Terça-feira, 10 de Março de 2015

Violência contra a mulher: balanço do “Ligue 180” em 2014

 

 

 

 

 
Relatório sobre o Ligue 180, serviço de denúncias de violência contra a mulher, divulgado às vésperas do Dia Internacional da Mulher, mostram um aumento das denúncias recebidas por esse meio em 2014 em relação a 2013.

Desde a criação do Ligue 180, em 2005, foram realizados 4.124.017 atendimentos. Em 2014, a Central realizou 40.425 atendimentos/mês e 1.348/dia. Hoje o serviço cobre cerca de 70% de todos os municípios do país, tendo ocorrido grande interiorização do mesmo. Dos atendimentos, aproximadamente 11% (ou 52.957 relatos) se referiam a denúncias de violência. Quanto ao conteúdo dos 52.957 relatos de violência registrados em 2014, 51% se referiam a violência física, 31% a violência psicológica, 2,8% de violência sexual, quase 2% a violência patrimonial, 1,7% a cárcere privado e 0,26% relacionado a tráfico de pessoas.
Segundo os dados, o Distrito Federal é a unidade da federação com a maior taxa de registro de atendimentos em 2014. Em segundo lugar está o Mato Grosso do Sul e, em terceiro, o Rio de Janeiro. Campo Grande foi a capital com maior taxa de atendimentos, seguida por Brasília e Vitória. Aproximadamente 10% dos atendimentos realizados tratam de relatos de violência.
A maioria das pessoas que denunciaram alguma forma de violência contra as mulheres em 2014 foram as próprias vítimas (70,75%); 6,54%; vizinhos; 3,36%, mãe; e 2,72%, pelo/a irmã(o). Também em mais de 80% dos casos, a violência foi cometida por homens com quem as vítimas têm ou tiveram algum vínculo afetivo e 82,53% das relações em que se denunciou violência são heteroafetivas. Quanto ao tempo de relação da vítima com o/a agressor(a), as relações acima de 5 anos corresponderam a 56% dos registros. Também 80% das vítimas possuem filhos(as), 64,35% desses(as) filhos(as) presenciaram a violência; e 18,74% desses filhos também sofreram violência.
O aumento dos atendimentos realizados pode ser parcialmente explicado pelo aumento da divulgação desse canal de denúncia. Políticas públicas que aumentaram a autonomia da mulher nos últimos anos, como o Bolsa Família, ou melhorias no mercado de trabalho, podem também explicar parcialmente a quebra do silêncio de diversas vítimas. Os números mostram que a violência contra a mulher é um problema grave e exige, além do reforço a canais de denúncia, leis específicas para a punição da violência de gênero, como a Lei Maria da Penha (11.340/2006) ou a recém-aprovada lei que considera homicídio qualificado o assassinato de mulheres em razão do gênero (feminicídio).
 
FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO

 

 
publicado por o editor às 23:09
link | comentar | favorito

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.subscrever feeds