Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

Melhores Contos Aluísio Azevedo




 

Seleção de Ubiratan Machado
de Aluísio de Azevedo




Edição: 1ª

Nº de Páginas: 200

Considerado a figura máxima do romance naturalista, no Brasil, Aluísio Azevedo deixou também uma série de contos, de excelente qualidade literária, envolventes e fortes, que transmitem ao leitor a mesma sensação de vida que palpita em seus romances.

Sem a estrita preocupação de fidelidade ao cânon naturalista, que caracterizava o romancista, as histórias curtas de Aluisio revelam um escritor de humor irreverente, por vezes lírico, com uma vaga nostalgia da juventude, preocupado com a passagem do tempo e a fugacidade da vida, menos pessimista do que em seus romances, mas sem se afastar da atitude crítica e de combate que sempre manteve em relação à sua terra, em particular, e à sociedade, em geral.
Crítico e combativo, duro e cruel algumas vezes, outras prestes a se comover, sentimento logo afastado com um piparote ou uma ironia, nunca ingênuo, o contista aborda temas e motivos variados: vai do fantástico a situações típicas do naturalismo, incluindo páginas de reminiscências em forma de ficção.

Os críticos se dividem na escolha do melhor trabalho: O madeireiro, em que o autor se delicia com as manhas e astúcias femininas; o contundente Heranças, retrato de um conflito de gerações; o angustiante A Serpente; a avassaladora paixão pelo jogo abordada em Último lance; Fora de horas, uma reivindicação ao simples e humano direito de amar, e quinze outros trabalhos, nos quais se resumiu a obra de contista de Aluísio.

Todos esses vinte contos, reunidos em dois volumes, intitulados Demônios e Pégadas, foram incluídos em Os Melhores Contos, que, dessa forma, não apresenta apenas os trabalhos mais expressivos do escritor, mas a sua obra completa no gênero.

UM LANÇAMENTO DA
publicado por o editor às 05:22
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds