Segunda-feira, 21 de Março de 2016

Dieese: Propostas para a progressividade no IRPF

 

 

 

 
Como discutido no Boletim 242, o sistema tributário brasileiro é considerado regressivo. Para alterar tal situação, estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese) faz simulações de mudanças no Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF), a fim de propor mudanças para alcançar níveis de progressividade maiores, especialmente enfocando na necessidade de uma correção pela inflação da tabela utilizada e da necessidade da criação de novas faixas de renda e alíquotas maiores para rendas maiores.
Segundo o estudo, de 1996 a 2015 o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado foi de 261,11%, sendo o reajuste da tabela do IRPF de 109,62% no período. Portanto, a defasagem do período seria de 72,27%. Abaixo segue a tabela de 2016 para o ano-calendário de 2015 utilizada e a simulação com o reajuste de 72,27%. Segundo a publicação, o reajuste tornaria o imposto socialmente mais justo, melhorando sua progressividade.
Ainda, segundo o estudo, de 1976 a 1978, o Brasil tinha dezesseis faixas de renda tributáveis, garantindo maior progressividade e justiça tributária. De 1983 a 1985, a tabela era composta por treze faixas. A partir da década de 1990, o número de faixas caiu para apenas três (com exceção de 1994 e 1995, quando existiram quatro) e em 2009 a tabela apresentou nova mudança, com cinco faixas.
Em períodos da história do país, a alíquota máxima também foi de 60%, em contraste com os 27,5% atuais. Hoje, rendas muito elevadas são tributadas nesta mesma alíquota. Assim, há espaço para mais faixas para as rendas muito altas, o que também poderia compensar a perda de arrecadação do imposto causada por uma correção da tabela do IRPF. Assim, o estudo propõe a inclusão de duas novas faixas de renda tributável, com alíquotas de 30% e 35%.

 

 
publicado por o editor às 12:44
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds