Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

SEGUNDO FÓRUM MUNDIAL DE BIENAIS ACONTECE EM NOVEMBRO NO BRASIL: CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

 

 

Palestrantes nacionais e internacionais discutem “Como fazer bienais em tempos contemporâneos” em mesas gratuitas e abertas ao público, no Auditório Ibirapuera

10ª Bienal(1969) - Fotógrafo não identificado.
Arquivo histórico Wanda Svevo/Fundação Bienal de São Paulo

Quando a Bienal de São Paulo foi criada, em 1951, ela era apenas a segunda bienal de arte do mundo, ao lado da Bienal de Veneza, lançada em 1895. Hoje, mais de 150 bienais compõem o cenário da arte contemporânea mundial, conectadas pelaBiennial Foundation, organização independente que, em 2012, criou o Fórum Mundial de Bienais. Este ano, a segunda edição do encontro acontece em São Paulo de 26 a 30 de novembro, realizada em parceria com o ICCo - Instituto de Cultura Contemporânea e com a Fundação Bienal de São Paulo. Na ocasião, mais de 50 representantes de bienais se reunirão no Auditório do Ibirapuera para compartilhar experiências e discutir temáticas acerca do tema “Como fazer bienais em tempos contemporâneos”.
O Fórum considerará as bienais do ponto de vista do Hemisfério Sul, a partir do foco nas cidades de Dakar (Senegal), ISTAMBUL (Turquia), Jacarta (Indonésia) e São Paulo. Estas quatro cidades principais realizam bienais há pelo menos 20 anos, constantemente criando e colocando em prática novos conceitos e estruturas. Confira abaixo a programação completa.
A primeira edição do Fórum Mundial de Bienais, ocorrida em 2012, aconteceu na Coréia do Sul, paralelamente à 9ª Bienal de Gwangju, uma das mais relevantes do mundo, criada com a democratização do país, alcançada após um massacre sangrento em 1980. Em vez de um memorial comum, os governantes preferiram criar a bienal para homenagear os heróis nacionais.Segundo Daniel Rangel, diretor artístico do ICCo, “o primeiro Fórum propôs discussões muito pertinentes e criou interconexões de valor inestimável entre as bienais e todos os envolvidos. Trazer o evento a São Paulo é importante para construir uma atmosfera para aprender, compartilhar e formar práticas globais.”
O Fórum, que este ano tem parceria com o Banco Itaú, acontecerá paralelamente à 31ª Bienal de São Paulo e terá sua programação concebida pela equipe de curadoria da mesma:Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Pablo Lafuente, Oren Sagiv, Benjamin Seroussi e Luiza Proença. Luis Terepins, presidente da Fundação Bienal de São Paulo, acredita que a bienal deve tomar para si o desafio de sediar o WBF 2, “já que seu papel é buscar incessantemente novas configurações, reflexões e proposições no mundo da arte”.
A abertura, no dia 26, será marcada pelo discurso de Peter Osborne, diretor do Centro de Pesquisas em Filosofia Europeia Moderna da Universidade de Kingston, em Londres, que discutirá o formato das bienais na contemporaneidade.
Nos dias 27 e 28, estão programadas quatro mesas abertas ao público – 650 vagas serão disponibilizadas gratuitamente. Elas serão alternadas por workshops voltados aos representantes das bienais, que, nos dias 29 e 30, participarão de visitas a museus, galerias, ateliês e espaços culturais de São Paulo, Rio de Janeiro e Inhotim (MG).
As inscrições já estão abertas no sitewww.worldbiennialforum.org/pt-br


Programação

26 de novembro (quarta-feira)
20h30
Cerimônia de abertura.
Palestra de abertura com Peter Osborne: “A contemporaneidade e o formato Bienal”.
27 de novembro (quinta-feira) 
15h - 17h30
Painel: “Uma vez mais, como se fosse a primeira vez: arquivos e memória das bienais e o equilíbrio entre continuidade e reinvenção”.
Moderador: Martin Grossmann (Brasil)
- Lucy Steeds (Inglaterra)
- Anthony Gardner (Austrália/Inglaterra)
- Fernando Oliva (Brasil)
18h30 - 21h
Painel: “Obras e consequências: o papel da arte e dos artistas e como ambos se dirigem ao público”.
Moderador: Moacir dos Anjos (Brasil)
- Reem Fadda (Jordânia)
- Marina Fokidis (Grécia)
- Daniela Castro (Brasil)

28 de novembro (sexta-feira)
15h - 17h30
Painel: “Sem mais comunidades imaginárias: o que vem após as representações nacionais em competição e o marketing neoliberal das cidades”.
Moderadora: Ana Paula Cohen (Brasil)
- Anne Szefer Karlsen (Noruega)
- David Teh (Singapura/Austrália)
- Manuela Moscoso (Equador/Brasil)
18h30 - 21h
Painel: “Popularidade sem populismo: educação, ideologia e intercâmbio”.
Moderadora: Ana Magalhães (Brasil)
- Övül Durmusoglu (Turquia/Alemanha)
- Elvira Dyangani Ose (Espanha/ Guiné Equatorial)
- Cayo Honorato (Brasil)
21h
Palestra de encerramento com o brasileiro Ivo Mesquita.

Parcerias
O Fórum Mundial de Bienais tem como principal patrocinador o Banco Itaú por meio do Ministério da Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura e conta ainda com o patrocínio da CESP - Companhia de Energia de São Paulo por meio da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.
O evento tem também apoio do Ministério das Relações Exteriores, Prefeitura de São Paulo, Secretarias da Cultura e do Verde e Meio Ambiente do Município de São Paulo, Auditório Ibirapuera, Itaú Cultural, IFA - Institut für Auslandsbeziehungen, Prince Claus Fund, Arts Council, British Council, Goethe-Institut e a Embaixada da Noruega no Brasil.
Sobre o ICCoO Instituto de Cultura Contemporânea é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) fundada em 2009, para promover a arte contemporânea. SEM FINS LUCRATIVOS, seu objetivo é identificar oportunidades e preencher lacunas no ambiente artístico brasileiro, valorizando a experimentação em artes visuais e propondo um novo modelo de atuação.
As principais estratégias de ação do ICCo são a internacionalização, ao promover a arte contemporânea brasileira fora do país; a gestão compartilhada, articulando parcerias com outras instituições no Brasil e no exterior; e revisitar aspectos da história da arte brasileira relacionando-os a produção atual.
www.icco.art.br

FÓRUM MUNDIAL DE BIENAIS No 2
Auditório Ibirapuera, Parque Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral)
Abertura: 26/11
Mesas abertas ao público: 26, 27 e 28/11Classificação livre.
Grátis, com inscrição obrigatória pelo sitewww.worldbiennialforum.org/pt-br

 

publicado por o editor às 16:18
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds