Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

ASSIM DISSE O SENHOR

 

 

 



ASSIM DISSE O SENHOR


A visão revolucionária dos profetas


de Richard E. Rubenstein


 


 
Páginas:184

 


No dia 11 de setembro de 2001, quando os Estados Unidos cambaleavam sob o impacto de uma catástrofe que parecia quase bíblica, o escritor e conferencista especialista em assuntos religiosos Richard E. Rubenstein, referência para a comunidade judaica e autor do livro Herdeiros de Aristóteles, publicado pela Editora Rocco, abriu o Livro de Isaías em busca de uma mensagem reconfortante. Angustiado, procurava as respostas para questões que diziam respeito não só a sua vida privada como cidadão, mas também como um professor extremamente interessado pelos estudos de conflitos que envolvem a religião.
Desta inquietação nasceu o livro Assim disse o Senhor – A visão revolucionária dos profetas, em que o autor indaga até que ponto os textos dos dois principais profetas do Antigo Testamento – Isaías e Jeremias – apontam soluções para os conflitos emergentes presentes na sociedade global contemporânea. Ao focar sua narrativa na reconstituição da trajetória dos grandes profetas, o autor propõe uma viagem há 2,5 mil anos, uma época na qual religião e política andavam de mãos dadas e os profetas tinham enorme influência sobre as decisões dos reis, especialmente nas questões relativas à guerra.
Baseando-se em pesquisas que incluíram a leitura de textos assírios e babilônios, além do estudo de fotografias e descobertas arqueológicas das coleções do Metropolitan Museum of Art e do British Museum, o autor mapeia as nuances e contradições do discurso dos profetas, de Elias até Eliseu, passando por Isaías e Jeremias e chegando até aquele que ele considera o profeta que constrói um pensamento que visa uma maior integração entre os homens, mas que também não consegue escapar de contradições e tensões: Jesus.
Se por um lado o Nazareno é, para os cristãos, o Messias, por outro, nas tradições religiosas do Islã, ele é visto como apenas mais um mensageiro de Deus. Seu pensamento inaugura um novo tempo profético no qual se consolida uma nítida divisão entre os reinos humano e divino. Enquanto Isaías e Jeremias tinham investigado a história para descobrir as opções que Deus colocara diante do seu povo, a nova profecia desfiava cenas inalteravelmente determinadas pelo poder divino. A chamada profecia apocalíptica sinalizava um final para a história humana. Tempo e espaço acabariam e Deus criaria um mundo novo. Mas ao mesmo tempo esta nova visão de mundo, que só se realiza plenamente no seu final, acolhe todos os párias e excluídos de uma vida digna material e espiritual.
Assim disse o Senhor é uma obra que interessa a crentes e agnósticos, especialistas em religião e curiosos sobre o assunto. Ao mesmo tempo que investiga e relata a vida dos profetas bíblicos e suas contradições na relação estabelecida com a divindade e o poder dos reis, o autor conduz o leitor interessado em história. Através de tais imagens contundentes, é possível refletir sobre os impasses e conflitos políticos e religiosos do mundo contemporâneo.
 

O AUTOR
 
Richard E. Rubenstein
Especialista em utilizar os ensinamentos bíblicos e a mitologia para explicar diferentes atitudes dos governantes atuais, Richard E. Rubenstein é professor de Resoluções de Conflitos e Relações Públicas na George Mason University, onde se especializou em analisar conflitos sociais e religiosos violentos. Nascido em 24 de fevereiro de 1938, ele é formado pelo Harvard College, Oxford University (Rhodes Scholar) e Harward Law School. Foi membro do Institute for Conflict Analysis and Resolution, como diretor do Instituto, de 1989 a 1991. Escreveu diversos artigos sobre terrorismo, tendo contribuído anualmente com o World Book Encyclopedia Year Book, entre 1995 e 2001. Dele, a Rocco publicou Herdeiros de Aristóteles e Assim disse o Senhor – A visão revolucionária dos profetas.
 
UM LANÇAMENTO

 

 
publicado por o editor às 15:27
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds