Dezembro de 1975) foi uma teórica política alemã, muitas vezes descrita como filósofa, apesar de ter recusado essa designação. Emigrou para os Estados Unidos durante a ascensão do nazismo na Alemanha e tem como sua magnum opus o livro "Origens do Totalitarismo".

Nascida numa rica e antiga família judia de Linden, Hanôver, fez os seus estudos universitários de teologia e filosofia em Königsberg (a cidade natal de Kant, hoje Kaliningrado). Arendt estudou filosofia com Martin Heidegger na Universidade de Marburgo, relacionando-se passional e intelectualmente com ele. Posteriormente Arendt foi estudar em Heidelberg, tendo escrito na respectiva universidade uma tese de doutoramento sobre a experiência do amor na obra de Santo Agostinho, sob a orientação do filósofo existencialista Karl Jaspers.

A tese foi publicada em 1929. Em 1933 (ano da tomada do poder de Hitler) Arendt foi proibida de escrever uma segunda dissertação que lhe daria o acesso ao ensino nas universidades alemãs por causa da sua condição de judia. O seu crescente envolvimento com o sionismo levá-la-ia a colidir com o anti-semitismo do Terceiro Reich o que a conduziria, seguramente, à prisão. Conseguiu escapar da Alemanha para Paris, onde trabalhou com crianças judias expatriadas e onde conheceu e tornou-se amiga do crítico literário e místico marxista Walter Benjamin. Foi presa (uma segunda vez) em França conjuntamente com o marido, o operário e "marxista crítico" Heinrich Blutcher, e acabaria em 1941 por partir para os Estados Unidos, com a ajuda do jornalista americano Varian Fry.

Trabalhou nos Estados Unidos em diversas editoras e organizações judaicas, tendo escrito para o "Weekly Aufbau". Em 1963 é contratada como professora da Universidade de Chicago onde ensina até 1967, ano em que se muda para a New School for Social Research, instituição onde se manterá até à sua morte em 1975.

O trabalho filosófico de Hannah Arendt abarca temas como a política, a autoridade, o totalitarismo, a educação, a condição laboral, a violência, e a condição de mulher.


O Grupo de Estudos e Arquivo Hannah Arendt – Brasil foi criado no ano de 2000 nos moldes sugeridos pela rede Newsletter Hannah Arendt (www.hannaharendt.net) com o objetivo de discutir a obra da pensadora alemã e elaborar o estudo de sua recepção no país. Para tanto foram instituídos um grupo de estudos e um arquivo (pesquisa de listagem das obras em português e sobre a autora publicadas no Brasil), na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo até 2003 e, a partir de 2004, no Núcleo de Estudos da Violência (NEV). O grupo e o arquivo Hannah Arendt constituem parte integrante do projeto de pesquisa Teoria Integrada dos Direitos Humanos.


 


COMPREENDER

- Formação, exílio e totalitarismo - Ensaios (1930-1954)

de Hannah Arendt


Organização - Jerome Kohn

Tradução - Denise Bottmann

Páginas - 496



Célebre por obras de fôlego como Origens do totalitarismo e a longa reportagem Eichmann em Jerusalém, Hannah Arendt não desdenhou as formas mais breves de escrita e reflexão. Em suas mãos, o ensaísmo literário ganha uma cortante dimensão política.
Os textos de Compreender traçam uma espécie de biografia intelectual da pensadora política alemã. O percurso começa em Berlim, no início dos anos 30, quando a jovem doutora em filosofia se dedica a temas como santo Agostinho, Kierkegaard e a filosofia existencial, mesmo quando se vê impedida, por ser judia, de seguir carreira universitária.

A história contemporânea se impôs como desafio à reflexão, e Arendt respondeu à altura: ao mesmo tempo que se via obrigada a fugir da Alemanha não recuou como pensadora e fez da política uma esfera privilegiada da escrita e da vida em comum, ligada a todos os demais aspectos da existência humana. Com isso, livrou-a da pecha de assunto menor e penetrou a fundo nos fenômenos que deram feição tão sombria ao século XX.
A partir de 1941, nos Estados Unidos, Arendt começou a desenvolver o essencial de suas idéias e temas maduros: a ascensão da técnica; os totalitarismos modernos, diferentes das tiranias antigas; o genocídio e a "banalidade do mal"; o campo de concentração e a guerra atômica; e, finalmente, as multidões de refugiados e imigrantes. A leitura destes ensaios permite testemunhar a formação desse pensamento rigoroso e apaixonado.

Compreender é uma co-edição da Companhia das Letras com a Universidade Federal de Minas Gerais.

Obras do autor publicadas
pela Companhia das Letras

COMPREENDER

EICHMANN EM JERUSALÉM

HOMENS EM TEMPOS SOMBRIOS (EDIÇÃO DE BOLSO)

HOMENS EM TEMPOS SOMBRIOS

ORIGENS DO TOTALITARISMO

RESPONSABILIDADE E JULGAMENTO

um lançamento da



 
publicado por o editor às 11:10
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds