Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2015

Índices de confiança seguem trajetória de queda no início de 201

5

 

Os principais índices que buscam captar a confiança de empresários e consumidores no Brasil seguem uma trajetória de queda neste início de 2015, apesar do anúncio da mudança na equipe econômica. De acordo com a FGV, o Índice de Confiança da Construção (ICST) apresentou queda de 6,1% no mês de janeiro, chegando a 90,8 pontos (onde todo dado abaixo de 100 indica retração). Na comparação com janeiro/2014, a queda no indicador soma 21,3%. A queda se deu tanto na avaliação da situação atual (ISA), que recuou 7,5% em janeiro (após queda de 1,8% em dezembro) e soma apenas 81,9 pontos, quanto no Índice de Expectativas (IE), que chegou ao campo negativo, após registrar queda de 5% e passar de 104,8 pontos em dezembro para 99,6 pontos em janeiro. Já o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) apresentou queda de 6,7% em janeiro, passando de 96,2 pontos para 89,8 pontos, menor nível histórico do índice, que existe desde 2005. Assim como no ICST, a confiança do consumidor caiu influenciada tanto pela piora na avaliação da situação atual (-8,6%) quanto na deterioração do indicador de expectativas (-6,2%). A queda do índice entre o mês de janeiro de 2014 e de 2015 já soma 17,1%.

A deterioração nas expectativas empresariais e dos consumidores é um processo que pode ser observado no Brasil desde meados de 2013, quando as manifestações de junho alteraram profundamente a percepção das pessoas acerca da realidade e do futuro do país. Todos os índices de confiança (inclusive os de aprovação dos governos) foram profundamente afetados por esta verdadeira inflexão na avaliação dos brasileiros acerca do Brasil e seu futuro, o que evidentemente teve profundos impactos no ritmo de expansão da economia nos anos seguintes. Este processo de desgaste e incerteza na confiança se aprofundou em 2014, seja pelos resultados ruins no campo econômico, seja pelo clima eleitoral que tomou conta do país e da mente das pessoas (incluindo alguns empresários), gerando enorme incerteza acerca do futuro da economia e influenciando os resultados econômicos do ano. A recente nomeação da nova equipe econômica, que adotou desde sua posse um discurso de ajuste recessivo em reação às dificuldades econômicas enfrentadas pelo país, parece ter como consequência, ao menos no curto prazo, o aumento da desconfiança de consumidores e empresários acerca de suas expectativas para o futuro da economia. Nos mercados financeiros, por outro lado, viceja certa confiança com o futuro da economia, que se reflete na queda das taxas de juros longas, indicando a confiança dos analistas financeiros no sucesso da estratégia apresentada pelo ministro Joaquim Levy. É preciso aguardar para descobrir se esta melhoria nas expectativas presente no mercado financeiro se traduzirá na melhoria das expectativas dos empresários e consumidores, que são os verdadeiros geradores de renda e emprego no país. Caso este processo ocorra e os investimentos privados voltem a fluir, o resultado do ajuste terá sido positivo a despeito dos efeitos recessivos de curto prazo, já admitidos pela atual equipe econômica.

Análise: Guilherme Mello, Economista
As opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade do seu autor,não representando a visão da FPA ou de seus dirigentes

www.fpabramo.org.br 

 
publicado por o editor às 18:02
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds