Terça-feira, 4 de Outubro de 2016

Instituto Montes Ribeiro exibe acervo

 

 
 
 
 
           
O Memorial de Curitiba abriga, a partir de 6 de outubro, parte do acervo artístico do Instituto Montes Ribeiro, uma instituição privada de preservação da arte, cultura e memória das famílias paranaenses Montes e Ribeiro. O instituto possui um acervo com 2.150 peças, sendo 680 obras de arte. Nesta mostra serão apresentadas 80 obras de artistas brasileiros e africanos em pintura, gravura, desenho, fotografia, escultura e objeto.
 
Serviço:
Exposição do acervo de Artes Visuais do Instituto Montes Ribeiro
Local: Memorial de Curitiba – Salão Paranaguá – R. Claudino dos Santos, 79, Largo da Ordem, Setor Histórico.
Abertura: 6 de outubro de 2016 (quinta-feira), às 19h30.
Horários: de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h.
Informações: (41) 3321-3321

 

publicado por o editor às 18:38
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 13 de Setembro de 2016

Memorial de Curitiba apresenta mostra coletiva com obras de 40 artistas independentes

 

 

 


Apresentar e dar visibilidade a novos artistas que ainda não tenham reconhecimento e nem patrocínio é a missão da convocatória nacional da AIREZ – Galeria de Artistas Independentes. Pela primeira vez em sua história organiza uma exposição coletiva com o objetivo de revelar talentos anônimos, todos oriundos de uma seleção de inscritos pelo site da galeria (https://airez.art.br). Ao todo, são 40 artistas selecionados de 8 estados brasileiros.
Aos inscritos, foi lançado um desafio: produzir obras com o título “imagem.meio.palavra”. Eles foram instigados a produzir e editar seus projetos, com diversificação no processo do fazer artístico, quebrando a monótona configuração visual e oferecer incontáveis possibilidades de significados diferentes. O agitador cultural Guilherme Zawa, artista visual, que já expôs em diversos locais no Brasil e no exterior como Argentina e Portugal, conta que criou a Airez para dar chance e autoridade para
aqueles que são apaixonados por arte poderem seguir esta profissão.

O evento de inauguração acontece nesta terça-feira (13), às 19h30, no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem. Aberta ao público a exposição fica em cartaz  30 de outubro com entrada franca e apoio da Fundação Cultural e da Prefeitura Municipal de Curitiba
“Penso que por causa das inscrições terem sido virtuais, temos uma malha de artistas bem diferentes e interessantes”, explica Guilherme. Do Paraná, Krefer se destaca por estar entre os mais experientes no ramo. Já expôs suas obras na Bienal Internacional de Curitiba e fora do país.
A mais jovem dos inscritos é Thaieny Dias, do Rio de Janeiro. Aos 20 anos, ela trabalha com pinturas que carregam movimento e emoção, uma das obras de maior
prestigio da exposição. Outro destaque é a artista Inara Vidal, de 50 anos, que mistura sua arte em pintura com tecnologias, sempre com o objetivo de inovar.
Zawa explica que a vontade de conhecer artistas novos, com características, inspirações, traços e estilos diferentes o levou a abrir as inscrições desta vez para a exposição coletiva da Airez. “O mundo é muito grande, tem muita coisa boa por ai, precisamos dar oportunidades a elas”.
Serviço:
Abertura: 13 de setembro de 2016 as 19h30.
Local: Memorial de Curitiba. Rua Claudino dos Santos, 70 – Largo da Ordem|
Horário de visitação: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábado, domingo e feriado)
Entrada Gratuita

 

publicado por o editor às 10:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Março de 2016

Memorial de Curitiba recebe a mostra "A soma de todos os tempos", de Francis Rodrigues  

 

 

 
 
Nesta quarta-feira (16), às 18h30, o artista visual Francis Rodrigues abre a exposição “A soma de todos os tempos” no Memorial de Curitiba. A mostra é composta por pinturas em grandes e pequenos formatos que tratam da investigação da paisagem e a possibilidade de sua experimentação espacial.
Originados da edição de imagens do cotidiano, os trabalhos possuem tramas com diversos pontos de vistas que se sobrepõem. São situações ambíguas que proporcionam confrontos entre a figuração e a abstração, a rigidez e a fluidez, o geométrico e o orgânico, a superfície e a profundidade.
Segundo Francis Rodrigues, estas pinturas “remetem ao mundo que vivemos, uma paisagem caótica onde múltiplas coisas acontecem ao mesmo tempo e as diferenças estão em tensão e convivendo de maneira justaposta”.
Na exposição, as pinturas se aproximam entre si através da pesquisa da paisagem e da cor com variações em tamanhos e em técnicas. O artista faz uso da tinta óleo sobre tela (com a técnica da velatura, que proporciona a mistura ótica das cores através da sobreposição de camadas transparentes de tinta), e também da tinta acrílica sobre tela e do guache sobre papel.
A mostra ficará até o dia 5 de junho no Salão Paraná, 2º andar, no Memorial de Curitiba.
Sobre o artista
Francis Rodrigues é formado em Tecnologia em Artes Gráficas pela UTFPR e no Curso Superior de Pintura da EMBAP, onde também fez pós-graduação em História da Arte Moderna e Contemporânea. Participou de exposições como: “Mistifórios Urbanos”, no Museu Alfredo Andersen, 2013; “Então…” no Paço da Liberdade, 2013; “Imersão na cor”, no Museu Alfredo Andersen, 2011; “1º Salão de Arte Contemporânea SESI Cultural”, 2011; “Possíveis Conexões”, MAC-PR, 2010; “Divíduo”, Espaço Cultural BRDE, 2010.
Serviço
A soma de todos os tempos 
Abertura: 16/03/2016, às 18h30min
Exposição: de 17/03/2016 a 05/06/2016
Horário: Terça a sexta-feira, das 9h às 12h e 13h às 18h. Sábados, domingos e feriados das 9h às 15h.
Entrada gratuita
Memorial de Curitiba – Salão Paraná – 2º andar
Rua Claudino dos Santos, 79 – Centro.
Informações: 41 3321-3313
 
publicado por o editor às 13:12
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2015

Memorial de Curitiba recebe a exposição fotográfica ‘Ciganos’, de Rogério Ferrari

 

 



 



O Memorial de Curitiba recebe na próxima sexta-feira (4), a partir das 19h30, uma exposição fotográfica que revela o dia a dia dos ciganos numa perspectiva distante dos estereótipos que comumente os rotulam. O trabalho é do fotógrafo Rogério Ferrari que apresenta 23 imagens, em preto e branco, nas dimensões 60x40 cm. Realizada em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba, a aberturta da mostra terá a presença da comunidade cigana. Em cartaz até 28 de fevereiro, a visitação acontece das 9h às 12h e das 13h às 18h, de terça a sexta-feira, e das 9h às 15h aos sábados, domingos e feriados. A entrada é gratuita.

Durante três meses, entre 2010 e 2011, Rogério Ferrari percorreu 45 municípios da Bahia para fotografar o povo cigano. De acordo com o fotógrafo, “o projeto não veio de uma escolha estética ou da busca do exótico, de um outro distante para ser fotografado, mas pelo propósito de retratar os ciganos numa perspectiva distante o possível dos estigmas e dos estereótipos”. “Para além de generalizações, essas fotografias expressam a diversidade”, conta Rogério. O material também está no livro Ciganos.
A exposição tem como curadoria a White Imagens, que tem à frente o artista visual e também fotógrafo Guilherme Zawa. Ela chega ao mundo da arte reunindo grandes nomes da fotografia, inclusive profissionais que atuam fora do País, e propondo trabalhar com projetos autorais e culturais relevantes no cenário nacional, tanto com os fotógrafos e artistas, quanto com as produtoras e espaços culturais. 

Sobre Rogério Ferrari

Rogério Ferrari trabalha como fotógrafo independente desenvolvendo o projeto Existências-Resistências que retrata o lado desconhecido de conhecidos conflitos e a lutas de povos por autodeterminação: Palestinos; Curdos; Zapatistas, no México; Sem Terra, no Brasil; Saarauís, no Saara Ocidental e nos territórios ocupados por Marrocos; Mapuches, no Chile; Guarani Kaiowá, no Mato Grosso do Sul; e os índios, na Bahia.
É autor dos livros Ciganos (Brasil 2011); Saharaouís, e Palestine (França, 2010-2008) ; Curdos, Uma Nação Esquecida (Brasil, 2007); Palestina, A Eloquência do Sangue (Brasil, 2004); e co-autor de Zapatistas, A Velocidade do Sonho (Brasil, 2006).
Bate-papo
No sábado (5), Rogério Ferrari e Guilherme Zawa farão um bate-papo das 10h30 às 12h, no auditório da Livraria da Vila, no Shopping Patio Batel, para falar sobre este projeto.

Serviço:
Exposição "Ciganos", de Rogério Ferrari
Local: Memorial Curitiba
Data: 04/12/2015 a 28/02/2016 – 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira, sábado e domingo
Horário(s): Abertura: 19h30 | Exposição: 9h às12h e13h às 18h (3ª a 6ª) | 9h às 15h (Sábado e domingo)
 

 

 
publicado por o editor às 12:29
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Maio de 2015

Espetáculo de dança Todos os Cantos do Mundo estreia no Memorial de Curitiba

 

 

 


 
A Sala Londrina no Memorial de Curitiba, recebe na próxima quinta-feira (7), às 15h, a estreia do espetáculo de dança Todos os Cantos do Mundo. Sempre com entrada franca, a produção fica em cartaz até o dia 24 de maio com apresentações às quintas e sextas-feiras às 15h, aos sábados às 19h e domingos às 10h30 e 14h. A produção foi selecionado no edital do Fundo Municipal da Cultura "Dança nas 4 Estações" do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba.

Dirigido por Viviane Cecconello, o espetáculo de 50 minutos conta a história de um jovem bailarino que em busca de conhecimento viaja para diferentes países e entra em contato com os povos da Rússia, Árabes, Judeus, Japoneses, Indianos, Africanos, Espanhóis, Mexicanos e Brasileiros. Durante esta volta ao mundo o jovem aprende sobre a diversidade de cada lugar e vive a dança, a música, os costumes e características únicas de cada região visitada.
Serviço:
Todos os Cantos do Mundo
Data: 
de 7 a 24 de maio – quintas e sextas-feiras às 15hs, sábados às 19hs e domingos às 10hs30m e às 14hs
Local: Sala Londrina – Memorial de Curitiba (Largo da Ordem)
Ingresso: gratuito
Ficha Técnica:
Direção: Viviane Cecconello
Coreógrafos: Carmela Ferraz, Claudio Fontan, Viviane Cecconello, Clarissa Cappellari e Isabelle Krauze
Cenário e Figurinos: Cristine Conde
Iluminação: Rodrigo Ziolkowski
Maquiagem: Marcelino de Miranda
Produtor Executivo: Diego Marchioro
Coordenação e Assistente de Produção: Carmela Ferraz
Realização: Cecconello Escola de Dança

 

publicado por o editor às 13:58
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 29 de Maio de 2014

Memorial de Curitiba recebe exposição sobre a antiga Estrada do Mato Grosso

 

 

O
Memorial de Curitiba recebeu nesta terça-feira, dia 27, a exposição "Arquitetura dos Sentidos" que retrata as histórias e memórias da Estrada do Mato Grosso – via que partia do centro de Curitiba em direção a Campo Largo, rumo ao Segundo Planalto, em 1871. A abertura da mostra acontece a partir das 18h30 com a mesa-redonda com o arquiteto e historiador, da UFPR Litoral, Fabiano Fazion e Altivo Dallagrana, marceneiro e neto do carpinteiro Santo Dallagrana.

Segundo o historiador Otavio Zucon a pesquisa para exposição se iniciou quando uma caixa foi encontrada no forro de uma casa de madeira, lá estavam guardados papéis de toda natureza que suscitavam a existência de muitas memórias e histórias nas curvas da Estrada do Mato Grosso. A pesquisa para exposição abrangeu o trecho compreendido entre a Rua Comendador Araújo e o atual Parque Histórico do Mate.

"A exposição coloca em questão a importância do patrimônio cultural, em suas dimensões materiais e imateriais. Seguindo este percurso, entre torreões e tábuas de pinheiro, à luz da História e da Antropologia, casas e seus objetos fazem a mediação dos sentidos e a arquitetura se revela no sensível", conta Zucon.

Além da documentação histórica e iconográfica, a exposição “Arquitetura dos Sentidos” traz a visualidade da heterogênea arquitetura desse espaço “de passagem”, invocando e provocando os sentidos com sons, cheiros e jogos lúdicos, valorizando assim a fruição e a interatividade do público. Um documentário mostra as memórias pessoais de antigos moradores da Estrada do Mato Grosso.

Apoio 
- O projeto foi viabilizado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e  Prefeitura Municipal de Curitiba. 

Ficha Técnica:

Historiador: Otavio Zucon
Arquiteta: Kissia Stein do Nascimento
Antropóloga: Geslline Giovana Braga
Museologia: Rúbia Stein do Nascimento
Designer: Antônio Lopes e Affonso Kopman
Realização: Memória.doc Informação e Documentação
Pesquisa e produção: Ábiyán Imagem, Pesquisa e Produção e Entrudo Produção e Pesquisa 
Serviço:
“Arquitetura dos Sentidos: Uma viagem pela antiga estrada do Mato Grosso”

Local: Memorial de Curitiba – Salão Paraná
Endereço: Rua Doutor Claudino dos Santos, 79 – São Francisco, Largo da Ordem, Curitiba
Data: de 27 de maio a 30 de novembro
Horário da abertura: 18h30
Horário de visitação: de terça à sexta-feira das 9h às 12h e das 13h às 18h
sábado, domingos e feriados das 9h às 15h 

 

publicado por o editor às 17:48
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

Últimos dias para ver a mostra "Brasil – Um País, Um Mundo"

 

 


A exposição Brasil – Um País, Um Mundo, que acontece no Memorial de Curitiba, no Largo da Ordem fica aberta ao público até o próximo domingo, dia 2 de fevereiro. Curitiba foi a segunda cidade a receber a mostra que já recebeu mais de 15 mil visitantes, desde o dia 8 de janeiro, e que passará por todas as doze cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. O evento conta com apoio do governo federal, da Prefeitura de Curitiba, governo estadual e patrocinadores.

A exposição revela um grandioso e exclusivo acervo de peças históricas do futebol brasileiro no decorrer dos anos. Através de fotos, objetos e instalações interativas, o público tem a possibilidade de conhecer a história e a evolução de materiais esportivos como chuteira, bolas e camisas e também de equipamentos relacionados ao mundo da bola, como a estrutura de estádios utilizados no decorrer das copas. “O material exposto é resultado de anos de pesquisa. Conta com peças de diversas coleções e são itens que realmente foram utilizados em jogos pelos atletas”, explicou Ana Gonçalves, uma das organizadoras da mostra. “Foram anos de planejamento para montarmos a exposição. Este projeto visa resgatar o orgulho do brasileiro em relação às Copas do Mundo. Mas a exposição é muito mais que futebol, já que revela aspectos da cultura e arte do nosso país”, complementou Marco Scabia, também organizador do evento.

O pentacampeonato da Seleção Brasileira de futebol nas copas com as conquistas de 1958, 62, 70, 94 e 2002 também é o tema da mostra que  convida o público para interação. Por meio de um painel multimídia,  os visitantes podem montar a sua seleção brasileira ideal de todos os tempos. “A exposição é o primeiro grande gol do Brasil antes do início da Copa. É um projeto que dá possibilidade às pessoas de conhecer um pouquinho daquilo que vivemos (dentro de campo)”, afirmou o ex-jogador Clodoaldo. “É a oportunidade para que o povo brasileiro participe mais desse importante evento que será realizado em nosso país. O projeto resgata o orgulho de ser brasileiro. É uma exposição única”, complementou Cafu.
Serviço:
Exposição Brasil – Um País, Um Mundo
Data: até dia 2 de fevereiro (domingo)
Local: Memorial de Curitiba
Horário(s): 9h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábados, domingos e feriados)
Ingresso: gratuito

 

publicado por o editor às 13:52
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 26 de Agosto de 2013

Obras em técnicas variadas integram mostra no Memorial de Curitiba

 


O Salão Brasil do Memorial de Curitiba abriga, a partir das 19h desta quinta-feira (29), a exposição Abstractus, reunindo obras dos artistas Ana Serafin, Katia Kimieck, Silvana Camilotti, Vavá Diehl, Faisal Iskandar e Jorge Kimieck, que expressam sua arte em várias técnicas, proporcionando um intercruzamento de linguagens que enfatiza os aspectos formais e estruturais dos trabalhos.
Ana Serafin, Katia Kimieck, Silvana Camilotti e Vavá Diehl apresentam pinturas sobre tela em diferentes técnicas, como óleo, colagem e acrílica. As composições remetem a um universo cromático particular, cada qual com sua visão de abstracionismo. Cursando Pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná – Embap, com várias exposições no Brasil e no exterior, além de possuir prêmios e obras em acervos nacionais e estrangeiros, Ana Serafin vê a linha como movimento de transformação, utilizando-a em seu trabalho com a preocupação de estabelecer as relações entre pintura, luz, sombra e contrastes, criando planos de nuances. Segundo a artista, “a linha provoca os sentidos, construindo o novo por meio da forma e materializando no suporte o que sentimos a partir do olhar”. 
Formada em Artes Plásticas pela Faculdade de Artes do Paraná – FAP e com diversas exposições coletivas e individuais, Katia Kimieck explora texturas sinuosas, rostos abstraídos de sua identidade formal e corpos estilizados, no intuito de instigar o olhar por meio da continuidade implícita do movimento. Silvana Camilotti – que possui formação em Pintura pela Embap e exibe no currículo extensa lista de exposições no Brasil e em países como Espanha, Austrália, Colômbia e Venezuela – utiliza materiais distintos, propondo o diálogo sujeito-objeto. A artista rasga, cola, pinta e mancha, compondo e ocupando o suporte em planos interligados como expressão do próprio ato criador, tendo a existência como forma de linguagem.
Vavá Diehl atua dentro do conceito upcycling, processo que transforma materiais e embalagens descartáveis, recicláveis ou não, em novas peças. O principal foco de seu trabalho é reutilizar sempre, respeitando premissas de sustentabilidade e meio ambiente. Formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos (RS), Vavá dedicou-se à pintura frequentando ateliês de artistas conhecidos, no Rio Grande do Sul e no Paraná, além de experimentação autodidata. Também participou da Oficia Permanente de Gravura da Universidade Federal do Paraná e da Oficina de Litografia do Solar do Barão. Com grande número de exposições individuais e coletivas, a artista une à pintura colagens e linoleogravuras, em suportes diversos.
Imagens – A abstração da imagem é o caminho escolhido pelos artistas Faisal Iskandar e Jorge Kimieck, que usam fotografias digitais, explorando texturas, formas e cores. Fotógrafo e videomaker, Faisal Iskandar participou de vários cursos de fotografia, cinema, vídeo e artes, respondendo por diversos trabalhos nessas áreas, atuando em fotografia social desde 1983. No ano passado, realizou a exposição Cores do Inconsciente, no Museu Guido Viaro, dando continuidade à pesquisa da imagem abstrata na fotografia contemporânea. O artista ressalta que o seu olhar inquieto procura imagens descompromissadas com a realidade, que provocam o imaginário do espectador. Assim, a arquitetura humana, integrada aos elementos da natureza, compõe um cenário ideal, principalmente onde a água está presente com seus reflexos, revelando imagens que passam despercebidas ao olhar mais atento.
O fotógrafo, desenhista e arte-educador Jorge Kimieck, mestre em Tecnologia pela UTFPR, iniciou-se na fotografia em 1974, mantendo-se sempre aberto a experimentações. Em 2007, iniciou o projeto pessoal de street photography “... em...”, escolhendo Paris para a primeira incursão, quando registrou o cotidiano das ruas daquela cidade, sob o título de “... em Paris...”. Em 2010 foi a vez de Barcelona (Espanha), Santiago (Chile) e Curitiba. Atualmente, Kimieck desenvolve projetos artísticos fotográficos, investindo em novos experimentos. Em Abstractus, o artista apresenta um universo imagético, formado por elementos que, somente a partir da captura por meio de lentes macro, passam de uma realidade despercebida para uma nova significação no mundo visível, instigando interpretações daqueles que observam as obras.
Serviço:
Exposição Abstractus, com trabalhos dos artistas Ana Serafin, Katia Kimieck, Silvana Camilotti, Vavá Diehl, Faisal Iskandar e Jorge Kimieck.
Data: de 29 de agosto (abertura às 19h) a 3 de novembro de 2013.
Local: Salão Brasil do Memorial de Curitiba (Rua Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico).
Horário de visitas: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados e domingos, das 9h às 15h.
Entrada franca.
publicado por o editor às 20:30
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

Exposição reúne imagens das manifestações populares em Curitiba

 

Memorial de Curitiba. Integram a mostra 60 imagens feitas por fotojornalistas que acompanharam as manifestações, apresentando um recorte visual dos principais momentos dos atos que lotaram ruas e avenidas do centro da capital.



As recentes manifestações populares que tomaram conta das ruas de todo o país são tema da exposição Curitiba Protesta, que será aberta nesta quinta-feira (15), às 19h, no

            Profissionais da imprensa local, entre eles André Rodrigues, Daniel Castellano, Marco Lima, Joka Madruga, Franklin de Freitas, Brunno Covello, Valquir Aureliano, Henry Milléo, Lineu Filho, Jonathan Campos, Marcos Xreda e Rodrigo Felix Alves apresentam uma visão jornalística e informativa dos fatos. “É a visão de quem esteve na linha de frente dos protestos, de quem acompanhou de perto momentos tranquilos, de paz ou os mais extremos, como o enfrentamento entre manifestantes e policiais, e tinha como missão mediar para a população o que aconteceu”, diz o repórter fotográfico André Rodrigues, um dos organizadores da exposição.

            André conta que a ideia da exposição surgiu entre os fotógrafos durante os manifestos. “Todos nós nos sentimos privilegiados de participar dessa cobertura. Muitos profissionais que sequer estavam pautados pelos seus veículos apareceram para registrar, porque sentiram a importância histórica daqueles acontecimentos”, afirma.

Promovida pela Arfoc-PR (Associação dos Fotógrafos e Repórteres Cinematográficos do Paraná), a mostra poderá ser vista até 3 de novembro, no Salão Brasil (3º andar) do Memorial de Curitiba.



Serviço:

Exposição Curitiba Protesta

Local: Memorial de Curitiba – Salão Brasil (3º andar) – R. Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico

Data: 15 de agosto (abertura às 19h) a 3 de novembro de 2013

Horário: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados e domingos, das 9h às 15h.

Entrada franca

publicado por o editor às 22:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 2 de Agosto de 2013

Fãs de “Jornada nas Estrelas” fazem convenção neste final de semana

 



Foto - Fãs de Jornada nas Estrelas: Gustavo Al-Ma'ida, Roberson Nunes, Krishna Kohler e Angélica Silva (foto de Cido Marques)



O Memorial de Curitiba será o palco, neste sábado (3), das 14h às 19h, da 17ª TrekCon – Convenção de Ficção Científica, tradicional encontro dos fãs da série televisiva Star Trek (também conhecida no Brasil como Jornada nas Estrelas). O evento terá várias atrações: palestras, debate, apresentação de grupo de dança, concurso de fantasias (cosplay), exposição de memorabilia (itens de coleções) e estandes de divulgação de outros fã-clubes do gênero, que reúnem admiradores de Star Wars, Doctor Who, X-Files e Steampunk, entre outras produções de ficção científica para o cinema e para a televisão.

As convenções e os amantes de Star Trek estão espalhados por vários países. O grupo de Curitiba, denominado Federação dos Planetas Unidos, é um dos mais atuantes do Brasil, e realiza anualmente o encontro que atrai também trekkers de outros estados brasileiros. Pelo menos 500 pessoas transitam pela convenção. Mesmo quem não faz parte do fã-clube pode participar e conhecer os personagens que há quase cinco décadas encantam gerações – Capitão Kirk, Senhor Spock,  Doutor McCoy, entre outros famosos tripulantes da nave Enterprise e demais viajantes da Frota Estelar.

A chamada série clássica de Star Trek estreou nos Estados Unidos em 1966. Chegou ao Brasil no final daquela década e conquistou uma geração de crianças e jovens, que até hoje cultivam a paixão pela ficção científica. Foi assim com Roberson Mauricio Caldeira Nunes, 52 anos, presidente da Federação dos Planetas Unidos, a associação que reúne os trekkers curitibanos. Roberson também participa ativamente de outros fã-clubes, como o Conselho Jedi Paraná, o Arquivo X Brasil, a Loja Paraná do Conselho Steampunk e o Whovians Paraná.



Serviço:

17ª TrekCon – Convenção de Ficção Científica

Local: Memorial de Curitiba – R. Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico

Data e horário: 3 de agosto de 2013 (sábado), das 14h às 19h

Entrada franca.
publicado por o editor às 02:02
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.FALE COM A GENTE


.subscrever feeds