Domingo, 31 de Agosto de 2008

BERTRAND BRASIL E DIFEL - DESTAQUES NA RECENTE BIENAL


O pacote de lançamentos das Editoras Bertrand Brasil e Difel, foram um dos grandes destaques da recente Bienal do Livro que aconteceu em São Paulo.

Diversidade de assuntos, apoio aos autores nacionais e livros de pêso para as bibliotecas universitárias foram o destaque desta duas grandes editoras brasileiras.

Iremos aqui apresentar alguns deles lançamentos do mês de Agosto.

publicado por o editor às 14:16
link | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Agosto de 2008

Rafael Cortez fala sobre os audiolivros de Machado na Bienal


Nesta quinta-feira, dia 21 de agosto, das 20h30 às 21h30, o ator e jornalista Rafael Cortez, repórter do programa CQC da TV Bandeirantes participa de um bate-papo, no auditório A da Bienal, sobre Machado de Assis, seu trabalho com audiolivros e sua experiência em gravar três obras do mestre da literatura: O Alienista, Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas.




Três Machados falados

O Alienista, Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro narrados por Rafael Cortez

Considerado por muitos como o maior escritor brasileiro de todos os tempos, Machado de Assis sempre ganha novas edições impressas e versões para os mais diferentes meios de expressão artística. Faltava apenas um Machado em áudio, em MP3, lido por um ator jovem e talentoso. Ator, violonista clássico e jornalista, Rafael Cortez atuou em peças infantis e adultas. Na televisão, iniciou sua carreira fazendo sucesso no programa CQC, da TV Bandeirantes.



No audiolivro O Alienista, a leitura de Rafael Cortez, que se diz "louco por Machado", é fluida, como se as palavras tivessem vivido dentro dele desde as primeiras leituras na escola, às releituras de adulto, desde sempre. Nos momentos decisivos da obra, Rafael Cortez encontra o melhor timbre e a entonação perfeita para deixar tudo bem claro para o ouvinte. Em O Alienista, Machado de Assis ironiza o conceito de loucura e o poder do conhecimento científico. No conto, o médico Simão Bacamarte funda um hospício e passa a internar todos aqueles que julga loucos. Tal procedimento leva a um desfecho inesperado.



No romance Memórias Póstumas de Brás Cubas o defunto Brás Cubas conta a história da sua vida a partir do túmulo. O livro é marcado pelo humor, pela ironia e pela ousadia em termos de forma e linguagem. A obra no formato de audiolivro propõe-se a respeitar e a reproduzir as "travessuras" da obra escrita. Para isso, Rafael Cortez, além das ferramentas de ator, empunhou seu violão e resolveu com música e com ritmo todas as inovações formais propostas pelo mestre da literatura. O ator volta desse mergulho com a obra completa, ora doce, ora angustiada, para o ouvinte. Quem escuta entende o que ele quer dizer quando afirma ser "louco por Machado".



Já o romance Dom Casmurro tem como matéria-prima os meandros mais profundos da mente de um homem apaixonado, onde nasce a dúvida com relação à traição da esposa. Trata-se de um dos mais importantes romances da literatura mundial. Neste audiolivro, Rafael Cortez deixa-se sentir o amor de Bentinho, entrega-se a sua paixão e mergulha totalmente nas suas dúvidas, amando e odiando Capitu e Escobar, conforme lhe passam idéias pela mente. Rafael já está em estúdio gravando o próximo Machado, que será lançado em breve pela Livro Falante: Quincas Borba.



O Alienista

Machado de Assis

Audiolivro no formato CD de MP3 com cerca de 2 horas de duração

Leitura de Rafael Cortez

Preços: nas livrarias: R$ 21,00 / na Bienal: R$ 18,00 / downloads: R$ 15,00



Dom Casmurro

Machado de Assis

Audiolivro no formato CD de MP3 com cerca de 6 horas de duração

Leitura de Rafael Cortez

Preços: nas livrarias: R$ 21,00 / na Bienal: R$ 18,00 / downloads: R$ 16,00



Memórias Póstumas de Brás Cubas

Machado de Assis

Audiolivro no formato de CD de MP3 com cerca de 6 horas de duração

Leitura de Rafael Cortez

Preços: nas livrarias: R$ 21,00 / na Bienal: R$ 18,00 / downloads: R$ 15,00

publicado por o editor às 22:11
link | comentar | favorito

Poesia tomará conta de todo o stand da Verus Editora na Bienal do Livro 2008


Dia 21 de agosto, às 19h, a poesia tomará conta de todo o stand da Verus Editora na Bienal do Livro 2008


Autor convida o leitor a reescrever a vida por meio de uma travessia poética



Lançado pela Verus Editora na Bienal do Livro de 2008, O visível e o invisível: alguma poesia é a reunião de três livros de Severino Antônio: A redescoberta do sagrado, O reencantamento do mundo e A matéria amada. O livro será autografado no stand da Verus Editora, no dia 21 de agosto, a partir das 19h00. Evento, que acontece na Bienal do Livro, marca mais de trinta anos de dedicação do autor neste livro.



“Há três décadas, procuro fazer uma experiência poética de recuperação da esperança, de reconstrução da utopia: o que ainda quase não existe, mas precisa existir”, afirma o autor, que acredita na convivência poética como educação dos sentidos – da percepção e dos sentimentos, da imaginação e da racionalidade.



Com um ritmo suave, carregado de silêncio, que ecoa por todos os lados, o livro sensibiliza o leitor para a necessidade de recriar a realidade caótica em que vivemos. Os poemas falam por si só, com voz própria. Escutar O visível e o invisível é como dançar a melodia da vida, de maneira tão marcante que o livro instiga o leitor a redesenhar seus passos existenciais.



Severino Antônio propõe que o universo seja tratado como um grande poema, e cabe ao leitor utilizar tal experimento para redescobrir a sua essência, reinventando um novo modo de viver a vida. Como ele mesmo diz, a poesia é uma necessidade vital.



Entre seus admiradores, estão os professores Carlos Rodrigues Brandão e Emília Amaral, seus amigos e companheiros de jornada. Ambos descrevem o livro com muito entusiasmo: “Essa poesia canta, entre amores vividos e sonhados, entre o que foi perdido, o que poderia ter sido e o que teima em existir, a gesta de um futuro que precisamos ‘pegar à unha’, com asas nas pontas dos dedos”, afirma Emília. Para Brandão, “Severino é um homem raro. Ele diz como quem tira as palavras-água do claro-escuro de um poço fundo. Ele fala como se criar uma frase fosse como escrever um poema”.



Os poemas do livro



Os poemas que compõem O visível e o invisível são filosóficos, lírico-reflexivos e, ao mesmo tempo, cotidianos e cósmicos. Escritos de modo constelar, contínuo-descontínuo, como se fossem poemas feitos de poemas. Cada poema desperta secretos poderes de comunhão e inconformismo, que os leitores às vezes pressentem. Cada página do livro é constituída com a mais rigorosa das lógicas. Cada imagem, cada ritmo, cada emoção, cada idéia – tudo está indissociavelmente interligado a tudo e aos silêncios, aos vazios e também ao mistério do além do dizível, o que sopra como quer. Não são poemas de decomposição da linguagem, em nenhum de seus campos: nem na dimensão sonora, nem na morfológica e sintática, menos ainda na questão semântica. Ao contrário, é uma poética de recriação de sentido, uma poética de religação, desde a materialidade primeira, da sonoridade de cada palavra, até as constelações de imagens e idéias, as tessituras de símbolos e


suas paixões medidas.



Severino Antônio



Quem já estudou com Severino Antônio jamais esquece. Além de ser unanimidade entre os alunos, é um daqueles professores que marca a vida dos estudantes. Foi citado inclusive pelo Ministro da Educação no Programa do Jô Soares. Severino participou do nascimento do Colégio Anglo-Campinas como professor, onde trabalhou por 18 anos. Há mais de dez anos trabalha no UNISAL-Americana, especialmente no Mestrado em Educação Sócio-comunitária. Foi por duas vezes professor convidado do curso de pós-graduação sobre sexualidade humana, realizada pela UNICAMP por meio da na Faculdade de Educação e Faculdade de Ciências Médicas.



Severino Antônio por ele mesmo



Em uma festa de Cosme e Damião, fui apresentado como “um irmão que se afastou de Deus pela razão, e agora se reaproxima de Deus pela razão”. Para mim, a poesia também é a procura dessa religação com o sagrado, com os outros e com a vida, a Terra, o cosmos. Cursei letras e, mais tarde, o doutorado em educação. Trabalho com ensino de redação e leitura, literatura, filosofia. Tenho ministrado palestras e cursos, em muitos lugares do Brasil, sobre como desenvolver a capacidade de criação – no escrever, no ler, no pensar. Alguns livros publicados: Escrever é desvendar o mundo (Papirus); A menina que aprendeu a ler nas lápides (Biscalchin Editor); Educação e transdisciplinaridade (Lucerna); A utopia da palavra (Lucerna); Novas palavras, com Emília Amaral e outros (FTD).

publicado por o editor às 22:10
link | comentar | favorito

AUDIO LIVROS NA BIENAL


Uma das grandes novidades nesta Bienal são os audio-livros que agora querem atingir um público mais amplo. Com um acabamento bem cuidado em em novo formato (cartonados, em formado de livros e embalagem mais resistente) os novos títulos chegam através da Livro Falante.


Rafael Cortez gravou Dom Casmurro, O Alienista e Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.




 

 

Chegando às livrarias estão

Seleta de Fernando Sabino, com Ivam Cabral.



 




Histórias de Alexandre, de Graciliano Ramos, na voz de Di Ramon






História da Música Clássica, com texto elaborado por Irineu Franco Perpétuo e com trechos musicais que ilustram as informações.





Os próximos títulos a serem lançados são -


u Caminho das Pedras, jornada de reflexão para ajudar os atores a compreender e planejar sua carreira profissional, com Leona Cavalli.
u Dias Raros, de João Anzanello Carrascoza, com o grupo Travessia.
u Fernando Pessoa em 4X4


Participe do evento Machado Digital, bate-papo com Rafael Cortez sobre Machado de Assis, que acontece no dia 21 de agosto, quinta-feira, das 20h30 às 21h30, no Auditório A da Bienal.


um lançamento da



 

 
publicado por o editor às 15:23
link | comentar | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2008

Editora Sextante traz para a Bienal do Livro de São Paulo os autores Steven Carter e John Sack


Editora Sextante traz para a Bienal do Livro de São Paulo os autores Steven Carter, de Homens gostam de mulheres que gostam de si mesmas e John Sack, de A Conspiração Franciscana, que juntos venderam no Brasil quase meio milhão de livros

 

Dois dos maiores sucessos estrangeiros da Editora Sextante virão ao Brasil para a Bienal do Livro de São Paulo. Autor de um dos maiores sucessos editoriais dos últimos anos, Steven Carter vem ao país comemorar os 350 mil exemplares vendidos dos livros O que toda mulher inteligente deve saber (300 mil exemplares) e Homens gostam de mulheres que gostam de si mesmas (50 mil exemplares em menos de 4 meses de lançamento). Segundo o autor, a dinâmica brasileira nas relações entre homens e mulheres é parecida com a americana. “As mulheres estão mais fortes e independentes e com isso passam a experimentar novos problemas, já que os homens se sentem mais ameaçados. As mulheres estão evoluindo, mas esse progresso vem com alguns custos e elas têm que estar preparadas para isso, além de administrarem seus lados emocionais”, explica Steven, que também é professor de gestão empresarial da Yo San University, na Califórnia e vem ao Brasil pela segunda vez. Ele autografará os dois livros nos dias 16 e 17 de agosto, no estande da Editora Sextante, a partir de 18h.

 

Já John Sack vem comemorar os 100 mil exemplares vendidos do suspense histórico A conspiração franciscana. Traduzido para mais de vinte países, o livro é uma intrigante obra de ficção baseada em fatos reais. “O ponto central da trama não é desvendar um assassinato, mas elucidar o que parece ser um caso de fraude de caráter religioso. Muitos personagens do meu romance foram tirados de pessoas que viveram no século XI e que talvez pudessem ter desmascarado a fraude, mas que por algum motivo não o fizeram”, explica o autor John Sack, que virá ao Brasil pela primeira vez. O autor ambienta a trama em 1230, quando a Ordem dos Franciscanos dissimulou os estigmas da pele de São Francisco de Assis e escondeu o lugar exato de sua tumba, que só seria descoberta 600 anos depois. O autor autografará o livro no estande da Editora Sextante nos dias 16 e 17 de agosto, a partir de 16h. No dia 17, Sack também participará do Salão de Idéias, às 19h.

 

Além disso, a Editora Sextante participa da Bienal do Livro apostando em diversos segmentos: um dos maiores fenômenos atuais da ficção americana, um best-seller chinês, uma coletânea de contos de terror e outra sobre conflitos humanos, além de livros infantis e títulos de auto-ajuda e desenvolvimento de carreira.


 

A cabana é a ficção de maior sucesso atualmente nos Estados Unidos. O livro, escrito por William P. Young, está em primeiro lugar na lista do New York Times há 9 semanas. Com mais de 2 milhões de exemplares vendidos no mercado americano, A cabana conta a história de Mack Allen Phillips, cuja filha caçula é raptada durante uma viagem de fim de semana. Após extenuante investigação, evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas em uma cabana abandonada. Imerso numa dor profunda e paralisante, Mack entrega-se à tristeza durante longos quatro anos. Abalado pela culpa e pela saudade da filha, ele recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à cabana onde aconteceu a tragédia. Essa é a deixa para que o leitor tenha contato com uma das histórias mais tocantes dos últimos anos.


 

O totem do lobo, outro lançamento da Editora Sextante, é um best-seller chinês com mais de 5 milhões de exemplares vendidos na China (e outros 10 milhões de livros piratas). Na história criada por Jiang Rong, um intelectual chinês exila-se entre os nômades das estepes da Mongólia Interior, em plena Revolução Cultural, e lá aprende muito mais do que pastorear ovelhas: ele descobre a beleza do estilo de vida dos mongóis e a sinergia existente entre a população e os lobos selvagens que vagam pelas planícies. Usando o lobo como metáfora, O totem do lobo é uma narrativa sensível e ácida, que critica duramente a sociedade e a política chinesas e os ideais da Revolução. Ganhador do Man Asia Prize 2007 (variante asiática do Man Booker Prize de língua inglesa), o livro está sendo traduzido para 25 línguas e será lançado em 16 países.


 

Apontado como mestre do terror, o norte-americano Joe Hill está de volta com Fantasmas do século XX, uma coletânea de contos assustadores. O livro ganhou o prêmio Bram Stoker, um dos mais importantes do gênero. Na obra, Joe Hill retoma o estilo que o consagrou no romance A estrada da noite, que vendeu 40 mil exemplares em um ano.


 

A Sextante também coloca nas prateleiras Os segredos do Rei do Fogo, a nova obra da romancista Kim Edwards. Presente nas listas de livros mais vendidos há mais de um ano com O guardião de memórias, Edwards imprime nesta coletânea de contos o estilo que agradou aos mais de 100 mil leitores do primeiro livro. Pelo selo infantil, a Sextante lançará Um dia daqueles para crianças e Amigos de verdade para crianças, ambos de Bradley Trevor Greive. Um dos primeiros autores publicados pela editora e best-seller com mais de 2,3 milhões de livros vendidos, Bradley lança as versões infantis desses dois grandes sucessos originalmente feitos para o público adulto.


 

Outros títulos que serão lançados na Bienal são: O teste da paixão, O empreendedor-minuto, José Olympio – O editor e sua Casa, O poder da gentileza, Palavra de especialista e Homens, amor e sexo.

publicado por o editor às 14:24
link | comentar | favorito

Edições SM lança a campanha O direito de ler


Edições SM lança a campanha

O direito de ler

na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

 

 

Edições SM participa da Bienal Internacional do Livro de São Paulo, entre os dias 14 a 24 de agosto, com a campanha O direito de ler, com o objetivo de promover a valorização da dimensão educativa e política da leitura, no ano em que se comemoram os 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos.

 

Na Bienal, o estande de Edições SM permite que a criança tenha uma experiência lúdica e transcendente com livros didáticos e de literatura infantil e juvenil que afirmam valores universais como liberdade, solidariedade, tolerância e diversidade cultural.

 

Durante o evento, além de 10 novos títulos e a apresentação do catálogo 2008/2009, será lançado o mini-selo Leituras do Escritor, que integra a coleção Comboio de Corda e traz antologias de textos de autores nacionais e estrangeiros organizadas por “leitores privilegiados” como Ana Maria Machado, Moacyr Scliar e Luiz Ruffato.

 

Além de favorecer a degustação dos livros pelas crianças e jovens, e oferecer atendimento especializado para professores e escolas, o estande de SM contará com um “túnel” dos Direitos Humanos. Edições SM contribuirá com o acervo da Biblioteca Viva, que será instalada pelo Instituto Pró-Livro em pavilhão anexo, dentro do projeto Ler é minha praia, da Câmara Brasileira do Livro.

 

A linha editorial do Grupo SM está integrada a um projeto educacional que prevê ainda o estímulo à formação continuada de professores e o incentivo à reflexão sobre educação, fomento à leitura e à produção literária, além de apoio a projetos sócio-culturais de diversas instituições.

 

O estande de Edições SM na Bienal fica na avenida 4, entre as ruas I e J.

 

Mais informações sobre o Grupo SM estão disponíveis no site: www.edicoessm.com.br.

 

Edições SM lança a campanha

O direito de ler

na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

 

Edições SM participa da Bienal Internacional do Livro de São Paulo, entre os dias 14 a 24 de agosto, com a campanha O direito de ler, com o objetivo de promover a valorização da dimensão educativa e política da leitura, no ano em que se comemoram os 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos.

 

Na Bienal, o estande de Edições SM permite que a criança tenha uma experiência lúdica e transcendente com livros didáticos e de literatura infantil e juvenil que afirmam valores universais como liberdade, solidariedade, tolerância e diversidade cultural.

 

Durante o evento, além de 10 novos títulos e a apresentação do catálogo 2008/2009, será lançado o mini-selo Leituras do Escritor, que integra a coleção Comboio de Corda e traz antologias de textos de autores nacionais e estrangeiros organizadas por “leitores privilegiados” como Ana Maria Machado, Moacyr Scliar e Luiz Ruffato.

 

Além de favorecer a degustação dos livros pelas crianças e jovens, e oferecer atendimento especializado para professores e escolas, o estande de SM contará com um “túnel” dos Direitos Humanos. Edições SM contribuirá com o acervo da Biblioteca Viva, que será instalada pelo Instituto Pró-Livro em pavilhão anexo, dentro do projeto Ler é minha praia, da Câmara Brasileira do Livro.

 

A linha editorial do Grupo SM está integrada a um projeto educacional que prevê ainda o estímulo à formação continuada de professores e o incentivo à reflexão sobre educação, fomento à leitura e à produção literária, além de apoio a projetos sócio-culturais de diversas instituições.

 

O estande de Edições SM na Bienal fica na avenida 4, entre as ruas I e J.

 

Mais informações sobre o Grupo SM estão disponíveis no site: www.edicoessm.com.br.

publicado por o editor às 14:21
link | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

LITERATURA E HISTÓRIA NO ESPAÇO LITERÁRIO IPIRANGA


No ano do bicentenário da indústria do livro no Brasil e dos cem anos da imigração japonesa, a atração destaca um time de primeira, com a presença de historiadores, cientistas sociais e antropólogos.

Datas importantes da literatura também entram em cena pela voz de pesquisadores, professores e escritores. Nesta edição, dois mestres da prosa serão destaque na programação: Machado de Assis e Guimarães Rosa.

Por ocasião dos cem anos da morte do primeiro e do centenário de nascimento do segundo, os dois autores encabeçam as vertentes literárias dos debates deste ano.

Mediadas pelo crítico literário Manuel da Costa Pinto e pelo jornalista Alexandre Agabiti Fernandez, as duas sessões diárias – com capacidade para 100 pessoas cada - vão discutir questões que passam da literatura a aspectos históricos e comportamentais.

Os palestrantes que já garantiram presença na edição deste ano são Laurentino Gomes, Mary Del Priore, Lília Schwarcz, Isabel Lustosa, Nádia Batella Gotlib, João Roberto Faria, Rogério Dezem e Cláudio Murilo Leal.

Laurentino Gomes é autor do best seller 1808, obra que custou dez anos de pesquisa e conta, de forma clara e instigante, a saga da corte portuguesa e os perfis daqueles que protagonizaram este episódio da história brasileira 200 anos atrás.

Na mesma linha, a escritora e professora titular do departamento de antropologia da USP Lília Schwarcz é outro nome que figura na programação. Entre suas obras estão os títulos O Espetáculo das Raças, As Barbas do Imperador, A Longa Viagem da Biblioteca dos Reis e Registros Escravos.

As vicissitudes históricas e sociais ficam em alta no Espaço Literário Ipiranga com a presença da professora e historiadora Mary Del Priore.

Vencedora do Prêmio Jabuti para obra de relevo em Ciências Sociais, a autora tem mais de 20 obras publicadas, entre elas História das mulheres no Brasil e História das crianças no Brasil.

Com foco no centenário da imigração nipônica para o Brasil, outro confirmado é Rogério Dezem. O escritor e mestre em história social pela USP é autor de Matizes do amarelo: a gênese dos discursos antiorientais no Brasil (1878-1908).

Fechando a vertente voltada ao pensamento histórico, antropológico e social, a atração cultural conta com a doutora em ciência política e autora de O Nascimento da Imprensa Brasileira, Isabel Lustosa.

Fissuras literárias

No campo das artes literárias, a escritora e professora da USP Nádia Batella Gotlib é presença confirmada. Pesquisadora da vida e da obra de Clarice Lispector, Nádia lançou recentemente, junto com a Edusp e a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Clarice – Fotobiografia.

Entre os outros títulos da autora publicados estão Teoria do Conto e Tarsila do Amaral, a Modernista.

Outro professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP que participa das discussões literárias é João Roberto Faria. Pesquisador e analista do teatro brasileiro, Faria mantém estudos sobre autores como José de Alencar e Machado de Assis.

Por falar em Machado, o poeta e professor Claudio Murilo Leal é mais um estudioso do “bruxo do Cosme Velho” a confirmar presença no espaço.

O autor, que estudou em sua tese de doutorado uma vertente não tão conhecida da criação machadiana, a poesia, é responsável pela compilação de toda a sua produção poética, Toda Poesia de Machado de Assis.

Outras publicações suas são Módulos, Cinelândia e Caderno de Proust, que lhe rendeu o Prêmio de Literatura do Instituto Nacional do Livro.

publicado por o editor às 15:28
link | comentar | favorito

Programação no estande da GLOBAL/GAIA


Dia 16, sábado

· das 14 às 18 horas:João Carlos Marinho, preparando as comemorações dos 40 anos do seu O gênio do crime, estará no estande disponível para autógrafos de todos seus livros e bater-papo com seus leitores e professores de hoje e de ontem. João Carlos Marinho
· a partir das 18 horas:Ignácio de Loyola Brandão recebe seus leitores e amigos para autógrafos, e apresentar os livros Cabeças de 2ª feira e Pega ele, silêncio, ambos esgotados há muito tempo e que voltam ao catálogo da Global com nova roupagem gráfico-editorial.


Dia 17, domingo

· das 12 às 13 horas
Um profissional vai – numa proposta de recreação –
ensinar origami para o público presente.


· das 15 às 17 horasA professora Lúcia Maria Teixeira Furlani, da Universidade Santa Cecília de Santos, autografará O segredo da longa vida, que homenageia o Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. Estará em companhia de personagens/bonecos deste livro e de sua outra obra infantil Tudo é possível – Incrível viagem no tempo.


De 18 a 22, segunda à sexta-feira
· das 12 às 13 horas
· das 15 às 18 horas

Um profissional vai – numa proposta de recreação –
ensinar origami para o público presente.



Dia 22, sexta-feira

· a partir das 19 horasAs autoras Ana Cecília Nigro Mazzilli Xavier de Mendonça e Fátima Helena Leime Sciarretta estarão autografando a obra O Brasil bem temperado – Nordeste. Um belíssimo livro em que elas, uma mineira e outra paulista, apresentam o melhor da culinária existente nos nove estados do Nordeste.



Dia 23, sábado

· a partir das 16 horasAllan da Rosa estará lançando dentro da coleção Literatura Periférica a obra Da Cabula. Junto dele, estarão outros três autores da coleção: Alessandro Buzzo (Guerreira), Sacolinha (85 letras e um disparo) e Sérgio Vaz (Colecionador de pedras) para uma sessão de autógrafos.
Neste mesmo dia, os autores da coleção Literatura Periférica
(todos oriundos da periferia de São Paulo) estarão no Salão
de Idéias, às 13 horas, expondo ao público, sob a mediação
do jornalista Chico Pinheiro, suas perspectivas, dentro da Literatura Brasileira.


· a partir das 18 horasDaniel Munduruku e Mauricio Negro autografarão seus livros, em especial a mais recente obra que juntos adaptaram: A palavra do grande chefe, uma versão poética e ilustrada do famoso pronunciamento do Chefe Seattle.

publicado por o editor às 15:26
link | comentar | favorito

BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2008


Muito mais do que um importante evento comercial, durante 11 dias a BIENAL torna-se palco de inúmeras atrações para editores, livreiros, distribuidores, gestores de bibliotecas, universidades, escolas e ong´s, além de professores, estudantes, autores, agentes literários e outros profissionais do mercado cultural. Com a presença de expositores nacionais e estrangeiros, e sem perder o objetivo de difundir o livro e o hábito da leitura entre os brasileiros, a Bienal oferece centenas de atividades paralelas. Organizada a cada 2 anos pela Câmara Brasileira do Livro, a BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO é considerada um dos maiores eventos mundiais do setor editorial.







publicado por o editor às 15:25
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds