Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

Polysom relança discos do Clube da Esquina em parceria com a Universal Music

 

 

 
    
​​
 
Iniciado em Belo Horizonte nos anos 1960, o Clube da Esquina influenciou as gerações seguintes, mineiras ou não. Seus artistas inovaram na sonoridade e nas letras. Em janeiro, a coleção “Clássicos em Vinil”, da Polysom, em parceria com a Universal Music, traz de volta às lojas os discos “Clube da Esquina” (1972) e “Clube da Esquina 2” (1978), em vinil duplo de 180 gramas.
 
O primeiro título traz 21 canções, interpretadas por Milton Nascimento e Lô Borges. Beto Guedes canta com Milton “Saídas e Bandeiras Nº1”, “Saídas e Bandeiras Nº 2” e “Nada Será como Antes”. Alaíde Costa também participa do álbum em “Me Deixa em Paz”. Entre os sucessos estão “Clube da Esquina Nº 2”, “Tudo que Você Podia Ser”, “Trem Azul”, “Um Girassol da Cor do Seu Cabelo” e “Paisagem da Janela”.
 
“Clube da Esquina 2” traz 23 faixas, assinadas por Milton, Lô, Marcio Borges e grandes parceiros: Fernando Brant, Flavio Venturini, Murilo Antunes, Ronaldo Bastos, Joyce Moreno, Ruy Guerra, Beto Guedes e Danilo Caymmi, entre outros. Milton, que canta todas as canções, divide o vocal em algumas com Elis Regina (“O que É Feito Devera (De Vera)”), Chico Buarque (“Canción por la Unidad Latinoamericana”), Boca Livre (“Mistérios”) e Flavio Venturini (“Nascente”).
Mais informações: http://polysom.com.br/

 

 
tags:
publicado por o editor às 17:29
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 18 de Novembro de 2016

Polysom relança três primeiros discos d’O Rappa em vinil

 

 

 

Iniciando sua carreira nos anos 90, O Rappa é um dos grupos mais originais da música nacional. Seu som inventivo combina reggae, hip hop e rock. O início de sua história é lembrado pela Polysom com o relançamento dos três primeiros álbuns da banda, em parceria com a Warner, todos eles em vinil duplo de 180 gramas: “O Rappa” (1994), “Rappa – Mundi” (1996) e “Lado B Lado A” (1999).

 

Marcelo Falcão (vocal e guitarra), Marcelo Yuka (bateria), Xandão (backing vocals e guitarra), Marcelo Lobato (teclados, sampler e backing vocals) e Nelson Meirelles (baixo) apresentaram o primeiro álbum, homônimo, em 1994. Entre suas 16 faixas, estão sucessos como “Brixton, Bronx ou Baixada”, “Todo Camburão tem um Pouco de Navio Negreiro” e sua versão para “Take It Easy My Brother Charles”, de Jorge Ben Jor. Bezerra da Silva participa da música “Candidato Caô Caô”.

 

Produzido por Liminha, sem Nelson Meirelles e com Lauro Farias no baixo, “Rappa-Mundi” é composto por 13 faixas. O disco traz alguns dos maiores sucessos do grupo, entre eles “Vapor Barato”, “Miséria S.A.”, “Pescador de Ilusões”, “A Feira”, “Ilê Ayê (Que Bloco É Esse)” e a versão em português para “Hey Joe (Hey Joe)”, essa última com a participação de Marcelo D2.

 

“Lado B Lado A” está na lista dos 100 melhores discos da música brasileira, da revista Rolling Stone Brasil, e é um dos mais importantes do rock nacional e da carreira d’O Rappa. Entre as 11 faixas que o compõem estão “Minha Alma (A Paz que Eu Não Quero)”, “O Que Sobrou do Céu”, “Me Deixa”, “Tribunal de Rua”, “Cristo e Oxalá”, “A Todas as Comunidades do Engenho Novo” e “Favela”.

 

Os discos já estão disponíveis em pré-venda e chegam às lojas na primeira semana de dezembro.

Mais informações: http://www.lojapolysom.com.br/

 

tags:
publicado por o editor às 12:24
link | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Novembro de 2016

Deck e Polysom lançam três projetos de Alceu Valença em novembro

 

        ​

Na primeira semana de novembro, a Deck e a Polysom homenageiam os 70 anos de Alceu Valença. O início da carreira do cantor e compositor é revisitado em três projetos em diferentes formatos. São eles: o box com quatro discos de vinil, “Alceu Valença 70”, o DVD e CD inéditos “Vivo! Revivo!” e o raríssimo “Saudade de Pernambuco”.

 

“Alceu Valença 70” é uma caixa especial que a Polysom preparou com quatro álbuns dos anos 70. Faz parte da caixa seu disco de estreia, “Molhado de Suor” (1974), com 11 faixas, incluindo a bônus “Vou Danado pra Catende”. O álbum seguinte, “Vivo” (1976), foi gravado ao vivo no Teatro Tereza Rachel, com produção de Guto Graça Mello. O trabalho traz oito músicas, como “O Casamento da Raposa com o Rouxinol”, “Sol e Chuva”, “Papagaio do Futuro” e “Edipiana Nº 1”, sendo as duas últimas com participação de Zé Ramalho da Paraíba.

 

Ainda no box, está “Espelho Cristalino” (1977) com oito músicas, entre elas “Agalopado” e “A Dança das Borboletas”. Os arranjos são assinados por Alceu e pelo guitarrista Paulo Rafael, com participação de um coro formado por Elba Ramalho, Tania Alves, Marlui Miranda, Tinhazinha e Odaire. Para completar, ainda está na caixa o exclusivo e raríssimo “Saudade de Pernambuco”, gravado em 1979 em Paris, durante o autoexílio de Alceu. O disco, que havia saído no Brasil apenas como brinde do Jornal da Tarde, traz 10 faixas, entre elas “Apoena”, “O Ovo e a Galinha” e “Cana Caiana”. Esse álbum também chega às lojas pela Deck em CD e em todas as plataformas digitais.

Ainda pela Deck, será lançado o CD e DVD inéditos “Vivo! Revivo!”. O registro foi feito durante a turnê com o mesmo nome, no Theatro Santa Isabel (Recife). No repertório de 15 músicas, estão algumas das músicas dos três primeiros álbuns de sua carreira: “Vivo!”, “Molhado de Suor” e “Espelho Cristalino”. O DVD foi dirigido por Lula Queiroga e Alceu é acompanhado pela banda formada por Paulo Rafael (guitarra), Nando Barreto (baixo), Cássio Cunha (bateria), Jean Dumas (percussão), César Michiles (flauta) e Leo Stegman (viola). Um primeiro vídeo do DVD está disponível no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=QCVlcE9bR6M&feature=youtu.be.

“Vivo! Revivo!” já está disponível nas plataformas digitais e chega às lojas em CD e DVD na segunda quinzena de novembro.

 

tags:
publicado por o editor às 18:09
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2016

Polysom relança “Novos Baianos F.C.” e “Novos Baianos”

 

 

 

 

A Polysom, em parceria com a Warner,  traz de volta às prateleiras outros dois importantes discos dos Novos Baianos: “Novos Baianos F.C.” (1973) e “Novos Baianos” (1974). Os álbuns são relançados pela coleção “Clássicos em Vinil”, em vinil de 180 gramas. Através da mesma, já estão de volta às lojas os dois primeiros álbuns do grupo, “É Ferro na Boneca” (1970) e “Acabou Chorare” (1972), além do compacto duplo homônimo (1971).

Lançado em 1973, “Novos Baianos F.C.” é o terceiro disco dos Novos Baianos, gravado num sítio em Jacarepaguá (RJ).  O álbum traz 10 faixas inéditas, com exceção de “Samba da Minha Terra”, de Dorival Caymmi. Entre as músicas estão “Sorrir e Cantar Como Bahia”, “Vagabundo não é Fácil”, “Os Pingos da Chuva” e as instrumentais “Alimente” e “Dagmar”, entre outras.

“Novos Baianos” é o último do grupo com Moraes Moreira. Também gravado em um sítio, porém, dessa vez, no interior de São Paulo, o disco traz nove canções. Entre elas estão “Alunte”, “Eu Sou o Caso Deles”, “Fala Tamborim”, “Reis da Bola” e “Ao Poeta”, essa uma brincadeira com o nome da filha de Pepeu Gomes e Baby Consuelo, Riroca. Ainda, eles registraram sua versão para “Isabel (Bebel)”, de João Gilberto. 


 

tags:
publicado por o editor às 10:03
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Agosto de 2016

Polysom lança mais dois álbuns do Mutantes

 

 

 

     

Depois da caixa do Mutantes com seis LPs, a Polysom lança mais dois, completando a discografia de uma das bandas mais importantes do Brasil. “Tudo Foi Feito pelo Sol” e “Ao Vivo” estarão à venda em LP de 180 gramas dentro da coleção “Clássicos em Vinil”.

 

“Tudo Foi Feito pelo Sol” é um dos discos mais representativos dentro da história do rock progressivo nacional. Os arranjos são assinados pelo grupo, na época formado por Sergio Dias (guitarras, violão, sitar e voz), Túlio Mourão (piano, órgão Hammond, Minimoog e voz), Antonio Pedro de Medeiros (baixo e voz) e Rui Mota (bateria, percussão e voz). O álbum é composto por sete faixas com efeitos e acordes virtuosos, mais elaboradas e longas, ainda com os tons psicodélicos característicos do Mutantes.

 

Já “Ao Vivo”, de 1976, é o registro de um show gravado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e produzido por Peninha Schmidt. As 12 faixas gravadas na apresentação eram inéditas e entre elas estão “Rock`n`Roll City”, “Sagitarius”, “Benvindo/Mistérios” e “Trem/Dança dos Ventos”. 

 

Mais informações: http://www.lojapolysom.com.br/

 

 

 

tags:
publicado por o editor às 16:11
link | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Julho de 2016

Polysom relança compacto em vinil do Vímana

 

 
 
Apesar do pouco tempo que ficou em atividade, o Vímana deixou sua marca no pop rock nacional. O grupo reunia três dos maiores nomes do estilo: Ritchie (vocal e flauta), Lulu Santos (vocal e guitarra) e Lobão (bateria), acompanhados por Luiz Paulo Simas (teclados) e Fernando Gama (baixo). Seu único trabalho lançado, o compacto “Zebra e Masquerade” (1977), volta em julho às lojas em vinil pela Polysom.
 
Gravado no estúdio da Som Livre, o trabalho foi produzido por Guto Graça Mello. O compacto apresenta o rock progressivo do grupo em suas duas faixas “Zebra” e “Masquerade”, cantadas em português e inglês, respectivamente. 
 

 

tags:
publicado por o editor às 14:18
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Julho de 2016

Polysom relança clássicos da discografia de Tim Maia

 

 

 

 

          

A Polysom, em parceria com a Universal Music, relança esse mês três discos do começo da carreira de uma das maiores vozes da música nacional, Tim Maia. Os álbuns, todos homônimos, foram lançados em 1970, 1971 e 1973, sendo o primeiro, segundo e quarto da carreira do carioca. Indispensáveis aos amantes da soul music, os discos chegam às lojas pela coleção “Clássicos em Vinil”.

 

Sendo o primeiro produzido por Jairo Pires e Arnaldo Saccomani e os outros dois por Tim Maia, os discos trazem, cada um, 12 faixas, em sua grande maioria assinadas pelo cantor. Já no álbum de estreia ele apresenta os sucessos “Azul da Cor do Mar”, “Cristina”, parceria sua com Carlos Imperial, “(Vai Chuva) Primavera” e “Eu Amo Você”, essas duas últimas de autoria de Cassiano e Silvio Rochael.

 

Abrindo com “A Festa do Santo Reis” (Márcio Leonardo), o disco de 1971 também estava recheado de hits da carreira de Tim Maia, como “Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)”, “Não Vou Ficar” e “Você”. E, ainda, o seu quarto álbum (1973) traz “Réu Confesso” e “Eu Gostava Tanto de Você” (Edson Andrade), entre outras. Vale destacar algumas canções em inglês que aparecem nesses registros, como “Broken Heart (Coração Partido)”, “I Don’t Care (Não Quero Saber)” e “Do Your Thing, Behave Yourself”.

 

Os discos chegam às lojas em vinil de 180 gramas pela Polysom no final desse mês.

POSTADO POR EDUARDO CRUZ ÀS 7/11/2016 09:28:00 AM 0 COMENTÁRIOS

 

tags:
publicado por o editor às 13:32
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Polysom relança clássicos de Hyldon e Cassiano

 

 

  
 

Nos últimos anos, a Polysom tem trazido de volta às prateleiras alguns dos maiores clássicos da música nacional em vinil. Seguindo essa trajetória, ela anuncia o relançamento de dois dos mais importantes álbuns da soul music brasileira. São eles “Cuban Soul: 18 Kilates” de Cassiano, e “Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda”, de Hyldon.

 

Completando 40 anos em 2016, “Cuban Soul: 18 Kilates” é considerado um dos trabalhos mais importantes de Cassiano. O disco foi produzido por Gastão Lamounier e o compositor Paulo Zdanowski, que assina com o cantor, compositor e guitarrista as nove canções do álbum. Entre as faixas estão os sucessos “Coleção”, “A Lua e Eu” e “Onda”.

 

Hyldon lançou “Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda” em 1975, com produção de Guti Carvalho, com arranjos seus e de Waldir Arouca Barros. Para a gravação das 12 faixas, todas de sua autoria, ele contou com Sheila Wilkerson (voz) e com os músicos da banda Azymuth: José Roberto Bertrami (teclados), Alex Malheiros (baixo) e Ivan Conti “Mamão” (bateria).  Entre elas, estão sucessos atemporais como a faixa-título, “As Dores do Mundo”, “Na Sombra de uma Árvore” e “Sábado e Domingo”, sendo essa última em parceria com Nenem.

 

Os dois álbuns chegam às lojas esse mês pela coleção “Clássicos em Vinil”, da Polysom, em vinil de 180 gramas.

 

tags:
publicado por o editor às 16:09
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Junho de 2016

Polysom relança “Brazilian Octopus”

 

 

 


Hermeto Pascoal (flauta), Douglas de Oliveira (bateria), Cido Bianchi (piano), Lanny Gordin (guitarra), Alemão (violão e guitarra), João Carlos Pegoraro (vibrafone), Carlos Alberto de Alcântera Pereira (sax e flauta) e Nilson da Matta (baixo). Essa era a sensacional formação do Brazilian Octopus, grupo que lançou um único disco, homônimo, em 1969. Com esse time de gigantes, o álbum certamente é um dos mais importantes da discografia nacional. Esse grande e raro clássico volta às lojas em vinil de 180 gramas pela coleção “Clássicos em Vinil”, da Polysom.

 

O disco traz 12 faixas e foi produzido por Mario Albanese e Fausto Canova. As canções são de autoria dos músicos do Brazilian Octopus e de outros parceiros como Rogério Duprat, Cyro Pereira, Edu Lobo, Tereza Souza e Gabriel Fauré. A sonoridade transita por vários ritmos brasileiros, sendo experimental e psicodélica, transmitindo diversas sensações no decorrer dos  29 minutos do álbum.

 

Mais informações: http://polysom.com.br/

 

tags:
publicado por o editor às 14:31
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Abril de 2016

Cachorro Grande comemora 10 anos do disco “Pista Livre” e lança versão em vinil pela Polysom

 

 


Em 2015, o terceiro álbum do grupo Cachorro Grande, “Pista Livre”, lançado pela Deck, completou 10 anos. Para celebrar a data, a Polysom licencia o título e lança sua versão em vinil. O disco apresenta grandes sucessos da banda gaúcha, como “Sinceramente”, “Você Não Sabe o Que Perdeu”, “Bom Brasileiro”, “Desentoa” e “Velha Amiga”, entre outros.

 

“Pista Livre”, produzido por Rafael Ramos, é considerado por muitos críticos e pelo público como um dos melhores discos da banda que comemora 17 anos de carreira. Quando foi lançado, ampliou o alcance do Cachorro Grande, que já fazia sucesso no Rio Grande do Sul, ao cenário musical brasileiro.

 

"Pista Livre" - Cachorro Grande (Deck/Polysom)

Valor Sugerido: R$98,00

 

Mais informações: http://polysom.com.br/

 

 

tags:
publicado por o editor às 14:35
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds