Terça-feira, 19 de Novembro de 2013

Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado: Uma Década de Mudanças na Opinião Pública

 




"Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado: Uma Década de Mudanças na Opinião Pública”, obra concebida por meio de parceria entre a Editora Fundação Perseu Abramo e as Edições Sesc.

O evento de lançamento acontecerá no próximo dia 28, às 20h, nas dependências do Sesc Consolação, e contará com debate mediado pelo autor Gustavo Venturi.

EDIÇÕES SESC E FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO INOVAM AO LANÇAR ESTUDO INDISPENSÁVEL SOBRE AS MULHERES NA SOCIEDADE BRASILEIRA 


Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado: Uma Década de Mudanças na Opinião Pública

Editora: Editora Fundação Perseu Abramo / Edições Sesc SP

Páginas: 504 p.



Lançamento:

28 de novembro às 19h00

Sesc Consolação

Rua Dr. Vila Nova, 245




 “Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado:
Uma Década de Mudanças na Opinião Pública” consolida a reflexão
e colabora para transformar, para melhor, as relações e as
visões sobre o universo feminino



Mulheres_capa recorteA qualidade de vida das mulheres, tanto em questões de inclusão social quanto em termos econômicos, tem atingido níveis satisfatórios em termos históricos, sobretudo nas últimas décadas. Tal status foi alcançado graças ao empenho da participação civil e do Estado, que, apesar da soma de esforços, ainda encontra diversos obstáculos para sua total inerência à cultura nacional de forma unificada. A violência contra a mulher permanece presente nos lares, no âmbito profissional também é possível notar discrepâncias de tratamento destas com relação aos homens: o preconceito ainda é um entrave para a equidade. É neste momento, entendido como transitório e marcado entre atos e reflexões sobre o caminho a ser trilhado em direção a libertação do gênero feminino, que a Fundação Perseu Abramo apresenta sua nova publicação, que reúne artigos de pesquisadores e especialistas, além de análises de esferas sociais, políticas e econômicas.

A iniciativa da Fundação Perseu Abramo (FPA), em parceria com as Edições Sesc, ao realizar uma pesquisa nacional de opinião pública com o intuito de atualizar os dados realizados dez anos antes e introduzir novas questões e perspectivas, deu fruto ao livro “Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Público e Privado: Uma Década de Mudanças na Opinião Pública”, organizado por Gustavo Venturi, coordenador do Núcleo de Opinião Pública (NOP) da Fundação Perseu Abramo, e pela secretária de Políticas do Trabalho e Autonomia Econômica das Mulheres, Tatau Godinho. A obra também conta com prefácio da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menecucci. Entre os temas abordados, destacam-se: Percepção de Ser Mulher: Feminismo e Machismo; Divisão Sexual do Trabalho e Tempo Livre; Corpo, Mídia e Sexualidade; Saúde Reprodutiva e Aborto; Violência Doméstica e Democracia, Mulher e Política.

Na primeira parte do livro são abordadas questões de valor subjetivo, as quais, da forma mais perigosa, traçam caminhos para a solidificação de pensamentos machistas sem que haja, necessariamente, um posicionamento claro sobre a inferiorização do gênero feminino. Albertina de Oliveira Costa, Márcia Thereza Couto e Lilia Blima Schriber discorrem a partir de análises sociológicas e dados que comprovam o quanto devemos evoluir rumo a uma sociedade mais justa.

Em outros momentos do livro, e conforme não poderia deixar de ser, temas como mídia e a contextualização sexual da figura da mulher, em especial no artigo de Heloisa Buarque de Almeida, vitórias do gênero estabelecidas em âmbito público e a estagnação das mesmas em meio privado, e violência de gênero e suas variações nos meios urbano e rural ganham destaque. Ao discutir a questão do aborto, com menção especial no material articulado por Nalu Faria, a autora coloca que “busca da unidade na luta contra a ditadura militar no Brasil levou à postergação da entrada desse tema na agenda do movimento de mulheres”, sendo que sua criminalização seria uma das formas de manutenção da dominação por parte dos homens.

Com ênfase em dados estatísticos e estruturas sociais consolidadas, autores e autoras discorrem sobre mercado de trabalho e o universo das desigualdades sociais relativas a gênero e raça. O material aborda, também, a participação política da mulher, que, entre suas decorrências, demonstram que, com apenas 8,6% de mulheres na Câmara de Deputados (44 entre 513 parlamentares), o Brasil ocupa o 118º lugar em termos de representação feminina entre 184 países.

Os programas de desenvolvimento, distribuição e geração de renda, ao apostarem nas mulheres como destinatárias dos recursos, asseguraram a autonomia econômica e a emancipação social de um enorme contingente de brasileiras. A aprovação da Lei Maria da Penha (n. 11.340/2006) representou um marco importante no reconhecimento da gravidade dos crimes de violência praticados contra a mulher, propiciando mecanismos mais eficazes para seu combate e sua punição. E a eleição de uma mulher à Presidência da República do País deu materialidade à ideia de que lugar de mulher é no poder.

Com tudo, a expectativa, mais uma vez, é de que a obra possa contribuir efetivamente nessa luta, que não é só das mulheres, mas de todos os que desejam e trabalham por uma sociedade efetivamente justa, solidária e igualitária.






OS AUTORES

Gustavo Venturi: Professor do Departamento de Sociologia da FFLCH da Universidade de São Paulo (USP), é assessor científico ad-hoc do Núcleo de Estudos e de Opinião Pública (NEOP) da Fundação Perseu Abramo.

Tatau Godinho: Doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP, é secretária nacional de Políticas do Trabalho e Autonomia Econômica das Mulheres da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).

Participações: Albertina Costa, Alexandre Grangeiro, Carmen Hein de Campos, Dulce Aurélia de Souza Ferraz, Hakon Jacino, Heloisa Buarque de Almeida, Iriny Lopes, Ivanete Cordeiro dos Santos, Jacira Vieira de Melo, Janaína Marques de Aguiar, Jurema Werneck, Laisy Moriére, Lilia Blima Schraiber, Lourdes Bandeira, Lúcia Avelar, Lúcia Xavier, Márcia Thereza Couto, Maria Betânia de Melo Ávila, Maria José F. Rosado-Nunes, Maria Julia, Reis Nogueira, Maria Luiza Heilborn, Maria Teresa Citeli, Marisa Sanematsu, Marlise Matos, Nadja Figueiredo, Nilza Iraci Silva, Parry Scott Russel, Rachel Moreno, Raquel Viana, Regina Figueiredo, Rosineide Meira Cordeiro, Simone Grilo Diniz, Sonia Nussenzweig Hotimsky, Vera Soares.



LANÇAMENTO




 EDITORA FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO

Fundada em 1997, a Editora Fundação Perseu Abramo é um espaço para o desenvolvimento de atividades de reflexão político-ideológica, estudos e pesquisas, destacando a pluralidade de opiniões, sem dogmatismos e com autonomia. Com mais de 180 livros em catálogo, a editora conta com autores importantes como Antonio Candido, Celso Furtado, Aloysio Biondi, Michael Löwy, Marilena Chaui, Lélia Abramo, Milton Santos, Maria da Conceição Tavares, Francisco de Oliveira, Maria Rita Kehl e Leandro Konder, entre outros.

EDIÇÕES SESC SP

Segmento editorial do Sesc, as publicações das Edições Sesc SP são pensadas e construídas em um longo processo de maturação e discussão, justamente por estarem envolvidas em projetos de largo alcance. As Edições Sesc SP têm em seu catálogo publicações nas áreas de cultura, artes, esportes, ciências sociais, educação, filosofia, terceira idade e história. Muitos desses trabalhos articulam-se em diversas mídias, para atender aos anseios de um público interessado em informações plurais, que podem vir de diferentes recursos multimídia, integrando texto, áudio e vídeo. Seu projeto gráfico, muitas vezes arrojado e experimental, constitui-se também em um campo para a criação.
publicado por o editor às 18:59
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds