Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

Um ironismo como outro qualquer - a ironia na poesia de José Paulo Paes


 


 

Um ironismo como outro qualquer - a ironia 
na poesia de José Paulo Paes

de João Carlos Biella
 
Páginas - 168 

A irreverência de José Paulo Paes
 
Este livro apresenta uma discussão mais ampla sobre o procedimento corrosivo empregado pelo poeta José Paulo Paes e sua relação com a ironia, o humor e a sátira, de Novas cartas chilenas (1954) a A poesia está morta mas juro que não fui eu (1988), período de produção intervalar entre uma poesia inicial caracterizada pela aprendizagem de uma tradição e uma terminal da qual são tiradas como lições a atenção à memória e a reflexão sobre a temporalidade.
 
 
Um ironismo como outro qualquer - a ironia na poesia de José Paulo Paes, ensaio sobre o legado literário de José Paulo Paes lançado pela Editora Unesp, discute os "modos considerados não sérios" (a ironia, o humor e a sátira) da linguagem estética. A irreverência de suas poesias é discutida com base nos documentos de importantes críticos da produção de Paes, como Alfredo Bosi, Davi Arrigucci Jr., Flora Süssekind e Flávio Aguiar, e pela análise do "princípio-corrosão" de sua poética.
 
João Carlos Biella segue, a partir de leituras dos estudos de Richard Rorty e Northrop Frey, delineando um possível projeto satírico de Paes, destacando de forma aguda a qualidade estética de um autor que rearranja o mundo por meio de jogos de linguagem e esforços de autocriação. 
 
Em Um ironismo como outro qualquer vemos como se deu a opção pela sátira, já no primeiro momento, quando é clara a influência de Oswald de Andrade e Carlos Drummond de Andrade. Depois com Epigramas, sua obra de poesia mais irônica, expõe parágrafos que têm o objetivo de tentar mudar a maneira de pensar do homem, ou seja, constrói críticas sociais e passa longe da questão estética, embora não abandone o chiste. Passamos pela fase de plenitude, onde encontramos inclusive o corrosivo A poesia está morta mas juro que não fui eu. E chegamos à fase concretista do poeta, de uma força poética intensa. Em todas essas fases, exemplos do trabalho de Paes garantem o sorriso sarcástico daqueles que os lêem.
 
Sobre o autor - João Carlos Biella é doutor em 
Estudos Literários pela Faculdade de Ciências e Letras da 
UNESP, campus de Araraquara. Natural de Itápolis (SP), 
atualmente é professor de Literatura e Redação no Ensino 
Médio. 

UM LANÇAMENTO

 

 

POSTADO 

publicado por o editor às 23:37
link | comentar | favorito
2 comentários:
De travel insurance a 24 de Agosto de 2009 às 06:36
Thanks thanks for great information sharing with us...:)


De Cirurgia Estetica a 3 de Outubro de 2009 às 10:02
Já procurei este livro em vários locais mas não encontro. Alguém tem algumas dicas?


Comentar post

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds